Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 21 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
22 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

681 palavras

1 O coração do rei. Para que todas as coisas cooperem para o bem, é necessário que Deus direcione o coração dos monarcas a caminhos que eles não seguiriam de outra maneira. … Esse direcionamento do coração não interfere na liberdade do ser humano em escolher se seguirá ou não o caminho da salvação. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1147, 1148.

5 Os planos do diligente. Os planos da pessoa diligente podem torná-la próspera, graças ao esforço realizado, enquanto o trabalhador apressado e negligente tem toda a chance de falhar, mesmo se seus planos forem bons. A “pressa”também pode se referir à vontade de ficar rico rapidamente (ver Pv 28:20). CBASD, vol. 3, p. 1148.

6 Vaidade. Aqueles que desejam fama e fortuna usando de mentiras são um mero fôlego que logo passará. CBASD, vol. 3, p. 1148.

9 Eirado. Na Palestina antiga, o homem poderia viver em relativo conforto no telhado plano de sua casa durante a maior parte do ano (ver 1Sm 9:25, 26). Salomão argumenta que é melhor ficar exposto ao vento e à chuva do que à língua briguenta e irritante da mulher rixosa (ver Pv 19:13; 27:15). CBASD, vol. 3, p. 1148. [NC: Esta observação também é certamente válida com relação ao homem rixoso.]

10 Recebe dele compaixão. Para a pessoa de desejos maus, nada parece mais importante do que realizar seus projetos perversos. O vício torna o ser humano egoísta e endurecido de coração, não só com o próximo, mas também com a própria família (ver Is 26:10)”. CBASD, vol. 3, p. 1148.

12 O Justo. Ou, “o justo”, com minúscula. … Não se sabe … qual seria a tradução correta da passagem. … A LXX traduz: “O justo entende o coração do injusto e o despreza por sua perversidade”. CBASD, vol. 3, p. 1148.

13 Tapa o ouvido. O comportamento insensível pode trazer retribuição nesta vida e, com certeza, será lembrado no juízo vindouro (ver Pv 14:21; Mt 18:23-25; 25:41-46; Lc 6:38; Tg 2:13). CBASD, vol. 3, p. 1148.

16 Dos mortos. Negligenciar o entendimento e rejeitar o temor do Senhor é o mesmo que garantir para si um lugar eterno com os mortos (Ml 4:1; Ap 20:9). CBASD, vol. 3, p. 1148.

17 Ama os prazeres. Os prazeres, nesta passagem, são ligados ao vinho e ao óleo. Festas e bebedeiras são exemplo da prodigalidade que causa miséria. CBASD, vol. 3, p. 1148.

18 Resgate. Do heb. kofer. Neste caso, não deve ser interpretado no sentido religioso. Não há nada no restante das Escrituras para apoiar a ideia de que a salvação dos justos dependa, de alguma forma, dos ímpios. A segunda parte do versículo, ao ser comparada com uma passagem parecida (Pv 11:8) sugere que o problema do qual o justo é salvo cai sobre aquele que recusa o caminho da salvação. CBASD, vol. 3, p. 1148, 1149.

21 Justiça. A referência não é a quem busca justiça e misericórdia de Deus, mas a quem se comporta com retidão e misericórdia em relação aos outros. CBASD, vol. 3, p. 1149.

24 Indignação e arrogância. Os críticos das coisas santas em geral se encontram tão cheios de orgulho nas próprias habilidades que não veem limites para os ataques céticos que estão dispostos a fazer (ver 2Pe 3:3-7). CBASD, vol. 3, p. 1149.

27 Intenção maligna. Todo sacrifício oferecido por um pecador que não se arrependeu é inaceitável (ver com. de Pv 15:8). É mais ainda, quando apresentado com algum tipo de intenção maligna, como subornar o Senhor para que negligencie o pecado ou então para ter aparência de piedade, para enganar os outros. Contudo, há muitos que dão para a igreja ou para a caridade parte do lucro de seus negócios irregulares com a ilusória ideia de que acertaram as coisas com Deus (ver CBV, 340). CBASD, vol. 3, p. 1149.

29 Considera o seu caminho. A pessoa atrevida e sem princípios defende uma posição sem e preocupar com o certo ou errado, e depois é teimosa demais para mudar. CBASD, vol. 3, p. 1149.

30 Contra o SENHOR. Os seres criados não tem sabedoria nem entendimento que possa se comparar ao Senhor, nem conseguem superar seus conselhos (At 4:25-30). CBASD, vol. 3, p. 1149.

31 Vitória. O cavalo é um símbolo de poder militar. No entanto, por mais bem preparados que os seres humanos estejam para a guerra ou para qualquer outra grande iniciativa, a vitória ou o sucesso provêm do Senhor (ver Sl 20:7; 33:17; 1Co 15:57). CBASD, vol. 3, p. 1149.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: