Reavivados por Sua Palavra


JUÍZES 3 by jquimelli
14 de maio de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/juizes/jz-capitulo-3/

Neste capítulo, Deus não permite simplesmente que o princípio da causa e efeito das decisões de Israel sigam seu curso natural. Em vez disso, vemos um Deus que está ativamente engajado tanto na disciplina quanto na libertação de Seu povo. Além de levantar libertadores improváveis como Otniel, Eúde e Sangar, é Deus quem é o agente ativo em disciplinar Israel “vendendo-os” para as mãos dos cusitas. Deus fortalece ativamente a mão de Eglom depois que Israel novamente faz o mal à vista do Senhor.

Perceber que Deus intencionalmente fortaleceu esses inimigos de Seu povo com o propósito final de reunir essa nação rebelde a si mesmo, me faz lembrar de quão não enquadrável nosso Deus é. Atos estranhos e impensáveis estão sendo mostrados aqui perfeitamente de acordo com Seus propósitos e caminhos. Lendo esses relatos, sou chamado novamente a uma submissão silenciosa e confiante a Alguém cujas estratégias e ações estão além de mim.

Como Deus está trabalhando em sua vida hoje? Será que Ele está testando, disciplinando ou entregando você de maneiras que você não entende no momento? Você confia nele de qualquer maneira?

Brennon Kirstein
Capelão da Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=460
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



JUÍZES 3 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
14 de maio de 2019, 0:56
Filed under: Sem categoria



JUÍZES 3 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
14 de maio de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Leia na Bíblia sobre o rei gordo, que estava na sala de verão confiante, que recebeu punhalada no estômago, donde saiu muita gordura. Seus servos o procuraram; pensaram que ele estava evacuando no banheiro… após algum tempo esperando, entraram e, o encontraram morto…

O livro de Juízes parece muito dramático, a atitude do povo parece bem deplorável. Acontece que tudo é bem compacto; os eventos dos anos são bem resumidos.

O objetivo do autor, supostamente Samuel, está evidente: “o sentido e o significado das narrativas acham-se no ciclo familiar de apostasia, punição, arrependimento, compaixão divina, libertação, e descanso na terra” (Walter C. Kaiser Jr.).

Nas palavras de Merril F. Unger, “Juízes está organizado em torno da ascensão e queda da sorte espiritual de Israel. Israel prosperava, relaxava a sua segurança, pecava, era condenado à dominação estrangeira, voltava-se arrependido ao Senhor, o Senhor enviava um libertador e vinha então um período de paz e prosperidade. Esse ciclo recorrente é instrutivo para os que creem no NT, que podem ser induzidos a seguir o mesmo modelo espiritual”.

1. O desleixo no seguir a tudo o que Deus nos pediu é a raiz de nossos problemas físicos, sociais e espirituais: Além de não expulsar da terra todos os inimigos de Deus, os filhos de Deus envolveram-se em jugo desigual. Pequenas concessões levam a grandes tribulações (vs. 1-6).

2. A prática do pecado rompe o compromisso com Deus. Trocar Deus pelo pecado atrai a ira divina, o povo perde a proteção sobrenatural de Deus e sofre opressão. Contudo, ao clamar a Deus, a resposta vem. Israel clamou e Deus levantou Otniel, irmão caçula de Calebe – o primeiro dos doze Juízes (vs. 7-11).

3. Momentos de paz/bonança são bons, mas podem resultar em ociosidade espiritual – abandono de Deus. Após 40 anos de sossego, na ausência de Otniel, os filhos de Deus caíram novamente em pecado e, após 18 anos servindo ao deus Eglon sofrendo opressão, clamaram a Deus; então, Eúde trouxe libertação como resposta de oração (vs. 15-31).

Altos e baixos espirituais resultam de relacionamento instável com Deus. Instabilidade na fé encontra explicação num compromisso com Deus pautado pela superficialidade.

Deus liberta-nos quando estamos em apuros, mas ter vida espiritual como ioiô não O agrada! Vamo-nos consagrar? – Heber Toth Armí.



JUÍZES 03 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de maio de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Tomaram de suas filhas para si por mulheres e deram as suas próprias aos filhos deles; e rendiam culto a seus deuses” (v.6).


Ignorando a ordem de Deus, os homens de Israel cobiçaram e tomaram para si as mulheres de Canaã. Selaram o seu total descaso com o “Assim diz o Senhor”. Firmaram aliança entre o santo e o profano e o resultado disso foi idolatria e escravidão. Dormindo com o inimigo, Israel gerou uma descendência ainda pior que a anterior, pois não tinha a referência de pais tementes a Deus, e sim, de pais coniventes com o erro.

O casamento é um passo que deve ser dado com todo o zelo e cuidado. A união entre um homem e uma mulher tem mais impacto social do que possamos imaginar. Assumir tal compromisso sem a devida preparação e certeza da aprovação divina é arriscar ter sua vida marcada por traumas e feridas difíceis de cicatrizar. E quando a emoção e o romance inicial assumem o controle da razão, decisões são tomadas precipitadamente dando início a um relacionamento sem estrutura para suportar as dificuldades da vida a dois.

O grande erro dos filhos de Israel nesse quesito foi o jugo desigual. A mistura com os povos pagãos causou grande ruína ao povo de Deus, levando-o à mesma condição de escravidão que seus pais viveram no Egito. O jugo desigual, contudo, não se trata apenas de diferença de crenças, mas de tudo o que possa causar danos a curto ou longo prazo no casamento e na família. Existem casamentos entre cristãos que terminam em divórcio, simplesmente porque o tempo de namoro não foi maduro o suficiente para perceberem que apenas o romance não é o bastante para sustentar o matrimônio. Fossem eles, como Israel, ao Senhor em humilhação, e Jesus, o justo Juiz, lhes mostraria o caminho excelente de um casamento feliz e abençoado.

“Clamaram ao Senhor os filhos de Israel, e o Senhor lhes suscitou libertador” (v.9). Da mesma forma, Deus deseja nos libertar de todos os males que fazem de nosso século “tempos difíceis” (2Tm.3:1). Foi por tomar para si das mulheres da Terra, que os filhos de Deus se corromperam na época de Noé (Gn.6:2). O Senhor não enviará mais um dilúvio sobre o mundo, mas virá com juízo definitivo. Até lá, em tempo de graça, Ele nos suscitou Libertador. Mas Jesus não invade a vida e nem o casamento de quem não clama por Seu auxílio. Ele diz: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, Comigo” (Ap.3:20).

Se você ainda não deu o passo inicial para o casamento, entregue este assunto nas mãos de Deus, certo de que será um passo dado de forma racional. Se, porém, você já vive em jugo desigual, saiba que Jesus tem o poder de santificar o seu casamento. Basta reconhecer que necessita e depende dEle, crendo que “os impossíveis dos homens são possíveis para Deus” (Lc.18:27).

Bom dia, libertos por Cristo!

O desafio desta semana é para os casados: Além do culto familiar diário, separe um horário do dia para fazer com seu cônjuge um culto especial do casal. Orem e leiam a Bíblia juntos. Se o seu cônjuge não for cristão e não aceitar o desafio, não se preocupe. Ore por ele e torne esta semana a mais especial de sua vida. Jesus lhe ajudará!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Juízes3 #RPSP

Comentário em áudio:
youtube.com/user/nanayuri100



JUÍZES 3 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
14 de maio de 2019, 0:06
Filed under: Sem categoria



JUÍZES 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
14 de maio de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1539 palavras

1-4 Aprendemos do capítulo 1 que estas nações inimigas ainda permaneciam na terra porque os israelitas falharam em obedecer a Deus e expulsá-los. Agora Deus permitiria que os inimigos ficassem para “testar” os israelitas; isto é, dar a eles uma oportunidade de exercitar fé e obediência. … Talvez Deus tenha permitido obstáculos em sua vida – pessoas hostis, situações difíceis, problemas desconcertantes – para permitir que você desenvolva fé e obediência. Life Application Study Bible.

1-6 A lista de nações que o Senhor deixou ficar ali chega a formar um arco ao longo das fronteiras oeste e norte da área realmente ocupada por Israel na ocasião da morte de Josué (v. 1-4). Dentro do território ocupado por Israel, havia grupos grandes de povos nativos (v. 5; ver 1.27-36) com os quais os israelitas conviviam, adotando muitas vezes as religiões desses povos (v.6). Bíblia de Estudo NVI Vida.

apenas para treinar na guerra. Israel, como servo do Senhor segundo a aliança, era o exército do Senhor para lutar contra as potências do mundo que estavam estabelecidas na sua terra. Tendo em vista que a conquista foi incompleta, as gerações futuras em Israel precisavam tornar-se guerreiros capazes. “Apenas”, aqui, pode significar “especialmente”. Bíblia de Estudo NVI Vida.

filisteus. Vindos do mar Egeu [entre a Grécia e a Turquia], criaram seu Estado através de uma coligação de cinco cidades no sudoeste da Palestina. Bíblia Shedd.

5-7 Os israelitas descobriram que relacionamentos afetam a fé. Os homens e mulheres nas nações circundantes eram atraentes aos israelitas. Solo casaram entre si e os israelitas aceitaram seus deses pagãos. Isto foi claramente proibido por Deus (êx 34:15-17; Dt 7:1-4). Ao aceitar esses deuses em suas casas, os israelitas gradualmente começaram a aceitar as práticas imorais associadas. A maioria dos israelitas não iniciaram o processo determinados a serem idólatras: eles somente adicionaram os ídolos à adoração de Deus. Mas logo se viram absorvidos na adoração pagã. Um perigo similar nos desafia. Queremos ser amigos daqueles que não conhecem a Deus, mas através destas amizades somos envolvidos em práticas não saudáveis. Amizade com não crentes são importantes, mas não podemos nos comprometer ou adotar seus padrões de comportamento. Life Application Study Bible.

7 Arquelogistas tem descoberto muitos ídolos de Baal em Israel. É difícil imaginar o povo de Israel trocando a adoração a Deus pela adoração a ídolos de madeira, pedra e ferro, mas nós fazemos o mesmo quando abandonamos a adoração a Deus por outras atividades, hobbies ou outras prioridades. Nossos ídolos não são feitos de madeira ou pedra, mas são tão pecaminosos quanto os dos israelitas. Life Application Study Bible.

tomaram as filhas deles … prestaram culto aos deuses deles. Isso teve o efeito de levar os israelitas à idolatria. … Fica claro que o povo se importava mais com as alianças com seus vizinhos pagãos do que com sua aliança com Deus. Bíblia de Genebra.

Ver nota em Js 23.12. O efeito degenerativo de semelhantes casamentos mistos é bem ilustrado na experiência de Salomão (1Rs 11.1-8). Bíblia de Estudo NVI Vida.

3:7-16:31 O núcleo de Juízes fala de uma série de heróis que Deus usou para livrar os israelitas de opressões sofridas por causa da deslealdade a Ele. Bíblia de Estudo Andrews.

serviram a Cusã-Risataim. Os israelitas deixaram de servir a seu Deus amoroso (2:7), que lhes dava terra e liberdade, para adorar [servir] outras divindades (2:13; 3:6, 7). Em consequência acabaram servindo a um governante opressor estrangeiro, da Mesopotâmia (ou Aram-Naharaim, “Harã de dois rios”), a qual hoje conhecemos como a Síria. Em hebraico, o nome dele significava “Cusã de Dupla Maldade”ou “Cusã Duplamente Mau”. Esta era uma forma distorcida de seu nome real para caracterizá-lo. Bíblia de Estudo Andrews.

clamaram ao SENHOR. Os gritos de aflição de Israel surgiam em cada ciclo recorrente dos juízes. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Otniel. É ressaltada a posição de destaque da tribo de Judá em Israel, posto que o primeiro juiz provinha dessa tribo e foi o único juiz sem nenhuma falha explícita em guardar a aliança. O sucesso da tribo promove Davi, que foi descendente dessa tribo. Bíblia de Genebra.

Otniel tinha uma rica herança espiritual – seu tio era Calebe, um homem de fé inamovível (Nm 13:30; 14:24). A liderança de Otniel trouxe o povo de volta a Deus e os libertou da pressão do rei de Aram [Síria] Naharaim. Mas após a morte de Otniel, não demorou para os israelitas caírem nos confortáveis mas pecaminosos caminhos de seus vizinhos. Life Application Study Bible.

10 Veio sobre ele o Espírito do Senhor. Os juízes são conhecidos como líderes carismáticos, devido à atuação poderosa do Espírito Santo nas suas vidas. Bíblia Shedd.

Esta frase também foi dita dos juízes Gideão, Jefté e Sansão, entre outros. Ela expressa um aumento temporário e espontâneo de força física, espiritual e mental. Esta era uma ocorrência extraordinária e sobrenatural para preparar uma pessoa para uma tarefa especial. O Espírito Santo está disponível a todos os crentes hoje, mas Ele virá de uma maneira extraordinária para tarefas especiais. Devemos pedir o auxílio do Espírito Santo ao enfrentarmos os problemas diários assim como os desafios maiores da vida. Life Application Study Bible.

Quando o Espírito do Senhor veio sobre Otniel, primeiro ele julgou a Israel e depois saiu para a guerra. Isso indica que ele acertou as coisas entre o povo antes de lutar contra o inimigo. Assim deveria ser sempre. O pecado, o pior dos inimigos, primeiro precisa ser dominado. Somente quando esse inimigo é subjugado as vitórias podem ser alcançadas sobre as forças externas. CBASD – Comentário Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 332.

11 durante quarenta anos. Número convencional de anos para representar uma geração. Bíblia de Estudo NVI Vida.

12, 13 Os moabitas, amonitas e amalequitas eram tribos nômades que viviam próximas umas das outras no leste e no sudetes de Canaã. Estas tribos era espoliadores notórios, com grande capacidade militar. Life Application Study Bible.

12 moabitas. Descendentes de Ló, sobrinho de Abraão, mas inimigos constantes e ferozes de Israel (cf Dt 23.3, 4). Bíblia Shedd.

Eglom, rei dos moabitas. Os moabitas habitavam a leste do mar Morto. O rei Balaque de Moabe e seus aliados midianitas haviam tentado, sem êxito, destruir Israel (Nm 22-25). Desta vez, Eglom derrotou os israelitas com uma coalisão entre os moabitas, amonitas e amalequitas (Jz 3:13), a quem eles haviam vencido no passado (Êx 17). Portanto, os israelitas infiéis caíram nas mãos de velhos inimigos, que nutriam grande rancor contra eles. Bíblia de Estudo Andrews.

14 israelitas. Nesse caso, principalmente Benjamim e Efraim. Bíblia de Estudo NVI Vida.

15-30 Esta é uma história estranha, mas ela nos ensina que Deus pode nos usar exatamente como somos. Um canhoto nos dias de Eúde era considerado um deficiente.Muitos benjamitas nos dias de Eúde era canhotos (ver 20:16). Mas Deus usou a fraqueza perceptível de Eúde para dar a vitória a Israel. Deixe Deus usar você extamente como você é para completar seu trabalho. Life Application Study Bible.

15 Eúde é chamado de libertador. Num sentido mais amplo, todos os juízes são sombras/símbolos do perfeito Libertador, Jesus Cristo. Enquanto Eúde libertou Israel de seus inimigos, Jesus nos liberta do pecado, nosso maior inimigo. Life Application Study Bible.

homem canhoto. Sendo canhoto, Eúde podia esconder sua espada curta no lado em que não se suspeitaria da sua presença (cf. v. 21). Bíblia de Estudo NVI Vida.

filho de Gera. Quer dizer “descendente de Gera” (Gn 46.21). Bíblia Shedd.

17 era Eglom homem gordo. O nome “Eglom” significa “pequeno bezerro”. No entanto, é óbvio que ele haviacrescido. Os eruditos notaram que, mais tarde, os israelitas que ouviam a história a conheciam como a morte do “bezerro” cevado [gordo]. A obesidade de Eglom foi crucial para o sucesso da fuga de Eúde: ele conseguiu enfiar o punhal [pequena espada] inteiro no corpo do monarca; por isso, levou algum tempo para os servos de Eglom perceberem que ele havia sido assassinado. Bíblia de Estudo Andrews.

19 palavra secreta. O termo hebraico para “palavra/mensagem” também pode significar “coisa”. O rei teria interpretado como uma mensagem (ver também v.20 – “de Deus”);mas, na verdade, tratava-se de uma coisa: o punhal secreto de Eúde. Bíblia de Estudo Andrews.

20 sala de verão. Literalmente, “um cenáculo de refrigeração”. CBASD, vol. 2, p. 333.

Um pavimento superior com muitas janelas abertas, dando passagem às brisas da estação quente. Bíblia Shedd.

27 tocou a trombeta. Um sinal para declarar guerra e reunir os homens para a batalha (ver também 6;34; 1Sm 13:3, 4; comparar com os sinais de trombeta de Nm 10). Bíblia de Estudo Andrews.

30 oitenta anos. Pode indicar duas gerações. Bíblia Shedd.

31 aguilhada de bois. Vara comprida de madeira, às vezes com uma ponta de metal, usada para tanger animais de carga (v. 1Sm 13.21). Bíblia de Estudo NVI Vida.

Matar 600 filisteus com um aguilhada de bois foi realmente uma façanha. Uma aguilhada era um bastão longo com uma pequena peça chata de ferro em uma ponta e uma ponta afiada na outra. A ponta afiada era usada para tocar os bois durante o trabalho de arar e a extremidade chata era usada para limpar a lama do arado. Foram achados arados de 8 pés (aprox. 2,40 m). Em caso de crise, poderiam facilmente ser usados como lanças, como no caso de Eúde. Aguilhadas ainda são usadas no Oriente Médio para conduzir bois. Life Application Study Bible.

“Deus escolheu… as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes” (1 Co 1.27, 28): 1) uma aguilhada; 2) uma estaca da tenda (4.21); 3) trombetas; 4) cântaros; 5) tochas (7.20); uma pedra de moinho (9.53); 7) uma queixada de jumento (15.15). Bíblia Shedd.




%d blogueiros gostam disto: