Reavivados por Sua Palavra


II CRÔNICAS 12 by jquimelli
26 de outubro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2cr/12

Após Roboão ter seguido a Deus por três anos, apenas dois anos depois “ele e todo o Israel abandonaram a lei do Senhor” (v.1 NVI) e perderam totalmente a proteção de Deus. Um enorme exército, de 1.200 carros, 60 mil cavaleiros, e um povo incontável de várias nações, liderado por Sisaque do Egito, marchou contra Judá e tomou todas as suas cidades fortificadas.

Quando eles estavam prestes a entrar em Jerusalém, Deus deixou claro através de Semaías, o profeta, por que isso havia acontecido. “Vocês me abandonaram, por isso estou colocando vocês nas mãos de Sisaque.” (v. 5 NKJV).

Rapidamente os líderes e o rei se humilharam. Deus, com Sua graça característica, abrandou-se e disse que eles não seriam destruídos. No entanto, Deus disse que eles iriam experimentar a diferença entre servir a Deus e servir a Sisaque. Com isso, Sisaque marchou contra Jerusalém e despojou a casa do Senhor e a casa do rei de todos os tesouros de ouro que Salomão havia reunido. E os colocou sob tributo.

Foque, hoje, a sua mente nas alegrias da obediência. Deste modo você não perderá a sua liberdade em Cristo pela invasão de algum Sisaque estrangeiro em sua vida espiritual.

Pastor Scott Griswold
Recrutador de Missionários
Apoio a Projetos para o Sudeste da Ásia

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=625
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



II CRÔNICAS 12 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
26 de outubro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 12 – Comentário Pr Heber by jquimelli
26 de outubro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

II CRÔNICAS 12 – A fé de nenhum ser humano deve tirar férias, principalmente quando ela mais parece não ser necessária. Geralmente os momentos “bons” parecem bons momentos para tirar férias da fé; mas é aí mora o perigo, esse é o momento em que o inimigo ataca (vs. 1-4). A vida em paz parece ser um convite para deixar Deus e Seus princípios de lado. Até que a próxima crise nos lembre dEle. Nunca se deve tirar férias da fé, nem dos princípios bíblicos e nem de Deus, isto é ilusão e muito arriscado. Já presenciei alguns casos de pessoas que ao viajarem em férias com a família, relaxando da correria e do estresse da vida cotidiana, agiram da mesma forma com a vida espiritual. É errado não participar da igreja, não levar a Bíblia e ou livros religiosos para as férias. É errado deixar de orar, de adorar a Deus e cultuá-lO em momentos de descanso, lazer e viagens. Quem tira férias de Deus abre uma brecha para o inimigo, que ameaça em algum ponto a segurança da família, do emprego ou até mesmo da fé. Já vi pastores saírem de férias e tirar férias até de Deus; se tirar férias da fé já é catastrófico para um membro da igreja, quanto mais para um líder: o rei Roboão abandonou a Lei do Senhor e todo o povo o seguiu. Que tragédia! Evite muitas tragédias, nunca abandone a Lei do Senhor! A vida é muito melhor ao lado de Deus!

Toda e qualquer tentação tem como base a intenção de levar as pessoas a viverem separadas e independentes de Deus. Desta forma, o pecado aparece apenas quando o indivíduo se afasta de Deus. Quando o povo de Deus se afastou dEle e de Seus princípios, a nação ficou desprotegida, e o rei Sisaque do Egito conquistou as cidades fortificadas de Judá e atacou Jerusalém (vs. 1-4). O rei Roboão e o povo então se lembraram de Deus, se arrependeram, se humilharam, confessaram seus pecados, voltando-se para Ele. Então Deus poupou Jerusalém, permitindo que Sisaque apenas levasse os tesouros do palácio (vs. 5-12). Esse texto revela claramente que Deus está no controle de tudo até mesmo quando Ele retira Sua proteção. Isso não quer dizer que Deus seja o responsável pelas guerras, problemas e tragédias que acontecem na terra. O responsabilidade é daquele que se afasta de Deus. Não é pelo fato de Deus ter dado o livre arbítrio que Ele se torna o culpado do mal no mundo; ainda que Ele tenha o controle de todas as coisas, deixou-nos o livre arbítrio; e seremos julgados de acordo com o modo responsável ou irresponsável que lidamos com ele. Deus não é autoritário e nós não somos robôs e nem marionetes em Suas mãos de modo que Ele exerça controle sobre tudo. Mas mesmo assim Ele tem o controle. Estude com atenção e com tempo II Crônicas 12 e entenda melhor o que estou querendo te dizer! Há sabedoria em cada página da Bíblia Sagrada!

Quem para de amadurecer e avançar na vida espiritual passa a regredir até morrer (vs. 13-16). Roboão agiu bem por três anos e depois voltou a fazer o mal. Sempre pergunto:

  • por que alguém que já experimentou as bênçãos de Deus O abandonaria?
  • por que pessoas que já experimentaram o prazer do compromisso com Deus e Sua vontade se afastam e morrem perdidos?
  • como pode alguém que viveu na graça cair na desgraça?
  • qual a razão pela qual alguém que algum dia correu para Deus venha a correr dEle?
  • qual é a motivação de alguém que trilhou o caminho da santidade vir a despencar para a imoralidade e o pecado?
  • como explicar que alguém que andou na luz volte a andar nas trevas e ali permaneça até a morte?
  • como entender alguém que já provou a alegria e paz da presença de Deus permitir que a vida termine na tristeza e angústia ao lado do diabo?
  • como pode alguém que ia ao Céu desviar-se para o inferno?
  • como entender alguém que amou a Deus manifestar a indiferença a Ele?

Não consigo entender, sinceramente! Gostaria de ajudar tais pessoas, mas na maioria das vezes sempre as encontro decididas a permanecerem afastadas de Deus. Talvez elas nunca estiveram perto ou são realmente ingratas diante de tantas bênçãos recebidas de Deus. Sei que Deus quer salvá-las, mas nem todos se salvarão porque Deus não força ninguém; por mais que este seja o caminho da sua destruição! Então faça o que precisa ser feito já: entregue sua vontade a Deus! – Heber Toth Armí.



2CRÔNICAS 12 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
26 de outubro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Tendo-se ele humilhado, apartou-se dele a ira do Senhor para que não O destruísse de todo; porque em Judá ainda havia boas coisas” (v.12).

Com o reino confirmado e fortalecido, Roboão assumiu um governo de postura presunçosa, deixando “a lei do Senhor, e, com ele, todo o Israel” (v.1). Seus primeiros anos de liderança e sucessos de aquisição, através de suas cidades-fortaleza, encheram o seu coração de orgulho e o fizeram esquecer de que sua função havia sido dada por Deus. Não bastasse a sua rebelião, seu poder de influência gerou uma apostasia nacional.

A nação que foi retirada pelo poder de Deus da servidão do Egito, pelo Egito seria disciplinada “(porque tinham transgredido contra o Senhor)” (v.2). Aquela geração não provara os anos de escravidão nem tampouco as dificuldades do deserto. Desdenharam das advertências do Senhor por intermédio de Seus profetas. Ignoraram o Seu justo governo. Seus líderes assumiram as rédeas de uma nação sem freios. E mediante tamanho descaso para com Aquele que tanto os amava, só puderam confessar: “O Senhor é justo” (v.6).

“Vendo, pois, o Senhor que se humilharam” (v.7), colocou sobre a Sua ira o glorioso peso de Sua misericórdia. No entanto, não os deixou em situação tranquila. Permitiu que o Egito os dominasse, “para que conheçam”, disse Deus, “a diferença entre a Minha servidão e a servidão dos reinos da Terra” (v.8). Passando pela semelhante experiência de seus antepassados, o fogo da aflição provaria os que de fato eram servos do Senhor. Nesse ínterim, o rei do Egito “tomou tudo” (v.9) o que havia de mais valioso em Jerusalém, mas, mesmo diante de um cenário nada promissor, houve uma significativa mudança na vida de Roboão e “em Judá ainda havia boas coisas” (v.12).

Em toda a Bíblia há um forte apelo pessoal. A salvação é individual e você e eu precisamos desenvolver um relacionamento íntimo e singular com Deus. Ele tem formas diferentes e criativas de alcançar corações e cada vida é de particular importância para o Céu. Há, porém, outra peculiaridade que encontramos em ambos os Testamentos: a responsabilidade da liderança. Noé, Moisés, Jacó, Davi, dentre outros, foram exemplos de líderes escolhidos por Deus para ir adiante de Seu povo. E a queda deles significava grande prejuízo para o todo.

Assumir um cargo de liderança, e, principalmente de liderança espiritual, requer, no mínimo, três requisitos: ser dependente de Deus, saber ouvir, saber calar. Mais do que confirmar e fortalecer a liderança, é preciso manter sempre em mente a origem da eleição. Boa oratória e carisma não são provas de uma liderança de sucesso. Noé foi escolhido porque andava com Deus, liderando a sua casa para dentro da arca. Moisés foi chamado quando não tinha capacidade alguma para guiar o povo. Jacó foi nomeado príncipe de Deus após uma noite de luta e humilhação. Davi foi chamado o homem segundo o coração de Deus após se humilhar e confessar os seus pecados.

Em tempos de crise iminente, o Senhor olha para a Terra e segura os quatro ventos porque ainda consegue ver boas coisas. Não necessitamos de críticos de plantão que, acima de expor os pecados dos líderes, promovem vexame ao nome de Deus. Necessitamos de líderes espirituais cujo caráter reflita o flavo ouro da presença do Espírito Santo, cuja influência conduza a igreja de Deus a ser o que foi chamada para ser: “a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade” (1Tm.3:15), a fim de que sejamos considerados por Deus como as “boas coisas” (v.12) do tempo do fim. Sigamos, pois, o conselho de nosso supremo Líder: “Vigiai e orai” (Mt.26:41).

Feliz sábado, igreja de Cristo Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Crônicas12 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



II CRÔNICAS 12 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
26 de outubro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



II CRÔNICAS 12 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
26 de outubro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

423 palavras

1 deixou a lei do SENHOR. O primeiro passo para a apostasia é deixar de se firmar na Palavra de Deus; isto acontece quando uma pessoa começa a se orgulhar, tanto de si mesma, como de seus talentos, perdendo a humildade perante Deus. Bíblia Shedd.

Isto evidentemente ocorreu após o terceiro ano de Roboão (2Cr 11:17). Os males do reinado de Roboão são apresentados mais detalhadamente em Reis. Ali é declarado que o povo edificou altos, estátuas e bosques, e que outras abominações, como as degradantes práticas dos sodomitas, foram encorajadas (ver com. [CBASD] de 1Rs 14:22-24). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 249.

2 Sisaque. Fundador da XXII dinastia do Egito, governou c. 945-924 a.C. A Bíblia menciona essa invasão somente à medida que afetou jerusalém, mas a inscrição do próprio Sisaque na parede do templo de Amun em Carnaque [Carnak] (Tebas) indica que seus exércitos também avançaram para o norte, até a planície de Jezreel e Megido. Bíblia de Estudo NVI Vida.

8 servos.  Reconhecendo seus pecados, Deus os protegera. Mas, mesmo assim, tinham de se humilhar perante Sisaque para experimentarem a diferença que há entre servir a Deus e servir aos homens. O servir a Deus é suave e leve, conforme o convite que Cristo nos faz (Mt 11.29-30). Bíblia Shedd.

6 se humilharam. Este evento ilustra a resposta de Deus à oração de Salomão (7.14). Bíblia de Genebra.

9 tomou os tesouros. Os tesouros do templo, reunidos por Davi e Salomão e dedicados ao Senhor, caíram nas mãos de um rei pagão. Por causa do pecado, os professos filhos de Deus atraíram opróbrio, não só para si mesmos, mas também sobre Deus. CBASD, vol. 3, p. 251.

12 apartou-se dele a ira do SENHOR. O arrependimento do rei resultou em perdão. O exército invasor partiu subitamente sem perdas de vidas. Andrews Study Bible.

13 Fortificou-se. Estas palavras indicam que Roboão se recuperou dos resultados da invasão de Sisaque. CBASD, vol. 3, p. 251.

Tinha Roboão quarenta e um anos quando começou a reinar. Uma vez que Salomão reinou 40 anos (2Cr 9:30), Roboão provavelmente nasceu um ano antes de Salomão subir ao trono. CBASD, vol. 3, p. 251.

15 no Livro da História. Muita informação histórica que vemos na Bíblia foi buscada em livros daquela época: os arquivos e genealogias reais, e os escritos dos profetas de cada época. Os escritores da Bíblia, plenamente inspirados por Deus, foram guiados, ao lerem as estatísticas em bruto, a tirar delas lições morais e espirituais e, assim, levar o leitor a perceber a mão de Deus em toda essa história. Isto também se deu no caso dos evangelhos (Jo 20.30-31). Bíblia Shedd.




%d blogueiros gostam disto: