Reavivados por Sua Palavra


JEREMIAS 1, comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
26 de julho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Eis que hoje te ponho por cidade fortificada, por coluna de ferro e por muros de bronze, contra todo o país, contra os reis de Judá, contra os seus príncipes, contra os seus sacerdotes e contra o seu povo” (v. 18).


Receber um cargo de alta responsabilidade em uma empresa indica que, no mínimo, o funcionário é um exemplo em qualificação, desempenho e competência. A sua capacidade foi testada e aprovada e a contratante confia em seu serviço e dedicação. Mas, antes disso, o contratado precisou passar por uma série de etapas e de preparação para que então pudesse receber tal encargo. Jeremias, mais conhecido como “profeta chorão”, foi constituído como “profeta às nações” antes mesmo de ser formado no ventre materno (v. 5). Deus o escolheu antes que ele existisse e não poupou esforços para que Jeremias entendesse que a sua vida tinha um propósito específico e que nunca, jamais, o abandonaria. Apesar de seu emocional sensível e do fato de não ter constituído uma família, o profeta foi desafiado a superar seus medos e incertezas, confiante na constante presença de Deus.

Mesmo sem saber, a humildade do profeta seria o seu ponto mais forte. Ao reconhecer a sua condição incapaz: “Ah! SENHOR Deus! Eis que não sei falar, porque não passo de uma criança” (v. 6), Jeremias estava “assinando” um contrato de dependência com o Deus Fortaleza. Mas, assim como usou Isaías para proclamar: “a boca do SENHOR o disse” (Is. 58:14), na sua boca, Deus colocaria as Suas palavras (v. 9). À semelhança do profeta anterior, sua boca foi tocada e purificada pelo toque do poder de Deus. E a sua missão seria a de ir aonde Deus mandar e falar o que Deus o mandasse falar (v. 7). Uma dura mensagem de juízo deveria ser transmitida ao povo de Judá, mas também uma mensagem de esperança ao restante que permanecesse fiel às palavras do SENHOR, ditas por intermédio de Seu profeta (v. 10).

A primeira visão de Jeremias indica a primazia e a fidelidade da Palavra de Deus. “Do heb. shaqed, do radical shaqad, ‘estar desperto’. A amendoeira é a primeira árvore a ‘despertar’ na primavera, fato que possivelmente marcou a grafia de seu nome. Ela floresce na Palestina logo em janeiro” (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 378). O que significa que o SENHOR sempre está atento à Sua Palavra e a cada uma de Suas promessas para as cumprir (v. 12). Já a visão da panela ao fogo indicava o mal que viria sobre o povo exatamente como os profetas de Deus haviam predito. Judá sofreria os resultados de sua resistência às palavras do SENHOR, mas Jeremias, como Seu fiel sentinela, não deveria se espantar perante a oposição do povo. Apesar de seu quadro de timidez, o profeta é encorajado com a promessa de Deus de torná-lo uma barreira intransponível (v. 18). Por mais que pelejassem contra ele, seus inimigos não prevaleceriam, porque o próprio Deus seria com ele para o livrar (v. 19).

Diante de uma introdução tão linda e tão cheia de promessas edificantes, há uma mensagem de cunho urgente: Deus está prestes a derramar a Sua ira justa sobre esta terra injusta. E Ele tem levantado “Jeremias” atuais que, como “muros de bronze”, têm sido enviados aos quatro cantos deste mundo para falar as Suas palavras. Assim como Jesus veio “a este mundo para juízo” (João 9:39), o SENHOR não nos chama para falar o que o mundo queira ouvir, mas o que precisa ouvir, doa a quem doer. Eu não gosto de ser repreendida e sei que você também não gosta, mas uma das maiores provas do amor de Deus para com a humanidade tem sido a Sua longanimidade em esperar por aqueles que ainda não O conhecem (II Pedro 3:9).

Deus não está esperando que abandonemos costumes mundanos, amados. Deus está esperando que Lhe entreguemos o nosso coração. Então, quando O amarmos de todo o nosso coração e ao nosso próximo como a nós mesmos, abandonaremos os velhos hábitos como RESULTADO do que permitimos que Deus operasse em nós, DE DENTRO PARA FORA. O SENHOR não chamou Jeremias porque ele era capacitado para a obra, mas porque ele permitiu que o SENHOR lhe abrisse os olhos da fé. E a primeira coisa que Deus faz depois de nos constituir Suas testemunhas, é colocar diante de nós a Sua Palavra como fonte de toda sabedoria e conhecimento.

Que nossa boca seja tocada por Deus, que os nossos olhos se abram e do Céu possamos reconhecer a voz do SENHOR a nos dizer: “Viste bem” (v. 12).

Bom dia, testemunhas do SENHOR!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Jeremias1
#RPSP

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

É muito gratificante p\ nós hoje, saber quanto somos importante para DEUS, escolhidos p\ levar a mensagem de salvação. Que responsabilidade!! Só o ´´ ESPIRITO SANTO´´ p\ podermos cumpri-lo tão grande missão. No Salmo [ 139-16 ] me intriga por saber, que O SENHOR nos chamou antes mesmo de ser formado, ñ é predestinação; é missão. Glória ao SENHOR.

Comentário por Elias Nascimento Rodrgues Rodrigues




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: