Reavivados por Sua Palavra


ISAÍAS 64 – Comentário Rosana Barros by Ivan Barros
23 de julho de 2017, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de Ti, que trabalha para aquele que nEle espera” (v. 4).


Quando Moisés subiu ao monte Sinai para receber as leis e os estatutos do SENHOR no deserto, eis o que aconteceu:
“Todo o monte Sinai fumegava, porque o SENHOR descera sobre Ele em fogo; a Sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. E o clangor da trombeta ia aumentando cada vez mais; Moisés falava, e Deus lhe respondia no trovão” (Êxodo 19:18-19).

Foi um dos eventos mais tremendos que olhos humanos já contemplaram. O povo de Israel permanecia no pé do monte, mas não podia tocar nos limites marcados em redor dele. A manifestação de Deus foi tão poderosa e o som de Sua voz tão terrivelmente contrastante com o silêncio do deserto, que o povo temeu grandemente e “disseram a Moisés: Fala-nos tu, e te ouviremos; porém não fale Deus conosco, para que não morramos” (Êxodo 19:19). Israel havia passado 400 anos no Egito e nunca havia presenciado nada parecido em relação aos tantos deuses daquela nação. De forma privilegiada e singular, estavam diante do único Deus verdadeiro. Mas, ao contrário do que o medo os fazia pensar, deveriam regozijar-se, pois o SENHOR do universo estava ali para trabalhar em favor deles.

Isaías declarou o seu desejo em testemunhar tamanha manifestação da glória de Deus, e não somente ele, mas todas as nações. O sentimento do profeta foi motivado pela situação de degradação espiritual do povo e pelas calamidades sofridas nas mãos de povos pagãos. As cidades estavam em ruínas, Jerusalém assolada (v. 10) e o templo “foi queimado” (v. 11). O cenário da nação eleita era de calamidade pública generalizada, resultado de sua própria rebeldia (v. 7).

Foi então que Isaías não mais orou. Ele clamou! Podemos comparar o clamor a um pedido de socorro. Só pedimos socorro quando reconhecemos que precisamos muito de uma ajuda externa, ou que esta ajuda pode ser a nossa única chance. E eu posso afirmar com convicção que não estamos mais no tempo de apenas orar ou rezar, mas de CLAMAR “a plenos pulmões” (Isaías 58:1). O mundo encontra-se imerso num terrível estado de calamidade espiritual. Nunca se falou tanto em Deus, mas nunca o nome de Deus foi tão banalizado. Muitos têm esquecido o fato de que Ele é o Oleiro e que nós somos o barro (v. 8), e têm invertido os papéis dizendo servir a Deus, no entanto, servindo a si mesmos. E se não compreendermos a nossa real condição de imundos e a real natureza de nossa justiça própria (TRAPOS DE IMUNDÍCIA! v. 6), como poderemos reconhecer a nossa necessidade urgente de clamar pelo socorro divino?

“Já ninguém há que invoque o Teu nome, que se desperte e Te detenha” (v. 7) era a triste realidade de Israel. Era ou é? Hoje, somos todos chamados para fazer parte do “Israel de Deus” (Gálatas 6:16). A próxima manifestação de Sua glória está prestes a acontecer e todo aquele que contentar-se com uma porção limitada de Seu azeite, ao ser despertado com o anúncio: “Eis o Noivo! Saí ao Seu encontro!” (Mateus 25:6), perceberá que a sua busca superficial de nada adiantou. O Espírito Santo tem nos guiado “a toda a verdade” (João 16:13) e cabe a nós reconhecermos que precisamos da Sua porção dobrada, ou enganarmos a nós mesmos com um cristianismo de faz de conta.

É tempo de clamarmos pela misericórdia divina e nos apegarmos à Sua Palavra, sendo guiados a TODA a verdade! Só assim com alegria seremos praticantes da justiça (v. 5) aprovada pelo Céu, isto é, “praticantes da Palavra e não somente ouvintes” (Tiago 1:22).

Bom dia, barro nas mãos do Oleiro!

Desafio do dia: Com um pouco de argila, massa de modelar ou biscuit, modele um pequeno vaso e coloque em um lugar visível. Nunca esqueça de que você é obra das mãos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Isaías64
#RPSP


2 Comentários so far
Deixe um comentário

Tão maravilhosa a leitura q nem percebi q acabou, q pena. Ficaria mais tempo refletindo nessa mensagem dada direto do céu…Deus vos abençoe grandemente. Amém!

Comentário por iracema Jesus

Bom dia a todos, de comum acordo com a lição de hoje corremos o risco de esquecer o “SENHOR“ que nos criou e nos redimiu. Que amor é esse… ARAUTOS DO REI.

Comentário por Elias Nascimento Rodrgues Rodrigues




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: