Reavivados por Sua Palavra


DEUTERONÔMIO 5 by jquimelli
19 de março de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/deuteronomio/dt-capitulo-5/

Os dez mandamentos registrados em Êxodo 20:1-17 são repetidos em Deuteronômio 5:6-21. O contexto é a aliança entre Deus e Seu povo e é precedido pela lembrança a Israel da miraculosa e incrível libertação do Egito que Deus lhes concedeu. Quem iria querer qualquer outro deus, quando o único Deus no universo facilmente destruiu a maior potência militar do mundo conhecido de então? Quando Israel estava encurralado junto ao Mar Vermelho, Deus abriu um caminho de resgate e então fechou o mar, afogando o poderoso exército de Faraó. É por isso que o fracasso de Israel em se mover rapidamente, para ocupar a terra prometida por causa dos gigantes, era uma afronta à capacidade de Deus. Apenas alguns dias antes, Deus os libertara maravilhosamente. Como eles poderiam ter esquecido tão rapidamente? Que incrível falta de fé e confiança!

Deus cria e redime o ser humano como um ato do mais profundo amor. Ele anseia por comunhão com todo o Israel, antigo e moderno. Não formalismo, mas relacionamento íntimo. É por isso que Deus, com intensa emoção, suspirou: “Quem dera eles tivessem sempre no coração esta disposição para temer-me e para obedecer a todos os meus mandamentos. Assim tudo iria bem com eles e com seus descendentes para sempre!” (v. 29, NVI).

Norman Gulley
Southern Adventist University

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=404
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



DEUTERONÔMIO 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
19 de março de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



DEUTERONÔMIO 5 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
19 de março de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

O padrão comportamental estabelecido por Deus é o mais sublime, elevado e nobre. Ele deseja o melhor do melhor a cada ser humano, inclusive ao pior pecador. As intensões de Deus são sempre boas. Ele quer relacionamento sério com você!

Deus arranca a pessoa da pior das situações, de um beco sem saída, do fundo do poço, dos laços da escravidão (vs. 1-6) para que liberta, ela viva livremente o mais elevado padrão de vida (vs. 7-21).

O objetivo de Deus é relacionar-Se com pessoas indignas (vs. 22-30). Para isso, Ele anda a segunda, terceira, quarta, quinta milha… Ele pediu que Moisés fosse o mediador/facilitador, entre Ele e os pecadores (vs. 31-33).

A graça é fundamental nesse relacionamento:

• Escravizados nada podem fazer para libertar-se, Deus liberta graciosamente (vs. 1-6);
• Recém-libertos nada sabem quanto ao comportamento de mais alto nível, Deus graciosamente revela sem cobrar nada (vs. 7-21);
• Frágeis pecadores são falhos, mesmo após serem libertos; contudo, graciosamente Deus criou estratégia para relacionar-se e orientar Seu povo (vs. 22-33).

Interessante é que Deus sabe quem somos nós. Conhece a podridão do coração dos que se macularam na casa da servidão, entorpeceram a consciência e deturparam a moral; mesmo assim, Ele quer um relacionamento especial conosco (vs. 22-30).

Já viu namorado ensinar a namorada a namorar? Deus é o namorado que ensina sua namorada (noiva) a namorar. Já viu uma namorada ingrata, insensível e displicente com o namorado amoroso? Nós somos assim com Deus que tanto nos ama! Por isso, mesmo diante de tanto amor divino derramado sobre nós, desprezamos a restauração que Ele almeja operar em nós.

Nosso desprezo a Deus nos leva a (vs. 7-21)…

• Ocupar o lugar dEle com outras coisas;
• Adorá-lO conforme Ele não prescreveu;
• Tomar Seu nome em vão;
• Desrespeitar Seu dia de sábado, um dia de santa comunhão;
• Desonrar pais que Ele graciosamente capacitou para nos gerar;
• Desprezar a vida oriunda dEle;
• Ignorar a instituição matrimonial instituída por Ele;
• Raptar o que não nos pertence;
• Diminuir Sua imagem ao falar mal dos outros;
• Alimentar no coração sentimentos destrutivos, como cobiça.

Deus faz tudo e mais um pouco visando restaurar-nos para que (vs. 1-33)…

1. Andemos nos Seus caminhos;
2. Vivamos;
3. Sejamos prósperos!

Portanto, relacionemo-nos com Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



DEUTERONÔMIO 5 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de março de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Cuidareis em fazerdes como vos mandou o Senhor, vosso Deus; não vos desviareis, nem para a direita, nem para a esquerda” (v.32).


O segundo discurso de Moisés foi inaugurado com a repetição dos dez mandamentos. Perante “todo o Israel” (v.1), ele proferiu a transcrição do caráter divino que o próprio Deus escrevera “em duas tábuas de pedra” (v.22). A importância de transmitir as palavras de Deus e de inculcá-las na mente do povo envolvia a preservação daquela e das demais gerações que deveriam conservar não um mero sistema religioso, mas um só coração guiado pelo Espírito Santo.

Relembrando o que estudamos em Êxodo 20, nos mandamentos do Senhor encontramos os dois pilares da fé cristã: o amor a Deus e o amor ao próximo. Os quatro primeiros mandamentos nos reportam a Deus, como o único Deus verdadeiro e digno de toda a adoração. Os seis últimos revelam como devemos amar o nosso semelhante. E na junção de todos eles encontramos a perfeita harmonia da lei áurea, que aponta para a nossa falibilidade em cumpri-la e o plano infalível de Deus através de Jesus Cristo.

Mesmo que a nossa obediência não seja a causa da salvação, e sim o resultado, ela nos ajuda a dar passos maiores na direção de Deus. A gloriosa manifestação do Senhor no Sinai fora uma cena maravilhosa demais para Israel. A voz do Senhor “do meio do fogo” (v.24), o terremoto, os trovões, encheram os filhos de Israel de grande temor; de modo que rogaram a Moisés que ele fosse o mediador e porta-voz entre Deus e eles. A comunhão de Moisés com o Senhor e sua obediência em fazer tudo quanto Ele ordenara lhe conferiu o privilégio de vê-Lo face a face.

“[Todos] os que, hoje, aqui estamos vivos” (v.3) devemos ouvir, aprender e cuidar em cumprir a lei de Deus como uma manifestação do Seu amor derramado em nosso coração por intermédio do Espírito Santo. A respeito dos nossos pecados, Jesus nos diz:

“Somente Meu sangue pode apagá-lo. Se você quiser daqui para diante escolher o caminho da humilde obediência e confiar somente nos méritos do Meu sangue para cobrir suas transgressões passadas, ‘Eu … sou o que apaga as tuas transgressões … e dos teus pecados Me não lembro.’ (Is.43:25). Mas se você escolher o caminho dos transgressores, deve ceifar a recompensa do transgressor. ‘O salário do pecado é a morte.’ (Rm.6:23)” (Testemunhos Seletos, v.1, p.543).

“Tornai-vos, pois, praticantes da Palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos” (Tg.1:22).

Vigiemos e oremos!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Deuteronômio5 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100



DEUTERONÔMIO 5 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
19 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



DEUTERONÔMIO 5 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
19 de março de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1690 palavras

Ouvi, ó Israel. Essa solene forma de discurso, dirigido a Israel, encontra-se somente em Deuteronômio: primeiramente aqui, então no grande Shemá, em Dt 6.4 e, finalmente, na exortação de 9.1-3. Aqui é relembrada a aliança estabelecida no monte Sinai, em Horebe. Bíblia de Genebra.

Ouvir é absorver e aceitar informações de Deus. Aprender é entender o seu significado e implicações. Seguir [cumprir] é colocar em prática tudo que temos aprendido e entendido. Todas as três partes são essenciais para um relacionamento crescente com Deus. Life Application Study Bible.

Não foi com nossos pais. Isto é: não só com nossos antepassados, mas também conosco. Bíblia Shedd.

…referindo-se a Abraão, Isaque e Jacó e aos 12 patriarcas. Os acordos entre Deus e os “pais” eram de natureza pessoal. No Sinai, pela primeira vez na história, Deus fez aliança com uma nação inteira. Ele seria o rei deles, e eles, Seu povo. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 1, p. 1064.

eu estava em pé entre o SENHOR e vós. Moisés era o mediador e intercessor. Bíblia Shedd.

6-21 Os dez mandamentos são tanto a base quanto o âmago do relacionamento entre Israel e o Senhor. É quase impossível exagerar seu efeito sobre a história subsequente. Constituem base dos princípios morais de todo o mundo ocidental, resumindo o que o Deus único e verdadeiro espera de Seu povo quanto à fé, à adoração e à conduta. Bíblia de Estudo NVI Vida.

que te tirei. Citando a introdução dos Dez mandamentos (Êx 20:2), a qual deixa claro que Deus concede Sua lei ao povo a quem já havia redimido (comparar com Gn 8-9). Portanto, a lei é colocada dentro do contexto da aliança baseada em uma graça pré existente. A obediência não obtém salvação, que vem pela graça (comparar Ef 2:8-9). Andrews Study Bible.

Não terás outros deuses. O exaltado monoteísmo deste mandamento e de todo o Antigo Testamento era ímpar nos tempos antigos. Não existem outros deuses (4.39) e a adoração de qualquer coisa além do próprio Deus foi proibida. Bíblia de Genebra.

Um deus é o que as pessoas colocam em primeiro lugar em suas vidas. Algumas pessoas literalmente adoram outros deuses, unindo-se a cultos ou religiões estranhas. De um modo mais sutil, muitos de nós adoram outros deuses ao construirmos nossas vidas ao redor de algo diferente do único verdadeiro Deus. Se o seu maior desejo é popularidade, poder ou dinheiro, você está se devotando a algo diferente de Deus. Life Application Study Bible.

imagem de escultura. As concepções humanas de forma não podem ser aplicadas a Deus. Representá-lo que qualquer forma O desmerece (Jo 4:24). Representações materiais de Deus podem dar apenas um conceito distorcido e imperfeito de Sua majestade e de Seu caráter infinito, e, portanto, depreciam-No. A única imagem terrena capaz de assemelhar-se a Deus de forma bem remota é o caráter humano transformado na semelhança divina (Gn 1:26, 27; Jo 3:3; Rm 8:29; 2Co 3:18; Cl 3:10). CBASD, vol. 1, p. 1064.

8, 9 Como você se sentiria se alguém tirasse uma foto de você, a contemplasse muitas vezes, a mostrasse para outros, mas ignorasse completamente a você? Deus também não quer ser tratado deste modo. Ele quer um relacionamento genuíno conosco, não mero ritual. Ele quer que O conheçamos. Deus sabe que se colocarmos qualquer coisa diferente dEle no centro de nossas vidas não alcançaremos nosso potencial, tornando-nos tudo que Ele quer que sejamos. Life Application Study Bible.

10 daqueles que Me amam. Guardar os mandamentos de Deus deve ser considerada, pura e simplesmente, a expressão alegre e abençoada de amar a Deus e não um fardo pesado para pessoas religiosas carregarem. Bíblia Shedd. [Ordem de ideias alterada da origem para maior clareza.]

Somente os que amam a Deus podem obedecer-Lhe. A obediência que não vem do coração não passa de uma tentativa legalista de ter justiça própria, pela qual o ser humano busca méritos diante de Deus. À vista dos Céus isso não é obediência. Sem o espírito de obediência, a letra ou a forma externa não têm valor. Mas aquele que ama a Deus acima de tudo encontrará seu maior deleite em cooperar com Ele. CBASD, vol. 1, p. 1064.

11 o nome do SENHOR. No pensamento hebraico, o nome (heb shem) liga-se intimamente à pessoa; umas vezes indica seu caráter (cf Êx 3.13; Mt 1.21), e outras, a posição que ocupa (Êx 23.21). Bíblia Shedd.

em vão. Literalmente, “à vaidade”, indicando falsidade, hipocrisia ou ação impensada. A atitude do ser humano para com Deus deve estar baseada na reverência, devendo esta se refletir nas palavras e ações. CBASD, vol. 1, p. 1064.

12-15 A principal diferença entre as duas apresentações dos dez mandamentos reside nas razões dadas para a observação do sábado (Êx 20.11; Dt 5.15). A palavra “sábado” tem raiz no termo hebraico shabbat, que quer dizer “cessar, desistir”. Bíblia Shedd.

Deuteronômio baseia este mandamento no livramento da servidão do Egito, ao passo que Êxodo cita a obra da criação de Deus como base. Bíblia de Genebra.

Deve-se lembrar que a forma como Deus pronunciou os dez mandamentos no Sinai é a que está registrada em Êxodo 20, não a de Deuteronômio 5. Como o próprio nome diz, Deuteronômio é uma recapitulação das várias leis transmitidas a Israel no Sinai, com explicações adicionais dadas por Moisés numa tentativa de impressionar o povo com a importância de se observar fielmente tudo o que lhe havia sido ordenado. … Assim como o Israel literal foi liberto da servidão do Egito, o povo de Deus foi liberto da servidão do pecado (Rm 6:16-18). Portanto, o sábado se torna para o cristão um memorial não apenas da criação, mas da recriação da imagem de Deus no coração e na mente (ver com. de Dt 5:8). CBASD, vol. 1, p. 1064, 1065.

12 Guarda o dia de sábado. Enfatizando a necessidade de guardar/proteger os limites do tempo sagrado do sábado. Comparar Êx 20.8-11, as palavras originais do mandamento do sábado. Andrews Study Bible.

O quarto mandamento tem uma base natural que remonta à criação (Gn 2:1-3); também tem uma base moral na relação Criador-criatura. O propósito principal do sábado como instituição é salvaguardar essa relação. Assim como a saúde física demanda um dia de descanso por semana, a saúde espiritual requer o sábado para exercitar a mente e o coração na busca de Deus. … É propósito de Deus que no dia do sábado tudo o que possa interferir na comunhão direta entre a criatura e seu Criador seja posto de lado. CBASD, vol. 1, p. 1064.

15 porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito. De acordo com Jesus, Deus originalmente fez o sábado para o benefício dos seres humanos (Mc 2:27), isto é, para que eles pudessem descansar como pessoas livres. Aqui existe uma íntima conexão entre as razões de criação e redenção para o sábado em Êx 20 e Dt 5: a libertação do Egito, que Deus executou com Seu poder criativo (Êx 7-14), restaurou para Seu povo a liberdade que eles deveriam estar desfrutando desde a criação. Andrews Study Bible.

16 Honra a teus pais. Comparar o ensinamento do apóstolo Paulo em Efésios 6:1-3 (ver também Êx 20:12). Somente a criança que aprende a honrar e a respeitar a autoridade dos pais aprenderá a honrar e a reverenciar a Deus. CBASD, vol. 1, p. 1065.

Obedecer aos nosso pais é nossa principal obrigação quando somos jovens, mas a obrigação de honrá-los continua. Mesmo após sua morte. Um modo de honrar os pais é prover apoio em tempo de necessidades financeiras ou quando estão doentes ou incapazes de cuidar de si mesmos. Outra maneira de honrá-los é transmitir seus valores espirituais a nossas crianças. … O que você está fazendo para mostrar respeito a seus pais? Está você vivendo de modo a trazer honra a eles? Life Application Study Bible.

17 Não matarás. Este mandamento proíbe o homicídio. Outras escrituras deixam perfeitamente claro que se relaciona tanto ao desejo íntimo como à conduta externa. Ler Mc 10.17-22 e Rm 7.7, 8. Bíblia Shedd.

Você já esteve tão zangado com alguém a ponto de desejar por um momento que esta pessoa estivesse morta? … O ensino de Jesus a respeito desta lei demonstra que somos capazes de assassinato em nossos corações. Mesmo sendo legalmente inocentes, somos moralmente culpados de assassinato e precisamos pedir o perdão de Deus. Precisamos nos comprometer com o oposto do ódio e ira – amor e reconciliação. Life Application Study Bible.

21 Cobiçar é desejar a prosperidade de outra pessoa. Não devemos colocar nossos desejos em nada que pertença a outro. A cobiça não apenas nos faz sentir miseráveis – ela também nos leva a outros pecados, como o adultério e o roubo. Invejar a outros é um exercício inútil, porque Deus é capaz de prover tudo que realmente precisamos. Para deixar a inveja, precisamos estar contentes com o que temos. Paulo enfatiza o significado de contentamento em Fp 4:11. É uma questão de perspectiva: em vez de pensar no que não temos, devíamos agradecer a Deus pelo que temos e esforçar por nos contentarmos. Afinal, nossa mais importante possessão é gratuita e disponível a qualquer um – vida eterna através de Cristo. Life Application Study Bible.

25 por que morreríamos? O povo estava bastante impressionado com a majestade de Deus e percebeu que, como pecador, não podia sequer viver em Sua presença. A consciência do pecado fez com que temesse pela vida. No final, os ímpios escolherão morrer a viver na presença de Deus (Ap 6:15-17). CBASD, vol. 1, p. 1065.

28 falaram eles bem. O profundo terror que os israelitas sentiram diante da manifestação do poder e da glória divina era exatamente a atitude mental e de coração que Deus desejava produzir neles. Somente quando o ser humano se torna humilde aos olhos de Deus e percebe sua pecaminosidade e impotência, em contraste com a onipotência divina, é que Deus pode operar nele e por meio dele. CBASD, vol. 1, p. 1065.

29 Quem dera que eles tivessem tal coração. Deus está mais interessado nos motivos que impulsionam as ações do que nas ações em si. Se alguém propõe no coração cooperar com Deus  -“se há boa vontade” (2 Co 8:12) -, a vida será transformada segundo essa vontade (Rm 12:2). A obediência de coração é a única obediência verdadeira. CBASD, vol. 1, p. 1065.

Existe uma diferença entre fazer uma coisa por obrigação e fazê-la porque queremos. Deus não está interessado em uma prática religiosa forçada e observação de regras. Ele quer que nossos corações e vidas estejam completamente dedicados aEle. Se o amarmos, a obediência se seguirá. Life Application Study Bible.




%d blogueiros gostam disto: