Reavivados por Sua Palavra


Romanos 6 by Jobson Santos
4 de março de 2015, 0:57
Filed under: Evangelho | Tags: , , , ,

Comentário devocional:

Romanos 6 é um dos grandes capítulos da Escritura – é através dele que Paulo chega a uma magistral descrição do poder do evangelho. Os cinco primeiros capítulos mostraram a necessidade que todos temos da graça de Deus, graça que é maior que o nosso pecado. No entanto, Paulo deixa muito claro que a graça de Deus não nos dá licença para continuarmos em pecado. De fato, ele mostra que, quando somos justificados pela fé estamos mortos para o pecado e não mais vivemos pecando (vs. 1, 2).

A vida justificada é uma vida que foi batizada em Jesus Cristo, ou seja, que fomos batizados na sua morte. No batismo fomos sepultados com Cristo, para que possamos ser ressuscitados para uma nova vida espiritual. Assim como Jesus foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também nós somos ressuscitados para viver uma nova vida de fé (vs. 3, 4). Estamos totalmente convencidos de que Deus pode nos capacitar a viver esta nova vida, tão facilmente como Ele ressuscitou a Jesus corporalmente dentre os mortos.

Os próximos versículos pintam um belo quadro. “Se dessa forma fomos unidos a ele na semelhança da sua morte, certamente o seremos também na semelhança da sua ressurreição. Pois sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com ele, para que o corpo do pecado seja destruído e não mais sejamos escravos do pecado” (v. 5-6, NVI). Aqui “ser crucificado com Cristo”  significa a morte do velho homem do pecado. No rodapé da minha Bíblia tenho uma nota marginal: “aquele que está morto está justificado.” Portanto, ser crucificado com Cristo e morto para o pecado, significa ser justificados pela fé. Ellen White apoia este conceito: “Deus requer a completa entrega do coração, antes que possa ocorrer a justificação; e para que o homem conserve essa justificação, tem de haver obediência contínua, mediante ativa e viva fé que opera por amor e purifica a alma” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 366).

Paulo diz que a morte não tem mais domínio sobre Cristo, e enquanto permanecermos submissos a Ele, o pecado não tem mais domínio sobre nós (vs. 8-15). O capítulo termina mostrando que somos ou escravos do pecado ou escravos da justiça. Quando obedecemos ao velho homem do pecado, somos escravos do feitor que se chama pecado. Quando somos escravos da justiça obedecemos a Deus. Aqui está envolvida uma escolha. Ou escolhemos a escravidão do pecado, ou a Deus que nos liberta do pecado (vs. 16-23). Se somos escravos do pecado, o salário é a morte. Se escolhemos servir a justiça, recebemos a vida eterna. A quem você escolhe servir?

Norman McNulty
Neurologista, TN, EUA
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/rom/6/
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Romanos 6 
Comentário em áudio 



Malaquias 1 by Jeferson Quimelli
29 de outubro de 2014, 0:00
Filed under: adoração, idolatria, salvação | Tags: , ,

Comentário devocional:

“Quando vocês trazem animais roubados, aleijados e doentes e os oferecem em sacrifício, deveria eu aceitá-los de suas mãos?”, pergunta o Senhor. (Malaquias 1:13 NVI).

Eu fui uma vez convidado a dar alguns conselhos para um grupo de estudantes de 18 anos de idade. Disse-lhes que, nesta idade, eles estavam em um momento da vida em que provavelmente começariam a ouvir um monte de conselhos como: “Siga seu coração! Sacrifique tudo por seus sonhos! Nunca, nunca, nunca desista!”

Mas eu disse a eles que o meu conselho era diferente. Eu disse aos alunos que o meu conselho era: “Desista de seus sonhos!” E eles olharam surpresos para mim.

Eu reconheço que o meu conselho foi um pouco incomum. Quando eu digo aos estudantes que devem desistir de seus sonhos, eu não quero dizer que eles não devem ter sonhos e desejos em seus corações. Eles devem. E devem trabalhar duro para realizá-los. Mas também temos de ter cuidado de não agarrar com força demais os nossos próprios planos e sonhos, porque eles podem acabar se tornando a razão de nossa vida. Eles podem se tornar um deus.

Convidei os alunos a lerem Malaquias 1 naquela noite, ao voltarem para casa. Este texto tem a ver com desistir de coisas que, com o coração natural, você deseja manter para si. Os judeus em Jerusalém deveriam trazer seus melhores animais para o sacrifício. No entanto, eles estavam oferecendo animais defeituosos ao Senhor e mantendo os animais perfeitos consigo.

Deus disse: “Na hora de trazerem animais cegos para sacrificar, vocês não veem mal algum. Na hora de trazerem animais aleijados e doentes como oferta, também não veem mal algum. Tentem oferecê-los de presente ao governador! Será que ele se agradará de vocês? Será que os atenderá?”, pergunta o Senhor dos Exércitos.” (Mal 1:8 NVI).

Por que é que Deus se importa com o tipo de animais que as pessoas ofereciam em sacrifício? Porque, ao eles Lhe oferecerem o seu melhor, eles estavam demonstrando fé em Deus e gratidão pelo perdão dos pecados.

Aqui está a parte interessante: Quando um animal era sacrificado ao Senhor, uma parte da carne ficava para o sacerdote e o próprio adorador participava dela, juntamente com sua família. Então, o adorador comia daquilo que oferecia. Espiritualmente falando, isto quer dizer que se você oferecer a Deus o que tem de melhor, receberá o melhor em paz, alegria e clareza de propósito. Se oferecer a Deus uma adoração defeituosa, colherá também uma vida defeituosa.

Quando oferecemos a Deus o melhor do nosso tempo, de nossas emoções e de nossos recursos financeiros estamos oferecendo sacrifícios dignos da grandeza de nosso Deus e trazendo alegria ao Seu coração. Aquele que aprende a adorar a Deus corretamente não perde, mas ganha em todas as áreas de sua vida e ainda recebe a vida eterna!

Andy Nash
Southern Adventist University, USA

 

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mal/1/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Malaquias 1

Comentário em áudio



Eclesiastes 3 by Jeferson Quimelli
7 de fevereiro de 2014, 0:00
Filed under: esperança | Tags: , ,

Comentário devocional:

Tendo a eternidade em nossos corações, parece que nunca estamos satisfeitos com a forma como o tempo passa rápido. Quando estamos fazendo algo que gostamos ou quando passamos o tempo com aqueles que amamos parece que o tempo nunca é suficiente.

No entanto, quando estamos doentes ou solitários, o tempo parece parar e nunca passa rápido o suficiente. Considerando a correria da vida moderna, que nos mantém conectados a tudo e a todos, temos a impressão de que nunca temos tempo suficiente para todas as coisas que precisamos fazer.

O fato é que o texto sagrado nos diz que “Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu” (v. 1 NVI). Sábio é aquele que aprende a gerir o seu tempo de uma forma que ele possa desfrutar os frutos de seus esforços. Se esta sabedoria não for desenvolvida, o tempo passará e ficaremos com o gosto amargo do que “já foi” (v. 15 NVI). Essa sombra mortal só pode ser iluminada através da esperança dada pelo Eterno, que “pôs no coração do homem o anseio pela eternidade” (v. 11 NVI). Deus deve ser louvado por Sua graça que nos permite ter esperança na vida eterna.

Ao reconhecermos quão preciosa é a vida e quão fugaz é o tempo, devemos nos esforçar para desfrutar das coisas boas enquanto elas acontecem (v. 22). 

Um dia iremos prestar contas do uso que fizemos do tempo (v. 17). Esse conhecimento deve nos levar a priorizar o que é mais importante: Deus, a família e aqueles que precisam de nós. 

Senhor, preciso aprender a priorizar as coisas na minha vida. Para fazer isso preciso de Sua ajuda e orientação. Amém.

Pr Alijofran Brandão
Brasil

 

https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/ecc/3/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Eclesiastes 3 



Salmo 52 by Jobson Santos
28 de setembro de 2013, 0:14
Filed under: Salmos | Tags: , , ,

Comentário devocional:

Este Salmo refere-se a um evento específico: “Poema de Davi, quando o edomita Doegue foi a Saul e lhe contou: ‘Davi foi à casa de Aimeleque’ “. Este foi um dos momentos mais sombrios da história de Israel . Saul assassinou todos os sacerdotes da família de Aimeleque, e também os habitantes de Nobe (1 Samuel 22), por terem ajudado a Davi quando ele fugia de Saul.

A mensagem é perfeitamente aplicável ao mundo de hoje. Você já conviveu com uma pessoa opressora fisicamente ou emocionalmente? Alguns de vocês, que estão lendo este comentário, certamente sabem como é a vida sob um ditador cruel, um empregador insensível e explorador, um cônjuge abusivo, ou um relacionamento com um manipulador ardiloso. Esta é a situação a que o Salmo 52 se refere.

Os primeiros quatro versos descrevem o abusador de poder, o “homem poderoso”, que planeja a destruição dos outros, que se vangloria o tempo todo, que ama o mal em vez do bem, a falsidade em vez da verdade, e cujas palavras são enganadoras e nocivas. Tal pessoa, diz o versículo 1, é uma vergonha para Deus.

As primeiras palavras do versículo 5 introduzem um fator que o homem mau não leva em consideração: “Certamente Deus. . . “. A seguir, em termos mais drásticos, apresenta o que Deus fará com o homem ímpio. Seja nesta vida ou na futura, sua ruína será definitiva e completa.

Por outro lado, no início do verso 8, encontramos Davi, identificado por meio de duas palavras: “Mas eu. . . “. Em contraste com o ímpio “homem poderoso”, que será destruído, as palavras de Davi são todas sobre a vida eterna e um futuro sem fim, porque ele confia no amor infalível de Deus e põe a sua esperança no bom nome de Deus.

Que palavras você prefere ter em sua lápide? As do versículo 7: “Veja só o homem que rejeitou a Deus como refúgio; confiou em sua grande riqueza e buscou refúgio em sua maldade!” (NVI), ou as do versículo 8: “eu sou como uma oliveira que floresce na casa de Deus; confio no amor de Deus para todo o sempre” (NVI)? Essa escolha terá resultados eternos.

Garth Bainbridge

Australia

 

Traduzido por JDS/JAQ

Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/Psa/52/

Texto bíblico: Salmo 52




%d blogueiros gostam disto: