Reavivados por Sua Palavra


JUÍZES 6 by jquimelli
17 de maio de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/juizes/jz-capitulo-6/

Se Deus está conosco, por que tudo isso aconteceu conosco?

Apesar da indulgência dos israelitas com o mal, eles eram cegos em reconhecer que o sofrimento é muitas vezes nascido de escolhas pecaminosas. Em aflição, eles clamaram a Deus por ajuda. E um Deus longânimo enviou um defensor para resgatar Seus filhos desobedientes de consequências bem merecidas.

A pergunta de Gideão é anterior à questão que os oprimidos e sofredores clamaram ao longo dos milênios: “Deus, se estás comigo, por que isso está acontecendo comigo?”

Às vezes, o sofrimento é causado por escolhas pecaminosas. Às vezes é causado por um mundo pecaminoso e quebrado. E às vezes não há razão identificável para corações e vidas devastados.

Querer saber o “porquê” do sofrimento é o clamor natural dos corações feridos que anseiam por controle e respostas. Nós queremos uma explicação. No entanto, é uma busca fútil. Somente na eternidade conheceremos todas as causas do nosso sofrimento. Concentrar-se no “porquê” só nos deixa frustrados e muitas vezes cheios de culpa.

Outra pergunta nos é mais útil: “Como posso crescer através desse sofrimento?” Este questionamento transforma o sofrimento em um mapa do tesouro para a transformação.

Um dia, conheceremos todos os porquês. Concentre-se nos “comos” até então!

Lori Engel
Capelã (atualmente com deficiências)
Eugene, Oregon, EUA.

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=463
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



JUÍZES 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
17 de maio de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



JUÍZES 6 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
17 de maio de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

O Deus da graça não se limita com a desgraça humana. Ele entra em cena em nossa desgraça para outorgar-nos Sua preciosa graça.

1. Quando o povo de Deus pratica o mal, o mal toma conta. Assim, mesmo com boas intenções e empenho no trabalho, os resultados serão ruins (vs. 1-5).

2. A vida coletiva do povo de Deus reflete a vida particular junto a Deus. Não é possível ter vida no culto sem culto na vida. Dificilmente se verá entusiasmo na casa de Deus, se em casa não estamos sinceramente entusiasmados com Deus. Deus repreende tal atitude (vs. 6-10).

3. Contudo, no caos da desgraça humana Deus mostra-Se amoroso e cheio de graça, ao levantar alguém para livrar Seu povo quando este clama por Ele em desespero (vs. 11-40).

Observe: Temos a tendência de enfatizar tão-somente aspectos positivos dos heróis bíblicos; consequentemente consideramos Gideão exemplo de…

• Homem esforçado (v. 11);
• Conhecedor da história (v. 13);
• Humildade (vs. 14-15);
• Generosidade (v. 18);
• Submissão (v. 20);
• Prudência (v. 27);
• Coragem (7:16);
• Valentia (7:17).

Entretanto, com olhar mais atento, nota-se nele uma pessoa questionadora, cheia de dúvidas – inclusive teológicas –, acusador de Deus (v. 13). Deus o elogia e confere-lhe a missão com garantia de sucesso (v. 14), mas ele arranja desculpas esfarrapadas (v. 15). Deus reitera a garantia de sucesso; porém, ele embroma, faz-se de coitado (vs. 16-24).

Mesmo após Deus revestir Gideão com poder do Espírito para combater a idolatria em Israel, ele pediu provas e mais provas a Deus: Que insegurança! (vs. 25-40). Contudo, Deus o usou! Surpreendente, não?

O livro de Juízes apresenta nitidamente o lado negativo da humanidade, inclusive do povo de Deus. Por outro lado, “a mais positiva mensagem do livro de Juízes é a persistência e paciência do amor de Deus. Seu povo O abandonava, por qualquer coisa, e Ele estava sempre disposto a recebê-lo de volta” (Roy E. Gane).

A boa notícia é que Deus não mudou; a péssima, o ser humano também não! Por isso, Gane diz: “As lutas do povo de Deus naquele tempo correspondem às batalhas do povo de Deus em todos os tempos, principalmente dos nossos, um pouco antes da peleja final contra as forças unidas do mal”.

Confie em Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



JUÍZES 06 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de maio de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Então, Se virou o Senhor para ele e disse: Vai nessa tua força e livra Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei Eu?” (v.14).


Como um bumerangue que alça vôo mas acaba voltando para o mesmo lugar, Israel era inconstante e sempre voltava às práticas que o tinha levado à escravidão. Após quarenta anos em paz, os filhos de Israel voltaram a fazer “o que era mau perante o Senhor” (v.1), tendo que submeter-se ao jugo dos midianitas. Dessa vez, “Israel ficou muito debilitado”, e “os filhos de Israel clamavam ao Senhor” (v.7). Porém, antes de levantar um novo libertador, o Senhor lhes enviou um profeta a fim de que compreendessem a razão exata de seu sofrimento: “não destes ouvidos à Minha voz”, disse Deus (v.10).

Após ter escolhido uma mulher para liderar o Seu povo, o Senhor escolheu um simples homem do campo que, segundo ele mesmo, pertencia à família “mais pobre em Manassés”, além de ser o menor na casa de seu pai (v.15). Gideão estava malhando o trigo para escondê-lo dos midianitas; estava garantindo a subsistência de sua casa e não tinha intenção alguma de chamar a atenção de quem quer que fosse. Seus pensamentos, contudo, vagueavam na esperança de livramento, e em muitos questionamentos acerca do que estava acontecendo com Israel.

A princípio, Gideão não percebeu que estava falando com o próprio Jesus e simplesmente começou a verbalizar tudo o que estava lhe afligindo o coração: “Se o Senhor é conosco, por que nos sobreveio tudo isto?” (v.13). Ele havia ouvido falar sobre as maravilhas realizadas por Deus a favor de Israel, e diante da realidade de ter de esconder até o próprio alimento, desabafou: “Porém, agora, o Senhor nos desamparou” (v.13). Mas ao ver consumida a sua oferta, percebeu que aquele diálogo fora feito entre Criador e criatura.

Na inocência de quem desejava fazer o que era correto e na prudência de estar seguro quanto ao seu dever, Gideão provou a Deus. Sua força e coragem, entretanto, não lhe foram características próprias, mas doadas por Aquele que sonda os corações. Orientado pelo Senhor, Gideão destruiu o altar de Baal e o poste-ídolo e ergueu ali um altar de adoração ao único Deus verdadeiro. Ele não fez isso à luz do dia, “mas de noite” (v.27). Parece que tudo o que Gideão fazia, o fazia às escondidas. Mas em sua insegurança, Deus enxergou um líder obediente e capaz de arriscar a própria vida em favor de sua família e de seu povo.

Quantos se encontram na mesma situação de Gideão, envoltos em seu labor, tendo de enfrentar situações difíceis, enquanto questionam: “Se o Senhor é conosco, por que nos sobreveio tudo isto?” (v.13). E não conseguem perceber que Jesus está com a mão estendida pronto para conceder livramento. Quantos têm pedido por sinais e provas do cuidado de Deus, e enquanto se ocupam em fazer tantas coisas, pacientemente o Senhor diz: “Esperarei até que voltes” (v.18).

Dê ouvidos à voz de Deus, faça de sua casa um lugar de adoração a Ele, e, certamente, “o Espírito do Senhor” (v.34) lhe revestirá com poder para que sejas uma testemunha de Jesus no final deste grande conflito. E mesmo em meio à perseguição e à tribulação, conseguirás ouvir a divinal voz a te dizer: “Paz seja contigo! Não temas! Não morrerás!” (v.23). Vigiemos e oremos!

Bom dia, valentes do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Juízes6 #RPSP

Comentário em áudio:
youtube.com/user/nanayuri100



JUÍZES 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
17 de maio de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



JUÍZES 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
17 de maio de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

487 palavras

6.1-8.32 Gideão foi o maior dos juízes. Os seguintes fatos confirmam esse conceito. (a) Sua história é a mais longa no livro. (b) O Senhor está mais visivelmente ativo nessa história do que em qualquer das demais. (c) O Anjo do Senhor apareceu a ele, mas a nenhum outro juiz (vs. 11-24). (d) Séculos mais tarde, Isaías relembra a derrota de Midiã por Gideão como uma grandiosa vitória (Is 9.4; 10.26). (e) Figura em primeiro lugar na lista de libertadores em Samuel (“Jerubaal”, 1Sm 12.11). (f) É colocado em paralelo com Moisés (6.11-24, nota). (g) O povo procurou fazê-lo rei (8.22-23). (h) Vivia como rei (8.26-27, 30, 32). Apesar de tudo isso, porém, Gideão fracassou em um aspecto. Gideão fez uma estola sacerdotal de ouro e esta o induziu, bem como a outros, ao pecado (8.27).  Bíblia de Genebra.

1 Os israelitas haviam derrotado os midianitas para puni-los por terem conspirado com Moabe para destrui-los (Nm 25; 31). Então, novamente, um velho inimigo estava buscando de vingar de Israel. Andrews Study Bible.

amalequitas. Normalmente era um povo do Neguebe, mas aqui estão em coligação com os midianitas e com outros povos do leste, nômades da área desértica de Moabe e Amom. Bíblia de Estudo NVI Vida.

camelos. A referência mais antiga do AT ao uso na guerra de camelos como montarias. Bíblia de Estudo NVI Vida.

11 malhando o trigo no lagar (ARA; NVI: “malhando o trigo num tanque de prensar uvas”). Em vez de empregar a área usual, ao ar livre (v. nota em Rt 1.22). Gideão se sentia mais seguro malhando o trigo nesse espaço mais protegido, porém muito confinado. Bíblia de Estudo NVI Vida.

o Anjo do SENHOR. Cristo em forma humana (ver nota em 2:1). Isto está claro em 6:14, quando a mesma pessoa é “o SENHOR” e pela reação de Gideão quando percebeu a Quem havia visto (vs. 22-23; comparar com Êx 33:20 – referindo-se à forma não velada de Deus). Andrews Study Bible.

15 como posso…? (NVI). O Senhor em geral convoca os humildes, e não os poderosos, para agir em nome dEle. Bíblia de Estudo NVI Vida.

22 ai de mim. Um pressuposto do pensamento dos hebreus era que ver a Deus significaria a morte (cf Gn 16.13; 32.30; Êx 20.19; 33.20; Is 6.5). Em Cristo, podemos ver a Deus e viver eternamente (Jo 1.18; 14.6-9). Bíblia Shedd.

29 perguntando o inquirindo. Segredo guardado por dez homens (27) deixa de ser segredo. Bíblia Shedd.

30 Os israelitas achavam-se numa apostasia tão grande que estavam dispostos a matar alguém do próprio povo a favor da causa de Baal. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Deparamos até onde os israelitas tinham se desviado da verdadeira adoração ao único Deus. Bíblia Shedd.

31 se é deus, que por si mesmo contenda. O pai de Gideão salvou a vida de seu filho ao argumentar inteligentemente que Baal deveria ser capaz de defender seus próprios direitos. Andrews Study Bible.

39 só a lã esteja seca. A segunda prova seria indubitavelmente sobrenatural, posto que a lã absorveria o orvalho muito mais facilmente que a terra e as pedras ao redor. Bíblia Shedd.




%d blogueiros gostam disto: