Reavivados por Sua Palavra


Ageu 1 by Jobson Santos
6 de janeiro de 2018, 1:00
Filed under: reforma, Sem categoria | Tags:

Comentário devocional:

Esta mensagem de Ageu, servo do Deus Altíssimo e um dos Profetas Menores do Antigo Testamento, veio durante o segundo ano do reinado de Dario, o Grande, quando o povo tinha retornado a Judá, vindos do exílio na Babilônia. Ele deu a mensagem a Zorobabel, governador de Judá (o líder político), ao sumo sacerdote Josué (líder espiritual), e aos que restaram de Judá, que aparentemente estavam preocupados com suas necessidades pessoais em vez de com a reconstrução do Templo do Senhor.

Naquela ocasião as pessoas poderiam ter dado muitas razões para justificar seus projetos pessoais. Hoje, enfatizamos que a família é nossa primeira responsabilidade e com razão, mas Ageu nos encoraja a colocar o amor a Deus e o interesse nos negócios de Deus como os principais interesses da família. Se os líderes das famílias e da igreja amam a Deus e permitem que o Seu Espírito os conduza, certamente os membros da igreja responderão positivamente aos apelos espirituais. Quando estabelecemos corretamente as nossas prioridades alcançamos o que pretendemos.

Sejamos como Zorobabel e Josué: prestemos atenção a essa mensagem e tragamos felicidade ao Senhor.

Emmanuel S. D. Manu
Tesoureiro da Divisão Centro-Oeste Africana


Texto original: https://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/hag/1 ou https://www.revivalandreformation.org/?id=1156
Tradução anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/10/13   
Equipe de tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli
Texto bíblico: Ageu 1 NVI
Comentário em áudio Pr Valdeci
Leituras da semana do programa Crede em Seus Profetas: https://credeemseusprofetas.org/


Marcos 10 by jquimelli
9 de dezembro de 2014, 0:30
Filed under: Amor de Deus, bens materiais, dinheiro, escolhas, milagres | Tags: ,

Comentário devocional:

Paulo diz: “No passado, todas essas coisas valiam muito para mim; mas agora, por causa de Cristo, considero que não têm nenhum valor. E não somente essas coisas, mas considero tudo uma completa perda, comparado com aquilo que tem muito mais valor, isto é, conhecer completamente Cristo Jesus, o meu Senhor. Eu joguei tudo fora como se fosse lixo, a fim de poder ganhar a Cristo”(Filipenses 3:7-8 NTLH). Quem mostrou a Paulo que as “coisas” dessa vida não tem nenhum valor? O Espírito Santo, é claro! 

Neste capítulo, um jovem correu em direção a Jesus. Ele era muito rico e desejava a vida eterna. Mas antes de abordar a profundidade das necessidades desse homem, Jesus viu o seu coração e “o amou”. Ele tinha o seu maior bem em mente quando lhe disse: “Venda tudo o que tem e de o dinheiro aos pobres.” Jesus podia ver que as riquezas deste jovem acabariam por sufocar a “amizade” dele com o doador da vida.

Eu tenho tido a oportunidade de compartilhar muitas histórias de milagres ocorridos ao redor do mundo, alguns deles quase inacreditáveis, com as pessoas dos Estados Unidos. A seguir, geralmente me perguntam: “Por que não vemos esses milagres acontecendo neste país?” Eu respondo, apontando para a história de Pedro e João quando eles se encontraram com o paralítico nos degraus do templo. O homem aleijado pensou que Pedro poderia dar-lhe algum dinheiro, mas Pedro disse: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda” (Atos 3:6, ACF).

Ele não tinha prata nem ouro, mas o que ele tinha? O Espírito Santo! Pedro possuía intimidade com Deus. Ele finalmente percebeu que nada era mais importante do que sua amizade eterna com Cristo. Infelizmente, o jovem rico não aceitou trocar a sua riqueza pela habitação do Espírito Santo, o qual concede poder para a realização de milagres.

Se você deseja que milagres aconteçam em sua vida e na vida das pessoas ao seu redor, você não pode buscar apenas a prata e o ouro. Você não pode passar por cima dos outros com o objetivo de se tornar o maior no reino. Você não pode amar a Jesus apenas da boca para fora. Se agir dessa maneira, você também deixará a presença de Deus com tristeza.

Em vez disso, seja como Bartimeu (versículo 47), que clamava para que Jesus o curasse de sua cegueira. E quando o Criador respondeu, ele pôs de lado a sua túnica, a sua única posse, praticamente a sua prata e o seu ouro, e correu até Jesus. Ele não queria que nada ficasse entre ele e o “Filho de Davi”.

Dois encontros com Jesus tiveram resultados completamente diferentes devido ao poder da escolha. Qual será a sua decisão hoje? O Senhor lhe ama e está lhe chamando para ser um amigo íntimo dEle. Não deixe que o “lixo” dessa vida faça com que você se afaste, “triste”, de Jesus.

Jim Ayer
Vice-presidente da Rádio Mundial Adventista

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mrk/10/
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Marcos 10 
Comentário em áudio 



Marcos 10 – Comentários selecionados by jquimelli

2 aproximaram-se dEle para pô-Lo à prova. A pergunta dos fariseus era hostil. João Batista denunciara Herodes Antipas e Herodias pelo divórcio ilícito (v. 6.17, 18) e, por ter feito essa repreensão, foi lançado no cárcere e depois decapitado. Jesus, agora, estava dentro da jurisdição de Herodes, e os fariseus talvez tenham esperado que a resposta de Jesus levasse o tetrarca a prendê-Lo, assim como prendera João Batista. Bíblia de Estudo NVI Vida.

3 O divórcio jamais contou com a aprovação de Deus, a não ser como o menor entre dois males. Bíblia Shedd.

11-12 O costume judeu dizia que somente o marido poderia dar início ao divórcio, porque o divórcio era parte das leis do direito de propriedade. Tribunais e autoridades não eram envolvidas. Contudo, somente aqui, em Marcos, encontramos uma referência a uma mulher ser capaz de dar início ao divórcio. Esta pode ser uma outra indicação de que a audiência de Marcos seja não judia, muito possivelmente romana. Na lei romana, a mulher também tinha a prerrogativa de se divorciar de seu marido. Andrews Study Bible.

15 como uma criança. O que se compara aqui são a abertura e a receptividade comuns às crianças. O Reino de Deus pode ser recebido somente como dádiva; não pode ser recebido mediante o esforço humano. Bíblia de Estudo NVI Vida.

O ponto central do texto é que mesmo os pequenos podem ser discípulos de Jesus. Andrews Study Bible.

Jesus apresenta uma criança como modelo para os adultos. A confiança e a amorosa obediência de uma criança representam traços de caráter de grande valor no reino dos Céus. Jesus chama de “pequenas” as crianças que ainda não aprenderam do exemplo negativo dos adultos os pecados da dúvida e da desobediência. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 5, p. 699.

17 que farei? O rico pensava da perspectiva de acumular atos de justiça para merecer a vida eterna, mas Jesus ensinava que era uma dádiva que deve ser recebida (cf. v. 15). Bíblia de Estudo NVI Vida.

20 a todas estas coisas eu tenho guardado. Um piedoso e fiel judeu observava todas as 613 leis como listadas nos cinco primeiros livros da Escritura, o Pentateuco. O apóstolo Paulo, que era um fariseu, disse que era inculpável pela observação destes requisitos legais, até ter encontrado a Jesus; então eles se tornaram como lixo em comparação com o dom da justiça que ele recebera de Jesus (Fl 3.4-11). Andrews Study Bible.

21 uma coisa te falta. O amor desse jovem pelas riquezas (v. 22) e a recusa dele em distribuí-las e seguir a Jesus mostram que ele quebrou o maior mandamento de todos: “Amarás, pois, o SENHOR teu Deus, de todo o coração, de toda a tua alma e de toda a tua força” (Dt 6.5; cf Mt 22.37). Bíblia de Genebra.

Vá, venda tudo. O problema principal do jovem eram suas riquezas (cf. v. 22), e por isso Jesus lhe recomendou desfazer-se delas. … Ao doar as suas riquezas, o jovem teria eliminado o obstáculo que o impedia de confiar em Jesus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

23 olhando ao redor. Um quadro vívido descrito por Marcos. Jesus deve ter olhado para os discípulos um após o outro para ver como reagiriam à decisão do jovem rico. CBASD, vol. 5, p. 699.

Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que tem riquezas. A dificuldade não é porque as riquezas sejam um mal em si mesmas e desqualifiquem aqueles que as possuem, mas é porque os ricos são tentados a depender de suas riquezas e podem ser incapazes de admitir que necessitam de Deus. Bíblia de Genebra.

25 camelofundo de uma agulha. Um excelente exemplo da linguagem proverbial e vívida de Jesus, aqui expressando a ideia de impossibilidade (v. 27). A sugestão de que havia um pequeno portão chamado de “fundo da agulha”, através do qual os camelos podiam passar sem carga, não tem apoio e minimiza a figura usada por Jesus. Bíblia de Genebra.

26 maravilhados. Os judeus olhavam para as riquezas ganhas honestamente como um sinal da aprovação de Deus. Se os ricos, que tem “todas” as vantagens que poderiam propiciar a seus corações agradarem a Deus, perecem, quem, então, poderia se salvar? Bíblia Shedd.

Os discípulos entenderam o significado do que Jesus disse. Ninguém pode ser salvo por boas obras. Bíblia de Genebra.

28 deixamos. O verbo gr está no aoristo, tipo de ação que revela uma decisão definitiva. Bíblia Shedd.

29 amor. Se a renúncia não for motivada por um grande amor  a Cristo e ao evangelho (necessário à sua divulgação) nada vale (1Co 13.1-3). Bíblia Shedd.

30 cêntuplo. A fraternidade produzida pelo evangelho tornará todos os cristãos em uma grande família (cf At 2.44-47; 4.32-35; Rm 16.13). Bíblia Shedd.

Jesus, tornando a levar à parte os doze, passou a revelar-lhes as coisas que Lhe deveriam vir. Os doze sabiam dos planos em andamento para tirar a vida do Mestre (ver com. de Lc 13:31; cf. Jo 11:7, 8), mas não acreditavam que, por fim, esses esforços teriam êxito (ver Lc 18:34). CBASD, vol. 5, p. 699.

37 direitaesquerda. É notável a ironia; quem acabou ocupando estas posições, na hora do triunfo de Cristo na cruz foram dois ladrões (15.27). Bíblia Shedd.

38 beber o cálice. Um símbolo do Antigo Testamento para expressar sofrimento e ira (Sl 75.8; Is 51.17-22; Jr 25.15; Ez 23.31-34). Bíblia de Genebra.

45 o Filho do Homem veio para … servir e dar a Sua vida em resgate por muitos. Versículo-chave de Marcos. Jesus veio a este mundo como servo … que sofreria e morreria por nossa redenção, como Isaías predisse com clareza (Is 52.13-53.12). Bíblia de Estudo NVI Vida.

muitos. Ver Is 53.12. Nos escritos do Qumran (Manuscritos do Mar Morto) este é um termo para todos os membros da comunidade. Bíblia de Genebra.

46 E foram para Jericó. A cidade do Jericó do NT estava situada a mais ou menos 1,6 km ao sul das ruínas da cidade de Jericó do AT. Herodes, o Grande, havia embelezado a cidade e tinha um palácio de inverno lá. CBASD, vol. 5, p. 700.

51 Mestre. Heb Rabboni, lit. meu grande ou ilustre (senhor, mestre). Nota textual Bíblia de Genebra.

Uma forma aumentada de “Rabi”, título comum para designar um mestre… Ressalta o reconhecimento e submissão à autoridade de Jesus. Bíblia de Genebra.

Este é o mesma terna expressão que Maria usou quando se dirigiu a Jesus após Sua ressurreição (Jo 20.16). Bartimeu reconheceu Jesus como mais do que um fazedor de milagres. Ele desejou um íntimo relacionamento com Ele. Andrews Study Bible.

que eu torne a ver. Literalmente “recuperar a minha visão”. O texto grego deixa claro que Bartimeu não nasceu cego, mas que se tornou um. CBASD, vol. 5, p. 701.



Marcos 7 by jquimelli
6 de dezembro de 2014, 0:30
Filed under: , relacionamento | Tags: ,

Comentário devocional:

É objetivo do inimigo manter a nossa atenção sobre as pequenas coisas da vida, em lugar do que é realmente importante: o nosso relacionamento com o Criador do universo. “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17: 3, ARA). Muitas coisas chamarão a sua atenção nesta vida. Diversas “pequenas coisas” surgirão para distraí-lo, impedindo-o de estabelecer um relacionamento de amizade com Cristo. Algumas pessoas, entretanto, reconhecem a sua imensa necessidade e decidem que nada as impedirá de buscar a Jesus.

A mulher siro-fenícia era uma dessas pessoas. Ela tinha ouvido falar de Jesus e estava determinada a obter a ajuda dEle para sua filha possuída por um demônio, independentemente do que teria de suportar. Não demorou muito para ela perceber que o Diabo estava trabalhando por meio dos doze discípulos. Todos eles disseram para Jesus despedi-la (Mt 15:23). E durante algum tempo, até mesmo Jesus pareceu ignorar os seus pedidos de ajuda.

Mas esta filha do Rei não desistiria da bênção almejada apesar dos empecilhos plantados em seu caminho. Sua filha precisava de um milagre: libertação do demônio que a possuía! Ela juntou cada pedacinho de amor que tinha por sua filha, toda promessa de Deus que conhecia e os lançou aos pés de Jesus, de forma que Ele não poderia simplesmente desprezá-la. Ela sabia que até mesmo pequenos cães eram alimentados com o que sobrava da mesa da família e insistiu na petição, confiando no amor e no poder de Jesus. Então o Mestre olhou para ela e disse: “Podes ir; o demônio já saiu de tua filha.” (v. 29 ARA).

Alguém já disse uma vez que se você quiser ter sucesso, “Mantenha em primeiro lugar aquilo que deve estar em primeiro lugar.” Creio que Jesus incluiu a história dessa mulher para que você e eu não desistamos daquilo que é importante.

Você quer ter sucesso em coisas celestiais? Quer permanecer na companhia de Jesus, independentemente das circunstâncias? Então não deixe que nada lhe distraia de aceitar a Jesus e permanecer em Sua companhia. 

Jim Ayer
Vice-Presidente Rádio Mundial Adventista 
Conferência Geral

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mrk/7/
Traduzido por JAQ/JDS
Texto bíblico: Marcos 7 
Comentário em áudio 



Ageu 2 by Jobson Santos
14 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: Trabalho de Deus | Tags: , , , , ,
Comentário devocional:

Quando uma criança rebelde volta para casa, o que acontece na família? Celebração! Da mesma forma, quando Deus viu o trabalho feito por Seu povo, Ele lhes disse: “Estou feliz. Estou com vocês! Estou feliz não porque o que vocês fizeram foi perfeito, ou  impecável. Mas estou feliz porque vocês retornaram para mim”.

“Olhem para o novo templo”, Deus diz, “ele pode ser comparado com a sua primeira glória?” “Não”, respondeu o povo. Mas o Senhor disse-lhes: “Eu estou com vocês”, portanto, sejam fortes … e trabalhem. Quando o povo obedeceu ao Senhor e fez o que Ele lhes pediu para fazer, Ele revelou o seu segredo e prometeu que, em pouco tempo, o Desejado de todas as nações viria para preencher de glória este Templo. E a sua glória futura haveria de superar a sua glória passada. Aleluia!

Toda a prata e ouro pertencem a ele. Tudo o que Deus precisa de nós, hoje, é a entrega total de nossos corações e mentes a ele. Nossa oração deve ser: “Senhor, por favor, burila-nos à sua própria maneira”

Como um povo que aguarda a segunda vinda do Desejado de todas as Nações, demos de bom grado nossos corações a Deus. Subamos as montanhas para trazer madeira para a construção do templo. O principal templo que precisamos construir hoje é a nossa vida espiritual, o nosso relacionamento com o nosso amoroso Criador que nos levará a trabalharmos de coração para Ele.

Se aceitarmos este desafio e entregarmos completamente o coração ao Senhor, então nos últimos dias, o Senhor nos dirá, eu vou levá-lo para o meu reino e farei de você o meu sinete, o meu anel de selar.

“Querido Senhor Jesus, entregamos nosso coração a Ti. Aceita-nos e permita que Jesus, o Desejado de todas as Nações, nos molde e nos cubra com o Seu manto de justiça. Torna-nos especiais em Teu serviço, como um sinete real”

Emmanuel S. D. Manu

Tesoureiro da Divisão Centro-Oeste Africana

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hag/2/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Ageu 2

Comentário em áudio



Ageu 1 by Jobson Santos
13 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: Trabalho de Deus | Tags: , , , ,
Ageu 1 – Comentário devocional:
Esta mensagem de Ageu, servo do Deus Altíssimo e um dos Profetas Menores do Antigo Testamento, veio durante o segundo ano do reinado de Dario, o Grande, quando o povo tinha retornado a Judá, vindos do exílio na Babilônia. Ele deu a mensagem a Zorobabel, governador de Judá (o líder político), ao sumo sacerdote Josué (líder espiritual), e aos que restaram de Judá, que aparentemente estavam preocupados com suas necessidades pessoais em vez de com a reconstrução do Templo do Senhor . O Templo era o símbolo da presença de Deus no meio do povo, e não fazer da reconstrução deste uma prioridade era como colocar a Deus no banco de trás do carro em vez dEle ser o motorista.
Quando nossos filhos brincam com atividades do seu interesse sem controle ou atenção parental, muitas vezes o inimigo toma conta e o resultado pode facilmente ser a confusão, vazio, sofrimento e assim por diante. Quando o povo de Deus que havia retornado do cativeiro tornou-se entusiasmado com seus objetivos pessoais e particulares, o Pai amoroso enviou-lhes o Seu servo, o profeta Ageu, para adverti-los de modo que pudessem compreender. A mensagem era para lembrá-los de que, se eles não conseguissem colocar a Deus em primeiro lugar em seus planos, o fracasso e o vazio seriam o resultado: “Tendes semeado muito e recolhido pouco” (v 6, ARA). O Senhor afirma ainda: “Considerai o vosso passado. Subi ao monte, trazei madeira e edificai a casa; dela me agradarei e serei glorificado, diz o SENHOR.” (v. 7-8, ARA). Esta é a receita para a felicidade cristã hoje. “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). “Porque sem mim”, diz Cristo, “nada podeis fazer” (Jo 15:5).
Naquela ocasião as pessoas poderiam ter dado muitas razões para justificar seus projetos pessoais. Hoje, enfatizamos que a família é nossa primeira responsabilidade e com razão, mas Ageu nos encoraja a colocar o amor a Deus e o interesse nos negócios de Deus como os principais interesses da família. Se os líderes das famílias e da igreja amam a Deus e permitem que o Seu Espírito os conduza, certamente os membros da igreja responderão positivamente aos apelos espirituais. Quando estabelecemos corretamente as nossas prioridades alcançamos o que pretendemos. Sejamos como Zorobabel e Josué: prestemos atenção a essa mensagem e tragamos felicidade ao Senhor.
“Querido Senhor, ajuda-nos a definirmos corretamente nossas prioridades, a fim de que possamos buscar a Ti e ao Teu reino em primeiro lugar. Entregamos nossa vida, nossos planos pessoais e corporativos, ao controle do Espírito Santo a fim de que tudo o que viermos a fazer Te glorifique. Amém!”
Emmanuel S. D. Manu
Tesoureiro da Divisão Centro-Oeste Africana
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hag/1/
Traduzido por JDS
Texto bíblico: Ageu 1
Comentário em áudio

 



Isaías 22 by jquimelli
18 de março de 2014, 0:00
Filed under: confiança em Deus | Tags:

Comentário devocional:

Isaías é um artista que com palavras cria belos quadros mentais. Neste capítulo, o primeiro quadro é o do Vale da Visão (v. 1), em que ele retrata o que acontecerá com Jerusalém. Ele descreve as pessoas no topo de suas casas, assustadas porque as ruas da cidade estavam cheias de barulho por conta  daqueles que haviam sido feridos na batalha (v. 2). Além disso, os governantes tinham fugido da cidade, mas foram capturados (v. 3).

Isaías se sente terrivelmente mal a respeito deste desastre a ponto de chorar amargamente e pedir para ficar só (v. 4). Segundo Isaías, este “dia de alvoroço, de atropelamento e confusão” vem “da parte do Senhor” (v. 5).

Joel profetizou um dia semelhante, aplicando-o à Segunda Vinda de Cristo, em um outro vale: “pois o dia do Senhor está próximo, no vale da decisão” (Joel 3:14 NVI). Em Joel, os santos estarão em segurança na Sião celestial e o Senhor mesmo será o refúgio para o Seu povo (Joel 3:16).

As pessoas mencionadas por Isaías não alcançaram esta segurança. Para eles este é um dia de choro e grande “clamor que vai até aos montes (v. 5d). Parece até que Isaías está pintando para nós o que acontecerá pouco antes da segunda vinda de Cristo.

O próximo quadro pintado em palavras por Isaías também descreve Jerusalém. Os vales próximos estavam cheios de cavalos e carros prontos para o ataque (v. 6, 7). Então, o Senhor remove a proteção de Judá (v. 8). O problema com os habitantes da cidade de Davi, era de que eles dependiam das armas guardadas no Palácio da Floresta (v. 8b. Ver 1 Rs 7:2-6; 10:17-21) em vez de no Senhor.

Eles repararam as paredes, fizeram túneis para canalizar água para dentro dos muros (2 Rs 20:20; 2 Cr 32:4,5, 30) e, em seguida, derrubaram algumas casas para fortalecer os muros (v. 9-10). Mas faltou a eles, neste momento, o foco adequado para seu choro e lamentações (semelhante ao que acontecerá no tempo do fim). Eles choravam por causa das ameaças humanas que estavam sobre eles, mas deveriam chorar pelo seu pecado e dureza de coração. Seu foco não estava em Deus, mas em outras coisas. Eles diziam: “comamos e bebamos, porque amanhã morreremos”(v.12-14). Não houve sacrifícios nem sinal de arrependimento, mesmo em face da morte (v. 14). 

Em outro quadro, Isaías retrata Sebna, o responsável pelo Tesouro do rei, que deseja ter um funeral real para si em Jerusalém (v. 15-16). A punição pela sua arrogância seria ser agarrado pelo Senhor, ser embrulhado como uma bola e atirado para um enorme país, morrendo ali, em vergonha (v. 17-18). Em seu lugar Deus convocaria o Seu servo, Eliaquim (v.20), que teria autoridade e poder. Ele será como uma “estaca em terreno firme” (v. 23 NVI) e quando ele abre ou fecha uma porta, ninguém pode fechá-la ou abri-la (v. 21-23), o que nos lembra a autoridade suprema de Jesus (Apoc. 3:7). Deus honra seus servos humildes e fiéis.

A seguir, Isaías parece voltar aos primeiros quadros que retratam o cerco e queda de Jerusalém e que também podem retratar a situação dos últimos dias:  “Naquele dia, anuncia o Senhor dos Exércitos, a estaca fincada em terra firme cederá” (v. 25 NVI). Na Segunda Vinda, honras, graduações, títulos, certificados, placas, medalhas, coroas, mantos humanos nada valerão e serão retirados, porque para a ressurreição e a mudança para o céu, eles não são mais necessários.

Querido Deus,
Isaías nos convida a refletirmos sobre o tempo do fim e nós Te agradecemos por isso. Impressiona-nos com a importância de colocar a Ti colocá-lo em primeiro lugar em nossas vidas. Aceita e fortaleça a nossa decisão de Te escolher e de desprezar o mundo por amor a Jesus. Amém.

Koot van Wyk
Coreia do Sul

Texto bíblico: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/21/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Isaías 22 




%d blogueiros gostam disto: