Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 65 – Comentários Selecionados by jquimelli
24 de julho de 2017, 0:25
Filed under: Sem categoria

Fui buscado. Visto que Paulo cita a passagem e a aplica aos gentios (Rm 10:20), muitos consideram sua interpretação como o objetivo principal da declaração de Isaías. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p 351.

Estendi as mãos. Em petição e protesto, ou, possivelmente, como convite. CBASD, vol. 4, p 351.

Segundo os seus próprios pensamentos. Os males do mundo resultam da atitude humana de colocar as próprias ideias à frente dos planos e propósitos de Deus. CBASD, vol. 4, p 351.

3 De contínuo Me irrita. Os v. 3 a 5 alistam várias provocações pelas quais os judeus causaram a própria queda. CBASD, vol. 4, p 351.

Entre as sepulturas …. lugares misteriosos.  Provavelmente para se comunicar com os mortos (Is 8:19, 20; cf. Dt 18:10-12). … Aqui parece condenar-se a necromancia, praticada nesses lugares. CBASD, vol. 4, p 352.

Está escrito. Os atos de todos, bons e maus, são registrados no Céu pelos anjos, onde são testemunhas a favor ou contra eles (ver Sl 56:8; Dn 7:10; 12:1; Ml 3:16; GC, 481). CBASD, vol. 4, p 352.

Carne de porco. Era proibido comer desta carne (Lv 11:7; Dt 14:8). É provável que a referência seja a refeições sacrificais. Oferecer carne de porco fazia parte de uma cerimônia sacrílega por meio da qual um judeu renunciava solenemente sua religião no período macabeu. CBASD, vol. 4, p 352.

Como quando se acha vinho. A metáfora é a de uma vinha cuja produção é na maior parte de uvas bravas (ver Is 5:4). Mas os vindimadores logo encontram um cacho de uvas boas capazes de produzir bom vinho e dizem: “Não o destrua”. Isso ilustra a atitude de Deus para com Seu povo. Eles pecaram, e decretou-se juízo sobre eles, mas nem todos eram ímpios, por isso e nem todos seriam destruídos. Os justos seriam poupados e restabelecidos em seu país. CBASD, vol. 4, p 352.

Meus eleitos. Ou, “meus escolhidos”. Os eleitos de Deus não são feitos de forma arbitrária pelo Senhor. Incluem todos os que escolhem seguir os caminhos retos de Deus (ver Is 43:20; 45;4; Mt 24:22). CBASD, vol. 4, p 353.

10 Sarom. Uma planície fértil ao longo da costa que se estende do Carmelo até Jope. CBASD, vol. 4, p 353.

O vale de Acor. Vale da planície de Jericó. … Toda a Palestina … deva ser uma região próspera e pacifica. CBASD, vol. 4, p 353.

11 Que se apartais do SENHOR. Aqueles que se esqueciam do monte santo de Deus eram os que esqueciam do Senhor e adoravam outras divindades. CBASD, vol. 4, p 353.

17 Eu crio. Nos v. 17 a 25, Isaías descreve novos céus e nova Terra que seriam criados se Israel ouvisse as mensagens dos profetas e cumprisse o propósito divino após retornar do cativeiro. Israel  falhou; por isso, como aplicação secundária, esses versículos apontam para novos céus e nova Terra no final do milênio. Porém a descrição se refere primariamente à situação de Israel, e sua aplicação secundária deve ser feita apenas à luz do que os escritores do NT e o Espírito de Profecia têm a dizer a respeito da vida futura (ver p. 21-25). Quando se segue este princípio de interpretação, a passagem não apresenta problemas. … O fracasso de Israel tornou impossível o cumprimento dessas profecias segundo o objetivo original. Contudo, os propósitos de Yahweh se cumprirão plenamente (ver PR, 705, 706). Haverá novos céus e nova Terra, mas a maneira como surgirão é um pouco diferente, visto que os propósitos de Deus, em vez de se cumprirem por meio do Israel nacional, serão cumpridos por meio do Israel da nova aliança (ver PR, 713, 714). CBASD, vol. 4, p 354.

Coisas passadas. A memória de coisas passadas não mais angustiará ou perturbará a mente nem causará algum sentimento ou remorso. CBASD, vol. 4, p 355.

20 Criança para viver poucos dias. Isto é, uma criança que morre em idade tenra … A linguagem é poética, mas o significado geral é claro. … Crianças não morreriam. CBASD, vol. 4, p 355.

Nem velho que não cumpra seus dias. Isto é, não haveria mortes prematuras. Nenhum ancião morreria até que tivesse vivido seu período designado. CBASD, vol. 4, p 355.

Jovem. Os jovens também não morreriam até terem cumprido seu período de vida. Aqui se estabelece o período de 100 anos…. Sem dúvida se trata de um número redondo, que, na época de Isaías, representava uma cifra bem acima da expectativa média de vida. CBASD, vol. 4, p 355, 356.

Amaldiçoado. Em contraste com as bênçãos que os justos desfrutariam, o pecador, mesmo que chegasse aos cem anos, seria amaldiçoado. CBASD, vol. 4, p 356.

23 Calamidade. As mulheres não terão filhos que serão levados por enfermidades, desastre ou guerra. CBASD, vol. 4, p 357.

24 Antes que clamem. No pecado e na angústia, os israelitas clamavam a Deus, mas criam que Ele estava longe, e indiferente aos clamores e necessidades (Is 40:27; 49:14; 63:15; 64:12). Deus, no entanto, lhes havia dito claramente que era por causa de seus pecados que Ele não podia ouvir suas orações (Is 1:15; 59:1-3). CBASD, vol. 4, p 357.

 

[Para mais comentários detalhados, recomenda-se consultar a obra referenciada.]

 

 


2 Comentários so far
Deixe um comentário

E o comentário sobre o versículo 7, quando diz que Deus pagar e se vingar a iniqüidade deles juntamente com a iniqüidade dos pais, como entender essa parte? Faltou esse versículo no comentário, e estou em dúvida.

Comentário por Renato Figueiredo

Ele quis dizer, na verdade, que a iniquidade dos pais teve consequência em produzir a iniquidade dos filhos. E o país sofreria a consequência dos maus atos de ambos, tanto de pais quanto de filhos. Ou seja, o paganismo e maldade generalizada em israel, originada nos pais e aceita e multiplicada pelos filhos, levou Israel e Judá à destruição, porque o Senhor deles retirou a sua proteção, como forma de levá-los à razão e ao arrependimento. Quanto a pagar pelos maus atos, as Escrituras são claras em dizer que, no juízo final, cada um pagará pelos próprios atos. Entretanto, os que aceitarmos o sacrifício substitutivo de Jesus não pagaremos pelos nossos atos, porque 1) aceitamos o sacrifício e o “crédito” infinito de boas obras de Jesus, lavando nossa culpa e 2) tivemos o caráter de Jesus implantado em nossas vidas pelo Espírito Santo. O item 1 é o que chamamos de justificação. O item 2 é o que chamamos de santificação.

Comentário por jquimelli




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: