Reavivados por Sua Palavra


ESTER 8 by Jeferson Quimelli
20 de dezembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/RA/et/8

Com a morte de Hamã, Mardoqueu e Ester puderam falar abertamente com o rei sobre as necessidades de seu povo. Eles elaboraram editais novos, permitindo que as comunidades judaicas se preparassem para a luta e protegessem seus homens, mulheres e crianças de serem prejudicados e destruídos. Esses editais foram enviados para todos os cantos do império. A notícia foi recebida com grande alegria e celebração por toda família judia! Agora eles tinham esperança, e agora eles poderiam se defender contra seus inimigos!

Imagine o que isso significou para toda a comunidade judaica! A desobediência deles os levou ao exílio em um país com valores muito diferentes dos seus. Eles se sentiam desencorajados. Eles podiam até estar se perguntando se Deus ainda se importava com eles. Mas a história de Ester e Mardoqueu lembrou-lhes que, apesar de terem estragado tudo, Deus ainda os estava protegendo e cuidando deles através dos meios mais surpreendentes! Deus operou através de uma adolescente que teve fé e coragem para defender aqueles que estavam prestes a serem oprimidos. E Deus operou através de seu sábio e humilde primo.

Reflita sobre uma experiência em sua vida em que Deus lhe abençoou e protegeu, mesmo que você intencionalmente tivesse desobedecido às Suas instruções, somente porque Ele lhe ama.

Karen Holford
Diretora do Ministério de Família
Divisão Trans-Européia da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Texto mundial: https://www.revivalandreformation.org/?id=680
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli

 

Texto devocional da rodada anterior de leitura bíblica:

Ester e Mordecai não podiam revogar o maligno decreto de Hamã. Eles devem agora escrever um novo decreto que anule os efeitos do original. Nos versos 3 e 5 somos novamente lembrados de ascendência de Hamã e da luta antiga entre os judeus e os amalequitas. Deus ordenou a Saul que destruísse os amalequitas, mas ele se recusou. Mordecai e Ester não haviam iniciado nem a guerra do passado nem a do presente, mas precisavam defender seu povo. Assim, seu novo decreto estabeleceu claramente que os judeus tinham o direito de se reunir para se defender e proteger suas vidas. Se atacados, poderiam revidar. O decreto foi traduzido, transcrito e distribuído rapidamente por todo o país pelos cavalos do correio real.

Agora, os judeus receberam luz e alegria. A luz substituiu a escuridão, a alegria substituiu o medo, a esperança substituiu o desespero e, mais significativamente, Deus devolveu a honra de volta ao Seu povo.

Curiosamente, a grande maioria da população mudou de atitude em relação aos judeus e muitos se tornaram judeus. Uma boa parte, certamente, motivada pelo medo e pensamentos de auto-preservação. Mas talvez algumas das conversões foram genuínas e levaram a mudanças do coração e, assim, almas foram salvas no processo. Só Deus pode transformar uma vida de vergonha para uma vida de honra. Ele é o único lugar seguro no meio de uma guerra.

Jean Boonstra
Voz da Profecia

Fonte: https://reavivadosporsuapalavra.org/2016/09/17/



ESTER 8 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
20 de dezembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



ESTER 8 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
20 de dezembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Então, Mordecai saiu da presença do rei com veste real azul-celeste e branco, como também com grande coroa de ouro e manto de linho fino e púrpura; e a cidade de Susã exultou e se alegrou” (v.15).

Em atitude de humilhação, “e com lágrimas” (v.3), Ester se lançou aos pés do rei a clamar pela vida de seu povo. Pela segunda vez ela colocou a sua própria vida em risco e pela segunda vez, Assuero lhe estendeu “o cetro de ouro” (v.4). O seu pedido de que fosse revogado “os decretos concebidos por Hamã… os quais ele escreveu para aniquilar os judeus” (v.5) não pôde ser atendido, visto a força normativa da lei persa, “porque os decretos feitos em nome do rei e que com o seu anel se selam não se podem revogar” (v.8).

Mas o desejo de sua amada rainha não ficaria sem resposta. Um novo decreto foi autorizado por Assuero e ditado por Mordecai, de que os judeus tinham a autorização legítima de se defender dos algozes que se levantassem contra eles. Foi um tempo de angustiante expectativa, mas a figura de Mordecai vestido como um rei, encheu o coração do povo de alegria e esperança, “e muitos, dos povos da terra, se fizeram judeus, porque o temor dos judeus tinha caído sobre eles” (v.17).

Através da visão espiritual de Ester e Mordecai, todo o povo e até estrangeiros foram beneficiados; duas pessoas que creram no poder de um Deus que “remove reis e estabelece reis”, que “dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes” (Dn.2:21). Mesmo após setenta anos do cativeiro de Seu povo, o Senhor provou que, mesmo em face de uma cultura pagã e idólatra, Ele conserva em integridade aqueles que O temem e O invocam. A influência de Ester e Mordecai mostrou sua eficácia e alcance através da reação dos judeus e de todos os estrangeiros alcançados pela alegria que só o Senhor pode dar, a força de que necessitavam para enfrentar o temido dia.

Amados, Jesus publicou com Seu próprio sangue o edito que nos garante a vida eterna e o selou com Sua graça. Nele, podemos encontrar a força e o poder de que necessitamos para afugentar o inimigo. Como em cavalo veloz, o Senhor, “incontinenti” (v.14), proclama a Sua última mensagem de advertência e salvação a um mundo que perece; “e Ele saiu vencendo para vencer” (Ap.6:2). É tempo de clamor e de entrega. É tempo de estarmos preparados “para aquele dia” (v.13), e assim sermos testemunhas de Jesus, para que “muitos, dos povos da Terra” (v.17) se tornem verdadeiros adoradores por causa do temor do Senhor visto em nossa vida.

Dentro em breve, como aqueles judeus, seremos perseguidos por causa da Lei do Senhor. Mas o mesmo cuidado e alegria do passado nos é prometido no futuro. E a todos quantos se encontram na Babilônia deste mundo, ainda lhes resta um convite: “Retirai-vos dela, povo Meu” (Ap.18:4), e também uma linda promessa: “Aos estrangeiros que se chegam ao Senhor, para O servirem e para amarem o nome do Senhor, sendo deste modo servos Seus, sim, todos os que guardam o sábado, não o profanando, e abraçam a Minha aliança, também os levarei ao Meu santo monte e os alegrarei na Minha Casa de Oração… Assim diz o Senhor Deus, que congrega os dispersos de Israel: Ainda congregarei outros aos que já se acham reunidos” (Is.56:6-8).

“Ouvi isto, vós, todos os povos!” (2Cr.18:27). Vigiemos e oremos!

Bom dia, tementes a Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Ester8 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



ESTER 8 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
20 de dezembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



ESTER 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
20 de dezembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

402 palavras

1-7 Enquanto não devamos esperar recompensas terrenas por sermos fiéis a Deus, elas virão. Ester e Mordecai foram fiéis ao ponto de arriscarem suas vidas para salvar outros. Quando eles estavam a ponto de desistir de tudo, Deus deu lhes deu uma recompensa ao seu total comprometimento (Life Application Study Bible).

prudentemente. Ester deixa de frisar a responsabilidade do rei por ter assinado o decreto, mas acentua que o povo por ele condenado se encontra espalhado por todas as províncias do império, dando a entender que o próprio rei seria prejudicado se o decreto fosse levado a efeito (Bíblia Shedd).

9 Este é o maior versículo da Bíblia e contém 43 palavras ou 192 letras (CBASD, vol. 3, p. 540).

Terceiro mês, mês de sivã. Maio/junho. Ainda faltavam nove meses para a data marcada para a destruição dos judeus, adar (fevereiro/março) (Bíblia Shedd).

9-16 O decreto de Mordecai foi escrito exatamente 70 dias após o decreto de Hamã em 3.:12. Os leitores judeus familiarizados com o contexto histórico mais amplo do exílio imediatamente ligariam isto aos 70 anos do exílio (Jer 25.:11-12; 29:10; Dan 9:2). O decreto usa terminologia similar a 3:12-15, mas inverte aqueles que podem agir. Isto é feito para destacar a completa reversão e cancelamento do decreto de Hamã (Andrews Study Bible).

10 ginetes criados na coudelaria do rei (ARA). “Cavalos velozes, das estrebarias do próprio rei” (NVI).

A rapidez com que foi transmitido o decreto é de dar vergonha à igreja de Deus que foi encarregada do evangelho da salvação. Já se passaram mais de 1900 anos e, ainda, há imensas multidões que nunca ouviram falar do nome de Cristo nem do amor de Deus (Comentário Bíblico Devocional VT, FBMeyer).

15-17 Em vez de vestir roupas de saco e cinzas (4:1), Mordecai agora está vestido de glória e honra. Note que a cidade de Susã, que ficou perplexa com o decreto original (3:15), agora se regozija e está feliz (8:15), refletindo o estado de espírito dos habitantes judeus (Andrews Study Bible).

17 se fizeram judeus. Uma das poucas alusões bíblicas à conversão dos povos ao judaísmo, situação já prevista por Isaías (Is 56.6-8) (Bíblia Shedd).

15-17 Todos querem ser heróis e receber honra, louvor e riqueza. Mas poucos estão dispostos a pagar o preço. Mordecai serviu o governo fielmente por anos, sofreu o ódio e opressão de Hamã e arriscou sua vida pelo povo. O preço a pagar pelos heróis de Deus é o compromisso a longo prazo. Você está pronto e desejoso para pagar o preço? (Life Application Study Bible).




%d blogueiros gostam disto: