Reavivados por Sua Palavra


ÊXODO 21 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
22 de dezembro de 2018, 0:05
Filed under: Sem categoria

913 palavras

21.1 -23.33 O Senhor estabelece as ordenanças de Sua aliança. … O propósito desses códigos sociais era regulamentar a vida dos israelitas na Terra Prometida. Bíblia de Genebra.

1-11 Essas leis, apesar de similares a outras leis da antiguidade, eram únicas em sua combinação de leis religiosas, éticas e sociais que são colocadas dentro de uma narrativa. Liberdade de escravidão é um tema no livro de Êxodo. Visto dentro do contexto no qual a escravidão era uma norma cultural, Deus a regulou para dar proteção e eventualmente liberdade aos escravos. Andrews Study Bible.

2-6 Estas leis estabelecem o princípio da liberdade do sétimo ano dos escravos hebreus por dívida; Qualquer pessoa que não podia pagar uma dívida, podia fazê-lo se tornando um escravo ou entregando um membro da família para pagar a dívida. As leis protegiam contra escravidão permanente. A furação [piercing] da orelha era um ato legal simbólico. Andrews Study Bible.

Os hebreus, apesar de terem sido libertos da escravidão, tinham, eles mesmos, escravos (ou servos). Alguém poderia se tornar escravo por pobreza, dívida ou, até mesmo, por crime. Mas os escravos hebreus eram tratados como humanos, não como propriedade, e lhes era permitido trabalharem por sua libertação. A Bíblia reconhece a existência da escravidão mas nunca a encoraja. Life Application Study Bible.

4 Em alguns casos, a mulher também era libertada (Dt 15:12-18). Andrews Study Bible.

para sempre (ARA; NVI: por toda a vida). Em hebraico, um período indefinido de tempo. … Ao se relacionar com pessoas, “para sempre” geralmente significa “enquanto a pessoa viver”. Comparar com 1Sm 1:22. Andrews Study Bible.

7-11 Essas leis preservam a posição social de uma mulher vendida pelo seu pai como concubina. As leis garantem sua proteção, preservando seu status como de uma esposa. Andrews Study Bible.

12-17 Em contraste com as leis de outras culturas da antiguidade, a pena de morte deveria ser somente utilizada em ofensas contra a vida (particularmente assassinato premeditado) e não contra propriedade. No caso de assassinato acidental, as cidades de refúgio proviam proteção contra vingança. Andrews Study Bible.

lugar. Cidade de refúgio (v. Nm 35.6-32; Dt 19.1-13; Js 20.1-9; 21.13, 21, 27, 32, 38). Bíblia de Genebra.

12 A chave para compreender estas leis acerca da violência é reconhecer que, na sociedade dos beduínos e dos semitas do deserto em geral a vingança era um dos conceitos mais populares, e que não houve quem lhe impusesse limites. Um ato de vingança levava a outro, até se destruir tribos inteiras por uma insignificância. Aqui, pois, achamos leias para a justa retribuição para preservar os inocentes contra os criminosos, e também proteger os próprios criminosos e suas famílias de uma punição sem medidas, sem piedade e sem fim. Bíblia Shedd.

13 O homicídio não premeditado se distingue claramente do assassinato pela primeira vez na história humana. Bíblia Shedd.

14 até mesmo do Meu altar. Os chifres do altar eram um último refúgio para as pessoas sujeitas a processo jurídico (v. 1Rs 1.50, 51; 2.28; Am 3.14). Bíblia de Estudo NVI Vida.

17 A autoridade paterna era altamente valorizada. É possível que “amaldiçoar” aqui envolva outros atos abusivos. Para um detalhamento da lei, ver Dt 21:18-21. Andrews Study Bible.

19 andar fora, apoiado no seu bordão. Evidência de que está se recuperando de seu ferimento. Bíblia de Genebra.

20 escravo. Ainda que o dono comprasse ao escravo, este não lhe pertenceria totalmente, porque a Deus pertence a terra e tudo que nela há. Assim a misericórdia de Deus intervém no tratamento do escravo. Bíblia Shedd.

Todos os escravos (estrangeiros ou hebreus) eram protegidos. punido. Literalmente “vingado”, o que significa que o proprietário deveria ser morto. Andrews Study Bible.

23-25 V. Dt 19.21. A chamada lei da retaliação (lei de talião) como demonstra seu teor, visava a impor um castigo que se enquadrasse ao crime. Jesus, ao invocar a lei do amor, corrigiu o modo popular e errôneo de compreender essa lei (v. Mt 5.38-42). Bíblia de Estudo NVI Vida.

24 olho por olho. O princípio fundamental é que a punição deve equivaler à gravidade do crime (Lv 24.19-20; Dt 19.21). … Parece que “olho por olho” era uma expressão idiomática da justiça proporcional, e que tais penalidades não eram literalmente impostas (Dt 19.21). Bíblia de Genebra.

A regra do “olho por olho” foi instituída como um guia para juízes, não como uma regra para relacionamentos pessoais ou para justificar vinganças. Esta regra estabelecia que as punições se adequassem ao crime, portanto prevenindo punições cruéis que caracterizavam muitos países antigos. Jesus usou esses princípios para nos ensinar a não retaliar (Mt 5:38-48). Juízes, pais, professores e outros que trabalhavam com pessoas deveriam tomar decisões sábias para que a disciplina fosse efetiva.Uma punição muito dura é injusta e uma muito leniente [fraca] é impotente para o ensino. Peça a Deus sabedoria antes de efetuar qualquer julgamento. Life Application Study Bible.

Veja a amplificação desta lei por Jesus em Mt 5:38-42. Andrews Study Bible.

27 A violência física era severamente limitada por essa lei. Esse nível de proteção contra escravos era desconhecida em outras leis da antiguidade. Andrews Study Bible.

será absolvido. O proprietário do boi chifrador é penalizável e poderia incorrer em compensação econômica, mas ele não era um assassino. Andrews Study Bible.

30-31 A vida do proprietário poderia ser resgatada, mas isto poderia custar muito caro. Note o tratamento igualitário às crianças, o que destaca o alto respeito às crianças registrado nas Escrituras. Andrews Study Bible.

32 trinta siclos de prata (ARA; NVI: trezentos e sessenta gramas de prata). O valor mínimo de uma vida humana [escravo], segundo o preço de resgate legal. Foi por essa importância que Judas vendeu Jesus. Bíblia Shedd.

Segundo parece, o preço padrão de um escravo. Bíblia de Estudo NVI Vida.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: