Reavivados por Sua Palavra


JONAS 2 by jquimelli
18 de dezembro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Não existe nada como estar sentado no pegajoso estômago de uma criatura do mar para nos levar a pensar a respeito da vontade de Deus para nós. O Senhor agora tinha toda a atenção de Jonas.

Jonas rapidamente descobriu que sua vida estava em ruínas e que se voltar para Deus era a única opção viável. Quando Jonas finalmente dirigiu seus pensamentos para a morada de Deus – o Santuário, ele começou a ver a salvação do Senhor (v. 9) e clamou a Ele. Deus então respondeu dando ordens ao Seu “taxi marítimo”, que prontamente trouxe Jonas a terra seca e sem a menor cerimônia depositou na praia seu indigesto passageiro.

Não importa quem você é, um profeta fugitivo, um homem afundando sob as ondas por causa do orgulho, um endemoninhado lunático, ou qualquer outra pessoa em necessidade, Deus irá atender ao seu chamado por salvação. Então, este é o momento de O ouvir e segui-Lo. “E os teus ouvidos ouvirão uma palavra atrás de ti, dizendo: ‘Quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai por ele’” (Isaías 30:21, ARA).

Jim Ayer
Rádio Mundial Adventista, Presidente

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jon/2 e https://www.revivalandreformation.org/?id=1137
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/09/24/
Equipe de tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jonas 2 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JONAS 2 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
18 de dezembro de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



JONAS 2 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
18 de dezembro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria
O crescimento da fé é gradativo. Jonas que havia rejeitado abertamente a orientação de Deus no capítulo anterior, agora decide orar. Porém, suas palavras não revelam arrependimento nem reconhecimento de uma missão a ser cumprida.
Jonas, embora fosse profeta, tinha muito a aprender. Deus conduzia cada um de seus passos, ainda que trôpegos, a um amadurecimento espiritual. Em sua oração ele reconheceu que o grande peixe era o meio de livramento e louvou ao Senhor pela salvação.
Contudo, “sua oração era mais uma reflexão sobre a oração em situações de vida ou morte do que um pedido de ajuda” (John D. W. Watts).
Em espírito de oração, observe que:
1. Na barriga do peixe, Jonas teve a oportunidade de orar devido à graça divina (v. 1);
2. Foi um salmo de louvor proferido do mais profundo abismo devido ao cuidado gracioso do Senhor (vs. 2-9);
3. A graça divina é vista em atos concretos: Embora Jonas tenha se tornado em vômito de peixe, isso se deu por ordem de Deus; do contrário, Jonas teria virado fezes de peixe (v. 10).
Indiferença e rebeldia levam-nos para baixo, enquanto que a reflexão e a oração nos elevam: Jonas desceu a Jope quando fugiu da missão de pregar em Nínive (Jonas 1:3); desceu ao porão do barco (Jonas 1:5); foi jogado e parou no fundo do ventre do peixe (Jonas 1:17); finalmente, chegou ao fundo do abismo (Jonas 2:6). Somente após orar percebeu sua condição restaurar (Jonas 2:10).
• Jonas estava aprendendo tudo isso! E, nós, já aprendemos?
Jonas ainda tinha muito que amadurecer. “Tendo assinalado a posição do Senhor como criador, Jonas fez um comentário lógico de que somente Yahweh é um Deus vivo, ouvinte, atuante e salvador. A questão que fica por resolver é se o profeta acolherá ou não esta crença e a transformará num ministério a toda a criação. Teologia meramente declarada não é suficiente. A teologia de Jonas tem de se tornar tão ativa quanto a preocupação do Senhor” (Paul R. House).
• Somos parecidos com Jonas? Precisamos ser transformados e amadurecidos como ele?
O amadurecimento espiritual nos fará ver que, “como Jonas, o povo de Deus hoje tem a responsabilidade de pôr de lado o nacionalismo inflexível e o ódio racial e compartilhar o amor de Deus com os de outras culturas” (Watts).
Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


JONAS 2, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de dezembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Na minha angústia, clamei ao SENHOR, e Ele me respondeu; do ventre do abismo, gritei, e Tu me ouviste a voz” (v.2).


Tragado pelo grande peixe, Jonas passou pelos momentos mais aterrorizantes de sua vida. Diante da morte, absorto pelas circunstâncias em que fora parar, o profeta ergueu um clamor a Deus. Imagino Jonas gritando com todas as forças que ainda lhe restavam, em prantos, confessando o seu pecado e suplicando pelo perdão divino. Maior do que o abismo que o rodeava (v.5), era o abismo que estava em seu coração. Mas foi quando sentiu como se fosse morrer por dentro, apresentando sinais de um quadro emocional debilitado, que Jonas lembrou-se do Senhor (v.7).

Por mais que tenhamos uma aversão natural à dor, é ela que nos alerta que precisamos de ajuda. Reconhecendo a sua necessidade real, Jonas não pediu para sair do ventre do peixe, mas para ser salvo do que estava dentro dele mesmo (v.7). Sua desobediência foi a causa de todo aquele sofrimento e, ciente de sua culpa, ofereceu sacrifício ao Senhor “com a voz do agradecimento” (v.9). Um coração agradecido, que reconhece que “ao SENHOR pertence a salvação” (v.9) e, submetendo-se à guia do Espírito Santo, permite que Ele o molde, torna-se lugar propício à Sua morada.

Não existe inimigo mais perigoso do que aquele que se chama “eu”. Muitos há que, no abismo da aflição pessoal, estão sofrendo sozinhos e clamando em silêncio. E a pergunta que não cala em seus corações, é: “Ainda existe salvação para mim?” Jonas também levantou a possibilidade de não mais haver salvação para ele (v.4). Porém, quando a sua oração foi recebida e a voz de lamentação tornou-se em “voz do agradecimento” (v.9), a alegria da salvação em Deus inundou o seu coração de esperança e de gratidão.

O objetivo do chamado de Jonas não foi apenas ir advertir o povo de Nínive, mas, sim, chamá-lo à salvação e deixar registrado nas páginas sagradas um relato absurdamente surreal, mas repleto de lições espirituais. Quebrando o estigma de que a fragilidade emocional é sinônimo de falta de fé, Jonas nunca havia experimentado uma experiência tão íntima com Deus como naqueles três dias de terrível angústia.

O Senhor tem um plano específico na vida de cada um de Seus filhos. Não precisamos temer as adversidades e as provações, pois elas surgem como “lições de casa” dadas pelo eterno Instrutor para nos habilitar para o Seu serviço e nos revestir de poder. “Porque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder” (1Co 4:20). Que o Eterno tenha misericórdia de nós assim como teve de Jonas e de Nínive, e que jamais O abandonemos (v.8).

Bom dia, salvos para servir!

Desafio do dia: Seja um conforto para alguém que está triste, nem que seja só para ouvi-lo (a).

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jonas2
#RPSP



JONAS 2 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
18 de dezembro de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

1. Jonas … orou. Esta oração notável narra a história do livramento de Jonas. Ele era, sem dúvida, um homem de oração, tanto nos momentos de angústia, quanto nos de ira (2:1; 4:1, 2). Bíblia de Estudo Andrews.

A oração descreve a experiência de Jonas enquanto esteve no ventre do peixe. Ele reconhece o livramento como um fato consumado. As passagens que falam de oração respondida e de libertação, provavelmente, são expressões da forte fé de Jonas na sua libertação e da certeza divina de que sua vida havia sido poupada. A oração de Jonas faz referência a certos salmos. … Sempre que estiverem em necessidade, os filhos de Deus têm o precioso privilégio de apelar a Ele por ajuda. Não importa quão inadequado possa ser o local, os ouvidos misericordiosos de Deus estão abertos a seu clamor. Lugares desolados e obscuros se transformam em verdadeiro templo através da oração de um filho de Deus. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 1107.

2-9 Salmo de ação de graças por ter sido livrado da morte no mar. Jonas relembra sua oração por socorro ao afundar-se nas profundezas. A gratidão é intensificada pela conscientização de que merecia a morte, mas que Deus lhe outorgou misericórdia extraordinária. A linguagem desse cântico revela que Jonas estava familiarizado com Salmos. Bíblia de Estudo NVI Vida.

2 Abismo. Do heb. she’ol, o lugar figurativo da morada dos mortos (ver com. de Pv 15:11). CBASD, vol. 4, p. 1107.

Me lançaste. A linguagem poética desta seção descreve uma pessoa afundando nas profundezas do mar. Bíblia de Estudo Andrews.

5. As algas se enrolaram. Há dúvidas quanto a interpretar esta linguagem altamente poética de forma literal. Jonas está descrevendo o destino de alguém consignado às profundezas, portanto, com imagens dramáticas e vívidas,. CBASD, vol. 4, p. 1107, 1108.

6. fundamentos. A imagem da base das montanhas [fundo do mar] com ferrolhos [prisão virtual] dramatiza o confinamento, o desespero e a ameaça à vida que caracterizaram a experiência de Jonas no mar. Bíblia de Estudo Andrews.

7. Jonas disse: “Quando, dentro de mim, desfalecia a minha alma, eu me lembrei do SENHOR”.Muitas vezes, agimos do mesmo jeito. Quando a vida está indo bem, confiamos no cuidado de Deus; Mas quando perdemos a esperança, clamamos por Ele. Esse tipo de relação com Deus só pode resultar em uma vida espiritual inconsistente, ascendente e descendente. Um compromisso consistente e diário com Deus promove um relacionamento sólido com ele. Olhe para Deus durante os tempos bons e maus, e você terá uma vida espiritual mais forte. Life Application Study Bible Kingsway.

9. Ao SENHOR pertence a salvação! O âmago desta prece celebra a intervenção milagrosa divina para resgatar Jonas por meio de um peixe. … As criaturas obedecem à voz do Senhor. Os seres humanos foram dotados com a prerrogativa singular de dizer não. Bíblia de Estudo Andrews.

Foi necessário um milagre de libertação para fazer com que Jonas fizesse o que Deus ordenara. … A história de Jonas começou com uma tragédia, mas uma maior tragédia teria acontecido se Deus lhe permitisse continuar correndo. Quando você sabe que Deus quer que você faça algo, não corra. Deus pode não impedi-lo como fez com Jonas. Life Application Study Bible Kingsway.

10. Falou. Deus está no controle das criaturas que Ele fez. O conhecimento desse fato fundamental fortalece contra teorias falsas sobre Deus, que O descrevem como sujeito às leis naturais ou como parte inseparável da própria natureza. A concepção bíblica de Deus é que Ele é o criador da natureza, aquele que, à parte dela, dirige e sustenta o universo, e que está sobre todas as coisas (ver Jó 38, 39, Sl 19; Cl 1:12-17; Ap 14:7). CBASD, vol. 4, p. 1108.

 



JONAS 2 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
18 de dezembro de 2017, 0:10
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: