Reavivados por Sua Palavra


SALMO 59 – BUSQUE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
1 de abril de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO SALMO 59 – Leia a Bíblia antes

SALMO 59 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Conferência Geral)

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. MARIA CAROLINA FERREIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR WEVERTON E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA (link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR (link externo)



SALMO 59 by Jeferson Quimelli
1 de abril de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/sl/59

Onde podemos encontrar um lugar seguro neste mundo? Eu vivi por muitos anos em um país que estava nas garras de um conflito terrorista – todos os dias e em todos os lugares havia perigo. Uma família decidiu se mudar para um lugar onde a possibilidade de surgir uma guerra praticamente não existia. Eles se mudaram, mas seis meses depois, a guerra estourou lá! [NT: Ilhas Malvinas/Falkland, apontadas em 1984 como sendo o lugar mais seguro do mundo.]

Este Salmo começa com uma oração por ajuda: “Livra-me, Deus meu, dos meus inimigos; põe-me acima do alcance dos meus adversários” (v.1). Este verso poderia ser traduzido assim: “Levanta-me acima do alcance daqueles que se levantam contra mim”, como um pai atento levanta a criança acima das mandíbulas de cães ferozes.

Davi sabia que poderia confiantemente clamar a Deus para livrá-lo, por uma série de razões:

1) Ele é o Senhor Deus, Todo-Poderoso, “Deus dos Exércitos” de anjos (v. 5). Ele tem guerreiros espirituais em números incontáveis para enviar para o auxílio da pessoa mais humilde e mais fraca que clama a Ele por ajuda.

2) Ele ri das ameaças contra nós (v. 8), porque Ele já tem o assunto em Suas mãos: “Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além de vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar “(1 Coríntios 10:13).

3) Davi O chama de “O Deus que me ama” (v. 17b NVI), e acrescenta: “cantarei a Tua força; pela manhã louvarei com alegria a Tua misericórdia” (v. 16a); ou seja, o Seu infindável amor, a Sua misericórdia, a Sua fidelidade absoluta para conosco a cada novo dia.

4) “Deus irá adiante de mim” (v. 10, NIV). Seja qualquer situação que enfrentamos, Deus já sabe do que se trata e nos conduzirá a salvos até do outro lado da tormenta.

5) A reputação de Deus está em jogo; quando Ele nos libertar, diz Davi, “aí todos saberão que Deus governa em Israel ” (v. 13 BLH). Todos saberão disso e o poder redentor de Deus será evidenciado e honrado.

Garth Bainbridge
Sydney, Austrália

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=783 e https://reavivadosporsuapalavra.org/2016/12/29/
Tradução: Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



SALMO 59 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
1 de abril de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

439 palavras

O contexto do Salmo 59 é semelhante ao dos Salmos 56, 57 e 58. É um clamor pelo livramento de um grande perigo, e termina com uma repentina e dramática mudança para o agradecimento por esse livramento, que o salmista está certo que virá. …. O estilo vigoroso, porém formal do salmo, é marcado pela repetição de um versículo descritivo (ver v. 6 e 14) e um refrão (ver v. 9 e 17). CBASD, vol. 3, p. 867.

Livra-me. Ou, “arranca-me”. … Davi deseja ser protegido de todos os inimigos, quer estejam na sua própria casa, na corte, no seu país ou em outros países. CBASD, vol. 3, p. 868.

homens sanguinários. Literalmente, “homens de sangue”, ou seja, assassinos. CBASD, vol. 3, p. 868.

armam ciladas. O inimigo é comparado a animais selvagens, prontos a atacar sua presa (ver com. do Sl 7:2). CBASD, vol. 3, p. 868.

minha alma. Ou, “mim” (ver com do Sl 16:10). De acordo com o relato de I Samuel 19:11 a 18, a esposa de Davi, Mical, filha de Saul, contou a Davi da intenção do pai de matá-lo e o ajudou a escapar por uma janela à noite. CBASD, vol. 3, p. 868.

os fortes. Ou, “agressivos”. Homens empregados por Saul para realizar seus propósitos assassinos. CBASD, vol. 3, p. 868.

sem transgressão minha. O salmista afirma sua inocência. CBASD, vol. 3, p. 868.

uivam como cães. O salmista compara seus inimigos (v. 1, 2) com os cães famintos e semisselvagens do antigo Oriente, que se escondiam durante o dia para dormir e iam às cidades e vilas à noite e rondavam em busca de comida. CBASD, vol. 3, p. 868.

11 Não os mates. Isto é, não de imediato. Permitiu-se que Caim permanecesse vivo como um exemplo das consequências infelizes do ódio e do assassinato (ver Gn 4:12-14). Os vs. 11 a 15 apresentam uma série de pedidos do salmista para que Deus retribua de forma gradual a seus inimigos. Às vezes, é preciso tempo para que os seres humanos vejam as consequências do pecado (ver com. do v. 5). CBASD, vol. 3, p. 869.

que reina Deus. Que Deus é o soberano universal, que pune a impiedade e recompensa a justiça. CBASD, vol. 3, p. 869.

até os confins da terra. Deus governa todos os reinos da Terra, não apenas Israel. CBASD, vol. 3, p. 869.

14 Ao anoitecer. Ver o v. 6. … O v. 6 descreve a conduta dos inimigos; o v. 15 descreve a punição que o salmista invoca sobre esses inimigos por causa da conduta deles. a linguagem é de triunfo. Os inimigos podem voltar a uivar, mas serão desapontados. CBASD, vol. 3, p. 869.

15 à procura de comida. O salmista era a presa. CBASD, vol. 3, p. 869.

16 Tu me tens sido alto refúgio. Embora o salmista tenha usado seus próprios meios para fugir (ver 1Sm 19:12), ele atribuiu corretamente seu livramento à misericórdia divina. CBASD, vol. 3, p. 869.



SALMO 59 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
1 de abril de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Eu, porém, cantarei a Tua força; pela manhã louvarei com alegria a Tua misericórdia; pois Tu me tens sido alto refúgio e proteção no dia da minha angústia” (v.16).

Como um valente guerreiro, Davi suscitou a ira de muitos inimigos, pior que esses, eram os que se levantavam contra ele sem causa (v.3-4). Movido por inveja e pelo medo de perder a sua coroa, Saul perseguiu a Davi e de muitas formas atentou contra a vida dele. Davi, por outro lado, por vezes teve a vida de Saul em suas mãos, mas escolheu confiar na justiça divina. Deus conservou em seu coração a consideração, respeito e amor que nutria pelo primeiro rei de Israel e pai de seu melhor amigo Jônatas.

Cercada a sua casa pelos homens de guerra mais competentes dos exércitos de Israel, de seu íntimo o salmista ergueu uma súplica a Deus. Quando absortos pelas tribulações, a quem recorremos? Qual tem sido a nossa reação diante de afrontas e perseguições? Estamos estudando diariamente dia o Livro que testifica de Cristo. Ele é a Palavra (Jo.1:1; Ap.19:13). Ao olharmos para a Sua vida e exemplo, nos deparamos com “o Homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como de quem os homens escondem o rosto, era desprezado… Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca” (Is.53:3 e 7).

Em nossa natureza carnal jamais conseguiríamos por esforço próprio nos assemelhar à natureza de Cristo não fosse a atuação do Espírito Santo. É o poder de Deus aliado ao esforço humano que produz nova vida. Como o filho do trovão foi transformado em discípulo do amor, há uma obra sendo realizada na vida de todo aquele cujo coração é diariamente ofertado nos depósitos do Céu. Não há má tendência que não seja transformada, nem herança biológica que resista à arte do grande Oleiro. Como Davi, precisamos clamar: “Vem ao meu encontro” (v.4), ó Deus, e transforma a minha vida!

Temos um senso muito grande de autoproteção e autocomiseração. É claro que no caso de Davi, ele era a vítima de uma perseguição injusta, mas em nenhum momento usou de sua angústia e sofrimento para angariar a piedade de ninguém. Suas dores eram segredadas a Deus e do alto aguardava a sua libertação. Jesus foi terrivelmente perseguido e oprimido por aqueles a quem veio salvar. Mas não consigo imaginar o meu Salvador devolvendo insulto com insulto e nem reclamando a Seus discípulos a indiferença sofrida por parte dos líderes religiosos. Imagino sim, o que a Bíblia revela: “Retirando-se, porém, os fariseus, conspiravam contra Ele, sobre como Lhe tirariam a vida. Mas Jesus, sabendo disto, afastou-Se dali” (Mt.12:14-15). “E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava Ele só” (Mt.14:23).

Diante de ofensas e perseguições,  seja a nossa voz ouvida no Santíssimo: “Em Ti, força minha, esperarei; pois Deus é meu alto refúgio” (v.9). Não julgue o seu temperamento como algo que não tem jeito. Satanás se alegra quando subestimamos o poder de Deus. Apegue-se à palavra viva e transformadora: “Tudo posso nAquele que me fortalece” (Fp.4:13). Olhe para Jesus! Ele é a fonte de toda consolação e libertação. É contemplando-O que “somos transformados, de glória em glória, na Sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito” (2Co.3:18). Vigiemos e oremos!

Bom dia, contempladores de Cristo!

* Deixe nos comentários o seu pedido de oração. #EuOroPorVocê 

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Salmo59 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



SALMO 59 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
1 de abril de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

SALMO 59 – Imagine a cena: O sogro não gosta do genro. O genro nunca fez nada de mal ao sogro, contudo o sogro quer a sua morte. O genro fez apenas o bem, mas não colheu os resultados do bem que plantou em seu relacionamento com o sogro. Pelo contrário, o bem resultou em mal.

Essa história não aconteceu na favela ou periferia com pessoas sem culturas como se vê em alguns programas de TV. Esta baixaria está na Bíblia, com pessoas da alta sociedade. Tratava-se da monarquia do povo escolhido por Deus. O rei Saul odiava mortalmente seu genro Davi.

O Salmo em apreço, segundo o Comentário Bíblico Adventista, refere-se a “um clamor pelo livramento de um grande perigo, e termina com uma repentina e dramática mudança para o engrandecimento por este livramento, que o salmista está certo de que virá”; em seguida, apresenta duas partes principais do Salmo:

• Rogo pelo livramento (vs. 1-10);
• Pedido de punição aos inimigos (vs. 11-17).

As paranoias de Saul o levaram a ver seu amigo e genro como inimigo. O que fazer quando até o rei e/ou parentes, líderes do povo de Deus, conspiram contra aqueles que servem sincera e verdadeiramente a Deus?

“O salmo concentra-se no Senhor, o Libertador (vv. 1-9) e Juiz (vv. 10-17). Observe a ‘declaração de fé’ que Davi repete nos versículos 9 e 17. Davi esperou e observou, enquanto Deus operava, e, então, cantou louvores ao Senhor por suas misericórdias”, destaca Warren W. Wiersbe.

Agora, imagina alguém injustiçado, que foi mal interpretado, sofrendo injustiças e maus tratos por ser julgado culpado de qualquer coisa. Mentalize essa pessoa em angústia, torturada, chorando, desesperada; contudo, sem forças, ainda consegue orar ao Senhor.

Ao passar várias horas refletindo no caráter de Deus, na intervenção dEle em assuntos aqui do mundo e em Sua bondade de atender as súplicas dos que O buscam, imagina essa pessoa levantando-se, encontrando vigor no fervor, forças na fraqueza e esperança em meio ao desespero… Que benção!

• A oração pode não mudar a situação, mas muda a condição do coração, ergue aqueles que estão no chão e põe um cântico no coração aflito.

Depois de imaginar e refletir, pense em como seria tua vida se fosse totalmente consagrada à comunhão com Deus pela oração… Reavivemo-nos! – Heber Toth Armi.




%d blogueiros gostam disto: