Reavivados por Sua Palavra


Judas by jquimelli

Comentário Devocional:

O capítulo de hoje vem com outra saudação surpreendente. O pastor Judas afirma claramente seu laço familiar com Tiago (seu irmão), mas humildemente refere-se a si mesmo como um “servo de Jesus Cristo” (v. 1 NVI). Muitos estudiosos acreditam que Judas foi um dos meio-irmãos de Jesus! Quão inspirador é testemunhar uma verdadeira liderança-serviço.

A parte realmente cativante da saudação é a descrição dos santos (você e eu): “aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por Jesus Cristo: Misericórdia, paz e amor lhes sejam multiplicados”(v. 1b-2 NVI). Ser capaz de cumprimentar com tal carinho extravagante e inclusão requer uma conexão viva com Jesus. A saudação de Judas resume a sua carta.

Com a preocupação e a paixão do coração do pastor amoroso, Judas, em seguida, adverte os leitores para os perigos daqueles que gostariam de tirar nossos olhos de Jesus e anular a Sua graça. A cautela inclui lembrar daqueles que foram libertos da escravidão do Egito, mas foram destruídos por causa de sua incredulidade. A exortação é ampliada com um lembrete das razões da destruição de Sodoma e Gomorra. Poderia isso acontecer conosco? Não deveríamos tomar cuidado para não cairmos? Caim, Balaão e Coré caíram – que garantia temos de que também não cairemos?

Graças ao Senhor, esperança e encorajamento emergem no convite a perseverar! Não desista, mesmo que hajam escarnecedores ao nosso redor. Espere pacientemente, edifique-se na fé, orando no Espírito Santo. Ousamos nós sair, neste ou qualquer outro dia, sem estas atitudes? E que em nossa caminhada – estejamos à procura de qualquer um que possa ser salvo, mesmo “… arrebatando-os do fogo” (v 23 NVI).

Para finalizar, vem a doxologia que coroa a saudação de abertura: A promessa de que Deus é capaz de nos impedir de cair, “… e para apresentá-los diante da sua gloriosa presença sem mácula e com grande alegria, ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todos os tempos, agora e para todo o sempre!” (vs. 24-25 NVI). Amém! A doxologia completa o círculo iniciado na saudação: Jesus é capaz de nos salvar, e o fará – se O permitirmos!

Peter Landless
Diretor mundial dos Ministérios de Saúde
Estados Unidos
Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/jud/1/
Traduzido por JAQ/GASQ/IB
Texto bíblico: Judas 
Comentário em áudio 



Mateus 14 by jquimelli
15 de novembro de 2014, 0:30
Filed under: esperança, sofrimento | Tags:

Comentário devocional:

Deve ter sido desapontador para os seguidores de João Batista quando ele lhes disse que não era o Messias. Porém ele os encorajou dizendo que o Messias estaria em breve com eles. Eles acreditaram em João quando ele disse que Jesus viera cumprir a profecia. Porém, a mais terrível tristeza que eles sentiram foi pela morte de João, seu professor e mentor. 

Enviado por Deus para preparar o caminho para o Messias, ele foi decapitado a mando de Herodes. Tenho certeza de que eles devem ter se perguntado como eles prosseguiriam sem seu mestre. Eles teriam que confiar em seus ensinamentos e colocar sua fé em Jesus. A voz que clamava no deserto fora silenciada. Esta história tem sido sempre difícil de se entender. Eu não posso nem imaginar o horror que os seus seguidores sentiram quando ouviram a notícia de sua decapitação. Como eles iriam lidar com a perda e manter a fé?

Às vezes existem em nossas vidas algumas coisas, pessoas e até mesmo idéias que sentimos não poderíamos nunca viver sem elas. A dor que sentimos quando vidas de entes queridos são arrancadas de nós, mesmo que temporariamente, é terrivelmente difícil de suportar. Sentimos que não existe mais sentido em viver. Podemos até chegar até a questionar a presença de Deus em nossas vidas, Seu cuidado ou preocupação por nós.

Imediatamente após a decapitação de João, Jesus procurou por um lugar para ficar sozinho. Ele se sentiu muito triste por seu primo. No entanto, uma multidão afluiu para o planejado lugar de descanso. Jesus manifestou compaixão para com todos. Muitos provavelmente eram seguidores de João. Ele, então, começa a curá-los de suas doenças; os alimenta espiritual e fisicamente. Em meio a Sua tristeza e dor pessoal, Jesus atende às necessidades do povo.

O clímax deste capítulo é a figura de Jesus caminhando sobre as águas em direção aos discípulos. Eles estão com medo, e questionam aquilo que eles estão vendo. Eles não reconhecem Jesus e especulam – em sua ignorância – se é um “fantasma”, talvez até mesmo o de João Batista. Mas Jesus se faz conhecido para eles. Eles agora estão cheios de paz e reverência.

A perda de João Batista foi temporária. Um dia ele e Jesus se encontrarão novamente, na manhã da ressurreição. Deus permite alguma perdas deste lado da eternidade. Isso é necessário para que compreendamos quão terríveis são as consequências do pecado. Porém, em cada sofrimento que experimentamos e em cada perda temporária que enfrentamos, Jesus é a nossa esperança.

Joey Norwood Tolbert
Cantora e compositora cristã

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mat/14/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Mateus 14

Comentário em áudio 



Miqueias 4 by jquimelli
30 de setembro de 2014, 0:00
Filed under: esperança, profecias, restauração | Tags: ,

Comentário devocional:

Logo após o início da Primeira Guerra Mundial, HG Wells publicou um livro, “A guerra que vai acabar com todas as guerras”. Esta frase se tornou uma das expressões mais comuns da época. Infelizmente, não somente aquela não foi a última guerra, mas parece que hoje vivemos em uma época de guerras sem fim. Muitos se reúnem para fazer guerra contra outros grupos de pessoas por motivos teológicos, políticos e mesmo financeiros.

Jesus disse: “Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim.”(Mat. 24:6 NVI).

Ao longo de toda a história humana houve guerras. Mas Miquéias apresenta uma profecia extraordinária acerca de um tempo em que não haverá mais guerras. “Ele será juiz entre muitos povos e decidirá questões entre grandes nações distantes. Os povos transformarão as suas espadas em arados e as suas lanças em foices. Nunca mais as nações farão guerra, nem se prepararão novamente para batalhas.”(Miquéias 4:3, NTLH).

Que promessa maravilhosa! Oremos para que este dia chegue logo. Maranata!. “Vem, Senhor Jesus!” (Apoc 22:20 NVI).

Gordon Bietz
Presidente da Southern Adventist University

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mic/4/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto bíblico: Miqueias 4 

Comentário em áudio  



Miqueias 2 by jquimelli
28 de setembro de 2014, 0:00
Filed under: esperança, restauração, vitória | Tags: , ,

Comentário devocional:

Embora o primeiro capítulo seja claro acerca do julgamento que está a caminho, Miqueias não deixa seus leitores sem esperança. No segundo capítulo, ele nos assegura que há um remanescente que será recolhido e salvo do inimigo. 

O profeta usa imagens que as pessoas comuns, acostumadas a lidar com a agricultura e o pastoreio, podiam entender. Ele fala, por exemplo, que as pessoas serão reunidas com segurança “como ovelhas num aprisco” (Miqueias 2:12, NVI). 

É uma necessidade humana universal termos um lugar de segurança, um lar, onde sejamos cuidados em nossas necessidades. Jesus diz: “Não se perturbe o coração de vocês” (João 14:1, NVI), pois ele está preparando um lugar para nós, onde estaremos com Ele para sempre. Ao lado dEle teremos segurança e proteção. Esta é a nossa feliz esperança.

A esperança é a certeza de que haverá dias melhores a frente. Paulo diz: “Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, somos, de todos os homens, os mais dignos de compaixão” (1 Coríntios 15:19, NVI). Mesmo que a sua vida lhe pareça hoje injusta ou fora de equilíbrio, você pode ter a certeza de que um dia você estará bem ao lado do Seu salvador! 

Nossa esperança está no Senhor. Ele trará de volta o equilíbrio, a harmonia e a segurança a Sua criação, por toda a eternidade.

Gordon Bietz
Presidente da Southern Adventist University

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/mic/2/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Miqueias 2 

Comentário em áudio 



Lamentações 3 by jquimelli
25 de junho de 2014, 0:00
Filed under: confiança em Deus, esperança, Lamentações | Tags: , ,

Comentário devocional:

Todos nós nos lembramos de momentos sombrios em nossas vidas. Momentos em que lutamos, duvidamos, choramos. Mas existe um outro ponto, mais importante, que transforma tudo. É o momento em que nos damos conta de que Deus ainda age em nossas vidas e que Ele é bom.

Lamentações 3 não é apenas o capítulo mais longo do livro – é também o momento de virada nos sentimentos do profeta em que ele passa do desespero à confiança: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se a cada manhã. Grande é a Tua fidelidade”(v. 22, 23 ARA).

A bondade e a compaixão de Deus não são negociáveis; elas não dependem de nós; elas estão disponíveis gratuitamente, mas exigem uma resposta chave. Precisamos esperar por Ele (v. 25); é preciso “esperar tranquilo pela salvação do Senhor” (v. 26). Esperar requer resistência. Temos que tratar aquilo que não podemos ver como se fosse realidade. A espera é a parte da fé que se apodera de Jesus; a espera também requer um autoexame e uma disposição de se arrepender e retornar para Deus. 

“Examinemos e coloquemos à prova os nossos caminhos, e depois voltemos ao Senhor. Levantemos o coração e as mãos para Deus”(v. 40, 41 NVI). Ao enfrentar os desafios de hoje, levante o seu coração para o Pai celeste e diga-Lhe que você está disposto a deixá-lo conduzir a sua vida.

Gerald A. Klingbeil, D.Litt.
Universidade Andrews, USA

 

Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/lam/3/

Traduzido por JDS/JAQ

Texto bíblico: Lamentações 3 



Jeremias 25 by jquimelli

Comentário devocional:Que capítulo intenso! Deus envia aqui Sua Palavra a toda a nação de Judá e, também, ao mundo todo, em todas as épocas, através de seu servo Jeremias.

A mensagem de Deus é simples e clara. Observe Seu “Plano de três pontos” para a sobrevivência espiritual: 

1. Arrependei-vos dos vossos maus caminhos e maldades; 

2. Não vá atrás de outros deuses para os servir e adorar; 

3. Não Me obrigue a agir por causa das más obras das tuas mãos.

A Escritura registra a triste verdade que eles se recusaram a ouvir. Recusaram não apenas poucas vezes, mas de forma permanente.

A leitura deste capítulo me faz imaginar Jeremias tentando conseguir a atenção das pessoas no portão da cidade. Mas o povo não deu ouvidos às palavras de Deus. Estas palavras os teriam salvo se tivessem levado o profeta a sério.

Jeremias detalha os resultados devastadores de desprezar as repreensões divinas. Os babilônios se tornaram instrumento divino de juízo. Os sons da vida foram silenciados e as luzes se apagaram.

Mas existe uma esperança: encontramos neste capítulo a profecia de Jeremias de que os cativos ficariam na Babilônia por 70 anos e depois retornariam. 

Veja que interessante: como registrado em Daniel 9, esta é a mesma profecia que Daniel estava estudando perto do fim do cativeiro! Preste atenção: vemos aqui um profeta – Daniel – estudando as palavras de outro profeta – Jeremias – que tentava entender o que Deus dizia! Quão importantes são as palavras de Deus!

No restante do capítulo observamos Jeremias ser levado em visão para além dos 70 anos de cativeiro, após a punição de Babilônia por seus pecados, até o desfecho do conflito entre o bem e o mal no fim dos tempos. 

Estas questões que trouxeram os juízos divinos ao povo de Deus agora se aplicam a todo o mundo. Deus diz: “Pegue de minha mão este cálice com o vinho da minha ira e faça com que bebam dele todas as nações a quem eu o envio.” (v. 15 NVI).

Os estudantes da Bíblia reconhecem aqui uma forte semelhança com as palavras de Apocalipse [em especial, Apoc 14], descrevendo o conflito final dos tempos. Deus tem um acerto de contas a fazer, não só com o Seu povo, mas com todas as nações. A devastação do pecado e do mal não perdurará para sempre.

No final deste capítulo é feita referência aos líderes e pastores no Dia do Juízo. Não é uma imagem bonita. Parece mais um momento de terror. Eu não gostaria de ser responsabilizado por ter levado um dos filhos de Deus a se extraviar!

A boa notícia é de que haverá um fim para a loucura de rejeitar as palavras de Deus. Façamos a nossa parte em aceitar as mensagens de Deus para nós e as colocarmos em prática. Assim seremos aprovados no juízo final.

“Senhor, que cada membro da família mundial “Reavivados por Sua Palavra” ouça atentamente as Suas palavras e as pratique”.

Dan Houghton
Centro de Pesquisa Hart
Califórnia, EUA



Texto original: http://revivedbyhisword.org/en/bible/jer/25/

Traduzido por JAQ/JDS

Texto original: Texto bíblico: Jeremias 25 



Isaías 40 by Jobson Santos
5 de abril de 2014, 0:15
Filed under: esperança | Tags: , , ,
Comentário devocional:
 
“Consolem, consolem o meu povo!”, é o apelo de Deus a Isaías em um momento de profunda aflição, quando os assírios ameaçavam assumir o controle de Judá, no início do 7o. século AC. Este capítulo de Isaías se tornou a base bíblica para Handel compor a sua famosa peça musical “O Messias”, cantada por milhares de corais em todo o mundo a cada Natal. No final do seu oratório de 259 páginas, composto em apenas 24 dias, Handel escreveu a famosa sigla, “SDG” ou Soli Deo Gloria – somente a Deus a glória.
 
Na verdade, toda a última seção de Isaías, especificamente os capítulos 40 a 55, são tão incríveis, tão grandiosos, tão cheio de esperança e confiança na bondade de Deus, que a resposta de Handel é apropriada para a ocasião. Deus vai consertar as coisas, Ele vai terminar o que começou, Ele vai transformar o caos em algo belo!
 
Judá estava com medo. Israel, o Reino do Norte, havia caído para seus inimigos apenas 20 anos antes, devido aos seus grandes pecados (2 Reis 17). O rei Acaz levara Judá a um naufrágio espiritual sem precedentes. Ezequias era um bom rei, mas as constantes invasões de Judá pelos exércitos assírios não cessavam. Os moradores de Judá, os líderes e até mesmo os pobres, tornaram-se idólatras, egoístas e corruptos; esqueceram-se da justiça (ver Profetas e Reis, p. 305-306).
 
No entanto, a mensagem de Isaías foi “Aqui está o seu Deus!” (v.9), e confia no Senhor (v.31) . É Deus quem perdoará a iniquidade do povo e fará cessar a guerra.  É Ele mesmo que um dia virá para revelar a sua glória (versos 3-5), precedido por João Batista que dirá: “preparem o caminho para o Senhor” (v. 3, NVI). A Sua Palavra permanecerá para sempre (versos 6-8).
 
Deus virá para cuidar ternamente do seu rebanho (versos 10-11). Ele é muito grande, maior do que os oceanos e as montanhas e maior do que todo o entendimento (versos 12-14). Deus é maior do que as nações que ameaçam o seu povo (versos 15-17). Deus é maior do que os poderosos da terra (versos 21-24). Ele próprio fez o universo ! (versos 25-26).
 
É notável que em meio a apostasia de Judá, a mensagem de Deus para eles, através de Isaías, foram palavras ternas de esperança para confortar-lhes o coração. Quantas vezes temos traçado o nosso próprio curso e nos encontramos em apuros. Quantas vezes temos desprezado ouvir a sabedoria de Deus e caído tão baixo que não conseguimos mais ver a luz. E ao estarmos nesse poço de angústia Deus nos diz: olhe para mim agora, esqueça o seu passado, vou fazer novas todas as coisas.
 
A sabedoria do Criador é insondável. “Ele fortalece o cansado e dá grande vigor ao que está sem forças. Até os jovens se cansam e ficam exaustos, e os moços tropeçam e caem; mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam” (versos 28-31, NVI).
 
Que hoje a esperança reacenda em sua vida, esperança mais forte do que nunca!
 
Ron E M Clouzet
Professor de Ministério e Teologia
Seminário da Universidade Andrews
 
Texto original em: http://revivedbyhisword.org/en/bible/isa/40/
 
Traduzido por JDS/JAQ
Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/isaias/is-capitulo-40/



%d blogueiros gostam disto: