Reavivados por Sua Palavra


NÚMEROS 36 by jquimelli
14 de março de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/numeros/nm-capitulo-36/

Números 36 nos permite conhecer melhor o sistema de herança. As primeiras provisões foram dadas no capítulo 27 e o capítulo atual fornece estipulações adicionais à luz dos capítulos 32 e 34, que tratam da alocação divina da terra entre as tribos.

As filhas de Zelofeade, da tribo de Manassés, haviam feito o seguinte pedido: “Nosso pai morreu. . . e não teve filhos. Por que o nome de nosso pai deveria ser tirado de seu clã porque ele não tinha filho? Dá-nos possessão entre os irmãos de nosso pai” (27:3,4). Depois de apresentar o caso perante o Senhor, Moisés respondeu: “Se um homem morrer e não tiver filho, então você passará sua herança para sua filha” (v. 8).

No entanto, quando esta filha se casasse com um homem de outra tribo, a terra passaria para a tribo de seu marido tendo em vista que o sistema de herança previa a transmissão da herança pela via paterna.

Números 36 revela instruções divinas que protegem as tribos de perderem a homogeneidade de seus territórios. Por isso a estipulação de que “toda filha que possua uma herança. . . se casará dentro do clã da tribo de seu pai, para que todos os israelitas continuem a possuir sua herança ancestral ”.

Vivemos em sociedade e dependemos uns dos outros. Em alguns momentos é mais proveitoso para nós abrirmos mão de direitos individuais menores em benefício do bem estar coletivo. Afinal, uma sociedade próspera e com bons relacionamentos resultará em melhor qualidade de vida para todos os seus cidadãos.

Leendert Brouwer
Professor de Teologia
União Universidad Peruana

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=399
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



NÚMEROS 36 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
14 de março de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



NÚMEROS 36 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
14 de março de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Concluiu-se quarenta anos de aprendizado, se realmente houve aprendizado. Após quarenta anos no deserto, o povo de Deus entraria na Terra Prometida. Deus promete; Deus cumpre.

Este é o último capítulo do livro de Números. “A narrativa final em Números destaca o desejo das filhas de Zelofeade de ter parte na herança da terra. Deus premiou o anseio delas por sua promessa provendo leis de herança para familiares que não possuíssem herdeiros do sexo masculino” (Eugene H. Merrill).

R. Dennis Cole destaca estes tópicos:

1. Leis da Herança: Esclarecimentos de Zelefeade (Leis e terra):
• Precedente legal: Contexto histórico da petição das filhas de Zelofeade (vs. 1-2);
• Caso apresentado pelos clãs de Gileade (vs. 3-4);
• Moisés apresenta o caso de concessão segundo o mandato de Jeová (vs. 5-12).
2. Conclusão do caso e do livro de Números (v. 13).

Após as últimas orientações e os últimos detalhes resolvidos, “estava tudo pronto para a declaração final da aliança incorporada no livro de Deuteronômio e para a conquista de Canaã relatada no livro de Josué” (Merrill).

Aplicações:

1. Procurar um líder verdadeiramente espiritual ao visualizar problemas à frente resulta em bênçãos; sem orientação, o problema vem à tona como uma enxurrada de drásticas consequências.
2. Mulheres tem valor, não devem jamais ser desprezadas por um servo de Deus; ao pedirem conselhos, nunca deveriam ser prejudicadas, ao contrário, elas precisam concluir que valeu à pena aconselhar-se com um líder espiritual.
3. Procurar seguir orientações de um servo de Deus irá proteger a família e a propriedade; acatar bons conselhos sempre resulta em verdadeira prosperidade, seja física, emocional, social ou espiritual.
4. Mulheres são pessoas tão importantes aos olhos de Deus como são os homens; Deus cuida de ambos com amor e preza pelo futuro de ambos; portanto, mulheres e homens estão incluídos em Suas sublimes promessas no Antigo e no Novo Testamento.

A herança celestial é nosso destino final (Filipenses 3:20-21; I Pedro 1:3-5). Aqui neste Planeta os cristãos verdadeiros são peregrinos em terras estrangeiras (Hebreus 11:13-16). Portanto, as lições aprendidas no livro de Números nunca deveriam ser ignoradas (I Coríntios 10:11).

Na jornada da vida precisamos da proteção e orientação de Deus e buscar incessantemente a santificação, ignorá-los implica desviar-se do caminho do Céu. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Gostaria de saber: O que você aprendeu do livro de Números?



NÚMEROS 36 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
14 de março de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“São estes os mandamentos e os juízos que ordenou o Senhor, por intermédio de Moisés, aos filhos de Israel nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó” (v.13).


Pensando na divisão da herança, alguns representantes da tribo de Manassés consultaram Moisés acerca da parte que caberia às filhas de Zelofeade. Apesar da conquista dessas mulheres de um direito divinamente reconhecido, seus irmãos de tribo visualizaram o prejuízo que lhes sobreviria caso elas casassem com homens de outras tribos. A transmissão daquelas terras diminuiria a herança daquela tribo e acrescentaria às tribos de seus supostos maridos.

Considerando justa a preocupação da “tribo dos filhos de José” (v.5), bem como havia tido como justo o pedido das filhas de Zelofeade, o Senhor ordenou que tanto estas quanto qualquer filha de Israel que possuísse alguma herança, se casasse “com alguém da família da tribo de seu pai, para que os filhos de Israel possuam cada um a herança de seus pais” (v.8). Assim fizeram as filhas de Zelofeade, casando-se “nas famílias dos filhos de Manassés” (v.12), conservando a herança de sua tribo.

Na fronteira da terra prometida, era necessário um povo comprometido com o Senhor e Sua Palavra. Os “mandamentos e os juízos” (v.13) de Deus deviam ser obedecidos para que os filhos de Israel experimentassem os deliciosos frutos da obediência. A repartição da herança seria um dos frutos de sua fidelidade a Deus e a oportunidade de provar e ver que Ele é um Deus justo que não dá a um menos e a outro mais, mas em justa medida divide a recompensa.

Havia uma visível preocupação do Senhor para com as famílias de Israel. Se os casamentos fossem realizados conforme às regras estabelecidas por Deus, grande bênção os acompanharia. Semelhante às filhas de Zelofeade, precisamos confiar no “Assim diz o Senhor”, na certeza de que Ele não irá nos desamparar. Aos solteiros, Ele diz: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle e o mais Ele fará” (Sl.37:5). Aos casados, diz: “As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor… Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama” (Ef.5:22 e 28).

Jesus voltará para buscar um povo composto por famílias que buscaram viver a vontade de Deus com integridade. Que a minha e a sua família façam parte desta última estatística.

Vigiemos e oremos!

Bom dia, famílias de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Números36 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100



NÚMEROS 36 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
14 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria
551 palavras

O trigésimo sexto capítulo nos ensina: 1) Assuntos aparentemente triviais podem envolver grandes princípios. Não existe nada na vida humana que não seja uma profunda questão de moralidade, uma vez que seja examinada a fundo; 2) A certeza inabalável da nossa herança em Cristo, 1 Pe 1:4; 3) A solução de todos os problemas, grandes e pequenos, se faz “segundo o mandado do Senhor” (v 5), a vontade divina que se descobre na Palavra de Deus. Bíblia Shedd.

filhos de Gileade. Eles representavam a outra metade da tribo de Manassés, que não tinha se estabelecido no lado leste do Jordão, na terra de Gileade, mas que receberia sua herança na terra de Canaã. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 1038.

falaram diante de Moisés. Era uma reunião entre Moisés e toda a assembleia (ver Nm 27:2). CBASD, vol. 1, p. 1038.

O SENHOR ordenou. Note-se que não se trata de uma decisão feita por Moisés, mas sim de um consulta feita ao Senhor. Bíblia Shedd.

diminuída da herança de nossos pais. O desejos expresso era o de impedir mudanças constantes nos limites tribais, caso as posses das mulheres fossem transmitidas aos filhos gerados com esposos de outras tribos. CBASD, vol. 1, p. 1038.

na família da tribo de seu pai. Duas limitações foram dadas. As mulheres sem irmãos não deviam se casar com homens de outras tribos, nem com homens de outro clã da mesma tribo. Essas duas precauções preservariam as famílias e as heranças, tão importantes para a economia israelita. CBASD, vol. 1, p. 1038.

10 As filhas de Moisés fizeram conforme o Senhor havia ordenado. O livro de Números, que tantas vezes apresenta a rebelião do povo de Deus contra a Sua graça e em desafio à Sua vontade, termina numa nota feliz. Essas mulheres nobres, que se preocupavam com o nome de seu pai e com a posição delas na terra prometida, obedeceram ao Senhor. Bíblia de Estudo NVI Vida.

se casaram com os filhos de seus tios paternos. Ou seja, os primos delas, filhos dos irmãos de seu pai (ver 1Cr 23:22). CBASD, vol. 1, p. 1038.

13 São estes os mandamentos. Este posfácio provavelmente se refere a todo o livro de Números (ver Lv 27:34), incluindo, em particular, seus preceitos quanto ao culto (Nm 28 a 30) e às leis civis (Nm 27:11; 35:29).CBASD, vol. 1, p. 1038.

nas campinas de Moabe. Lugar no qual os israelitas estavam reunidos para a travessia do Jordão, para entrar na Terra Prometida. … Agora segue-se o livro de Deuteronômio, que é realmente o discurso que Moisés fez para preparar os israelitas para tomar posse da Terra Prometida. Relembra o passado, exorta para o futuro e dá leis para todos os tempos. Bíblia Shedd.

O livro de Números cobre 39 anos e termina com os israelitas posicionados próximos ao Rio Jordão com a terra prometida à vista. As jornadas no deserto chegaram a um fim e o povo se prepara para o próximo grande passo – a conquista da terra. O apóstolo Paulo diz que os eventos descritos em Números são exemplos que nos advertem e nos ajudam a evitar os erros dos israelitas (1Co 10:1-12). De suas experiências nós aprendemos que a descrença é desastrosa. Aprendemos também a não desejar pelos prazeres do passado, evitar a reclamação e se manter distante de qualquer forma de transigência.Se escolhemos deixar Deus guiar nossas vidas, não podemos ignorar Sua mensagem no livro de Números. Life Application Study Bible.



NÚMEROS 36 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
14 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: