Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 26 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
17 de janeiro de 2021, 4:00
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO EZEQUIEL 26 – Primeiro leia a Bíblia

EZEQUIEL 26 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

EZEQUIEL 26 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO – PR HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUÁREZ(link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



EZEQUIEL 26 by Jobson Santos
17 de janeiro de 2021, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ez/26

Você ri quando seu rival tropeça? Você se alegra quando alguém sofre? Tiro aparentemente não absorveu a mensagem do Salmo 122:6 “Ore pela paz de Jerusalém.” Em vez disso, eles ficaram contentes quando Jerusalém enfrentou problemas. Ezequiel 26:2, termina com Tiro aplaudindo: “Agora que ela (Jerusalém) jaz em ruínas, eu prosperarei.” Mas Deus não se agrada quando outros ficam felizes em ver Seu povo destruído. Como se Deus estivesse dizendo a eles: “Se você pensa que isso é ruim, espere até ver que destruição o seu ódio trará sobre você”, o resto do capítulo segue descrevendo o “exemplo terrível” que Ele fará de Tiro – tão aterrorizante que eles “deixariam de existir” (versículo 21).

É fácil ler isso e ver a Deus como vingativo, mas isso é atribuir a Ele características humanas decaídas. Em vez disso, Deus está aqui demonstrando que Ele enxerga o coração e que o caráter destrutivo do pecado será revelado. Tiro odiava o povo de Deus e seu ódio alterou o seu caráter. Foram seus traços vingativos que os levaram à destruição. O ódio pode parecer prosperar agora, mas não irá muito longe. Deus não permitirá que todo o universo seja destruído.

Karen D. Lifshay
Secretária de Comunicação da igreja de Hermiston
Oregon, USA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=1074
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli/Luis Uehara



EZEQUIEL 26 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – atualizado 18/01/2021 by Jeferson Quimelli
17 de janeiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

909 palavras

26:1-28:19 Profecias contra Tiro, localizada no atual Líbano. A cidade era o principal porto marítimo dos fenícios. … É provável que o profeta dedique tanto espaço para descrever o caráter de Tiro porque este se assemelha tanto ao seu líder supremo, o querubim caído (ver nota sobre 28:12-19). Muitas de suas descrições de Tiro e de seu castigo nos cap. 26-28 são mencionadas em alusão ao julgamento da Babilônia mística (Ap 17-18). Bíblia de Estudo Andrews.

[Este capítulo] Prediz a sequência  de destruição da cidade, envolvendo no mínimo dois poderes (v. 1-14; observe a alternância entre “ele” [referência a Nabucodonosor, v. 7-11] e “elas”, expresso ou subentendido, nos v. 4, 5, 12). Os acontecimentos históricos cumpriram esta profecia de modo notável. Primeiramente, Nabucodonosor conseguiu tomar a cidade velha, em terra firme, após um cerco de 13 anos (585-572 a.C.; v. 7-11; 29:18). Mais de 200 anos depois, as tropas de Alexandre, o Grande (o “elas”, expresso ou subentendido nos v. 4, 5, 12), cumpriram literalmente a outra parte da profecia (v. 4, 12), pois arrastaram para o mar as ruínas da cidade em terra firme, já destruída, e construíram um caminho para a cidade insular, terminando a conquista após um cerco de sete meses, em 332 a.C. Bíblia de Estudo Andrews.

2 Tiro. Esta era uma poderosa cidade comercial composta da “antiga Tito”, situada no continente, e da “nova Tiro”, construída sobre uma ilha rochosa, com 57 hectares de área e que ficava a 800 m da costa. … Dali os tírios enviavam suas frotas de navios até África Ocidental, no Atlântico e, possivelmente, até o que seria hoje a Grã-Bretanha. Tiro fundou colônias na Espanha e no norte da África, algumas das quais se tornaram famosas, como Cartago, Gades (hoje Cádis) e Abdera. Tiro também foi famosa por seus artesãos. Seus produtos manufaturados como trabalhos em cobre, produtos têxteis (especialmente tecidos de púrpura) e artigos de vidro e cerâmica tinham fama mundial.

Os fenícios falavam uma língua semita. A religião desempenhava papel importante na vida deles. seu deus principal era Melcarte (às vezes, chamado Baal Melcarte), o deus patrono de Tiro. Este era o Baal adorado em Israel por influência de Jezabel. Também adoravam Astarote e outras divindades com orgias corruptas (ver vol. 2 [CBASD], p. 21-23). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 732.

3 Muitas nações. Depois de Nabucodonosor ter destruído a cidade no continente, sucessivas conquistas reduziram ainda mais a orgulhosa cidade. Tiro se tornou parte do império persa, embora conservasse a condição de independência parcial. CBASD, vol. 4, p. 733.

4 Varrerei o seu pó. Uma figura que expressa extensa destruição. Posteriormente, quando Alexandre sitiou a nova Tiro, construiu uma passagem do continente para a ilha com o uso de pedras e entulho da antiga Tiro como material. CBASD, vol. 4, p. 733.

5 Enxugadouro de redes. O lugar da antiga Tiro ainda é usado pelos pescadores para enxugar suas redes. CBASD, vol. 4, p. 733.

7 O rei dos reis. Daniel aplica o mesmo título a Nabucodonosor (Dn 2:37). Os reis persas adotavam este título (Dn 2:37). Os reis persas adotavam este título (ver Ed 7:112), como se pode ver pelas inscrições. CBASD, vol. 4, p. 733.

Com cavalos. As várias divisões do exército mencionadas são todas forças terrestres. não há registro de uma força naval empregada para facilitar a conquista da cidade localizada na ilha. O cerco durou 13 anos. Nabucodonosor destruiu completamente a cidade que ficava no continente, mas não conseguiu tomar a da ilha. Chegou-se a um acordo pelo qual Tiro aceitou se submeter a Babilônia. CBASD, vol. 4, p. 733.

13 Com cantigas. O simbolismo e a linguagem de certas passagens dos profetas Isaías, Jeremias, Ezequiel e Daniel repercutem no livro do Apocalipse. … Vários aspectos da punição da cidade literal de Tiro, apresentada em Ezequiel 26 a 28, são valiosos num estudo da punição à Babilônia mística, apresentada em Apocalipse 17 e 18.

14 jamais será edificada. Prediz a destruição total e permanente da cidade de Tiro. O local desértico da antiga Tiro ainda é usado por pescadores para secar suas redes. Entretanto, a passagem não significa que haveria, necessariamente, uma total ausência de construções neste lugar para sempre. A antiga cidade de Tiro, com sua cultura e civilização, extinguiu-se para sempre, por mais que construções modernas sejam levantadas nos lugares antigos. Bíblia de Estudo Andrews.

A profecia de Ezequiel foi contra a Tiro de seus dias, em sua antiga glória e cultura. Qualquer construção moderna de uma cidade naquele local não seria uma renovação da antiga cultura e, portanto, não invalidaria a palavra do profeta. CBASD, vol. 4, p. 734.

16 Príncipes do mar. Isto é, “príncipes mercadores”, que obtiveram riqueza e poder por meio do comércio, e não soberanos de fato (ver Is 23:8). CBASD, vol. 4, p. 735.

19-21 cova. Referência à sepultura. A cidade é personificada e retratada como que indo para a sepultura, onde “jamais será achada”(v. 21). Bíblia de Estudo Andrews.

19 Fizer vir sobre ti as ondas do mar. Nos v. 19 a 21, Tiro é descrita como se descesse ao abismo. Todos os que já morreram são representados como se estivessem ali. Às vezes, poeticamente, como em Isaías 14, quando chega alguém novo ao abismo, os habitantes desse lugar são descritos como se despertassem para saudá-lo ou dar-lhe as boas-vindas (ver com. [CBASD] de Is 14:9, 10). Tudo isto, evidentemente, é figurativo. Ezequiel usa a mesma linguagem com relação ao Egito (Ez 32:18-32). CBASD, vol. 4, p. 735.

20 Criarei coisas gloriosas. … quando a poderosa Tiro, que então se alegrava com a calamidade de Judá, fosse contada entre os mortos, Deus estabeleceria Seu povo. CBASD, vol. 4, p. 735.

21 Jamais será achada. … pode-se entender as palavras de Ezequiel com ose significassem que a antiga cultura e civilização de Tiro desapareceriam. Nuca mais o antigo império seria reavivado. CBASD, vol. 4, p. 735.



EZEQUIEL 26 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de janeiro de 2021, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Pela multidão de seus cavalos, te cobrirá de pó; os teus muros tremerão com o estrondo dos cavaleiros, das carretas e dos carros, quando ele entrar pelas tuas portas, como pelas entradas de uma cidade em que se fez brecha” (v.10).

Todos nós já levamos algum susto na vida. Pode ter sido em uma brincadeira, por distração ou até mesmo por motivos mais sérios. O fato é que nenhum susto é agradável. Ele provoca uma explosão de adrenalina liberada pelo sistema nervoso, podendo até causar algum tipo de trauma mental. A profecia sobre a destruição de Tiro deixa bem claro que isso causaria um susto para a própria cidade e para “as terras do mar” (v.15). A importância de Tiro era como se um profeta anunciasse a destruição de Nova York, São Paulo ou Paris, por exemplo. A capital do comércio marítimo e cidade fortificada sobre solo rochoso, se tornaria em “cidade assolada” (v.19).

Há uma destruição sendo anunciada pelos profetas há milênios. Enoque, “o sétimo depois de Adão”, profetizou: “Eis que veio o Senhor entre Suas santas miríades para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra Ele” (Jd.14-15). As primeiras gerações da Terra foram alertadas a respeito do juízo final. Desde aquele tempo, o Senhor já advertia a humanidade através dos Seus servos, os profetas. Ao dar ouvidos à voz de Deus, muitos dormiram na esperança de serem despertados no Dia do Senhor. Outros, porém, endurecendo o coração, foram selados para o juízo lavrado.

Independente do arsenal bélico, dos exércitos ou da localização privilegiada, cada nação da Terra está passando pelo crivo do Rei dos reis. Não tem a ver com privilégios, nem tampouco com a importância no cenário global, mas que todas serão assoladas e destruídas pela ira de um Deus santo e justo. Estamos às vésperas de presenciar o que Enoque profetizou e o que os demais profetas também deixaram escrito. Não devemos, porém, nos assustar diante do iminente juízo, pois o seu cumprimento confirma a nossa bendita esperança: o retorno glorioso do nosso Senhor e Salvador.

Logo a Terra será abalada pelos sete flagelos (Ap.16), e todos os que não fecharam as brechas da vida para o pecado, que depositaram a sua confiança em pessoas ou coisas, ficarão terrivelmente assustados diante do caos que tomará conta de todo o mundo. Olhemos para o nosso Redentor enquanto há tempo. NEle, todos são bem-vindos. Aquele que comeu com os marginalizados e andou com um grupo de doze homens cheios de defeitos, é o mesmo que nos diz, agora: “Vinde a Mim” (Mt.11:28). Em tempos de angústia e incerteza, o Senhor deseja nos dar vida e saúde. Por isso, nos apela: “Filho Meu, atenta para as Minhas palavras; aos Meus ensinamentos inclina os ouvidos. Não os deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-os no mais íntimo do teu coração. Porque são vida para quem os acha e saúde, para o seu corpo” (Pv.4:20-22). Vigiemos e oremos!

Feliz semana, filhos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ezequiel26 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



EZEQUIEL 26 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
17 de janeiro de 2021, 0:40
Filed under: Sem categoria

EZEQUIEL 26 – O olhar divino está atento a tudo. Deus não deixa o mal escarnecer do bem. Ele é intolerante às desgraças causadas pelo pecado; portanto, o Seu juízo é o meio de impedir as ações do diabo por sobre a criação e as criaturas.

Os filisteus do capítulo anterior (vs. 15-17) receberam uma profecia de Ezequiel por causa de seu espírito de vingança para com o povo de Deus. “A hostilidade entres os dois povos remonta à época dos Juízes e durou vários anos” (Siegfried J. Schwantes). “Seu ódio infindável de Judá trairia sobre eles a vingança do Senhor” (William MacDonald).

Tudo o que os seres humanos semearem, isso também colherão. Com Deus não se brinca e ninguém pode driblá-lO, enganá-lO ou suborná-lO.

Com Tiro, não seria diferente. Ezequiel profetiza contra esse povo também. É a quinta nação alvo da revelação divina. E, também aqui, temos muitas lições a aprender.
1. Desejar ou celebrar a ruína das pessoas são formas de autodestruir-se (vs. 1-3).
2. Cobiçar as coisas alheias, movido por ambição e poder, é o caminho da queda (vs. 4-14).
3. A notícia da ruína de uma nação poderosa serve de alerta para outras nações que estão no mesmo caminho da destruição (vs. 15-21).

A profecia declara que Tiro, por seu orgulho e arrogância, desejo de supremacia em detrimento da desgraça dos outros, se tornaria em mero “enxugadouro de redes”. W. M. Thomson comenta sobre Tiro:
“A ilha propriamente dita tem não mais de 1,6 quilômetro de extensão. A parte que se projeta para o sul além do istmo mede cerca de quatrocentos metros de largura e apresenta um terreno rochoso e irregular. Ocupada hoje em dia por apenas alguns pescadores é, de fato, um ‘enxugadouro de redes’”.

Reflita! A Palavra de Deus…
• …não falha, ela se cumpre mesmo quando não parece provável seu comprimento.
• …é clara, devemos dar a atenção a tudo o que está escrito na Bíblia, revelado para nosso bem, nossa salvação e absolvição no dia do juízo.
• …nos alerta graciosamente, mostrando quais serão os resultados de nossos maus atos se os mantivermos.

Tiro foi inicialmente conquistada por Nabucodonosor, mas totalmente destruída por Alexandre Magno. A profecia de Ezequiel se cumpriu perfeitamente; as outras profecias bíblicas logo terão também seu pleno cumprimento. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: