Reavivados por Sua Palavra


Marcos 10 – Comentários selecionados by jquimelli

2 aproximaram-se dEle para pô-Lo à prova. A pergunta dos fariseus era hostil. João Batista denunciara Herodes Antipas e Herodias pelo divórcio ilícito (v. 6.17, 18) e, por ter feito essa repreensão, foi lançado no cárcere e depois decapitado. Jesus, agora, estava dentro da jurisdição de Herodes, e os fariseus talvez tenham esperado que a resposta de Jesus levasse o tetrarca a prendê-Lo, assim como prendera João Batista. Bíblia de Estudo NVI Vida.

3 O divórcio jamais contou com a aprovação de Deus, a não ser como o menor entre dois males. Bíblia Shedd.

11-12 O costume judeu dizia que somente o marido poderia dar início ao divórcio, porque o divórcio era parte das leis do direito de propriedade. Tribunais e autoridades não eram envolvidas. Contudo, somente aqui, em Marcos, encontramos uma referência a uma mulher ser capaz de dar início ao divórcio. Esta pode ser uma outra indicação de que a audiência de Marcos seja não judia, muito possivelmente romana. Na lei romana, a mulher também tinha a prerrogativa de se divorciar de seu marido. Andrews Study Bible.

15 como uma criança. O que se compara aqui são a abertura e a receptividade comuns às crianças. O Reino de Deus pode ser recebido somente como dádiva; não pode ser recebido mediante o esforço humano. Bíblia de Estudo NVI Vida.

O ponto central do texto é que mesmo os pequenos podem ser discípulos de Jesus. Andrews Study Bible.

Jesus apresenta uma criança como modelo para os adultos. A confiança e a amorosa obediência de uma criança representam traços de caráter de grande valor no reino dos Céus. Jesus chama de “pequenas” as crianças que ainda não aprenderam do exemplo negativo dos adultos os pecados da dúvida e da desobediência. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 5, p. 699.

17 que farei? O rico pensava da perspectiva de acumular atos de justiça para merecer a vida eterna, mas Jesus ensinava que era uma dádiva que deve ser recebida (cf. v. 15). Bíblia de Estudo NVI Vida.

20 a todas estas coisas eu tenho guardado. Um piedoso e fiel judeu observava todas as 613 leis como listadas nos cinco primeiros livros da Escritura, o Pentateuco. O apóstolo Paulo, que era um fariseu, disse que era inculpável pela observação destes requisitos legais, até ter encontrado a Jesus; então eles se tornaram como lixo em comparação com o dom da justiça que ele recebera de Jesus (Fl 3.4-11). Andrews Study Bible.

21 uma coisa te falta. O amor desse jovem pelas riquezas (v. 22) e a recusa dele em distribuí-las e seguir a Jesus mostram que ele quebrou o maior mandamento de todos: “Amarás, pois, o SENHOR teu Deus, de todo o coração, de toda a tua alma e de toda a tua força” (Dt 6.5; cf Mt 22.37). Bíblia de Genebra.

Vá, venda tudo. O problema principal do jovem eram suas riquezas (cf. v. 22), e por isso Jesus lhe recomendou desfazer-se delas. … Ao doar as suas riquezas, o jovem teria eliminado o obstáculo que o impedia de confiar em Jesus. Bíblia de Estudo NVI Vida.

23 olhando ao redor. Um quadro vívido descrito por Marcos. Jesus deve ter olhado para os discípulos um após o outro para ver como reagiriam à decisão do jovem rico. CBASD, vol. 5, p. 699.

Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que tem riquezas. A dificuldade não é porque as riquezas sejam um mal em si mesmas e desqualifiquem aqueles que as possuem, mas é porque os ricos são tentados a depender de suas riquezas e podem ser incapazes de admitir que necessitam de Deus. Bíblia de Genebra.

25 camelofundo de uma agulha. Um excelente exemplo da linguagem proverbial e vívida de Jesus, aqui expressando a ideia de impossibilidade (v. 27). A sugestão de que havia um pequeno portão chamado de “fundo da agulha”, através do qual os camelos podiam passar sem carga, não tem apoio e minimiza a figura usada por Jesus. Bíblia de Genebra.

26 maravilhados. Os judeus olhavam para as riquezas ganhas honestamente como um sinal da aprovação de Deus. Se os ricos, que tem “todas” as vantagens que poderiam propiciar a seus corações agradarem a Deus, perecem, quem, então, poderia se salvar? Bíblia Shedd.

Os discípulos entenderam o significado do que Jesus disse. Ninguém pode ser salvo por boas obras. Bíblia de Genebra.

28 deixamos. O verbo gr está no aoristo, tipo de ação que revela uma decisão definitiva. Bíblia Shedd.

29 amor. Se a renúncia não for motivada por um grande amor  a Cristo e ao evangelho (necessário à sua divulgação) nada vale (1Co 13.1-3). Bíblia Shedd.

30 cêntuplo. A fraternidade produzida pelo evangelho tornará todos os cristãos em uma grande família (cf At 2.44-47; 4.32-35; Rm 16.13). Bíblia Shedd.

Jesus, tornando a levar à parte os doze, passou a revelar-lhes as coisas que Lhe deveriam vir. Os doze sabiam dos planos em andamento para tirar a vida do Mestre (ver com. de Lc 13:31; cf. Jo 11:7, 8), mas não acreditavam que, por fim, esses esforços teriam êxito (ver Lc 18:34). CBASD, vol. 5, p. 699.

37 direitaesquerda. É notável a ironia; quem acabou ocupando estas posições, na hora do triunfo de Cristo na cruz foram dois ladrões (15.27). Bíblia Shedd.

38 beber o cálice. Um símbolo do Antigo Testamento para expressar sofrimento e ira (Sl 75.8; Is 51.17-22; Jr 25.15; Ez 23.31-34). Bíblia de Genebra.

45 o Filho do Homem veio para … servir e dar a Sua vida em resgate por muitos. Versículo-chave de Marcos. Jesus veio a este mundo como servo … que sofreria e morreria por nossa redenção, como Isaías predisse com clareza (Is 52.13-53.12). Bíblia de Estudo NVI Vida.

muitos. Ver Is 53.12. Nos escritos do Qumran (Manuscritos do Mar Morto) este é um termo para todos os membros da comunidade. Bíblia de Genebra.

46 E foram para Jericó. A cidade do Jericó do NT estava situada a mais ou menos 1,6 km ao sul das ruínas da cidade de Jericó do AT. Herodes, o Grande, havia embelezado a cidade e tinha um palácio de inverno lá. CBASD, vol. 5, p. 700.

51 Mestre. Heb Rabboni, lit. meu grande ou ilustre (senhor, mestre). Nota textual Bíblia de Genebra.

Uma forma aumentada de “Rabi”, título comum para designar um mestre… Ressalta o reconhecimento e submissão à autoridade de Jesus. Bíblia de Genebra.

Este é o mesma terna expressão que Maria usou quando se dirigiu a Jesus após Sua ressurreição (Jo 20.16). Bartimeu reconheceu Jesus como mais do que um fazedor de milagres. Ele desejou um íntimo relacionamento com Ele. Andrews Study Bible.

que eu torne a ver. Literalmente “recuperar a minha visão”. O texto grego deixa claro que Bartimeu não nasceu cego, mas que se tornou um. CBASD, vol. 5, p. 701.



Eclesiastes 5 by jquimelli
9 de fevereiro de 2014, 0:00
Filed under: adoração, bens materiais | Tags: ,

Comentário devocional:

O capítulo de hoje apresenta algumas atitudes equivocadas a respeito da adoração e do uso de bens materiais. Todos os que desejam crescer no relacionamento com Deus, com o próximo e consigo mesmo precisam estar atentos a estas advertências.

A primeira advertência, “Guarda o teu pé…”, é sobre a adoração na igreja. Em outras palavras, seja cuidadoso, preste atenção na sua atitude diante de Deus. Muitas pessoas, nos dias de Salomão, iam ao culto no templo, lugar exuberante e magnifico que suscitava comunhão com Deus. No entanto, estes adoradores estavam louvando a Deus, orando, fazendo sacrifícios e votos sem uma sinceridade de coração. Quando isto ocorre, a adoração se torna superficial, hipócrita e presunçosa. Como diz o comentarista Warren Wiersbe  “as ofertas nas mãos sem uma fé obediente no coração tornam-se sacrifícios de tolos”.  De fato, somente um tolo pode pensar que é capaz de enganar a Deus.

A segunda advertência está relacionada com a atenção aos pobres. Segundo o texto, eles estavam sendo oprimidos justamente por aqueles que deveriam ajuda-los. Este triste fato não deveria nos surpreender, “não te maravilhes de semelhante caso” (v.8). Como vemos, o problema da corrupção está enraizado na natureza pecaminosa do ser humano. Como naqueles dias, hoje também há um clamor por justiça social.

A terceira advertência diz respeito aos mitos e futilidades dos recursos materiais. Muitas pessoa pensam que que o dinheiro é capaz de fazer qualquer coisa, que resolve qualquer problema e que traz paz de espírito. O dinheiro não é capaz de trazer satisfação plena, por que o coração humano foi criado para ser satisfeito apenas por Deus (Ecl. 3:11). Duas atitudes se destacam, no que se refere aos bens materiais, adquiridos pelos meios legais. Primeira, reconhecer que eles são dádivas de Deus (19); segunda, desenvolver a capacidade de desfrutá-los também como dádiva de Deus.

Levando em consideração estas advertências, lembre-se: “Deus quer encher seu coração de alegria” (20)!

Pr Cicero Ferreira Gama
Brasil

 

Original em português gentilmente fornecido pelo autor 

Texto no blog mundial: http://revivedbyhisword.org/en/bible/ecc/5/

Texto bíblico: Eclesiastes 5 



Provérbios 23 by jquimelli
27 de janeiro de 2014, 0:00
Filed under: dinheiro | Tags: , ,

Comentário devocional:

Alguma vez você já sonhou em se tornar rico para ser capaz de pagar suas dívidas, ajudar financeiramente a sua família e comprar outras coisas de que você precisa? Isso não é um sonho ou desejo ruim. Sim, seria muito bom quitar de vez as parcelas do financiamento da minha casa própria, ajudar a minha família, e comprar algumas coisas que necessito.

Outra coisa boa a fazer seria abrir nas minhas cidades preferidas restaurantes de alimentos saudáveis e criar locais onde os jovens pudessem fazer seus trabalhos escolares ou compartilhar seus problemas e angústias com alguém e receber ajuda. 

Em seguida, eu iria fazer uma doação generosa para minha instituição de caridade favorita para que eles não precisassem continuamente buscar recursos a fim de fazer o bem ao próximo. E, finalmente, compraria uma casa no sul da França e de lá sairia para ajudar em diferentes postos missionários em todo o mundo.

Mas se o homem sábio de Provérbios 23 estiver certo, tão logo o dinheiro chegue às minhas mãos, o meu sonho de fazer o bem pode ser completamente modificado. O homem sábio diz em Provérbios 23:4 e 5: “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu” (NVI).

Isto significa que há uma boa chance de que eu mude completamente meus planos caso ganhe muito dinheiro. O mais provável é que minha natureza humana pecadora transforme estas intenções bondosas em um funil de planos egoístas. Provavelmente eu compre uma mansão, realize meus sonhos consumistas imediatos e, em seguida, saia a viajar pelo mundo sem sequer pensar em ajudar as missões ou algum membro da família necessitado. 

Enquanto essa grande soma de dinheiro estiver apenas nos meus sonhos, longe da realidade, é fácil imaginar-me utilizando estes recursos para ajudar o semelhante e não deixando a riqueza subir à minha cabeça. Mas a verdade é que ninguém, a não ser Deus, conhece as propensões do meu coração.

Não quero dizer que o dinheiro seja ruim. Mas o amor ao dinheiro é muito perigoso para a vida cristã, especialmente quando fazemos do enriquecer a nossa prioridade e ficamos desgastados tentando conseguir mais e mais recursos financeiros. Ter muito dinheiro não é para todos. Só Deus sabe a quem Ele pode confiar muitas riquezas para que façam prosperar o Seu reino e que estas próprias pessoas não se percam. Para as demais pessoas que não possuem tantos recursos, Deus oferece o dom do contentamento.

Querido Senhor, ajuda-me a viver contente com o que tenho. Mas, se por alguma forma, eu receber mais dinheiro do que eu preciso, me ajude a ser generoso e não esquecer a família, as pessoas em necessidade e as missões. Amém.

Fylvia Fowler Kline
Hope Channel , Inc.

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/pro/23/

Traduzido por JAQ/GASQ/JDS

Texto bíblico: Provérbios 23 




%d blogueiros gostam disto: