Reavivados por Sua Palavra


HEBREUS 4 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
21 de agosto de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Portanto, resta um repouso para o povo de Deus” (v.9).


Em todo o tempo, o autor inspirado utilizou as figuras e relatos prefigurados na história do antigo Israel. Cada capítulo deste livro é uma continuação do anterior, culminando na mensagem mais importante de Hebreus: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hb 13:8). Ao fazer menção ao descanso “no sétimo dia” (v.4), o autor volveu o olhar dos judeus para o sábado que o Senhor instituiu ao concluir a criação, e não no Sinai. As tábuas de pedra representavam, na verdade, a dureza de coração de um povo que havia esquecido do seu Deus. Houvessem eles crido em Deus e se mantido fiéis aos Seus mandamentos imutáveis, e não teria sido necessário esculpi-los em pedras.
 
O “descanso de Deus” (v.10) é a recompensa que Ele dá ao homem pelas obras que Ele mesmo realiza e a oportunidade de exercer a fé nAquele que nos mantém. Quando Adão e Eva cessavam suas tarefas no Éden à cada sábado, experimentavam com deleite observar, na companhia de seu Criador, uma flor desabrochar, uma fruta amadurecer, um animalzinho a nascer, uma semente a brotar, e percebiam que tudo aquilo não acontecia pelo trabalho de suas mãos, mas unicamente pelas mãos do soberano Provedor. Suas mentes se voltavam para o Senhor, e uniam suas vozes em louvor ao Verbo que tudo criara e mantinha. Era o próprio Jesus que andava com eles no Jardim e os instruía em perfeita sabedoria. Após a queda, afastados deste contato face a face com Cristo, o sábado tornou-se um alívio aos fardos do trabalho fatigante de cada semana. Imagino o quanto o casal edênico lembrava de como aquele dia era observado no Éden e glorificavam a Deus por Sua misericórdia em mantê-lo como um sinal de que um dia eles estariam no Éden restaurado adorando ao Senhor “de um sábado a outro” (Is 66:23).
 
O convite de Jesus, portanto, tem tudo a ver com o sábado que Ele criou “por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Mc 2:27). Ele diz: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma” (Mt 11:28-29). Percebam que logo após essas palavras, Jesus mostrou aos fariseus o verdadeiro significado do descanso sabático, como um dia de misericórdia e não de sacrifícios, e que Ele é o “Senhor do sábado” (Mt 12:8). O sábado vem até nós como uma bênção da criação, que o pecado não pôde destruir. É Jesus nos chamando para ir até Ele, receber alívio e conforto de nossas labutas semanais e dEle aprender. Apenas dois de todo o povo de Israel que saiu do Egito conseguiram entrar em Canaã, porque confiaram na boa mão do Senhor e foram obedientes. Apenas um remanescente restará de todos os povos, e línguas, e nações da Terra, que irá perseverar até o fim em confiar no Senhor e entrará na Canaã celestial.
 
Israel teve de aprender aos trancos e barrancos que descansar em Deus não é uma obediência pesada, mas leve e motivada pelo amor. Infelizmente, eles falharam em compreender que diante deles, a cada sábado, estava Aquele que caminhava no Éden com nossos primeiros pais. Hoje, é o tempo da oportunidade que nos resta para aceitarmos este descanso. “Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência” (v.11). “Porque não temos Sumo Sacerdote que não possa compadecer-Se das nossas fraquezas; antes, foi Ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado” (v.15). Jesus observou o sábado com Seus discípulos da mesma forma que O fazia com Adão e Eva, ao colher os frutos da terra e proporcionar-lhes momentos de deleite físico, de renovação mental e de enriquecimento espiritual.
 
Em nossas mãos está a Palavra de Deus, que “é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes… e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (v.12). E em toda ela não encontramos um só versículo em que o Senhor revogue o que Ele mesmo instituiu desde a criação do mundo. Como também não há um versículo sequer que indique outro dia como substituto do sábado. Quando descansamos nAquele que, no sábado, descansou na tumba fria, e nEle depositamos toda a nossa confiança, O obedecemos “com alegria e não gemendo” (Hb 13:17). “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração” (v.7). Assim como o sábado não é um dia de holocaustos, mas de misericórdia (Mt 12:7), “acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (v.16).
 
Bom dia, aqueles que descansam em Jesus!
 
Rosana Garcia Barros
 
#PrimeiroDeus #Hebreus4 #RPSP
Deixe o seu comentário:

5 Comentários so far
Deixe um comentário

Bom dia; texto muito maravilhoso; gostei; faz aumentar minha fé.
Obrigado por mandar para mim a palavra de DEUS.

Comentário por Paulo Cesar Rocha de Souza

Deus seja louvado pela publicação.
Ajudem me a identificar os povos mencionados no comentário a baixo:

Apenas dois de todo o povo de Israel que saiu do Egito conseguiram entrar em Canaã,

Comentário por Domingos de Jesus

Josué e Calebe.

Comentário por jquimelli

Olá, querido irmão! Os dois foram Josué e Calebe.

Comentário por nanalipe

Eu creio e confio no Senhor, criador, mantenedor e hospedeiro.

Comentário por Anesio Rosalem




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: