Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 15 by jquimelli
29 de outubro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2cr/15

Em 2 Crônicas 15 somos informados das causas essenciais do êxito do rei Asa em suas primeiras ações administrativas: sua postura atentiva à voz do Senhor por meio do profeta Azarias e sua pronta reação em obediência a ela. Deste relato claramente nota-se que a busca e a permanência constante em Deus traz paz e alegria.

O capítulo revela o empenho do rei em promover um verdadeiro reavivamento e reforma, fato que se deu por duas ações: a expulsão do profano e a aclamação do sagrado. Asa “recobra o ânimo”, ou seja, foi avivado e, então, na reforma que se seguiu, ele “tirou as abominações de toda terra” e “renovou o altar do Senhor” (v. 8). O resultado não poderia ser diferente: um povo vibrante e alegre por ter achado o Senhor, gozando de paz e repouso (v. 15).

Assim como o foi a todo o Israel, este relato ainda serve como motivador a nós hoje. A autêntica vida cristã não se limita às fronteiras da aparência exterior, ela envolve nosso íntimo e proporciona o refrigério pela presença do Senhor em nossas vidas.

Isael Santos Souza Costa
SALT – Seminário Adventista Latino Americano

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=628
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II CRÔNICAS 15 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
29 de outubro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 15 – COMENTÁRIO PR HEBER by jquimelli
29 de outubro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 15 – O povo de Deus está tão sem apetite espiritual hoje como esteve na época do rei Asa. Quando as coisas de Deus parecem não atrair o povo é preciso alguém que lhes abra os olhos diante das perplexidades da vida pela falta de paz, harmonia e felicidade como fez o profeta Azarias (II Crônicas 15).

Alguns passos devem ser dados para recobrar o ânimo e o alento espiritual de quem está indiferente:
1. Alguém cheio do Espírito Santo deve ser usado por Deus para falar a líderes do povo de Deus (v. 1).
2. Falar palavras positivas, encorajadoras e não fazer críticas ou falar palavras depreciativas (v. 2).
3. Explicar a situação real em que o povo vive fazendo um Raio-X da sociedade e da igreja de forma espiritual (vs. 3-6).
4. Escolher as mais positivas palavras para animar e empolgar quem já não está tão empolgado com as coisas de Deus (v. 7).

A igreja moderna não está apenas precisando de um despertamento espiritual, ela também carece de líderes sábios, cheios do Espírito Santo que falem equilibradamente. Muitos se levantam tentando levar a igreja a um reavivamento sem o Espírito Santo, tais pessoas fazem estragos na igreja, causam divisões, e em vez de reforma espiritual eles deformam espiritualmente a igreja. De um lado, pessoas legalistas revelam-se zelosas enquanto, pelo outro lado, os liberais tentam defender seus fracos pontos de vista; tanto legalistas quanto liberais estão errados. O equilíbrio só tem quem tem o Espírito Santo regendo seu ser!

A nossa geração espiritual está dormindo. Está enferma e não sabe. Está carente de Deus, e corre atrás de coisas para tentar preencher o vazio da alma. Há muitos compradores compulsivos, outros vivem o capitalismo, outros estão obcecados pelo dinheiro e trabalho enquanto outros o estão pelo poder e, tem uma multidão buscando todo tipo de prazer. Já não tem prazer na igreja, não têm tempo para Deus, não oram mais e nem leem a Bíblia, muito menos pregam o evangelho. A vida se resume em correria, trabalho e contas para pagar e ainda se dizem espirituais. Precisamos de pessoas que tenham fome de Deus e sede da Sua Palavra. Falta de apetite espiritual é doença que precisa ser tratada, e Jesus tem a solução (Mt 4:4; Ap 3:17-18). As reuniões de oração estão morrendo em nossas igrejas, as pessoas não tem pressa para orar como tem para trabalhar! O reconhecimento de estar distante de Deus é o primeiro passo para uma restauração espiritual (2Cr 15:8). Logo após reconhecer isso, deve-se tirar de dentro de casa tudo o que Deus não aprova (vs. 8, 16) e, por fim, renovar o culto a Deus e consagrar-lhe a vida (v. 8, 12, 15). A partir destes passos Deus age, protege, dá vitórias e paz ao Seu povo (vs. 7, 15, 19). Uma igreja moldada pelo mundo, enfraquecida pelas forças diabólicas e detonada pelas investidas satânicas só poderá obter vitórias através do poder de Deus sobre ela. Clamemos por esse poder, ele está a nossa disposição!

Quando a igreja tem a presença, a bênção e a intervenção de Deus em resposta à consagração, dedicação e reavivamento espiritual do povo, muito pessoas são atraídas a ela (2Cr 15:9-12). Igrejas que não recebem visitas e não têm batismos, é carente de Deus e de um reavivamento espiritual que as desperte e restaure. Quando o povo de Judá se consagrou a Deus, os apostatados de Israel deixaram as tradições religiosas instituídas por Jeroboão e correram para onde Deus estava presente (v. 9) ofereceram-Lhe sacrifícios (v. 11) e se consagraram a Ele (v. 13). Precisamos da presença poderosa de Deus em nossos cultos, em nossas igrejas; assim que as pessoas perceberem que Deus está em nossa igreja, elas virão de todas as direções e religiões apostatadas e se unirão a nós. Quando o Espírito Santo enche a igreja com a gloriosa presença de Deus, os corações dos membros são renovados e restaurados, o povo se inclina e se rende ao Salvador Jesus. E ela se levanta com ousadia no poder do Espírito Santo para alcançar os perdidos, libertar os cativos, incendiar o coração com o fogo do Espírito daqueles que estão se congelando nas frias trevas do mundo; assim ela atrairá multidões aos pés da cruz de Cristo. Recursos são trazidos à igreja pelos membros antigos que estavam apáticos (v. 18) e a igreja se torna poderosa e operosa. Eu como pastor, sonho isso para as igrejas que Deus me confiou! Oro por isso sempre e me coloco à disposição de Deus; e você, o que vai fazer? – Heber Toth Armí.



2CRÔNICAS 15 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
29 de outubro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Entraram em aliança de buscarem ao Senhor, Deus de seus pais, de todo o coração e de toda a alma” (v.12).

Asa não só promoveu reformas religiosas, mas reformas espirituais que mudariam o curso da nação. À semelhança do Reino do Norte, Judá se envolveu com os deuses estrangeiros e levou para dentro de seu território as mesmas abominações que o Senhor havia condenado. O terceiro rei de Judá liderou o povo num verdadeiro movimento de reavivamento e reforma, que foi confirmado e abençoado pelo Senhor através das palavras de Azarias.

A obediência de Asa gerou uma assembleia solene, reunindo “todo o Judá e Benjamim e também os de Efraim, Manassés e Simeão que moravam no seu meio, porque muitos de Israel desertaram para ele, vendo que o Senhor, seu Deus, era com ele” (v.9). E após oferecerem grande “sacrifício ao Senhor” (v.11), foi feita uma aliança nacional “de buscarem ao Senhor, Deus de seus pais, de todo o coração e de toda a alma” (v.12). “Todo o Judá se alegrou por motivo deste juramento”, e o “Senhor lhes deu paz por toda a parte” (v.15).

A reforma promovida por Asa não excluiu os de sua própria casa. Até mesmo sua mãe foi deposta “da dignidade de rainha-mãe”, por ter feito “uma abominável imagem” (v.16), que Asa cuidou de destruir e queimar. Mas houve um porém: os altos “não foram tirados de Israel” (v.17). Uma mancha foi ignorada e aquele cujo coração “foi perfeito todos os seus dias” (v.17), colheria no futuro as terríveis consequências de tal concessão.

Nunca houve tempo em que se falasse tanto de reavivamento e reforma como nos últimos anos. Homens e mulheres têm se dedicado à obra de renovar “o altar do Senhor” (v.8) e preparar um povo que esteja pronto para o segundo advento de Cristo. Contudo, sem incitar juízo infamatório ou julgamento prévio, precisamos ponderar acerca do que temos visto e ouvido. Há a urgente necessidade de mudança no meio do povo de Deus, mas não é a mera aparência de piedade que identifica a verdadeira adoração. “Mas, quando, na sua angústia, eles voltaram ao Senhor, Deus de Israel, e O buscaram, foi por eles achado” (v.4).

Toda reforma deve ser resultado de um reavivamento. Os dois andam juntos. Reavivamento sem reforma é presunção. Reforma sem reavivamento é legalismo. O prefixo “RE” significa “duas vezes”. Reavivamento, então, é viver novamente, é buscar de volta a imortalidade perdida no Éden. Reforma é buscar de volta a forma original, a imagem e semelhança do nosso Criador, que foi corrompida pelo pecado. Portanto, o movimento de reavivamento e reforma é o caminho de volta para o Paraíso, e deve ter início em nosso coração.

A nossa busca, porém, precisa ser diária e constante, e não pode depender da fidelidade alheia. É importante ter pessoas ao nosso redor que nos animem e encorajem pelo caminho; referências que nos revelem o quanto vale a pena ser fiel a Deus. Entretanto, não podemos e não devemos depositar toda a nossa confiança em pessoas, para que as decepções não abalem a nossa fé.

Diante de um cenário profético em rápido andamento, que a nossa vida seja governada pelo Espírito Santo, e ensinada, corrigida, repreendida e educada na justiça pela Palavra de Deus, “a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2Tm.3:15-16). E “sede fortes, e não desfaleçam as vossas mãos, porque a vossa obra terá recompensa” (v.7). Vigiemos e oremos!

Bom dia, perfeitos de Deus!

Desafio da semana: Vamos fechar com chave de ouro a oitava semana do desafio da saúde, com o último remédio natural: confiança em Deus. Prepare uma caixa ou um pote da gratidão. No final de cada dia escreva somente motivos de agradecimento e deposite ali. Na próxima terça-feira separe um momento para reler os agradecimentos e perceber o quanto o Senhor tem sido bondoso com você. Gratidão gera saúde! Faço votos por tua saúde!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Crônicas15 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II CRÔNICAS 15 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
29 de outubro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

448 palavras

1 Os fatos aqui registrados são de interesse para o estudo da experiência religiosa do povo de Deus e revelam a grande influência dos que têm o Senhor naquilo que fazem. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 258.

1,2 Asa sabiamente recebia bem a pessoas que tinham um bom relacionamento com Deus e escutava a suas mensagens. Azarias trouxe aos exércitos uma mensagem importante e os encorajou a permanecerem perto de Deus. Mantenha-se em contato com pessoas que são cheias do Espírito Santo e você receberá o conselho de Deus. Passe regularmente tempo em discussão e oração com aqueles que podem ajudar a explicar e aplicar a mensagem de Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

7 Mas sede fortes. O conselho do profeta foi, na verdade: “Sejam fortes no SENHOR, continuem firmes em sua lealdade a Ele e enfrentem o futuro com coragem.” Azarias estava encorajando Asa a continuar com as medidas agressivas que tinha tomado contra a idolatria e em sua firme política em favor dos interesses nacionais de Judá. CBASD, vol. 3, p. 258.

9 muitos de Israel desertaram para ele. Israelitas vindo das tribos do Norte (11.14, nota) desertaram e se uniram a Asa, quando ele suprimiu a idolatria e restabeleceu a adoração em Jerusalém. Bíblia Shedd. [Nota: Isto explica que todas as tribos de Israel estavam representadas quando o reino de Judá foi exilado em Babilônia e, mais tarde, restaurado].

13 morresse. A lei de Moisés prescrevia a pena capital para aqueles que buscassem outros deuses. Bíblia Shedd.

16 Maaca, sua mãe. Na verdade sua avó, pois Maaca era a mãe de Abias (ver 2Cr 11:20). CBASD, vol. 3, p. 259.

A avó do rei Asa era neta de Absalão. Através de sua idolatria ela tentou boicotar a reforma religiosa em Judá. Andrews Study Bible.

depôs… da dignidade de rainha-mãe. Os Dez Mandamentos nos dizem para honrar nosso pai e nossa mãe, e, mesmo assim, Asa removeu sua mãe [avó] do trono. Apesar de Deus nos ordenar honrar os pais, manter lealdade a Deus é uma prioridade maior. Jesus advertiu que o respeito pelos pais nunca deveriam nos afastar de segui-Lo (Lc 14:26). Se você tem pais não crentes, você deve respeitá-los e honrá-los, mas você deve colocar sua devoção a Deus em uma prioridade mais alta. Life Application Study Bible Kingsway.

uma abominável imagem. Do heb mifletseth. Esta palavra indica um ídolo horrível (ver com. [CBASD] de 1Rs 15:13). CBASD, vol. 3, p. 260.

vale do [ribeiro] Cedrom. Situado a leste da muralha da cidade de Jerusalém. Andrews Study Bible.

17 o coração de Asa foi perfeito. Não quer isto dizer que não teve pecados, pois há uma lista deles no próximo capítulo… Esta expressão significa que, não obstante os deslizes, Asa adorava tão-somente a Deus. Bíblia Shedd.




%d blogueiros gostam disto: