Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 27 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
28 de julho de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO PROVÉRBIOS 27 – Primeiro leia a Bíblia

PROVÉRBIOS 27 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR(link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)



PROVÉRBIOS 27 by Jeferson Quimelli
28 de julho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/pv/27

“O prudente percebe o perigo e busca refúgio; o inexperiente segue adiante e sofre as consequências” (v. 12, NVI). É claro que não podemos realmente conhecer o futuro – mesmo nos dias de hoje. Na verdade, tudo o que temos é esse momento, que desliza ao longo da continuidade do tempo.

Mas a pessoa sábia leva a sério a natureza da realidade – e reconhece no presente:
– Os ecos da história
– As advertências dos profetas
– O funcionamento da “Lei” na natureza e no comportamento humano
– A sabedoria da perspectiva de Deus – e toma decisões em conformidade com todos estes fatores.

“A Sabedoria” em Provérbios 9 construiu sua casa, apoiada em sete pilares esculpidos.

“A sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas”.
Provérbios 9:1

Essa analogia intrigante parece indicar um alicerce para a sabedoria, especialmente considerando que esses suportes são “talhados”, feitos à mão e não “recebidos prontos”. Deus guia nossas mentes … mas Ele não pensa por nós. Ele nos deu o trabalho de encontrar evidências, analisar, raciocinar da causa para a consequência, criar especificações e projetar operações em harmonia com as Leis da Natureza que Ele colocou no mundo ao nosso redor.

Aqueles que estão focados no seu próprio interesse, aqueles que não conseguem ou se interessam por ver à distância, enfrentarão o desastre – na forma de realidade. Já a pessoa sensata vive a vida com sabedoria. Ela adota um contexto mais amplo, uma visão mais extensa, e a recompensa é a alegria!

Virginia Davidson
Artista – projetista e construtora de vitrais
Spokane Valley, Estado de Washington, EUA.

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=901
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli



PROVÉRBIOS 27 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
28 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1. A confiança serena em Deus, que caracteriza o  cristão (Rm 8:28; Fp 4:11), o capacita a enfrentar o futuro sem medo, mesmo que, assim como o descrente, não consiga ver o que acontecerá no dia de amanhã.

3. O peso da pedra e a leveza da areia  são enfatizados a fim de preparar a mente para refletir sobre o peso esmagador do mau humor e de ataques desarrazoados de insensatos irritadiços.

4. A ira e a raiva são explosões súbitas que passam rápido, mas a inveja e o ciúme consistem em emoções de combustão lenta, que esperam anos pela oportunidade de derramar o ódio que corrói a alma sobre o inimigo (ver Pv 6:34; Ct 8:6). A inveja foi o  primeiro pecado a introduzir sua presença misteriosa no universo perfeito (ver Is 14:13, 14). Caso tivesse feito sua estreia com um ataque súbito de violência, a natureza da emoção ficaria aparente de imediato para os anjos e poucos teriam deixado sua lealdade a Deus para simpatizar com um mal tão declarado.

5. … aquilo que nunca é demonstrado ou expresso não pode ajudar a outra parte. O amor deve agir; caso contrário, desaparece aos poucos.

7. Nada apetece quem está saciado; mas tudo é delicioso para o faminto.

8. O ser humano deve ficar contente de permanecer em casa e não buscar prazeres mais empolgantes fora.

14. O cumprimento em voz alta de alguém que se levantou cedo só para adular não é genuíno; em vez disso, trata-se apenas de um meio de assegurar alguma vantagem. Esses cumprimentos devem deixar a pessoa tão alerta quanto se houvesse recebido uma ameaça (ver Lc 6:26; Gl 1:10).

17. … a maioria considera que o significado [de afiar] é de aumentar a sabedoria e a iniciativa do amigo, por meio do auxílio mútuo e da concorrência, assim como o ferro de uma lima ou de um martelo afia uma lâmina de ferro.

18. Este provérbio também pode apontar para segurança desfrutada pela pessoa que produz a maior parte daquilo que come e veste. Ela se deixa afetar menos pela subida e queda dos preços ou pela escassez causada por greves e manipulações do mercado. Pois recebe uma recompensa direta pelo labor e cuidado que emprega em suas plantações (ver CBV, 188-193).

19. O ser humano vê no outro um reflexo dos próprios pensamentos e sentimentos. Quanto mais aprende a entender sua mente e seus motivos, melhor compreende os dos outros, mesmo que não consiga ver seus pensamentos (ver I Co 2:11).

20. Quanto mais o indivíduo tem, mais quer. O egoísmo é a paixão dominante do ser humano não regenerado. Por isso, não há limite para suas ambições, nem para a destruição e morte que pode ocasionar aos outros no processo (ver Pv 30:15, 15; Ec 1:8; cf I Jo 2:15, 16).

22. As mulheres moíam o grão em pilões com um bastão pesado, usando toda a força dos braços e das costas. essa imagem representa de forma vívida que nem mesmo o castigo mais severo é capaz de curar a loucura de um insensato.

25. Ou, “o pasto fica nu”, isto é, toda a relva é cortada e ajuntada a fim de abrir espaço para capim novo. O feno das colinas era cortado e armazenado. Tudo isso faz parte do cuidado necessário para formar a imagem de prosperidade retratada nos dois versículos seguintes.

26. Os bodes darão lucro suficiente para comprar o campo.

27. O leite de cabra era alimento comum na Palestina. Era usado fresco e coalhado, doce e azedo, frio e quente. a carne dos bodes também era ingerida (ver Ex 23:19; Lv 7:23; Lc 15:29).

Fonte: Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3.    JAQ/GASQ



PROVÉRBIOS 27 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
28 de julho de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Como o crisol prova a prata, e o forno, o ouro, assim, o homem é provado pelos louvores que recebe” (v.21).

Há uma frase atribuída a Abraham Lincoln que diz: “Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder”. No contexto do verso acima, poderíamos criar a seguinte versão: “Quer conhecer alguém? Elogie-o”. A Bíblia adverte sobre o autoelogio e aconselha que o louvor por nossas ações não saia de nossos próprios lábios, mas da boca do estranho (v.2). Na era do coaching motivacional, este conselho parece mais um balde de água fria. Em um tempo de depressão, reclusão e confinamento social, a autoestima tem sido evocada como uma ferramenta imprescindível e até curativa. Só que o verso acima, longe de ser um “bullying” ao amor próprio, é uma reflexão sobre o limite da autoestima. Gostar de si mesmo é até imprescindível para que possamos praticar o segundo maior mandamento: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt.22:39). Mas existe um limite, um princípio apresentado por Jesus: “o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado” (Mt.23:12)

A provação não se trata apenas de algo externo, mas principalmente interno. Quando o nosso ego é massageado, há o grande perigo de trocarmos a glória de Deus pelo orgulho próprio. Por isso que é bem melhor “a repreensão franca do que o amor encoberto” (v.5). Pois “leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos” (v.6). Receber conselhos cordiais é como “o óleo e o perfume” que “alegram o coração” (v.9). Contudo, entramos numa zona de risco iminente quando buscamos os holofotes para nós mesmos.

Precisamos buscar a prudência para nos esconder do mal (v.12) e isto inclui até a exagerada exposição da intimidade que vemos hoje. Use suas redes sociais com sabedoria, e se elas lhe têm sido uma pedra de tropeço, se desfaça delas. Há alguns anos minhas redes sociais são administradas por meu marido e com o único objetivo de pregar o evangelho. Não me arrependo e sou muito feliz com o que Deus tem realizado em minha vida desde então. Pois o que muitos imaginam ser apenas uma exposição inocente, pode despertar sentimento pior do que a ira impetuosa: a inveja (v.4).

Quando fazemos o possível para fugir do mal, Deus faz o impossível para que ele não nos alcance. Como peregrinos, estamos a caminho da pátria celestial; de um lugar onde não haverá inconveniência (v.14) e nem fingimento (v.6); um lugar onde todos estarão perfeitamente satisfeitos e felizes com o que Deus lhes preparou. “Não te glories do dia de amanhã” (v.1), mas escolha, hoje, atentar para os sábios conselhos da Palavra de Deus. Aceite o terno convite do Pai: “Sê sábio, filho Meu, e alegra o Meu coração” (v.11). Que tudo o que façamos seja com o real objetivo de filhos que querem alegrar o coração de seu Pai! Vigiemos e oremos!

Bom dia, filhos sábios do Pai!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Provérbios27 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



PROVÉRBIOS 27 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
28 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 27 – Alguém disse: “Chega-te aos bons, serás um deles; chega-te aos maus, serás pior do que eles”. E, Aristóteles declarou: “É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer”.

Então, escolha bem teus amigos e faça o certo, assim desenvolverás sabedoria! Passe tempo na companhia dos sábios de Provérbios e verás o que te sucederá. Aliás, passe tempo com Deus, e serás moldado pelo Autor da sabedoria. Coloque tua vida em harmonia com a vontade dEle e viverás dias de doce alegria!

Cícero observou: “Não basta adquirir sabedoria; é preciso, além disso, saber utilizá-la”; e, é exatamente a isso que cada capítulo de Provérbios intenta conduzir-nos. Atente para os 27 versículos deste capítulo. Hernandes Dias Lopes assim os sintetizam:
• O futuro não está em suas mãos (v. 1);
• O autoelogio não cai bem (v. 2);
• O peso da ira do insensato (v. 3);
• A inveja é muito perigosa (v. 4);
• Quem ama confronta (v. 5);
• As feridas do amor (v. 6);
• A alma enfastiada (v. 7);
• Cuidado, pezinho, onde pisa (v. 8);
• As bênçãos da amizade (v. 9);
• Valorize seu vizinho (v. 10);
• A sabedoria é fonte de alegria (v. 11);
• A prudência pode salvar sua pele (v. 12);
• Cuidado com os compromissos que você assume (v. 13);
• Há elogios e elogios (v. 14);
• O desconforto de viver com uma mulher ranzinza (v. 15);
• A impossibilidade de controlar uma mulher ranzinza (v. 16);
• O contato abençoador (v. 17);
• A recompensa do trabalho (v. 18);
• O poder da autoanálise (v. 19);
• Insatisfação crônica (v. 20);
• Como você reage aos elogios? (v. 21);
• A estultícia inveterada (v. 22);
• Você conhece o estado de suas ovelhas? (v. 23);
• A riqueza é passageira (v. 24);
• Um trabalho que vale a pena (vs. 25-27).

Quando indivíduos “que têm condescendido com maus hábitos e práticas pecaminosas se rendem ao poder da verdade divina, a aplicação dessa verdade ao coração faz reviver as energias morais, as quais pareciam paralisadas” (Ellen G. White).

Desta forma, se aplicarmos esses princípios de Provérbios em nossa vida…
1. Substituiremos hábitos e práticas pecaminosos por hábitos e práticas espirituais;
2. Deixaremos de viver no pecado que nos paralisa e mata, para viver os princípios que fazem-nos reviver.

Clamemos: “Senhor, reaviva-nos!” – Heber Toth Armí.




%d blogueiros gostam disto: