Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONOMIO 13 by jquimelli
27 de março de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/deuteronomio/dt-capitulo-13/

Este capítulo inteiro tem a ver com apostasia, à qual Moisés descreve como servir a outros deuses e não ao Deus do céu. Há três diferentes cenários de apostasia e todos eles se resumem a: “Vamos e sirvamos a outros deuses.” (v.6).

Certamente não seríamos tentados hoje a procurar um ídolo ou imagem para adorá-lo em nossas casas. Hoje estamos muito mais sofisticados. Os outros deuses que “adoramos” são as coisas materiais, pessoas famosas, esportes, tecnologia, relacionamentos, atividades de lazer ou qualquer outra coisa que nos desvia da lealdade absoluta a Deus.

Sempre tem havido “falsos profetas”. Jesus mesmo falou sobre eles (cf. Mateus 24, Marcos 13, Lucas 21). Mas em nossa época eles estão por toda parte: pregadores de rua, trapaceiros tagarelas, homens que se dizem santos, profetas, sonhadores e adivinhos. E não poucos deles realizam prodígios e fazem milagres. Um dia, em breve, o maior trapaceiro de todos os tempos, Lúcifer, o anjo caído, vai enganar o mundo por meio de sinais e maravilhas (2 Tess. 2:9-10; Apoc. 13:13-14). Seremos fortes o suficiente para resistir?

“Querido Deus, eu escolho passar mais tempo com a Bíblia, porque quero estar forte e firme enquanto muitos que me rodeiam estiverem sendo enganados pelos sinais e maravilhas de origem maligna.”

John Ash
Missionário aposentado da União Missão Chinesa

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=412
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



DEUTERONÔMIO 13 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
27 de março de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



DEUTERONÔMIO 13 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
27 de março de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria

Amar a Deus é mais do que crer e gostar dEle; é render-se a Ele e apartar-se de tudo o que pode afastar-te dEle. Deus deve estar acima de tudo e todos. Ele não deve ocupar a melhor parte de nosso tempo, mas todo nosso tempo.

1. Cuidado com pregadores que falsificam o evangelho, com prognosticadores que adulteram a profecia, e aqueles que se autodenominam um título que Deus nunca lhes deu; tais pessoas falam em nome de Deus para enganar, para desviar crentes do caminho do céu ao desfiladeiro do inferno, para induzir pessoas a crerem na mentira como se fosse verdade (vs. 1-5).

2. Cuidado com amigos, familiares e pais que sutilmente intentam te afastar do caminho certo, visando te conduzir pelo caminho duvidoso. Teu amor por Deus deve estar bem acima de teu amor por quem quer que seja. Teu compromisso com Deus não deve ser maculado com ninguém que quer te afogar nas águas turvas do pecado (vs. 6-11).

3. Cuidado com líderes carismáticos que usam toda sua influência e habilidade para perverter a verdade. Por mais amigável, simpático e amoroso que seja, pode ser uma isca do diabo para te forçar um rompimento em teu compromisso com Deus (vs. 12-18).

O engano é real. Ele está em toda parte; inclusive entre o povo de Deus (v. 1). A espiritualidade é o alvo do maligno, pois sabe da necessidade que cada um tem de Deus; ele oferece uma espiritualidade paralela visando perverter os sinceros candidatos ao céu. Portanto, sem dó e sem piedade, fique longe dos enganadores.

O texto em apreço é forte; no Antigo Testamento, pregadores fraudulentos deveriam ser exterminados. No Novo Testamento, falsos cristãos devem ser evitados, ignorados e resistidos veementemente (II João 9-10; Gálatas 1:6-9).

Diante da possibilidade de cair no engano, procure…

• Conhecer bem a Palavra de Deus;
• Estudar diligentemente a Bíblia com oração;
• Conhecer bem os planos de Deus para tua vida;
• Interpretar corretamente os ensinamentos divinos;
• Consagrar-se o suficiente para obter discernimento contra doutrinas espúrias;
• Dedicar-se a conhecer corretamente a verdade para perceber a sutileza do erro;
• Entregar-se completamente ao Senhorio de Cristo;
• Render-se inteiramente à ação do Espírito Santo.

Quem não tem tempo para Deus, perde tempo, vida e salvação. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



DEUTERONÔMIO 13 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
27 de março de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Andareis após o Senhor, vosso Deus, e a Ele temereis; guardareis os Seus mandamentos, ouvireis a Sua voz, a Ele servireis e a Ele vos achegareis” (v.4).


De forma muito pontual, Moisés buscou orientar Israel a respeito dos perigos da idolatria. Especificamente, o capítulo de hoje relata uma advertência contra os falsos profetas ou sonhadores que surgissem no meio do povo o incitando a seguir outros deuses através de sinais e prodígios previamente revelados por eles. Tais impostores buscariam de todas as formas persuadir o maior número de pessoas a cometer “rebeldia contra o Senhor” (v.5), afastando-os assim de Deus e da verdadeira adoração.

A advertência prévia, no entanto, visava proteger Israel desta ameaça nacional, inclusive, de lidar com tal assunto de maneira branda ou negligente. O Senhor permitiria que os tais falsos profetas se levantassem no meio da nação a fim de provar a fidelidade dos filhos do Seu povo, se amavam o Senhor, seu Deus, mas não poderia tolerar que os enganadores permanecessem semeando a idolatria. Nem os laços de parentesco poderiam falar mais alto do que a fidelidade ao Senhor: “não concordarás com ele, nem o ouvirás; não olharás com piedade, não o pouparás, nem o esconderás” (v.8).

Em Seu sermão profético, Cristo nos advertiu quanto ao mesmo mal: “Vede que ninguém vos engane”; “levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos”; “porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos”; “Vede que vo-lo tenho predito” (Mt.24:4, 11, 24 e 25). O engano tem sido a base do governo de Satanás na Terra, desde o princípio, quando proferiu a primeira mentira: “É certo que não morrereis” (Gn.3:4). Desde então, esta tem sido a sua estratégia em fazer com que a criatura se rebele contra o Criador.

Jesus nos deixou clara e reiterada advertência! E neste contexto bélico entre o bem e o mal não podemos assumir a atitude de Eva de aproximarmo-nos do terreno inimigo. Não podemos subestimar as tentadoras ofertas do maligno. Pois “não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz” (2Co.11:14). A sutileza do inimigo mostrará seu mais hediondo engano quando se cumprir o que Jesus também nos preveniu, quando a nossa fé se tornar uma ameaça à ordem mundial: “E sereis entregues até por vossos pais, irmãos, parentes e amigos” (Lc.21:16). “Contudo”, continuou Jesus, “não se perderá um só fio de cabelo da vossa cabeça. É na vossa perseverança que ganhareis a vossa alma” (Lc.21:18-19).

Passada a grande prova final, que o Senhor nos encontre aprovados pelos méritos do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Vigiemos e oremos!

Bom dia, adoradores do único Deus verdadeiro!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio13 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100



DEUTERONÔMIO 13 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS [ post atualizado 10h38] by jquimelli
27 de março de 2019, 0:06
Filed under: Sem categoria
792 palavras
1-18 Moisés faz advertências contra a apostasia no cap. 13. A primeira delas (vs. 1-5) diz respeito aos falsos profetas. As demais seções advertem contra um parente próximo que tenta alguém à apostasia (vs. 6-11), bem como a apostasia de uma cidade inteira (vs. 12-18). Em cada caso, a pena era a morte. Bíblia de Genebra.
1-5 O cumprimento posterior é um dos testes da profecia (18.21, 22), mas a regra mais exigente definida aqui previne contra a previsão inteligente que finge ser profecia e contra o cumprimento coincidente das previsões dos falsos profetas. Bíblia de Estudo NVI Vida.
1 Profecia. Refere-se a uma demonstração especial de poder por meio de um verdadeiro profeta (Êx 7:3; 11:9; Sl 105:5) ou por um falso profeta, como neste caso. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 1095.
2 Até mesmo hoje existem seitas religiosas que se vangloriam de revelações sobrenaturais, curas milagrosas, etc. … Um evento sobrenatural é de Deus somente quando leva à fé no Deus verdadeiro e é coerente com a revelação dada a nós nas Sagradas Escrituras (cf 18.9 – 14n). Bíblia Shedd.
3 Não ouvirás. O povo judeu tinha a tendência de buscar sinais, mesmo nos dias de Cristo (Jo 6:30), e Cristo os reprovou por isso (Mt 12:38-45). CBASD, vol. 1, p. 1096.
Se amais o SENHOR. A obediência que não emana do amor não tem valor à vista de Deus. CBASD, vol. 1, p. 1096.
5 Será morto.Deus ordenara o extermínio dos cananeus. Se os israelitas participassem de seus pecados, também participariam dos castigos daqueles. O castigo é severo porque a idolatria contamina a santidade da comunidade. Bíblia Shedd.
Ver 2 Reis 10:19-27 e 11:18 para exemplos de ações drásticas nos casos de idolatria. CBASD, vol. 1, p. 1096.
6 A mulher do teu amor. A esposa, que está próxima do marido, pois são uma só carne (Gn 2:24). Isto sugere que se deve ter na escolha do cônjuge. CBASD, vol. 1, p. 1096.
Irmão … filho … mulher. A tentação pode sobrevir através de nossos mais íntimos parentes. Foi Eva que tentou Adão, e Cristo foi tentado por Pedro. Bíblia Shedd.
7 Deuses dos povos. Hoje, estes deuses são o materialismo, a riqueza, a popularidade, a política, o esporte, a moda, as diversões, etc. CBASD, vol. 1, p. 1096.
9 A tua mão. A testemunha do crime ou o acusador devia tomar parte ativa no castigo. O propósito desta medida era prevenir falsas acusações baseadas em rancores ou contendas pessoais. Uma pessoa hesitaria em dirigir a execução de um inocente. CBASD, vol. 1, p. 1096.
10 Apedrejá-lo-ás. Literalmente, “golpeá-lo”. Como a Palestina é uma região pedregosa, nunca faltariam pedras para levar a cabo esse castigo. CBASD, vol. 1, p. 1096.
Ouvirás e temerá. As medidas severas citadas nos versículos anteriores foram designadas para proteger o povo da idolatria (ver Dt 17:13; 19:20; 21:21). Deus queria fazer com que Israel entendesse a natureza horrenda da idolatria. CBASD, vol. 1, p. 1096.
12-18 No terceiro caso de apostasia, temos o envolvimento de uma cidade inteira. Primeiramente uma investigação devia ser feita (vs. 12-14). Se o caso provasse ser verdadeiro, a cidade devia ser destruída (vs 14-15). Note que o saque da cidade não deveria ser uma questão de vantagem pessoal (vs. 16-18). A ideia de lucro poderia corromper o aspecto de julgamento daqueles que investigavam. O termo hebraico para a palavra “montão” é tel, que a arqueologia moderna usa para os cômoros [elevações no terreno] constituídos por montões de ruínas de gerações sucessivas de cidade enterradas que tem sido escavadas. Bíblia de Genebra.
12 Tuas cidades. Assim como nos tempos modernos, as cidades de antigamente eram foco de violência e decadência espiritual. CBASD, vol. 1, p. 1096.
13 malignos (ARA; NVI: perversos).Lit. “filhos de Belial), sendo que a palavra transcrita “Belial” se interpreta pelo rabino Salomão Itsaqui como “sem jugo”, sem restrições religiosas ou morais. Bíblia Shedd.
Posteriormente, essa palavra (hebr., beliya’al) passou a ser usada como um nome de Satanás (2Co 6.15), que é a personificação da perversidade e da iniquidade. Bíblia de Estudo NVI Vida.
Saíram. Isto é, afastaram-se da associação com o povo de Deus, talvez com o propósito de formar uma nova congregação (1Jo 2:19). Os que deixam a igreja, com o plano de trabalhar contra ela, fariam bem em recordar que separados de Cristo não podem ter vida espiritual e nada podem conseguir em favor do reino de Deus (Jo 15:4, 5). CBASD, vol. 1, p. 1097.
14 Inquirirás. Plena investigação deve preceder o castigo [NC: Hoje diríamos “amplo processo contraditório”]. Bíblia Shedd.
16 Praça. Literalmente, “o lugar aberto”. Em geral estava situada próximo ao portão da cidade (Ne 8:1, 3, 16; 2Cr 32:6); ali aconteciam reuniões públicas (2Cr 29:4; Ed 10:9). CBASD, vol. 1, p. 1097.
17 Do que for condenado. A igreja na atualidade precisa vigiar para que não seja assolada por vários tipos de idolatria, dos quais a cobiça é um exemplo (Cl 3:5; 2Co 9:5). CBASD, vol. 1, p. 1097.
18 Se ouvires. Um tema recorrente em Deuteronômio. Enfatiza-se que não há neutralidade no exército de Deus (Mt 12:30). A igreja, hoje, precisa orar constantemente pelo poder divino a fim de se manter absolutamente leal. CBASD, vol. 1, p. 1097.


DEUTERONÔMIO 13 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
27 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: