Reavivados por Sua Palavra


Romanos 12 e 13 – Lições da Bíblia by jquimelli
17 de dezembro de 2017, 13:00
Filed under: Sem categoria

“Este capítulo [Rm 12] começa com um apelo a todos os cristãos para que apresentem seus corpos como sacrifício vivo. Paulo faz este apelo: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” (v. 1). Este apelo é feito com base no entendimento do evangelho tal como apresentado nos primeiros onze capítulos. Todos, judeus ou gentios, precisam do evangelho e este evangelho pede um culto racional que é apresentar o nosso corpo como um sacrifício vivo. Isto é semelhante ao pensamento exposto em Rm 6:6-7 e Gl 2:20, que devemos ser crucificados com Cristo. Quando apresentamos os nossos corpos como sacrifício vivo para Cristo e nos transformamos pela renovação das nossas mentes, já não nos conformamos com este mundo. Esta experiência é muito apreciada por Deus.”

Você, que está estudando neste trimestre o livro de Romanos, pode aprender mais em:



JONAS 1 by jquimelli
17 de dezembro de 2017, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário Devocional

Ao longo dos quatro capítulos de Jonas, a interação entre Deus e o profeta é próxima e pessoal. Eu fico até com um pouco de inveja de Jonas por causa da conversa audível que ocorre entre eles. Afinal, você não gostaria de ouvir a voz de Deus falando diretamente com você?

Mas pode ser que Ele esteja falando conosco e estejamos escolhendo fechar os nossos ouvidos, com a desculpa: “Eu não ouvi o que você disse, Senhor!”

Jonas foi incapaz de oferecer qualquer desculpa quando Deus lhe disse para ir e pregar na cidade de Nínive. A voz e a ordem de Deus foram muito claras. Você ouve a voz de Deus falando com você, dizendo: “Este é o caminho: siga-o”? (Isaías 30:21 NVI). Ou, você ignora a Sua voz para que possa ter uma desculpa e assim negar tê-Lo ouvido?

Seguir instruções não era um dos melhores talentos de Jonas; ele aprendeu da maneira mais difícil que é muito melhor prestar atenção à voz de Deus e seguir Suas ordens. Espero que você esteja aprendendo a ouvir a voz de Deus e a obedecer prontamente aquilo que Ele lhe pedir para fazer.

Jim Ayer
Rádio Mundial Adventista, Presidente

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/jon/1 e https://www.revivalandreformation.org/?id=1136
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/09/23/
Equipe de tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Jonas 1 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/



JONAS 1 – COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
17 de dezembro de 2017, 0:55
Filed under: Sem categoria



JONAS 1 – Comentário Pr. Heber Toth Armí by Ivan Barros
17 de dezembro de 2017, 0:45
Filed under: Sem categoria

JONAS 1 – A história de Jonas revela muitas lições para todas as gerações. Ela tem atraído adultos e crianças.

Uma das razões da longa popularidade de Jonas é que ele convida ao bom humor. O livro de Jonas, tanto no conteúdo quanto no estilo, é alegre, e ele evoca alegria em nós. Essa história, embora alegre, não é frívola, pois não existe nada de fútil, apenas a mais séria verdade” (Eugene Peterson).

O livro de Jonas é o maior livro missionário do Antigo Testamento. Ele mostra o interesse de Deus por nações que estão mergulhadas no pecado, porque almeja salvá-las.

• Deus está mais interessado no bem dos seres humanos do que eles mesmos.

Jonas é o único profeta que recebeu a missão de sair de sua terra para pregar aos estrangeiros, os gentios. O conteúdo do livro mostra aos leitores que Deus é Deus em todos os lugares, o qual ama a todas as nações do mundo; que anseia abençoar e salvar até aos maiores pecadores, por isso usa diversos recursos para atraí-los ao arrependimento.

Mas, talvez a teologia mais relevante para nós é que Deus escolhe pessoas imperfeitas para uma missão nobre e gloriosa; e Ele é paciente com Seus instrumentos egoístas, medrosos e desobedientes. Se deixarmos o preconceito, podemos nos ver na história do profeta Jonas.

Experimente ler com oração e atenção ao primeiro capítulo: Veja que…

• Apesar da rebeldia, desobediência e indiferença dos crentes, com eles Deus alcança o coração dos perdidos. Enquanto Jonas fugia da missão dada por Deus, estava em um navio de pagãos, que ao enfrentarem uma tempestade, oraram, repreenderam Jonas que dormia, jogaram o profeta ao mar por sugestão dele mesmo e, finalmente, temeram e adoraram ao Deus verdadeiro, O qual acalmou a tempestade (vs. 1-16).

• Apesar da rebelião, desprezo e covardia dos crentes, Deus os acolhe, protege e preserva-lhe nas consequências de seus pecados, visando salvá-los. Deus enviou um grande peixe não para comer Jonas, mas para engoli-lo vivo a fim que tivesse tempo para refletir na vida (v. 17).

Reflita: Pode ser que…

• …você esteja fugindo de seus compromissos com Deus;
• …tuas atitudes te levaram “ao fundo do poço” (ou “ao estômago do peixe”);
• …Deus esteja te dando oportunidade para aprender algumas lições!

Portanto, anima-te! – Heber Toth Armí



JONAS 1, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de dezembro de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Ele lhes respondeu: Sou hebreu e temo ao SENHOR, o Deus do céu, que fez o mar e a terra” (v.9).


Sob o olhar de Deus, um homem seguia a passos vacilantes. Seu coração palpitava como nunca antes e sua decisão mantinha-se firme a cada passo dado na direção contrária a que deveria ir. Em sua mente havia uma constante batalha que se arrefecia cada vez mais enquanto caminhava para o barco que o conduziria para bem longe de sua missão “impossível”. Finalmente, os seus pés pousaram por sobre as madeiras daquela embarcação e em seus primeiros movimentos de partida encontrou um sentimento de alívio que o fez cair em pesado sono. Mal sabia ele, que em sono profundo, cambaleava para a morte, levando com ele toda a embarcação e, consequentemente, todos aqueles para os quais havia se recusado pregar. Ou pelo menos este poderia ter sido o resultado final se Deus não tivesse agido.

O SENHOR pediu ao profeta para ir a Nínive, capital da Assíria e terra de um dos piores inimigos de Israel, para pregar uma mensagem de juízo e de arrependimento. Aquele povo já tinha realizado tantas atrocidades contra Israel e outros povos que…  …o que importava se fossem destruídos? Afinal, era o que eles mereciam: a destruição. Era esta a opinião de Jonas com relação àquele povo detestável. Além do mais, deve ter pensado, não duraria um dia vivo em um lugar onde matar era diversão.

O relato do livro de Jonas é uma das maiores provas de que não há limites para o perdão divino. Afinal, os ninivitas nem pediram para ser ajudados. Eles nem faziam ideia do castigo que lhes aguardava caso não fossem avisados e se arrependessem. Mas a lição que Deus deu ao profeta Samuel pôde ser aplicada para aquele povo e para Jonas: “… porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração” (1 Samuel 16:7).

Jonas só conseguia enxergar as atrocidades que aquele povo fazia. Diante de seus olhos estavam homicidas, adúlteros e idólatras. Mas, diante dos olhos do SENHOR, estavam criaturas que necessitavam de instrução. O papel que cabia ao povo de Israel não foi desempenhado. O povo de Deus deveria ser um espetáculo ao mundo, apresentando aos demais povos o verdadeiro e único Deus. Coube a Jonas esta missão. E não porque Jonas fosse melhor do que seus demais conterrâneos, mas porque ele mesmo também precisava de conversão. Sua atitude final revelaria que, assim como o povo de Nínive, Jonas também precisava de uma transformação.

Muitos têm considerado alguns dos chamados de Deus como apuros e ao invés de O buscarem ainda mais, fogem “para longe da presença do SENHOR” (v.3). Então, arriscam-se no “navio” errado, que conduz ao caminho errado, caindo em profundo sono espiritual. Mas quando Deus tem um propósito na vida de alguém, Ele lança “sobre o mar” da vida “um forte vento” (v.4) que atinge não somente uma pessoa, mas todos os que se encontram na mesma embarcação, com o fim de salvar a todos.

Aqueles tripulantes fizeram sete perguntas a Jonas. Vamos analisá-las, trazendo-as para o nosso contexto:

  1. Que se passa contigo?” (Você não percebe o que está acontecendo?)
  2. Agarrado no sono?” (Está dormindo enquanto o mundo está prestes a perecer?
  3. Que ocupação é a tua?” (O que você tem feito dos dons que Deus lhe deu?)
  4. Donde vens?” (Qual foi o teu ponto de partida com o Senhor?)
  5. Qual a tua terra?” (A que reino você pertence?)
  6. E de que povo és tu?” (Dispensa contextualização)
  7. Que te faremos, para que o mar se nos acalme?” (O que precisará acontecer na tua vida para que venha a bonança?)

A turbulenta situação de Jonas podia não fazer parte do plano original de Deus, mas, certamente, foi usada para alcançar aqueles marinheiros: “Temeram, pois, estes homens em extremo ao SENHOR; e ofereceram sacrifícios ao SENHOR e fizeram votos” (v.16). Ser tragado por “um grande peixe” (v.17) não é uma experiência agradável, mas, sem dúvida alguma, pode ser a mais eficaz. Deus tem o poder de usar até mesmo as nossas fugas para a glória do Seu nome e para a salvação de pessoas.

Não fuja do chamado de Deus para a tua vida. “Dispõe-te, vai” (v.2)! Mas fique ciente de que, se você fugir, Ele fará de tudo para trazê-lo (a) de volta. Porque Ele te ama, independente do “que fizeste” (v.10)!

Bom dia, chamados para a missão!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jonas1
#RPSP

Deixe um comentário:



JONAS 1 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
17 de dezembro de 2017, 0:20
Filed under: Sem categoria

Jonas é identificado como um nativo de Gate-Hefer (2Rs 14:25) que previu a prosperidade da nação de Israel. A prosperidade se deu nos dias de Jeroboão II. … Gate-Hefer ficava na fronteira do território de Zebulom, 4,4 km ao norte pelo lado leste de Nazaré [hoje Khirbet ez-Zurra’]. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 1099.

Entre as lições ensinadas pela profecia de Jonas, sobressai a verdade de que a graça de Deus traz salvação a todos (Tt 2:11), e que ela não era, de fato, limitada aos judeus, mas devia ser revelada também aos gentios. … Ao se referir aos “ninivitas” que responderam ao apelo de Jonas para o arrependimento, Jesus condenou os judeus farisaicos e orgulhosos de sua época (ver Mt. 12:41; Lc 11:32). Também condenou a todos que, em sua complacência religiosa e falsa sensação de segurança, se enganam em pensar que são o povo favorecido de Deus, e que isso lhes garante a salvação. CBASD, vol. 4, p. 1100.

Ao ler o livro de Jonas, veja o grande quadro do amor e compaixão de Deus, e perceba que ninguém está fora dos limites da redenção. O evangelho é para todo que se arrepende e crê. Life Application Study Bible Kingsway.

As referências de Jesus ao livro (Mt 12:39, 40; Lc 11:29, 30) mostram que o Senhor o considerou histórico. CBASD, vol. 4, p. 1100.

3. Jonas se dispôs. O profeta se levantou, não para obedecer a Deus, mas para fugir. … Por não gostar da missão que devia cumprir, ele estava disposto a se separar do serviço de Deus, pondo-se numa posição em que, sem a intervenção da graça divina, ele poderia perder a salvação. CBASD, vol. 4, p. 1102.

A atitude de Jonas representa a relutância dos israelitas em compartilhar o amor e a misericórdia divinas com outros, mesmo sendo esta a missão que Deus lhes deu (Gn 12:3). Eles, como Jonas, não queriam que não-judeus (gentios) obtivessem o favor de Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

Nínive estava a leste. Jonas decidiu ir para o oeste, o mais que poderia. … Jonas entendeu que é melhor obedecer as ordens de Deus imediatamente. Por não fazer isto, Jonas pegou um alto preço por fugir. É muito melhor obedecer desde o começo. Life Application Study Bible Kingsway.

4. O Senhor não abandonou Jonas mesmo quando o profeta tentou fugir dEle. CBASD, vol. 4, p. 1102.

4, 5. Os atos de Jonas aparentemente não incomodavam sua consciência. A ausência de culpa não é sempre um barômetro confiável se estamos ou não fazendo algo correto. endo em vista que podemos negar a realidade, não podemos medir obediência por nossos sentimentos. Em vez disso, devemos comparar o que fazemos com os padrões de Deus para a vida. Life Application Study Bible Kingsway.

7. Lancemos sortes. A tripulação lançou sortes para determinar o culpado … Seu sistema funcionou, mas somente porque Deus interveio para que Jonas soubesse que ele não poderia fugir. Life Application Study Bible Kingsway.

O Senhor controlou o método a fim de determinar quem era o culpado. CBASD, vol. 4, p. 1102, 1103.

8. Declara-nos, agora. As muitas perguntas curtas dão uma vívida impressão sobre a agitação a bordo do navio em perigo. CBASD, vol. 4, p. 1103.

9. Hebreu. O nome pelo qual o israelita era designado, com frequência, por parte daqueles que não eram de sua etnia. CBASD, vol. 4, p. 1103.

Deus dos céus, que fez o mar e a terra. Essa é a primeira declaração confessional de Jonas … Jonas, apesar de ser ortodoxo em suas crenças, recusa-se a cumprir sua missão divina em Nínive. Bíblia de Estudo NVI Vida.

SENHOR. Do heb. Yahweh, o nome pessoal de Deus (ver vol. 1, p. 149, 150). O termo “Deus” (do heb ‘Elohim) é um nome genérico para a Divindade e “Senhor” (do heb ‘Adhonai) é um título. A palavra ‘elohim é usada, com frequência, para falsos deuses (Êx 18:11; etc.). O nome Yahweh, portanto, designa o Deus verdadeiro. CBASD, vol. 4, p. 1103.

10. Que é isto que fizeste! Uma exclamação e não um pedido de informação. CBASD, vol. 4, p. 1103.

12. Lançai-me. Aqui não é claro se Jonas falou por inspiração divina. De qualquer forma, sua ação foi corajosa. Faltava a Jonas coragem moral (v. 2, 3), mas não a física. CBASD, vol. 4, p. 1103.

13. Alcançar a terra. Era costume dos antigos navios viajar ao longo da linha costeira, por isso o navio não estava muito longe da terra. CBASD, vol. 4, p. 1103.

14. Rogamos-Te. Os marinheiros estavam apreensivos para não ofender mais ainda ao Senhor, lançando um de Seus adoradores á morte. CBASD, vol. 4, p. 1103.

Ironicamente, os marinheiros pagãos fizeram o que a nação inteira de Israel não fez – buscaram a Deus e juraram servi-Lo. Life Application Study Bible Kingsway.

15 E cessou o mar da sua fúria. A calma veio repentinamente; portanto, os marinheiros reconheceram isso como um ato de intervenção divina. CBASD, vol. 4, p. 1103.

17 Um grande peixe. O registro não indica se o peixe foi criado para a ocasião, ou se o Senhor empregou um tipo existente capaz de engolir um homem. O peixe não é identificado, e a especulação sobre esse ponto é irrelevante. CBASD, vol. 4, p. 1103.

Três dias e três noites. Pode-se demonstrar que, de acordo com o hebraico, a expressão não significa necessariamente três dias completos de 24 horas, um total de 72 horas (sobre este problema, ver com. de Mt 12:40 [período em que Jesus esteve sepulto]). CBASD, vol. 4, p. 1103, 1104.



JONAS 1 – COMENTÁRIO PR EVANDRO FÁVERO by Maria Eduarda
17 de dezembro de 2017, 0:15
Filed under: Sem categoria



%d blogueiros gostam disto: