Reavivados por Sua Palavra


1REIS 17 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
16 de agosto de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria | Tags: , , , , , , ,

“Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou, segundo a palavra do Senhor, por intermédio de Elias” (v.16).

Em tempos de uma grave crise espiritual, o Senhor suscitou um grande profeta. Com a autoridade dada pelo Céu, Elias proferiu ao rei Acabe o juízo que sobreviria à nação. E durante três anos e meio, Israel foi afligida por uma terrível seca. Contudo, Deus poupara Seu servo de sofrer os revezes de um reino idólatra. Foi no deserto que Elias provou da bondade e do cuidado de Deus de forma mais concreta, bebendo a água do ribeiro e comendo o alimento que os corvos lhe levavam.

Dia após dia aquele homem de Deus meditava no silêncio de seu refúgio e buscava aproximar-se cada vez mais do Senhor perante cuja face estava. Não sabemos quanto tempo ao certo durou aquele acampamento de um homem só. “Mas, passados dias, a torrente secou” (v.7). Não era, porém, o momento de voltar para casa, e sim de avançar para um novo destino. Sobre a viúva de Sarepta, Jesus declarou: “Na verdade vos digo que muitas viúvas havia em Israel no tempo de Elias… e a nenhuma delas foi Elias enviado, senão a uma viúva de Sarepta de Sidom” (Lc.4:25-26).

Todos os dias, aquela viúva estrangeira contemplava um milagre em sua cozinha. Sua confiança e submissão à vontade de Deus ilustram o que tem ocorrido no tempo do fim, quando o Senhor mesmo tem procurado as Suas ovelhas e as têm buscado (Ez.34:11). Mas uma coisa ainda lhe faltava e era preciso muito mais do que abundância de alimento para convencê-la disso. Foi diante da morte de seu filho que sua verdadeira necessidade foi exposta: “Vieste a mim para trazeres à memória a minha iniquidade…?” (v.18).

Presa a um passado escuro, aquela viúva vivia atormentada pelo peso da culpa. Ela entendeu o infortúnio de seu filho como sendo o castigo pelos seus erros passados. Não havia farinha ou azeite que pudesse satisfazer a sua necessidade de sentir-se perdoada. Ao ver a rubra face do menino que outrora padecia gélido sobre o seu leito, seu coração foi preenchido com a paz que só o Senhor pode dar, reconhecendo ser Elias um homem de Deus e atalaia da verdade.

Jesus declarou: “De fato, Elias virá e restaurará todas as coisas” (Mt.17:11). Como João Batista foi um tipo de Elias do Novo Testamento, Deus suscitou um povo no espírito e poder de Elias para esta última geração. Com fome e sede de ouvir as palavras da vida eterna, muitos têm aceitado o convite da graça, mas nem todos compreendem a sua dimensão, até que lhes seja de fato provada como algo pessoal e intransferível. Eis o maior milagre que pode nos acontecer, amados, o de ouvirmos a nosso respeito: “Nisto conheço agora que tu és homem (és mulher) de Deus e que a palavra do Senhor na tua boca é verdade” (v.24). Avante, Elias modernos! Vigiemos e oremos!

Bom dia, homens e mulheres de Deus!

Rosana Garcia Barros

PrimeiroDeus #1Reis17 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



Ageu 2 by Jobson Santos
14 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: Trabalho de Deus | Tags: , , , , ,
Comentário devocional:

Quando uma criança rebelde volta para casa, o que acontece na família? Celebração! Da mesma forma, quando Deus viu o trabalho feito por Seu povo, Ele lhes disse: “Estou feliz. Estou com vocês! Estou feliz não porque o que vocês fizeram foi perfeito, ou  impecável. Mas estou feliz porque vocês retornaram para mim”.

“Olhem para o novo templo”, Deus diz, “ele pode ser comparado com a sua primeira glória?” “Não”, respondeu o povo. Mas o Senhor disse-lhes: “Eu estou com vocês”, portanto, sejam fortes … e trabalhem. Quando o povo obedeceu ao Senhor e fez o que Ele lhes pediu para fazer, Ele revelou o seu segredo e prometeu que, em pouco tempo, o Desejado de todas as nações viria para preencher de glória este Templo. E a sua glória futura haveria de superar a sua glória passada. Aleluia!

Toda a prata e ouro pertencem a ele. Tudo o que Deus precisa de nós, hoje, é a entrega total de nossos corações e mentes a ele. Nossa oração deve ser: “Senhor, por favor, burila-nos à sua própria maneira”

Como um povo que aguarda a segunda vinda do Desejado de todas as Nações, demos de bom grado nossos corações a Deus. Subamos as montanhas para trazer madeira para a construção do templo. O principal templo que precisamos construir hoje é a nossa vida espiritual, o nosso relacionamento com o nosso amoroso Criador que nos levará a trabalharmos de coração para Ele.

Se aceitarmos este desafio e entregarmos completamente o coração ao Senhor, então nos últimos dias, o Senhor nos dirá, eu vou levá-lo para o meu reino e farei de você o meu sinete, o meu anel de selar.

“Querido Senhor Jesus, entregamos nosso coração a Ti. Aceita-nos e permita que Jesus, o Desejado de todas as Nações, nos molde e nos cubra com o Seu manto de justiça. Torna-nos especiais em Teu serviço, como um sinete real”

Emmanuel S. D. Manu

Tesoureiro da Divisão Centro-Oeste Africana

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hag/2/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Ageu 2

Comentário em áudio



Ageu 1 by Jobson Santos
13 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: Trabalho de Deus | Tags: , , , ,
Ageu 1 – Comentário devocional:
Esta mensagem de Ageu, servo do Deus Altíssimo e um dos Profetas Menores do Antigo Testamento, veio durante o segundo ano do reinado de Dario, o Grande, quando o povo tinha retornado a Judá, vindos do exílio na Babilônia. Ele deu a mensagem a Zorobabel, governador de Judá (o líder político), ao sumo sacerdote Josué (líder espiritual), e aos que restaram de Judá, que aparentemente estavam preocupados com suas necessidades pessoais em vez de com a reconstrução do Templo do Senhor . O Templo era o símbolo da presença de Deus no meio do povo, e não fazer da reconstrução deste uma prioridade era como colocar a Deus no banco de trás do carro em vez dEle ser o motorista.
Quando nossos filhos brincam com atividades do seu interesse sem controle ou atenção parental, muitas vezes o inimigo toma conta e o resultado pode facilmente ser a confusão, vazio, sofrimento e assim por diante. Quando o povo de Deus que havia retornado do cativeiro tornou-se entusiasmado com seus objetivos pessoais e particulares, o Pai amoroso enviou-lhes o Seu servo, o profeta Ageu, para adverti-los de modo que pudessem compreender. A mensagem era para lembrá-los de que, se eles não conseguissem colocar a Deus em primeiro lugar em seus planos, o fracasso e o vazio seriam o resultado: “Tendes semeado muito e recolhido pouco” (v 6, ARA). O Senhor afirma ainda: “Considerai o vosso passado. Subi ao monte, trazei madeira e edificai a casa; dela me agradarei e serei glorificado, diz o SENHOR.” (v. 7-8, ARA). Esta é a receita para a felicidade cristã hoje. “buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). “Porque sem mim”, diz Cristo, “nada podeis fazer” (Jo 15:5).
Naquela ocasião as pessoas poderiam ter dado muitas razões para justificar seus projetos pessoais. Hoje, enfatizamos que a família é nossa primeira responsabilidade e com razão, mas Ageu nos encoraja a colocar o amor a Deus e o interesse nos negócios de Deus como os principais interesses da família. Se os líderes das famílias e da igreja amam a Deus e permitem que o Seu Espírito os conduza, certamente os membros da igreja responderão positivamente aos apelos espirituais. Quando estabelecemos corretamente as nossas prioridades alcançamos o que pretendemos. Sejamos como Zorobabel e Josué: prestemos atenção a essa mensagem e tragamos felicidade ao Senhor.
“Querido Senhor, ajuda-nos a definirmos corretamente nossas prioridades, a fim de que possamos buscar a Ti e ao Teu reino em primeiro lugar. Entregamos nossa vida, nossos planos pessoais e corporativos, ao controle do Espírito Santo a fim de que tudo o que viermos a fazer Te glorifique. Amém!”
Emmanuel S. D. Manu
Tesoureiro da Divisão Centro-Oeste Africana
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hag/1/
Traduzido por JDS
Texto bíblico: Ageu 1
Comentário em áudio

 



Sofonias 3 by Jobson Santos
12 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: Juízo | Tags: , , , , ,
Comentário devocional:

No capítulo três, o profeta muda abruptamente de assunto da ira de Deus contra as nações vizinhas para a situação de Jerusalém. Deus vai direto ao ponto ao descrever o núcleo do problema do antigo Israel, assim como em nossas vidas: a falta de vontade de ouvir a Deus, de aceitar a correção, a nossa falta de vontade de colocar nossa confiança no Senhor, e de buscarmos a Deus como deveríamos. Todo o resto que dá errado são conseqüências, sintomas, da nossa falta de vontade de ter um relacionamento íntimo com Deus.

A nossa condição contrasta totalmente com a descrição de Deus no versículo cinco o qual manhã após manhã nos dispensa Seu amor e justiça.

Começando no versículo 6, Deus torna-se muito pessoal quando Ele fala na primeira pessoa. Deus está decepcionado porque, embora o povo de Judá tivesse visto o julgamento de Deus sobre as nações vizinhas, eles não estavam dispostos a honrar a Deus e aceitar a correção. E não é exatamente isso o que está acontecendo no mundo de hoje? O diabo é um perito em manter-nos tão ocupados com nossas preocupações do dia a dia que não vemos o quadro maior do imenso amor de Deus por nós.

O versículo 9 marca um ponto de virada surpreendente no capítulo: Deus vai purificar o Seu povo e reuni-los. Purificação não é um processo fácil, pode machucar, mas sem esse processo uma ferida aberta não vai curar. Mais uma vez percebemos que não somos nós que produzimos a mudança, mas é a intervenção de Deus: Ele purifica os nossos lábios, para que possamos verdadeiramente adorá-Lo e servi-Lo com integridade. A única coisa que temos a fazer é responder a sua intervenção a nosso favor, e Ele continuará a trabalhar em nós e através de nós. Assim, a promessa se ​​tornará realidade: O remanescente de Israel confiará no nome do Senhor.

Os versículos 14 a 20, representam uma jóia na Bíblia: Deus nos convida a cantar, a nos alegrar-nos porque Ele está agindo a favor do seu povo, e porque o próprio Deus está se alegrando por nossa causa. Podemos imaginar o que significa para uma criança ver que o pai ou a mãe estão se regozijando por causa dele. De igual maneira, podemos também nos alegrar com o pensamento de que Deus está alegre por nós. É claro que isso não é motivo para nos vangloriarmos, mas para desfrutarmos do amor de Deus, nosso Criador. O versículo 17 diz: Ele terá grande prazer em você; em Seu amor Ele não vai mais lhe repreender, mas se deleitará em você com júbilo.

Que quadro! Deus alegrando-se em nós a ponto de cantar de alegria! A imagem que me vem à mente é a imagem de um noivo adornando a sua noiva com belas roupas e depois regozijando-se por vê-la tão bela. Deus está nos tratando de uma forma maravilhosa e surpreendente. Louvemos ao Senhor por aquilo que Ele é!

Norbert Zens

Tesoureiro da Divisão Europeia

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zep/3/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Sofonias 3

Comentário em áudio



Sofonias 1 by Jobson Santos
10 de outubro de 2014, 0:02
Filed under: Juízo | Tags: , , , ,
Comentário devocional:

A profecia de Sofonias coloca um desafio perante nós enquanto esperamos pelo DIA DO SENHOR. Ele fala sobre o escuro dia do Senhor.

É interessante observar que Sofonias profetizou durante o reinado de Josias, após o reinado de 55 anos do mau Manassés, e do reinado de Amon que durou dois anos. Alguns podem ter se perguntado por que Deus enviaria um outro profeta para anunciar o severo juízo do Senhor, sendo que o processo de reavivamento e reforma havia iniciado sob o reinado de Josias. Na verdade, é uma mensagem difícil anunciar que Deus irá varrer tudo sobre a face da terra. No versículo 4 Sofonias está pensando em Judá e nos habitantes de Jerusalém. Apesar de que o reavivamento e a reforma haviam começado, ainda havia pessoas que adoravam a Baal, entre o povo de Deus e, infelizmente, entre os sacerdotes. Sofonias acusa o povo de unir diferentes formas de religião e até mesmo de deixarem de seguir ao Senhor.

Talvez seja hora de refletir sobre o estado do nosso próprio reavivamento e reforma. Será que começamos bem, mas de alguma forma retornamos aos velhos hábitos ou não abandonamos hábitos ou comportamentos que sabemos que não estão de acordo com a vontade de Deus? Por isso, Deus nos convida a buscar o Senhor e a perguntar-lhe como avalia a nossa religiosidade.

Sofonias chama as pessoas a ficar em silêncio diante do Senhor Deus, mas este silêncio não é o tipo de silêncio que indica uma abertura do coração e da mente à voz de Deus, mas é por causa da expectativa acerca do DIA DO SENHOR.

Nos dias de Sofonias a liderança da nação estava preocupada com a exibição exterior e o povo estava concentrado com o lucro em seus negócios. Deus, então, através do profeta anuncia que Ele já chamou os babilônios para virem como Seus instrumentos de punição.Podemos imaginar como esta situação entristeceu o coração de Deus que havia dedicado tanta energia e esforço em prol do seu povo.

O profeta tenta abrir os olhos de seu povo para a proximidade do dia do Senhor. Mas parece que ninguém quer ouvir. As respostas das pessoas podem parecer familiares a nós: “O Senhor não fará nada bom ou mau”. O pensamento de que Deus deixou esta terra à sua própria sorte, incentiva a mentalidade de que não há necessidade de mudar. O que mais poderia Deus fazer para levar seu povo a se arrepender?

Que linguagem Deus precisa usar, a fim de chamar a nossa atenção? Talvez precisemos refletir hoje sobre a nossa reforma e reavivamento pessoal. Peçamos ao Espírito de Deus para nos mostrar as áreas da nossa vida em que precisamos de uma mudança, e O convidemos a fazer essas mudanças em nós!

Norbert Zens
Tesoureiro da Divisão Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/zep/1/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Sofonias 1

Comentário em áudio

 



Habacuque 3 by Jobson Santos
9 de outubro de 2014, 0:15
Filed under: comunhão, crescimento espiritual | Tags: , , , ,
Comentário devocional:
 
Tendo desafiado a aparente inatividade de Deus e ouvido a resposta divina, Habacuque responde com uma oração. A petição é encontrada no versículo 2, onde o profeta expressa sua devoção a Deus e depois suplica por uma renovação. Em seguida, ele expressa sua confiança no Senhor por meio de um salmo de louvor. Ele recheia o seu louvor com lembranças da liderança de Deus junto ao Seu povo no passado. Este é um método poético frequentemente usado pelos profetas e poetas da Bíblia.
 
Por exemplo, no versículo 7 Habacuque refere-se à reação das nações vizinhas, quando Israel foi libertado da escravidão (Êxodo 15: 14-16). O sol e a lua parados no versículo 11 é provavelmente uma referência à vitória obtida por Josué em Gibeão (Josué 10:12, 13). Isso relembra o leitor que quando Deus agir como prometeu no capítulo 2, a vitória será ainda maior e mais completa.
 
O capítulo termina com uma maravilhosa declaração de fé. Tendo feito as perguntas e ouvido as respostas de Deus, Habacuque afirma que ele está disposto a confiar em Deus, não importa quais sejam as circunstâncias. Ele pode experimentar sofrimentos por um tempo, mas a sua fé em Deus, seu Salvador é inabalável.
 
“Mesmo não florescendo a figueira
e não havendo uvas nas videiras,
mesmo falhando a safra de azeitonas
e não havendo produção de alimento nas lavouras,
nem ovelhas no curral,
nem bois nos estábulos,
ainda assim eu exultarei no Senhor
e me alegrarei no Deus da minha salvação” (Hab. 3:17-18).
 
A mensagem de Habacuque é para os nossos tempos. Ele formula perguntas que muitos se fazem hoje: Por que Deus não age? Como pode um Deus justo permitir que tais coisas terríveis aconteçam? A garantia de Deus de que Ele está no controle é tão verdadeira hoje como era no tempo de Habacuque.
Somos rodeados por atos de maldade e nos perguntamos: “Até quando, Senhor, clamarei por socorro, sem que tu ouças?” (Hab. 1:2, NVI) Que esta oração de Habacuque seja a nossa oração e que a sua fé em Deus seja a nossa fé. Ao nos lembrarmos de como Deus guiou o seu povo e nos tem conduzido em nossas vidas individuais, isto nos dará força para confiar nEle nos tempos difíceis também. E como Habacuque respondamos por meio do louvor, confirmando a nossa fé no Deus que nunca falha.
 
Audrey Andersson
Secretária Executiva da Divisão Trans Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hab/3/

Traduzido por JDS

Texto bíblico: Habacuque 3

Comentário em áudio



Habacuque 2 by Jobson Santos
8 de outubro de 2014, 0:10
Filed under: crescimento espiritual | Tags: , , ,
Comentário devocional:
No início do capítulo 2 Habacuque começa descrevendo a si mesmo como um vigilante em serviço que aguarda uma resposta de Deus ao seu desafio. Deus lhe responde no versículo 2 e diz que escreva Sua resposta de forma que todos a possam ler. Embora possa haver um atraso, os propósitos de Deus certamente se cumprirão.
O verso 4 contrasta os anseios perversos dos babilônios com os desejos dos justos de Judá: “O justo viverá pela sua fé” (ARA). Esta preciosa e vital declaração da teologia cristã ecoa muitas vezes no Novo Testamento (Rm 1:17, Gal 3:11, Hb 10:38-39). Ao abrir as cortinas e mostrar ao Seu povo como Ele está trabalhando nos bastidores, Deus convida o Seu povo a confiar nEle, a esperar com paciência e a viver pela fé.
Não importa o quanto o malpredomina sobre a terra, não importa o quanto as coisas possam aparecer sem esperança aos olhos humanos, Deus sempre tem um remanescente que seguirá a Sua pura vontade.
Seguem-se, então, uma lista de seis problemas, quando o profeta profere lamentos (ais) pelo orgulhoso (2:4-5), pelo avarento, pelo ganancioso (2:6-8), pelo desonesto (2:9-11), pelo violento (2:12-14), pelo bêbado e imoral (2:15-17) e pelo idólatra (2:19-20). Cada lamento pode ser dividido em duas metades, terminando com uma significativa declaração.
Os versos 14-16 confirmam que, embora Babilônia possa parecer invencível, cheia de glórias mundanas, impondo, por um tempo, seu domínio de violência e terror, será completamente destruída na plenitude do tempo de Deus. A glória de Deus encherá a terra e Babilônia e tudo o que ela representa serão apenas uma vaga lembrança.
Logo, o Senhor voltará para julgar o mundo, e todos aqueles que a Ele se opuseram  nada terão a dizer, em vista de Seu poder (v. 20). A justiça de Deus encherá a terra e a fé do remanescente que confiou nEle será recompensada. Amém.
Audrey Andersson
Secretária Executiva da Divisão Trans Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hab/2/
Traduzido por JAQ/JDS
 
Texto bíblico: Habacuque 2
Comentário em áudio  


Habacuque 1 by Jobson Santos
7 de outubro de 2014, 0:12
Filed under: crescimento espiritual | Tags: , , ,
Comentário devocional:
O livro de Habacuque é único porque mais do que um livro de profecias, ele registra um diálogo entre o profeta e Deus. Habacuque está tentando entender o que ele vê e Deus responde ao seu sofrimento. No entanto, isto não deve ser considerado apenas como um diário pessoal. Habacuque verbaliza as preocupações das pessoas piedosas de Judá que estão tentando compreender e conciliar o que elas veem acontecendo ao seu redor com o seu conhecimento de Deus como o Soberano que está no controle de todas as coisas.
Nos versos 2-4 Habacuque expressa indignação com a violência e a injustiça existente ao seu redor em Judá. Ele não está falando sobre as nações vizinhas, mas acerca do que ele vê entre o povo de Deus, onde estas coisas não deveriam acontecer. Parece que ele tem orado muito, pois no v. 2, ele diz: “Até quando, Senhor, clamarei por socorro, sem que tu ouças?” (NVI).
Deus responde nos versículos 5-11 dizendo a Habacuque que Ele está no controle e usará os babilônios para punir o povo de Judá. Habacuque entende que os babilônios são agentes do juízo divino, mas ele reluta em aceitar o conceito de que Deus use uma nação ainda mais perversa para punir Judá. No versículo 13, ele pergunta por que um Deus justo e santo permite que o mal floresça.
Ao nos aproximarmos do fim da história da Terra, as perguntas feitas por Habacuque são semelhantes às que nos fazemos hoje. À semelhança do profeta, temos orado a Deus para que Ele intervenha e ponha fim à dor, ao sofrimento e ao mal que nos sobrevêm de todos os lados.
Da mesma forma que Deus não estava indiferente ou inativo na época de Habacuque, Ele não está indiferente ou passivo hoje. Depositemos nEle toda a nossa confiança, pois Ele colocará um fim à história do pecado e nos libertará deste mundo mau, conforme prometeu.
Audrey Andersson
Secretária Executiva da Divisão Trans Europeia
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/hab/1/
 
Traduzido por JAQ/JDS
 
Texto bíblico: Habacuque 1
 
Comentário em áudio  

 



Jeremias 33 by Jobson Santos
3 de junho de 2014, 0:05
Filed under: oração | Tags: , , ,
Comentário devocional:
 
Minha esposa Bodil e eu gostamos de cantar músicas bíblicas como uma forma de memorizar a Palavra de Deus. Este capítulo contém uma de nossas promessas bíblicas favoritas: “Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece” (Jeremias 33:3, NVI).
 
Seja qual for o desafio ou a oportunidade que você esteja enfrentando hoje, apegue-se ao que Deus prometeu em Sua Palavra. “Clame a mim”, Ele diz. Este convite me faz lembrar as palavras de Jesus no Sermão da Montanha: “Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta” (Mateus 7:7, NVI).
 
Quando criança, eu imaginava que eu deveria pedir “coisas”. Agora eu percebo que os maiores presentes que o Pai anseia nos dar são sabedoria para saber como viver e a presença capacitadora do Seu Espírito Santo. Dê-lhe hoje a oportunidade de guiá-lo e capacitá-lo na realização dos seus deveres. E lembre-se, nada é difícil demais para Deus.
 
“Senhor , obrigado por sua incrível promessa, feita não só a Jeremias, mas também a mim. Alegro-me por poder pedir a Sua ajuda a qualquer momento, em qualquer lugar, sabendo que não há nada difícil demais para você. Amém”.
 
Derek J. Morris
Associação Ministerial da Conferência Geral
 
www.reavivadosporsuapalavra.org
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/33/
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: Jeremias 33 http://biblia.com.br/novaversaointernacional/jeremias/jr-capitulo-33/


Isaías 40 by Jobson Santos
5 de abril de 2014, 0:15
Filed under: esperança | Tags: , , ,
Comentário devocional:
 
“Consolem, consolem o meu povo!”, é o apelo de Deus a Isaías em um momento de profunda aflição, quando os assírios ameaçavam assumir o controle de Judá, no início do 7o. século AC. Este capítulo de Isaías se tornou a base bíblica para Handel compor a sua famosa peça musical “O Messias”, cantada por milhares de corais em todo o mundo a cada Natal. No final do seu oratório de 259 páginas, composto em apenas 24 dias, Handel escreveu a famosa sigla, “SDG” ou Soli Deo Gloria – somente a Deus a glória.
 
Na verdade, toda a última seção de Isaías, especificamente os capítulos 40 a 55, são tão incríveis, tão grandiosos, tão cheio de esperança e confiança na bondade de Deus, que a resposta de Handel é apropriada para a ocasião. Deus vai consertar as coisas, Ele vai terminar o que começou, Ele vai transformar o caos em algo belo!
 
Judá estava com medo. Israel, o Reino do Norte, havia caído para seus inimigos apenas 20 anos antes, devido aos seus grandes pecados (2 Reis 17). O rei Acaz levara Judá a um naufrágio espiritual sem precedentes. Ezequias era um bom rei, mas as constantes invasões de Judá pelos exércitos assírios não cessavam. Os moradores de Judá, os líderes e até mesmo os pobres, tornaram-se idólatras, egoístas e corruptos; esqueceram-se da justiça (ver Profetas e Reis, p. 305-306).
 
No entanto, a mensagem de Isaías foi “Aqui está o seu Deus!” (v.9), e confia no Senhor (v.31) . É Deus quem perdoará a iniquidade do povo e fará cessar a guerra.  É Ele mesmo que um dia virá para revelar a sua glória (versos 3-5), precedido por João Batista que dirá: “preparem o caminho para o Senhor” (v. 3, NVI). A Sua Palavra permanecerá para sempre (versos 6-8).
 
Deus virá para cuidar ternamente do seu rebanho (versos 10-11). Ele é muito grande, maior do que os oceanos e as montanhas e maior do que todo o entendimento (versos 12-14). Deus é maior do que as nações que ameaçam o seu povo (versos 15-17). Deus é maior do que os poderosos da terra (versos 21-24). Ele próprio fez o universo ! (versos 25-26).
 
É notável que em meio a apostasia de Judá, a mensagem de Deus para eles, através de Isaías, foram palavras ternas de esperança para confortar-lhes o coração. Quantas vezes temos traçado o nosso próprio curso e nos encontramos em apuros. Quantas vezes temos desprezado ouvir a sabedoria de Deus e caído tão baixo que não conseguimos mais ver a luz. E ao estarmos nesse poço de angústia Deus nos diz: olhe para mim agora, esqueça o seu passado, vou fazer novas todas as coisas.
 
A sabedoria do Criador é insondável. “Ele fortalece o cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam” (versos 28-31, NVI).
 
Que hoje a esperança reacenda em sua vida, esperança mais forte do que nunca!
 
Ron E M Clouzet
Professor de Ministério e Teologia
Seminário da Universidade Andrews
 
Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/40/
 
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/isaias/is-capitulo-40/



%d blogueiros gostam disto: