Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONÔMIO 4 – UM CAPÍTULO RIQUÍSSIMO! by jquimelli
17 de março de 2019, 15:00
Filed under: Sem categoria

DEUTERONÔMIO 4 é um capítulo riquíssimo em espiritualidade e sabedoria!

Um capítulo especialmente maravilhoso, que apresenta desde revelação até profecias, incluindo úteis ensinos, conselhos, advertências e doutrina.

Quando ler o texto bíblico, faça-o atentamente, com meditação. E, em uma segunda leitura medite, em especial, nos versos 1, 2, 6, 8, 9, 10, 11, 13, 19, 25, 26, 27, 28, 29 (Jr 29:13), 30, 31, 33, 34, 37, 39, 40.

Caso tenha disponibilidade hoje, domingo, de tempo, você pode adiantar o estudo do capítulo de amanhã, através das postagens da rodada de estudo anterior, em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2015/12/15/

Deus tem muito a falar conosco através deste capítulo!



DEUTERONÔMIO 3 by jquimelli
17 de março de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/deuteronomio/dt-capitulo-3/

Moisés respondeu às queixas de Israel, não ao pedido claro de Deus. Ele desobedeceu a Deus, agiu com raiva, e afirmou que ele e Arão trariam água da rocha, batendo nela em seguida. Ele agiu de forma independente, tomando a glória para si mesmo e deturpando a imagem de Deus perante o povo. Em vez de se concentrar em Cristo, dependendo dele como o fez Davi, Moisés dependeu de si mesmo e lutou pela sua própria força. Mesmo assim, foi Deus quem trouxe a água da rocha, não Moisés. Precisamos começar cada dia diante de Deus.

Jamais esqueçamos de Sua presença e palavras dirigidas a nós; somente podemos enfrentar as crises através de Seu poder, pois somente Ele nos protege. Mesmo não tendo Moisés representado a Deus neste ato impensado, Deus levou em consideração toda a sua vida (Hb 11:23-28): ressuscitou Moisés, o levou para o Céu (Jd 9), e Moisés apareceu a Cristo em Sua transfiguração (Lc 9:28-36). Que Deus perdoador, justo e piedoso nós temos! Lembre-se que quando você cai, Deus está ali para levantá-lo em Seus braços. Ele olha todo o percurso da sua vida, como fez com Moisés.

Norman Gulley
Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=402
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



DEUTERONÔMIO 3 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
17 de março de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



DEUTERONÔMIO 3 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
17 de março de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Deus não provê uma vida sem lutas para ninguém neste mundo. Ele jamais prometeu uma vida sem dor, lágrimas e desafios. A nossa jornada aqui é um constante avançar segundo o plano de Deus, o que nunca é fácil neste mundo impregnado de pecado, principalmente por nossa forte inclinação a tudo o que é mal.

Vamos continuar aprendendo com a retrospectiva do sermão de Moisés antes do povo possuir a terra que Deus prometera. Este capítulo pode ser assim dividido:

1. A conquista de Ogue (vs. 1-11);
2. A posse da Transjordânia (vs. 12-20);
3. Josué assume a liderança de Moisés (vs. 21-29).

Moisés está dando as últimas instruções. São seus últimos sermões. Suas últimas exortações. Suas últimas ações. Deus faz a coisa certa. Moisés faz a coisa certa. E, Josué também tem a atitude certa.

• Com Deus, as coisas funcionam bem, e o povo de Deus avança vitorioso!

Na reta final, Deus substitui Moisés por Josué, o qual possuía visão mais bélica para liderar ao povo nesta nova etapa: A conquista!

• A retrospectiva é fundamental, pois um povo sem conhecimento histórico pode ter um futuro catastrófico. A retrospectiva do povo de Deus visa fortalecer a fé no Deus do povo.

• A retrospectiva relembra as bênçãos do passado, aviva a fé no presente e capacita a visão para o futuro. Para esta atividade, a confiança em Deus é essencial!

William MacDonald comentou que Moisés, nos versos 21-29, “ordenou a Josué que se lembrasse das vitórias do passado e confiasse em Deus para as conquistas do futuro”.

• Fazer uma retrospectiva espiritual evita sofrer de ansiedade diante de um futuro desafiador, estarrecedor;
• Recapitular o que Deus fez nos dá certeza de Sua obra agora e no porvir;
• Confiança em Deus depende, muitas vezes, de saber que Ele nunca nos desamparou;
• A luta pelas promessas divinas dependerá de minha fé nAquele que promete.

Deus nos permite lutar para nos fortalecer. Permite desafios para que confiemos mais nEle. Deseja que arregacemos as mangas da camisa e enfrentemos com garras aos obstáculos da vida para moldar nosso caráter, ensinar que o mal não presta e nos tornar resistentes às investidas do maligno. Quanto mais demoramos aprender, mais tempo permaneceremos na escola do deserto.

Vamos à luta? Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



DEUTERONÔMIO 3 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de março de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Não os temais, porque o Senhor, vosso Deus, é O que peleja por vós” (v.22).


Os últimos anos da jornada de Israel no deserto foram marcados por conflitos e batalhas com os povos vizinhos. As nações pagãs haviam enchido o cálice da ira de Deus, de modo que, semelhante à Sodoma e Gomorra, desde o menor até ao maior, todos davam publicidade ao mal.

Tão perto como estava da terra prometida, Moisés fez um último pedido ao Senhor, de que permitisse a sua entrada em Canaã. Seu velho coração almejava colocar os pés naquela terra separada por Deus como herança ao Seu povo; na mesma terra onde pisaram Abraão, Isaque e Jacó. Mas apenas os seus olhos contemplariam aquele lugar. Deus tinha algo incomparavelmente melhor para o Seu servo sofredor. A aparição de Moisés para Cristo na transfiguração é uma prova inequívoca de que o grande líder de Israel não pôde viver para entrar na Canaã terrestre, mas passou por uma ressurreição especial para viver na Canaã celeste (Veja Mt.17:1-8 e Jd.9).

O objetivo de Deus para o Seu povo era que Israel se tornasse uma nação modelo diante dos demais povos da Terra. Ele não ordenaria a destruição completa de nações se ali tivessem pessoas dispostas a conhecê-Lo e servi-Lo. Sabemos, porém, que o Senhor não interfere em nosso livre arbítrio e que requer que O amemos sem reservas, ainda que as nossas expectativas não sejam atendidas, porque, semelhante a Moisés, Ele deseja nos dar muito além do que possamos imaginar.

A nossa luta, hoje, “não é contra contra o sangue e a carne”, ou seja, não é contra pessoas, “e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso”, contra Satanás e seus anjos (Ef.6:12). E neste grande conflito não teríamos a mínima chance de vitória não fosse a vitória de Cristo por nós. Jesus é O que peleja por nós e nesta certeza devemos avançar como exército militante rumo ao eterno triunfo.

“Não temas” (v.2) diante das circunstâncias adversas da vida. Permita que o Senhor faça delas oportunidades de crescimento e aperfeiçoamento do caráter. Ainda que aqui não alcancemos os nossos sonhos, lembre de que o sonho de Deus para nós supera qualquer expectativa desta Terra. Pois, “como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam” (1Co.2:9).

Vigiemos e oremos!

Feliz semana, aqueles que amam a Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio3 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100



DEUTERONÔMIO 3 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
17 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



DEUTERONÔMIO 3 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
17 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

530 palavras

1-3 Os israelitas enfrentaram um grande problema – o bem treinado exército de Ogue, rei de Basã. Os israelitas dificilmente teriam uma chance. Mas eles venceram porque Deus lutou por eles. Deus pode auxiliar seu povo independente do problema que eles enfrentam. Não importa quão insuperáveis posam parecer os obstáculos , lembre-se que Deus é soberano e Ele cumprirá Suas promessas. Life Application Study Bible Kingsway.

Basã. O substantivo como nome próprio significaria “liso”, “fértil”, adjetivos que descrevem bem a região ao norte de Yarmuk em direção a Hermon. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 1055.

Não temas. Uma repetição de Números 21:34. CBASD, vol. 1, p. 1055.

Ferimo-lo. A derrota de Som e a de Ogue desmentiram aos temores incrédulos de Israel, de quarenta anos atrás. Cf 1.28 com 2.36 e 3.4-6. Bíblia Shedd.

Argobe. A área está ao leste do mar da Galiléia, na região montanhosa do sudeste de Basã e incluía as cidades de Carnaim e Astarote. CBASD, vol. 1, p. 1055.

A terra. O território distribuído à Gade e à metade da tribo de Manassés. CBASD, vol. 1, p. 1055.

11 Leito. Pode se referir também a um sarcófago ou tumba. CBASD, vol. 1, p. 1055.

15 Maquir. Esta parte de Gileade que não tinha sido dada aos filhos de Gade foi atribuída aos descendentes de Maquir (Nm 32:40). CBASD, vol. 1, p. 1055.

17 Quinerete. O mar de Quinerete é o mar da Galiléia no NT, chamado também de lago de Genesaré, conhecido mais tarde como o mar de Tiberíades. CBASD, vol. 1, p. 1056.

O mar salgado. O mar Morto. Bíblia de Estudo Andrews.

18 Vos ordenei. Refere-se particularmente às duas tribos e meia que já haviam recebido sua herança. Tinham de cumprir sua responsabilidade na conquista de Canaã, cf. 33.1. Bíblia Shedd.

20 descanso. Situação pacífica – livre de ameaças e opressão externas, e sem as aflições internas de conflitos, fome ou peste. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Uma das principais bênçãos que Israel desfrutaria em Canaã. Esse descanso foi experimentado durante o reinado de Salomão (1Rs 5.4), mas um mais rico cumprimento dessa promessa será desfrutado em Jesus Cristo (Mt 11.28; Hb 4.9-11). Bíblia Shedd.

23-25 Pela última vez, Moisés implorou que lhe fosse permitido entrar na terra prometida. Bíblia de Estudo NVI Vida.

23 Implorei. Esta passagem (v. 23-25) revela a decepção imensa de Moisés, que deveria ter feito os israelitas sentirem remorso por provocarem o líder à ira, o que levou  sua falha (Nm 20). Esse caso também servia de advertência: se Deus não permitiu que nem mesmo Moisés entrasse em Canaã quando se rebelou, tampouco permitiria que o povo chegasse à terra, caso se rebelasse. Bíblia de Estudo Andrews.

24 Que deus há nos céus. Isso não indica qualquer crença na existência real de deuses falsos. Bíblia Shedd.

28 Ele passará. O pronome é enfático: “Ele passará adiante desse povo”. Por esta ênfase, Moisés soube  que a decisão era irrevogável. CBASD, vol. 1, p. 1056.

29 Bete-Peor. Primeira palavra deste termo composto significa “casa”. A segunda, “Peor”, pode ter derivado de uma raiz que significa “ser voraz”, estar aberto”, “ter um forte desejo”. Nesse caso, o substantivo significaria “a casa do desejo”. CBASD, vol. 1, p. 1056.

vale defronte de Bete-Peor. O lugar de acampamento naquela ocasião é o mesmo onde coabitas e midianitas seduziram o povo de Israel à imoralidade e idolatria (Nm 25). Bíblia de Estudo Andrews.




%d blogueiros gostam disto: