Reavivados por Sua Palavra


I CRÔNICAS 28 by jquimelli
13 de outubro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/1cr/28

Talvez a tarefa mais importante dada pelo Senhor ao seu povo no Antigo Testamento seja aquela registrada em Êxodo 25:8 – “E me farão um santuário, e habitarei no meio deles.” O desejo íntimo do Deus que nos criou é estar conosco.

Davi também reconheceu a intenção do Senhor de habitar com Seu povo, como vemos em 1 Crônicas 28:2.

No Novo Testamento, o próprio Jesus em João 14:1-3 promete um futuro lar, onde Deus habitará com Seu povo.

Estes são três pensamentos poderosos e inspiradores da Bíblia – que o próprio Deus, a quem nossos primeiros pais deixaram no jardim, nos busca para encontrarmos descanso nEle.

O clímax da promessa de Deus de estar com Seu povo é encontrado em Apocalipse 21:3: “E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.”

Enquanto isso, Deus escolhe você e eu para sermos um santuário em que Ele possa habitar.

Jesse Lirazan
Igreja Adventista do Sétimo Dia de Doha, Catar

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=612
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



I CRÔNICAS 28 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
13 de outubro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I CRÔNICAS 28 – Comentário Pr Heber by jquimelli
13 de outubro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

O templo era o lugar mais especial que alguém poderia estar, de certo modo equivalente à igreja de hoje. O culto a Deus deve ser o centro da vida de cada pessoa disposta a honrar o seu Criador. A participação frequente, ativa e comprometida na igreja capacita cada membro do corpo de Cristo a uma vida de serviço constante.

As exortações finais de Davi à liderança do povo e a seu filho Salomão resumem a teologia do livro de Crônicas (I Crônicas 28). O rei Davi destaca que Deus o escolheu e o capacitou para liderar toda a nação, e indicou seu filho Salomão para sucedê-lo e construir o templo que ele queria ter feito. Com palavras semelhantes às de Moisés a Josué (Josué 1:1-9), Davi falou convictamente ao filho que mantivesse os mandamentos de Deus, porque abandoná-los implicaria em abandonar a Deus, retirar-se de Sua proteção e perder Sua bênção. Como a tarefa mais importante incumbida a Salomão foi a construção da casa de Deus, seria bom se os pais modernos ajudassem seus filhos a entender que é mais importante:

  • fazer a obra de Deus do que preparar-se para grandes realizações humanas;
  • participar das coisas espirituais, eternas, da igreja, mais do que de programas, eventos e projetos seculares, mundanos e insignificantes;
  • atentar para as sábias instruções bíblicas mais do que para as sábias instruções desta vida.

Precisamos nos empenhar mais nas coisas de Deus do que em nosso trabalho e na faculdade. Deus deve ser o centro, sempre!

A casa do Deus do Céu aqui na Terra é onde as pessoas são elevadas ao clima do Céu. A igreja é o lugar mais sagrado do Planeta Terra e deve ser assim considerada por todos os que adentram seu recinto. Os projetos do templo em I Crônicas 28 têm informações que mesmo sendo valiosíssimas, quase sempre são ignoradas:

1. Os projetos do Templo devem ser traçados pela orientação do Senhor (v. 19);
2. Os mínimos detalhes sobre a estrutura, a tesouraria, os depósitos e a mobília sagrada devem ser como Deus quer e não como o ser humano pretende (v. 13);
3. Deus deve ser o verdadeiro projetista do Seu templo, ninguém deve decidir individualmente o que fazer e como fazer (vs. 14-19);
4. Hoje temos a revelação de Deus escrita. Ao construir um templo toda atenção deve ser dada ao que está revelado ainda que alguém queira fazer uma doação de algo que revela o seu gosto pessoal (vs. 11, 19);
5. Deus ajuda na construção de Sua casa quando pessoas consagradas, empenhadas e dispostas a seguir Sua vontade trabalham juntas e em harmonia em Seu templo (vs. 20-21).

Ao ser feito desta forma, ainda que a construção fora chamada de Templo de Salomão, não era dele, nem de Davi seu pai, era a Casa de Deus, lugar consagrado e dedicado à adoração ao Deus que é digno de todo louvor. Precisamos sonhar como Davi e realizar como Salomão, pois Deus merece uma maravilhosa casa de oração! Como proceder para que não haja conflitos, atritos e problemas na hora de construir uma igreja? Harmonia na construção de uma igreja (Templo/Casa de adoração) só será possível seguindo quatro estágios (I Crônicas 28):

1. É preciso de um líder de visão espiritual: Davi liderou o projeto de construção do templo (v. 1);
2. É preciso convocar líderes e num discurso expor o plano: Davi convocou os líderes de todas as áreas e expôs-lhes o plano de construir o templo (vs. 2-10);
3. É preciso elaborar uma planta e entregar a quem vai executar a obra: Davi entregou as plantas do templo a Salomão e explicou cada detalhe de como proceder (vs. 11-19);
4. É preciso aconselhar, incentivar e motivar aos construtores: Davi incentivou a Salomão e mostrou-lhe que todos estavam não só cientes, mas preparados e motivados para começar e terminar o trabalho.

Qualquer igreja, ao ser construída ou reformada, se não seguir os estágios citados acima enfrentará problemas, confusões e atritos entre líderes e liderados, correndo o risco de abandono da obra. Se até nossas coisas devem ser feitas conforme a orientação bíblica para dar certo, quanto mais as coisas de Deus?! Sejamos sábios e prudentes, sigamos sempre os princípios bíblicos em tudo na vida, principalmente nas coisas sagradas! Os planos de Deus e a forma de realizá-los são maiores e melhores que os nossos. Experimente-os! – Heber Toth Armí



1CRÔNICAS 28 – Comentado por Rosana Garcia Barros by Ivan Barros
13 de outubro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“E, de todos os meus filhos, porque muitos filhos me deu o Senhor, escolheu Ele a Salomão para se assentar no trono do reino do Senhor, sobre Israel” (v.5).

A sucessão do trono de Davi foi dada pelo Senhor a Salomão e seu reinado seria marcado pela construção magnificente do Tabernáculo. O grande desejo de Davi se cumpriria em seu filho e ele precisava aconselhá-lo e também admoestá-lo à obediência e à sinceridade diante do Senhor.

“O Senhor esquadrinha todos os corações e penetra todos os desígnios do pensamento” (v.9). Ou seja, o que definiria se ele teria um “coração íntegro e alma voluntária” não seria o que os olhos humanos contemplariam, mas o que Deus conhecia. Porque a embalagem muitas vezes não revela o conteúdo. Davi exortou Salomão a buscar ao Senhor de todo o coração, pois já tinha provado na pele os resultados de pecados acariciados.

Salomão se assentaria “no trono do reino do Senhor”. Davi deixa claro a seu filho que ele seria um embaixador de Deus e de Seu reino. O reino era do Senhor, e em reconhecer isso Salomão seria fortalecido e faria a obra que lhe foi designada (v.10). Praticamente todo o material para a construção do templo lhe foi entregue. Ele tinha a bênção do Senhor, o reino erigido por seu pai, um exército de pessoas de confiança a seu favor, tesouros que não se podiam contar e “voluntários com sabedoria de toda espécie para cada serviço” (v.21). Isto é, ele tinha toda a matéria prima e todo material humano necessário para a realização da obra. As palavras de motivação de Davi no verso vinte foram uma verdadeira injeção de ânimo para Salomão. Sua obra não seria fácil e nem tampouco livre de problemas, mas ele teria consigo a Companhia fiel que não o deixaria e nem o desampararia: o Senhor Deus. Eis o que superou infinitamente os recursos materiais e humanos que possuía.

As intempéries da vida não são para endurecer o nosso coração, mas para quebrantá-lo e refazê-lo. Assim como Deus estabeleceria o reino de Salomão para sempre, Ele deseja que com Ele estejamos para sempre em Seu Reino. Mas, para isso, existe um “se”. “Se perseverar ele em cumprir os Meus mandamentos e os Meus juízos” (v.7). Deus deseja reinar no trono de nosso coração. E para que isso aconteça precisamos buscar ao Senhor (v.9). “Buscar-me-eis e Me achareis quando Me buscardes de todo o vosso coração” (Jr.29:13). O Senhor conhece você. Ele sabe quem você é. Ele vai muito além do que os outros podem ver. Podemos enganar a muitos e até a nós mesmos, mas a Deus ninguém engana. Salomão deveria ser honesto e sincero em seu caminho, e nós também devemos proceder da mesma forma. A força e a coragem, Deus só concede a quem reconhece que dEle depende completamente.

Podemos ter todo o material necessário para a obra do Senhor, mas se não fizermos conforme o “mandado do Senhor” (v.19), deixando-O de lado para fazer a nossa própria vontade, corremos o risco de Sua rejeição eterna (v.9).

Portanto, amados, que sirvamos ao Senhor “de coração íntegro e alma voluntária”, permitindo que Ele se assente no trono de nosso coração, reinando soberano em nossa vida. Então, Deus nos escolherá para filhos, Ele nos será por Pai e com Ele reinaremos para  sempre!

Bom dia, filhos do Rei dos reis!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Crônicas28 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



I CRÔNICAS 28 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
13 de outubro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



I CRÔNICAS 28 – Comentários selecionados by jquimelli
13 de outubro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

121 palavras

4 Eternamente. Por meio de Cristo (a semente de Davi) o trono de Davi será estabelecido para sempre (ver Lc 1:32, 33; Jo 12:34; ver tb com. de 2Sm 7:12, 13, 16). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 3, p. 206.

9 Conhece a Deus. Nada no mundo é mais importante do que conhecer a Deus. Conhecê-Lo traz e felicidade, e as bênçãos da vida eterna. “E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”(Jo 17:3). CBASD, vol. 3, p. 206.

19 Por escrito. A LXX [Septuaginta] tem um texto mais longo e pode ser traduzido assim: “Todas essas coisas por escrito, das mãos do Senhor, Davi deu a Salomão segundo o conhecimento dado a ele do modelo.” CBASD, vol. 3, p. 208.




%d blogueiros gostam disto: