Reavivados por Sua Palavra


NEEMIAS 3 by jquimelli
2 de dezembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/ne/3

Neemias 3 pode parecer ser uma longa descrição da construção do muro de Jerusalém. E é. Mas professores, treinadores, líderes, pastores, CEOs, tomem nota! Este capítulo não tem a ver com o muro; tem a ver com quem o está construindo.

Neemias faz uma convocação geral para o trabalho. O muro é dividido em seções e cada uma delas é atribuída a alguém. Conte os nomes ou grupos listados – mais de 40. Reserve um tempo para ver quem eles são. Não são pedreiros, empreiteiros ou construtores. São sacerdotes, perfumistas, ourives e mulheres. São pessoas comuns que não têm todas as habilidades, mas que contribuem com o que têm e trabalham unidas.

A palavra para “reparo” é usada 38 vezes neste capítulo. Traduzido, pode significar fortalecer; incentivar; fazer algo significativo. Não é exatamente isso que somos chamados a fazer? Está na hora de cada membro da igreja se voluntariar, se responsabilizar por sua parte da obra e contribuir para o breve retorno de Jesus.

Onde está a parte em que você está reparando o muro? Você já começou a construir?

Merle Poirier
Gerente de Operações
Revistas Adventist Review/Adventist World

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=662
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



NEEMIAS 3 – COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
2 de dezembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



NEEMIAS 3 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
2 de dezembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

NEEMIAS 3 – Levante-se! Leia a Bíblia! Há muitas lições neste capítulo de Neemias para tua vida! Ore e medite:

O capítulo em vista, “é um dos mais importantes do livro todo” (Cyril Barber). “Neemias 3 é um dos textos mais fantásticos da Bíblia. Ele tem muitos princípios sobre liderança e aponta vários caminhos para o sucesso” (Hernandes Dias Lopes).

1. Organizar mutirão através de uma sábia mobilização resulta em um bom trabalho com resultados rápidos: São identificados nominalmente 38 trabalhadores e 42 grupos (havia outros trabalhadores que não foram citados). Foi grande a mobilização para a reconstrução do muro de Jerusalém, e muita motivação!
• Até o sumo Sacerdote se dispôs a reconstruir (v. 1). Ele foi o primeiro a abraçar a causa, sua posição não o isentou do trabalho. Não havia imposição, mas disposição ao trabalho.
• Baruque trabalhou com grande ardor, cheio de entusiasmo. “As palavras ‘com zelo’ são as únicas palavras descritivas que há neste capítulo […]. Este homem fez seu trabalho de tal modo, que Neemias anotou sua atitude. Trabalhou com entusiasmo […]. Graças a seu entusiasmo, Baruque continua sendo um exemplo para nós” (Rick Warren).

2. Sempre tem quem não move um dedo por nenhuma obra; não se deve desperdiçar energia com preguiçosos, eles nunca farão nada (v. 5).

3. As mulheres não podem ser subestimadas, mas valorizadas, em toda mobilização. Neemias reconheceu a importância delas no trabalho e atribuiu méritos a elas (v. 12).

4. Ser prático e diversificar atividades com sabedoria aliviam “os trabalhadores de ansiedades desnecessárias e os encoraja a fazer o máximo” observa Lopes. “Neemias organizou pessoas para trabalharem tão perto de casa quanto possível. Assim eles tinham interesse pessoal em construir aquela seção do muro que defenderia suas próprias casas ou negócios […]. Neemias organizou grupos de trabalho em várias bases diferentes. Algumas foram organizadas pela vizinhança; outras por família, posição social e profissão […]. Deus dá às pessoas diferentes dons e chama-nos de diferentes culturas e formações. Contudo, a igreja é única; e crentes devem trabalhar e adorar juntos” (Lawrence O. Richards).

A obra de Deus precisa avançar em unidade e harmonia, com estratégia e sabedoria!

Oração dá discernimento espiritual para a realização das obras divinas no mundo!

Oração gera ação comunitária, reavivamento e reforma! – Heber Toth Armí.



NEEMIAS 3 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
2 de dezembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ao lado destes, repararam os tecoítas; os seus nobres, porém, não se sujeitaram ao serviço do seu senhor” (v.5).

A obra de reconstrução dos muros de Jerusalém foi cuidadosamente planejada e dividida entre uma equipe multidisciplinar. Sacerdotes, ourives, perfumistas, representantes do povo, mercadores, servos do templo e até mulheres, as filhas de Salum, compunham a força-tarefa precedida por “Eliasibe, o sumo sacerdote” (v.1). A iniciativa do principal líder espiritual foi imprescindível para que os demais dessem sequência à obra. E espalhados pela extensão dos muros, todos trabalhavam com ânimo, cada qual fazendo a sua parte.

No entanto, houve um grupo de nobres tecoítas que “não se sujeitaram ao serviço do seu senhor” (v.5). Ao que parece, eles não ficaram de fora da obra, mas agiram por conta própria. Talvez a sua tímida participação tenha sido por medo da oposição. Em contraste com este grupo estava Baruque, que “reparou com grande ardor” (v.20), demonstrando perfeita confiança no poder de Deus e certeza de que estava fazendo a coisa certa. O fato de serem citadas pelo nome, demonstra a importância dessas pessoas na reforma, e a exposição de suas ocupações revela que a capacitação vem de Deus, ainda que seja algo que nunca fizemos na vida.

A grande última obra de reforma requer trabalhadores motivados e submissos ao serviço do seu Senhor. Crentes que não esmoreçam, ainda que diante de insistente resistência, “porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles” (2Rs.6:16). Precisamos de mais líderes que compreendendo o seu papel de animar seus irmãos, assumam suas funções como maiorais de uma obra sem precedentes. Assim como pessoas que talvez nunca tivessem a experiência de erguer um instrumento de edificação conseguiram reconstruir os muros de Jerusalém, Deus promete conceder a mesma capacitação para todo filho que se dispõe a servi-Lo.

Dirigindo-Se aos Seus discípulos, Jesus os advertiu, dizendo: “A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a Sua seara” (Mt.9:37-38). Antes da reconstrução dos muros houve a disposição de uma pessoa que resolveu jejuar e orar por este propósito. E só então, as portas se abriram e outros se uniram a ele. Como a boa mão do Senhor estava sobre Neemias, também somos chamados a ser por ela conduzidos. Eis a nossa missão: “Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus” (Is.40:3). Tenhamos bom ânimo nessa boa obra! Vigiemos e oremos!

Bom dia, trabalhadores na seara do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Neemias3 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



NEEMIAS 3 – COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
2 de dezembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



NEEMIAS 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS – aplicações espirituais destacadas by jquimelli
2 de dezembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1710 palavras

Resumo do capítulo: Os sacerdotes reconstroem a porta das Ovelhas. Jedaías faz reparos em frente da sua casa. A contribuição de cada um para a reconstrução dos muros é registrada. Os ourives e os comerciantes fazem os reparos no último trecho, entre a sala acima da esquina e a porta das Ovelhas.

1-32 Este capítulo sublinha um importante tema nos livros de Esdras e Neemias: o povo de Deus como um todo, e não somente os líderes, são vitais para a realização do propósito divino da redenção. O povo de Deus inteiro trabalhou em conjunto na reconstrução dos muros: clero e corpo laico, artífices e negociantes, aldeias e famílias, cada grupo contribuiu para a conclusão do todo (cf Ef 4.16) (Bíblia de Genebra).

Todos os cidadãos de Jerusalém fizeram sua parte no enorme trabalho de reconstrução dos muros da cidade. De igual modo, o trabalho da igreja requer o esforço de cada membro para que o corpo de Cristo venha a funcionar efetivamente. (1Cor 12:12-17). O corpo precisa de você! Você está fazendo a sua parte? Encontre um lugar para servir a Deus e comece a contribuir, onde quer que tempo, talento e dinheiro sejam necessários (Life Study Application Bible Kingsway NIV).

O propósito especial deste capítulo parece ser honrar a quem de direito: registrar os nomes das pessoas que tomaram a dianteira nessa importante ocasião, que sacrificaram a vontade ao dever e se expuseram à ameaça de ataque hostil (Ne 4:18-20) (CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 439).

Essa descrição, juntamente com 2.13-15 e 12.27-40, é a principal fonte de informação arqueológica contemporânea sobre a topografia de Jerusalém antes do cativeiro (Bíblia Shedd).

Um dos capítulos mais importantes do AT para determinar a topografia de Jerusalém. A narrativa começa na porta das Ovelhas (canto nordeste da cidade) e percorre o muro em sentido anti horário. Uns 40 homens são citados como participantes da reconstrução de cerca de 45 trechos. […] O relato dá a entender que a maior parte da obra de reconstrução limitava-se às portas, onde sempre se concentravam os ataques inimigos. Nem todos os trechos dos muros ou das construções estavam nas mesmas condições de dilapidação. 2Rs 25.9 parece revelar um plano de destruição [pelos babilônios] de lugares especificamente escolhidos (Bíblia de Estudo NVI Vida).

1 Eliasibe. Neto de Jesua, o sumo sacerdote nos dias de Zorobabel (Bíblia de Genebra).

Mais tarde, ele se tornou “da mesma família” de Tobias por meio de casamento (ver Ne 13:4) e foi culpado de profanar o templo (13:5) (CBASD, vol. 3, p. 439).

o sumo sacerdote. Nada mais acertado que o sumo sacerdote desse o exemplo. Entre os antigos sumérios, o próprio rei carregaria tijolos para a construção de um templo (Bíblia de Estudo NVI Vida).

porta das Ovelhas [ARA; ARC: Porta do Gado]. A entrada dos rebanhos para o culto (Bíblia Shedd).

Parece que esta porta estava em completa ruína. Ficava no estremo leste do muro norte (ver o mapa “Muros de Jerusalém no Tempo de Neemias”, p. 444).  O mercado de ovelhas ficava, possivelmente, próximo dali e originou o nome da porta (ver Jo 5:2) (CBASD, vol. 3, p. 439).

Esse portão ficava no canto nordeste da cidade (cf. Jo 5.2). A descrição dos versículos se move no sentido horário até que a Porta das Ovelhas é mencionada de novo no v. 2 (Bíblia de Genebra).

Eliasibe, o sumo sacerdote, com seus irmãos sacerdotes, tomou a frente no grupo dos construtores. Eles restauraram a Porta do Gado [ARC; ou das Ovelhas, ARA], assim chamada porque era a passagem por onde seguiam os animais que seriam sacrificados no templo. Bíblia de Estudo Mathew Henry.

consagraram-na. Por ser a primeira parte da obra e por ser vinculada aos sacrifícios. A dedicação só veio depois de tudo terminado (Bíblia Shedd).

A reconstrução do muro e portas não é apenas um projeto político mas é ligado ao Deus de Israel que se importa e cuida de Seu remanescente. … “Consagrar”algo significa dedicar alguma coisa como santa àquele que é inerentemente santo, que é Deus. Andrews Study Bible.

2 edificaram. Cada um tomou uma porção nesse trabalho, alguns mais, outros menos, cada qual de acordo com a sua habilidade. Muitos que estavam trabalhando ativamente nesse serviço não eram habitantes de Jerusalém e, portanto, consideravam apenas o bem público e não qualquer interesse ou vantagem própria. Bíblia de Estudo Mathew Henry.

os homens de Jericó. Esdras 2:34 demonstra que Jericó fazia parte da Judeia restaurada (CBASD, vol. 3, p. 439).

3 porta do Peixe. Ver 12.39. Na época do primeiro templo, era uma das principais entradas de Jerusalém (2Cr 33.14; Sf 1.10). Mercadores traziam peixe de Tiro ou do mar da Galiléia para o mercado do peixe (13.16) através dessa entrada, que devia localizar-se perto da porta de Damasco atual (Bíblia de Estudo NVI Vida).

4 Mesulão. Fazia reparos num segundo trecho (v. 30). Neemias queixou-se porque Mesulão dera a filha em casamento a um filho de Tobias (6.17,18) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

5 Tecoa. Cidade pequena a quase 10 km ao sul de Melém e 17 km de Jerusalém. Era a cidade natal do profeta Amós. (Bíblia de Estudo NVI Vida).

os nobres dessa cidade. Esses aristocratas desdenhavam o trabalho braçal. (Bíblia de Estudo NVI Vida).

não quiseram…rejeitando. O original implica recusa de “submeter o pescoço”, como os bois que não aceitam o jugo (Jr 27.12) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

Eles ficaram afastados, deixando o trabalho para o povo comum. Este é o primeiro caso de oposição passiva registrada por Neemias. Mais tarde, outros casos serão registrados. (CBASD, vol. 3, p. 440).

Embora o texto apresente um notável quadro de unanimidade, também se observa, realisticamente, que nem todo o povo de Deus estava em harmonia com a ação do Senhor através de Neemias (Bíblia de Genebra).

7 além do Eufrates. Judeus da satrapia inteira (2.7) além da jurisdição local de Neemias (a comarca chamada Yehud – Jerusalém e circunvizinhança), tomaram parte da obra (Bíblia Shedd).

8 ourives … boticários. Muitos comerciantes honestos, bem como sacerdotes e governantes, eram atuantes nesse trabalho. Eles não pensavam que suas vocações os dispensavam, nem alegavam que não podiam abandonar suas lojas  para atender os negócios públicos, sabendo que seus eventuais prejuízos pessoais, certamente, seriam compensados pela bênção de Deus sobre suas vocações. Bíblia de Estudo Mathew Henry.

9 metade de Jerusalém. A cidade provavelmente dita não parece ter sido dividida; no entanto, o território fora do muro foi considerado como pertencendo a ela, como sugerido pela LXX. Este território circunjacente foi possivelmente dividido em dois setores e foi nomeado um governante sobre cada um deles (CBASD, vol. 3, p. 441).

10 Jedaías … fez os reparos em frente da sua casa. Cf. v. 23, 28-30. Fazia sentido que ele e todos os outros fizessem reparos em trechos do muro mais próximos das respectivas casas (Bíblia de Estudo NVI Vida).

11 Torre dos Fornos. Ficava no muro ocidental [mais a oeste], talvez na mesma localização da que foi edificada por Uzias (2Cr 26.9). Os fornos talvez fosse os situados na “rua dos padeiros” (Jr 37.21) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

12 filhas. A única referência a mulheres trabalhando nos muros (Bíblia de Estudo NVI Vida).

Até mulheres ajudaram na obra. Na igreja, segundo o propósito de Deus, cada membro tem a sua função (1Co 12; Rm12.4-8) (Bíblia Shedd).

13 Mil côvados. Um importante apontamento topográfico que dá a distância entre a Porta do Vale e a Porta do Monturo, que é de 444 m. … Possivelmente algumas partes do muro estavam menos danificadas que outras e seriam restauradas com facilidade. (CBASD, vol. 3, p. 441).

14 porta do Monturo. Era a porta através da qual as pessoas levavam o seu lixo para ser queimado no vale de Hinom [NT: O que gerou a imagem do fogo perpétuo da destruição final, queimando enquanto durar o que está queimando] (Life Application Study Bible Kingsway NIV).

15 Selá. També escrito como “Siloa” (Is 8:6, AA) e “Siloé”(Jo 9:7, 11). … O túnel rochoso que ainda abastece o açude de Siloé, por meio da fonte de Giom, no vale de Cedrom, foi construído por Ezequias (ver com. de 2Rs 20:20). Foi nesse canal que a famosa inscrição de Siloé foi encontrada (ver vol. 2, p. 71)11 (CBASD, vol. 3, p. 442).

16 túmulos de Davi. Cf. 2.5. Davi foi sepultado na área da cidade (2Rs 2.10; 2Cr 21.20; 32.33; At 2.29). O chamado Túmulo de Davi, no monte Sião, venerado hoje pelos peregrinos judeus, está no edifício do Cenáculo, construído no séc. XIV d.C. Essa localização do túmulo de Davi não é mencionada antes do séc. IX d.C. (Bíblia de Estudo NVI Vida).

casa dos soldados. Talvez a casa dos valentes de Davi (v. 2Sm 23.8-39), possivelmente servindo depois de quartel ou de arsenal (Bíblia de Estudo NVI Vida).

17 Queila. Sua cidade foi salva por Davi (1Sm 23.1-3) (Bíblia Shedd).

20 reparou com grande ardor. É bom ser zelosamente afetado por uma coisa boa, e é provável que o zelo desse bom homem tenha feito com que muitos se esforçassem mais e trabalhassem com mais presteza. Bíblia de Estudo Mathew Henry.

20, 21 As residências do sumo sacerdote e dos demais sacerdotes estavam localizadas no interior da cidade, ao longo do muro leste (Bíblia de Estudo NVI Vida).

23 Azarias. Ele foi o sacerdote que compartilhou com Esdras a tarefa de ler e explicar a lei (Ne 8:7). Também foi o signatário da aliança solene de Neemias (cap. 10:2); e, mais tarde, participou da dedicação do muro (cap. 12:33) (CBASD, vol. 3, p. 443).

25 Casa real superior. A “casa real superior, ao sul da área do templo, possivelmente seria o antigo palácio de Davi, que ficava nesse bairro da cidade, enquanto o palácio de Salomão foi edificado no monte a nordeste. Os palácios de Davi e Salomão teriam suas próprias prisões, de onde deriva o nome “Porta da Prisão”(Ne 12:39, ARC) (CBASD, vol. 3, p. 443).

26 porta das Águas. Assim chamada porque conduzia ao principal reservatório de água em Jerusalém, a fonte de Giom. Por certo, abria-se para uma área ampla, pois a leitura da lei fora realizada ali (8.1, 3, 16; 12.37) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

28 porta dos Cavalos. Onde foi morta Atalia (2Cr 23.15) (Bíblia de Estudo NVI Vida).

29 porta Oriental. Talvez a antecessora da atual porta Dourada (Bíblia de Estudo NVI Vida).

Semaías é mencionado como guarda da porta oriental e não como alguém que a reparou. É possível que esta porta estivesse intacta e não precisasse de reparos. (CBASD, vol. 3, p. 443).

32 porta das Ovelhas. O ponto de partida (v.1) é também o ponto final. O círculo está completo. O trabalho está feito. Contudo, o que parecia no papel ser um projeto muito bem acabado era, na verdade, um empreendimento perigoso e desafiador, como logo se fará evidente no cap. 4 (Andrews Study Bible).




%d blogueiros gostam disto: