Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 8 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
9 de julho de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO PROVÉRBIOS 8 – Leia a Bíblia antes

PROVÉRBIOS 8 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

PROVÉRBIOS 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR(link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)



PROVÉRBIOS 8 by Jeferson Quimelli
9 de julho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/pv/8

A sabedoria é personificada neste capítulo como uma dama – honesta, justa, sempre fazendo o certo, vivendo em correção. A sabedoria, na última metade do capítulo, é descrita como existente antes de Deus criar qualquer coisa: antes das montanhas e colinas, antes dos rios, antes de … tudo.

A sabedoria em Provérbios 8, de fato, corresponde à sabedoria saudada em Provérbios 3:18, 19 como não apenas existindo antes da criação de Deus, mas como parte integrante da criação. Foi pela sabedoria que Deus criou … tudo.

Poderia “sabedoria” ser um termo usado para as “especificações arquitetônicas” de como Deus projetou o universo material? E poderia a Lei de Design incluir também o aspecto moral, do mesmo modo como o reino material ilustra os princípios de como as coisas funcionam na realidade espiritual?

Por exemplo, a gravidade não é uma realidade que podemos negar. Não é uma “lei” que eu possa “infringir”, desconsiderando-a. Se eu pular de um penhasco, apenas demonstrarei como funciona – me espatifando nas rochas abaixo. Toda “lei natural” tem seu resultado certo, dependendo de como a respeitamos ou não. A causa é seguida pelo efeito.

Toda verdade moral também tem sua consequência natural (em contraste a uma penalidade imposta). Às vezes Deus intervém no julgamento, mas geralmente nos castigamos por nossos próprios pecados.

Quão melhor é viver em harmonia com a maneira como as coisas foram projetadas para operar!

Virginia Davidson
Artista – projetista e construtora de vitrais
Spokane Valley, Estado de Washington, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=882
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



PROVÉRBIOS 8 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
9 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

513 palavras

5 Simples. Do heb. petha’im, termo que abrange aqueles que ainda não entregaram o coração à sabedoria, mas não foram comprometidos pelo mal. Encontram-se no vale da decisão, prontos para serem influenciados pelo bem ou pelo mal. Inclui também quem é facilmente tentado. Os “néscios”, em contrapartida, são os que resistiram ativamente ao chamado da sabedoria e, por isso, são mais difíceis de ser conquistados para esse estilo de vida (ver Pv 1:7). Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1092.

8 Nenhuma coisa torta. As palavras da verdadeira sabedoria não contém nada de pervertido. … “O temor do SENHOR é o princípio do saber” (Pv 1:7). Aqueles que rejeitam a crença num Deus pessoal e num padrão absoluto de comportamento não são sábios (Sl 14:1; 1Tm 6:20, 21; 2Pe 3:3-5). CBASD, vol. 3, p. 1092.

13 A soberda. Quando a verdadeira relação entre o Deus santo, elevado e eterno e o pecaminoso coração mortal é percebida, não há espaço para a soberba. CBASD, vol. 3, p. 1092, 1093.

15 Reinam os reis. Os primeiros intérpretes consideraram que estas palavras se aplicavam a Cristo. … É verdade que muitos dos atributos que o orador em Provérbios 8 atribui a si também descrevem a obra e natureza de Cristo. … A declaração “Por meu intermédio, reinam os reis” é verdadeira tanto em relação a Cristo quanto à sabedoria. CBASD, vol. 3, p. 1093.

17 Os que me procuram. O sentido é de procurar com tanta diligência, a ponto de se levantar cedo para iniciar a busca. Por causa das distrações dos assuntos mundanos e do engano do coração humano, é necessário perseverar na diligência para manter um relacionamento salvífico com a sabedoria e com Deus. CBASD, vol. 3, p. 1093.

18 Justiça. Um prêmio inestimável, celestial. O poder do Salvador é prometido a todos os que buscam a bondade. Esse poder torna possível a um ser humano pecaminoso seguir os bons conselhos da sabedoria. A justiça é uma recompensa interior, evidenciada mediante o comportamento externo (1Co 1:30). CBASD, vol. 3, p. 1093.

20 No meio das veredas. Esta passagem é igualmente clara, se aplicada a Cristo. Ele foi à nossa frente e trilhou por nós o caminho da justiça e do juízo. Nos dias anteriores à cruz, falou por intermédio dos patriarcas e profetas (1Pe 1:11). Todo o simbolismo da lei ritual mosaica apontava para a vida dAquele que purificaria o pecador. CBASD, vol. 3, p. 1093, 1094.

31 Filhos dos homens. O ser humano foi a obra-prima do Criador (PP, 44). Embora Deus ame a criação animal e se importe com ela, os bichos eram simplesmente uma parte do ambiente de Adão e Eva. Os animais podem ser sagazes, mas não são capazes de conhecer a sabedoria que é temer ao Senhor. Deus só encontrou Sua imagem refletida no ser humano. Por isso, demonstrou deleite e interesse especiais nele (ver Hb 2:7, 8). CBASD, vol. 3, p. 1095.

35 Vida. A vida eterna é a recompensa para a busca diligente por sabedoria; a morte eterna é a pena para quem não a ouve (ver 1Jo 5:11, 12). A busca bem-sucedida por sabedoria significa a entrega do eu para a habitação do Espírito sAnto (ver Jo 16:13). Essa entrega torna possível que Deus opere em nós e para nós as maravilhas de Sua graça. CBASD, vol. 3, p. 1095.



PROVÉRBIOS 8 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
9 de julho de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria, eu sou o Entendimento, minha é a fortaleza” (v.14).

Estudando o Antigo Testamento, temos escavado verdadeiros tesouros e descoberto verdades que com certeza têm transformado a nossa vida e a nossa maneira de pensar. Ao examinarmos a Sua Palavra, o Senhor nos convida a uma expedição arqueológica, explorando minuciosamente cada capítulo na intenção de encontrarmos as mais belas e preciosas descobertas. Não há nada encoberto que Deus não possa revelar a todo aquele que O ama e que busca nEle a sabedoria.

A narrativa deste capítulo apresenta “a Sabedoria” de forma personificada. Mas não faria sentido a sabedoria dizer que ela é a verdadeira sabedoria e nem o próprio Salomão declarar ser ele mesmo o entendimento. Observem a afirmação central do verso quatorze: “eu sou o Entendimento”. Quem Se declara como o Eu Sou? Está escrito: “Disse Deus a Moisés: Eu Sou o Que Sou” (Êx.3:14), e disse Jesus: “… se não crerdes que Eu Sou, morrereis nos vossos pecados” (Jo.8:24). Jesus Cristo, o Verbo e o Eu Sou, Ele é a Fonte de toda a sabedoria e de todo o entendimento.

Jesus falou: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida” (Jo.14:6). A sabedoria proclama a verdade, concede a felicidade aos que seguem seus caminhos (v.32) e conduz à vida (v.35). A sabedoria é eterna (v.23), assim como Cristo é eterno. E tudo isto é colocado à nossa disposição se tão-somente pedirmos (Leia Tg.1:5). O apóstolo Paulo descreveu a verdadeira sabedoria, e como encontrá-la: “mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória… mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus” (1Co.2:7 e 10).

A sabedoria de Deus era um mistério antes de ser revelada em Cristo. E a revelação de Jesus Cristo só pode ser entendida através do Espírito Santo. Porque “as coisas de Deus ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus” (1Co.2:11). Ou seja, quem não tem o Espírito de Deus não possui sabedoria, e, consequentemente, não tem a verdade, anda sem direção e não tem a vida. Porém, todo aquele que é nascido de Deus possui “a mente de Cristo” (1Co.2:16). Quer uma sabedoria mais privilegiada do que esta? Não existe!

A excelência da sabedoria está em seguir os passos de Jesus, e a vida eterna está em perseverar neste propósito até o fim (Mt.24:13); uma jornada que só é possível mediante a orientação do Espírito Santo. Lembre-se: quanto mais compartilhamos sabedoria, mais a recebemos. Portanto, ouça, agora, a voz do Espírito: “Feliz o homem que Me dá ouvidos” (v.34). E alcançarás o “favor do Senhor” (v.35). Persevere em estudar a Sua Palavra e dela testemunhar, e acharás a vida (v.35). Vigiemos e oremos!

Bom dia, guiados pelo Espírito Santo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Provérbios8 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



PROVÉRBIOS 8 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
9 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 8 – A sabedoria não surgiu com a evolução. Absolutamente! É loucura pensar que a sabedoria surgiu por acaso, do nada. A sabedoria é um dom dado aos humanos pelo Criador.

O capítulo em apreço é assim sumariado por Bruce K. Waltke:

1. Introdução (vs. 1-10):
a) Marco e destinatário do discurso sobre a sabedoria (vs. 1-5);
b) Exortação de sabedoria para escutar com motivação (vs. 6-11).

2. Lição (vs. 12-31):
a) Atributos da sabedoria comunicáveis em tempos históricos (vs. 12-21):
• Papel da sabedoria na ordem civil (vs. 12-16);
• Presentes de glória material da sabedoria para aqueles que a amam (vs. 17-21).
b) Nascimento e celebração da sabedoria nos primórdios dos tempos (vs. 22-31).

3. Conclusão (vs. 32-36).
Este capítulo apresenta características da sabedoria; essencialmente, “a sabedoria, em Provérbios 8, vai além da mera personificação poética e se refere, na verdade, a um Ser divino – o Cristo pré-encarnado, que foi Criador associado com o Pai e serviu, mesmo antes do pecado, como Mediador entre a Divindade infinita e criaturas finitas” *, comenta Jacques Doukhan.

Jesus recebe incumbência de ser o Criador, Ele é a sabedoria em pessoa (Colossenses 2:3). Por conseguinte, Jesus está convidando-nos, neste texto, a:
• Ouvir e confiar em Suas Palavras fieis e verdadeiras a fim de que sejamos sábios e prósperos;
• A termos um encontro com Ele e receber dEle as orientações para vivermos na terra os princípios da justiça que promove a vida;
• Considerarmos os Seus planos de sabedoria para que nossa vida esteja com harmonia com Sua vontade e seja cheia da sublime alegria e felicidade.

Somente quem tem Jesus no coração pode realmente agir com sabedoria; pois, assim, o pecador andará como Ele, a personificação da sabedoria, andou (I João 2:6).

Reavivemo-nos: Vamos ser felizes vivendo em sabedoria? – Heber Toth Armí.

 

* Um dos grandes problemas apresentados a essa interpretação seria que o texto é claro quando a sabedoria declara: “Antes de haver abismos, eu nasci…” (v. 24). Doukhan explica que isso “não indica que Cristo nasceu literalmente e não implica que houve um tempo anterior em que Cristo não existia. Ao contrário, alusões ao nascimento, quando associadas a palavras hebraicas como ‘estabeleci’ (v. 23), constituem uma linguagem técnica do Antigo Testamento para se referir à instalação de uma pessoa num novo cargo”.




<span>%d</span> blogueiros gostam disto: