Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 4 by jquimelli
18 de outubro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2cr/4

Moldes enormes foram feitos de argila na planície do Jordão, abaixo. A quantidade de bronze derretido e moldado foi tão grande que eles até perderam a noção do peso total!

Da planície do Jordão, até as montanhas íngremes para chegar a Jerusalém e ao local do templo a distância é enorme. Com suor, dores musculares e perseverança, lentamente, os produtos acabados são reunidos. Há um grandioso altar de bronze para sacrifícios, dez pias para lavar, dez castiçais para brilhar continuamente, dez mesas sólidas para os pães da proposição e uma centena de bacias de ouro. Além de tudo isso, há panelas, pás, garfos, aparadores, incensários, e flores ornamentais. Salomão queria oferecer a Deus apenas o melhor!

E quanto a nós? Nós não precisamos construir um templo glorioso como local de culto, mas temos de preparar os nossos corações para a adoração. Como você se prepara? O pai de Salomão, Davi, deixou isso claro: “Quem poderá subir o monte do Senhor? Quem poderá entrar no seu Santo Lugar? Aquele que tem as mãos limpas e o coração puro, que não recorre aos ídolos nem jura por deuses falsos”(Salmos 24:3-4 NVI).

Talvez eu e você devamos nos preparar para o nosso próximo culto de adoração, buscando-O hoje para que nos dê um novo coração.

Pastor Scott Griswold
Recrutador de Missionários
Apoio a Projetos para o Sudeste da Ásia

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=617
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II CRÔNICAS 4 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
18 de outubro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 04 – Comentário Pr Heber by jquimelli
18 de outubro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Bois?! 12 bois no templo! Salomão pediu para fazer doze bois que suportassem uma piscina de aproximadamente quatro metros de diâmetro, chamada de mar de bronze (II Crônicas 4:1-5). Que lições há na figura desses bois para a igreja?

1. O que existe na igreja não deve jamais ser usado como objeto de culto idolátrico, mas com funções espirituais ou para ensinar lições espirituais importantes.

2. Os bois não são animais belos esteticamente como o urso ou o leão, mas são mais úteis do que qualquer um destes; bois são animais de carga, de força e de serviço revelando a missão da igreja no mundo.

3. Como os bois divididos em grupos, na obra de Deus ninguém deve trabalhar sozinho; todos os membros da igreja devem sustentar juntos o mesmo peso das responsabilidades, ninguém deve ficar sobrecarregado ou alguém sem fazer nada.

4. Como cada grupo de três bois olham para um dos quatro pontos cardeais, ninguém na igreja é onisciente, todos tem uma visão parcial, todos deveriam ser humildes e reconhecer sua visão limitada e a necessidade de depender daqueles que enxergam o que nós não vemos.

5. Dadas as posições de cada uma das juntas de três bois, nenhuma junta consegue visualizar as outras, mostrando que tem pessoas na igreja segurando o peso da responsabilidade mas não são percebidas; no entanto, estão todos fazendo a mesma coisa.

Depois dessas lições extraídas dos doze bois, quero te convidar a ser mais útil na obra de Deus. Na igreja não há lugar para a ociosidade, ela é um movimento, não deve parar. Unamos nossas forças; faça cada um a sua parte em harmonia uns com os outros e com Deus!

Os sacrifícios realizados sobre o altar apontavam, todos eles, para Cristo, o Messias, o Salvador. Refletindo em cada um dos significados dos eventos do templo, cada adorador era levado a fixar os olhos em Jesus Cristo. Hoje, não devemos fazer diferentes, tudo o que fizermos devemos ter os olhos fixos em Cristo. Isso é cristianismo. Desviar os olhos de Cristo, implica em perder a salvação. Fixar os olhos em qualquer outra coisa que não seja Cristo significa desviar-se do caminho certo e despencar para os desfiladeiros da perdição. Por isso, neste momento, te convido a refletir no tamanho do sacrifício de Cristo pelos teus inumeráveis pecados. Peça perdão, ore com fervor, certo de que Deus te ouvirá agora mesmo. Renda-se a Ele totalmente e aceite o Seu sacrifício que traz perdão, restauração e salvação.

O templo como local de habitação de Deus na terra deve despertar sempre o mais alto, intenso e permanente desejo de cada pessoa em conhecer os planos de Deus. As mobílias, descritas com detalhes em I Crônicas 4 deveriam nos atrair para seus mais elevados, nobres e importantes significados, sendo que eles apontam para o ministério de Cristo no Santuário Celestial. Pelo fato de todos os rituais e sacrifícios apontarem para o Filho de Deus que se fez homem e, posteriormente, tornou-se sacrifício por nós, o templo (ou santuário terrestre) deve ter imenso valor para cada pessoa caída em pecado, desesperada e sem solução para a morte como é o caso de cada habitante ou mesmo de cada criança que nasce neste Planeta Terra. A missão de Cristo no Santuário Celestial e Seu sacrifício aqui na terra encerra toda a essência do verdadeiro, puro e imaculável cristianismo. Eu desafio a todo e qualquer filho de Deus que está lendo esta mensagem a procurar com esmero o maravilhoso significado do altar de bronze, do mar de bronze, das dez pias, dos candelabros, das dez mesas, das cem bacias de ouro, o pátio dos sacerdotes e os artigos de bronze e os de ouro. Poderia dar mastigadinho a você aqui nesta reflexão, entretanto, prefiro te desafiar a pesquisar por conta própria, assim você crescerá mais em conhecimento e na fé, além de tua vida espiritual ser fortalecida ainda mais! Sucesso e bom dia para você!  – Heber Toth Armí



2CRÔNICAS 4 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de outubro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Assentava-se o mar sobre doze bois; três olhavam para o norte, três, para o ocidente, três para o sul, e três para o oriente; o mar apoiava-se sobre eles, cujas partes posteriores convergiam para dentro” (v.4).

Quando estudamos sobre o santuário no livro de Êxodo, vimos a disposição de cada objeto e o significado deles. A Casa de Deus era uma tenda que era desmontada e remontada à cada peregrinação de Israel. Salomão recebeu o encargo e o privilégio de edificar um lugar fixo de adoração ao único e verdadeiro Deus.

No capítulo de hoje vários objetos são citados, como as pias, os candeeiros, as mesas, as bacias, mas o primeiro objeto descrito chama a atenção pela sua dimensão e riqueza de detalhes. O mar de fundição, sem dúvida, foi um dos objetos do templo que mais se destacava. Lembram da pia de bronze no santuário, onde os sacerdotes se lavavam? Salomão fez um “mar” para isso. Em proporções gigantescas, aquele imenso lavatório era sustentado por doze bois, tudo feito em bronze.

Calcula-se que o mar tivesse 4,4m de diâmetro e 2,2m de altura, com a capacidade de armazenar extraordinários 44 mil litros de água (CBASD, vol.2, p.830). Este suntuoso objeto fazia parte do primeiro compartimento do templo, assim como a pia fazia parte do pátio do santuário. Tinha a função de lavar os sacerdotes, simbolizando a purificação dos pecados.

Sabemos que os bois naquele período eram muito utilizados para transporte de cargas e para arar a terra. Os bois do mar de fundição foram divididos de forma que os quatro cantos da Terra fossem alcançados. Israel possuía doze tribos que eram representantes do Deus vivo. O reinado de Salomão foi uma oportunidade ímpar de destacar o papel do povo de Deus na Terra: representá-Lo.

A mensagem de salvação estava sobre seus ombros e deveria ser reconhecida em toda parte. Doze bois, doze tribos, quatro cantos da terra… estas não são ilustrações reflexivas? O ponto culminante, o último sinal antes do segundo advento de Cristo será a pregação do evangelho a todo o mundo. “Então, virá o fim” (Mt.24:14). Em cada direção devemos levar a “carga” da esperança e “arar” a Terra, semeando a Palavra de Deus. A pia, ou o mar, representam o santo batismo, mas também a nossa necessidade diária de purificação. Todos são convidados a descer às águas para remissão de seus pecados, e para do Alto receber o Espírito Santo. Assim fazendo, Deus mesmo vai nos acrescentando, dia após dia, os que vão sendo salvos (At.2:47).

O Senhor nos convida a levar a mensagem ao mundo; a proclamar o sacrifício de Cristo e Sua breve volta para que, assim como Ele morreu e ressuscitou, todos tenham a oportunidade de morrer para os seus pecados e renascer para o Reino dos Céus. O chamado de Deus não foi apenas para Israel: “Chegai-vos, nações, para ouvir, e vós, povos, escutai; ouça a terra e a sua plenitude, o mundo e tudo quanto produz” (Is.34:1). Muito em breve o mundo inteiro saberá que há um Deus que tanto o amou que enviou o Seu único Filho para salvá-lo (Jo.3:16). Então, Ele mesmo chamará os Seus: “Direi ao Norte: entrega! E ao Sul: não retenhas! Trazei Meus filhos de longe e Minhas filhas das extremidades da terra, a todos os que são chamados pelo Meu nome, e os que criei para Minha glória, e que formei, e fiz” (Is.43:6-7). A missão de Israel era a de proclamar a todas as nações que somente no Deus de Israel havia salvação. A nossa missão é a de proclamar que somente no Senhor Deus, que nos criou para a Sua glória, há salvação. Não podemos perder o foco! A igreja do Deus vivo é coluna e baluarte da verdade, lembram?

Meus amados, estamos em tempos difíceis e assustadores. A cada dia assistimos somente destruição. O que estamos fazendo para amenizar o sofrimento alheio? Realmente compreendemos, perfeitamente, a esperança que nos foi dada? Este mundo está prestes a contemplar o maior acontecimento de todos os tempos: o retorno glorioso de Cristo Jesus. E o que estamos fazendo?

É hora, e já chegou, de cada pedacinho deste mundo ser alcançado pelo evangelho eterno. Fomos criados para a glória de Deus e não para nos destruirmos uns aos outros. A obra que temos em mãos é infinitamente mais grandiosa do que o mar de fundição. Como um só povo, ergamos a única Bandeira que salva! Aceitemos o Seu chamado: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” (Mt.28:19). E Ele promete estar conosco, todos os dias, até à Sua breve volta. Vigiemos e oremos!

Bom dia, mensageiros do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Crônicas4 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II CRÔNICAS 4 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
18 de outubro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 4 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
18 de outubro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

554 palavras

O capítulo 4 trata da mobília, dos vasos e dos utensílios do templo. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol 3, p. 225.

1 Altar de bronze. Era destinado à oferta dos holocaustos e sacrifícios, que faziam parte do culto e apontavam para a crucificação de Jesus Cristo, como nosso substituto. Bíblia Shedd.

2 Mar de fundição (ARA; NVI: “tanque de metal fundido”). O principal depósito da água destinada aos ritos de purificação, que simbolizavam a santificação (cf Hb 6.1). Bíblia Shedd.

Substituiu a bacia de bronze no tabernáculo (Êx 30:18). Bíblia de Estudo NVI Vida.

3 touros (NVI; ARA: “colocíntidas” [um tipo de fruto]). 1 Rs 7.24 tem “frutos”. Em hebraico, as duas palavras são muito semelhantes entre si, de modo que a diferença pode ser muito bem devido a um erro de copista. Bíblia de Estudo NVI Vida.

4 doze touros. Simbolizavam, possivelmente, as 12 tribos, que também acampavam de três em três, em cada lado do tabernáculo durante a peregrinação no deserto (Nm 2; Ez 48.30-35). Bíblia de Estudo NVI Vida.

5 Aqui se vê o tamanho deste mar que era, na realidade, uma enorme bacia, com capacidade para 3.000 batos, ou seja, 22.000 litros. Bíblia Shedd.

6 Porque tudo no templo era construído em tão grande escala? O grande número e tamanho eram necessários para acomodar as grandes multidões que o visitariam nas festas, como as da Páscoa (30:13). Os numerosos sacrifícios diários requeriam muitos sacerdotes e muito equipamento. Life Application Study Bible.

7 Os artífices seguiam as instruções divinas cuidadosamente – com resultados espetaculares. Quando Deus dá instruções específicas, elas devem ser obedecidas ao pé da letra. Existe um tempo de ser criativo e para colocar em prática nossas próprias ideias, mas não quando estas ideias alteram ou contradizem quaisquer orientações específicas que Deus já tenha dado para nós na Bíblia. Para melhores resultados em sua vida espiritual, siga cuidadosamente e siga as instruções divinas. Life Application Study Bible.

9 o pátio dos sacerdotes e o pátio grande. Esses dois pátios são mencionados em Reis (1Rs 6.36; 7.12). O pátio grande era para os leigos. Bíblia de Genebra.

10 Lado direito. O mar (v. 2) foi colocado no pátio, no canto sudeste do templo. Em hebraico, as direções são dadas do ponto de vista de alguém que esteja voltado para o leste; assim, o lado direito indica o sul (cf. 1Rs 7:39; ver também com. de Gn 23:19; Êx 3:10. CBASD, vol 3, p. 225.

11 As panelas. Ver 1Rs 7:40. As anelas aqui mencionadas eram usadas para cozer a carne com vistas a propósitos sacrificais (ver 1Sm 2:13, 14). CBASD, vol 3, p. 225.

11-16 Panelas, pás e tigelas – estes não são equipamentos de cozinha familiares para nós. Ainda que os artigos usados na adoração tenham mudado, o propósito continua o mesmo – honrar e louvar a Deus. Nunca devemos deixar nosso louvor a Deus ser ofuscado pelas coisas que usamos para louvá-Lo. Life Application Study Bible.

11 Pás. Para remover as cinzas sobre o altar sacrificial. Bíblia Shedd.

17 Sucote e Zereda. Entre40 e 60 km ao nordeste de Jerusalém, no vale do Jordão. Bíblia Shedd.

20 Candeeiros. Estes, com os demais utensílios do Templo, foram levados paraa Babilônia na ocasião do Cativeiro (Jr 52.19). Bíblia Shedd.

22 Todos esses detalhes a respeito do templo demonstravam o cuidado que Israel dava aos atos de adoração… As instruções também eram úteis aos leitores originais de 2 Crônicas, aqueles que reconstruiriam o novo templo em sua localização original (Esdras 3:8 – 6:15) após o templo de Salomão ter sido destruído pelos babilônios (2Rs 25). Life Application Study Bible.




%d blogueiros gostam disto: