Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 18 – ACESSE AQUI O POST DESEJADO by Jeferson Quimelli
19 de julho de 2020, 1:10
Filed under: Sem categoria

TEXTO BÍBLICO PROVÉRBIOS 18 – Primeiro leia a Bíblia

PROVÉRBIOS 18 – COMENTÁRIO BLOG MUNDIAL (Associação Geral)

PROVÉRBIOS 18 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS

COM. TEXTO ROSANA GARCIA BARROS

COM. TEXTO PR. HEBER TOTH ARMÍ

COM. VÍDEO PR ADOLFO SUAREZ (link externo)

COM. VÍDEO PR EVANDRO FÁVERO (link externo)

VÍDEO PR WEVERTON CASTRO E EQUIPE (link externo)

COM. VÍDEO PR VALDECI JÚNIOR(link externo)

COM. VÍDEO PR MICHELSON BORGES (link externo)

COM. VÍDEO PR RONALDO DE OLIVEIRA(link externo)



PROVÉRBIOS 18 by Jeferson Quimelli
19 de julho de 2020, 0:55
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: https://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/pv/18

Palavras não são apenas sons que lançamos ao redor para recreação. Elas carregam significado real. Eles têm consequências reais.

“A língua tem poder sobre a vida e a morte;” E o versículo 21 continua:
“… os que gostam de usá-la comerão do seu fruto.” (NVI)

De fato,
“Do fruto da boca enche-se o estômago do homem;
o produto dos lábios o satisfaz” (v. 20).

Há um grande poder em palavras. Edward Bulwer-Lytton escreveu: “A caneta é mais poderosa que a espada”. Deus já sabia disso quando “escolheu a loucura da pregação” (Cf. 1Co 18:18-29) para espalhar Sua causa na terra. Jesus havia dito: “Meu reino não é deste mundo. Se fosse, meus servos lutariam…” (Jo 18:36 NVI). De fato, Suas armas são Verdade e Amor – demonstradas na vida, transmitidas frequentemente por palavras.

Jesus, o Verbo, feito carne humana, é o coração de Deus tornado visível e audível. Agora sabemos quem é Deus! Ele empregou palavras para criar algo do nada além de Sua própria energia ilimitada! Por meio de palavras Ele transformou matéria inanimada em vida! E quando Ele andou em nossa terra, baniu doenças e trouxe os mortos à vida pelo poder da palavra!

E mesmo agora, “a energia criativa que trouxe os mundos à existência está na Palavra de Deus”. Há poder e vida da Palavra de Deus! Leia-a e permita que sua verdade, amor e poder ecoem em suas próprias palavras.

Virginia Davidson,
Artista – projetista e construtora de vitrais
Spokane Valley, Estado de Washington, EUA

Texto original: https://www.revivalandreformation.org/?id=892
Tradução: Pr Jobson Santos/Jeferson Quimelli/Gisele Quimelli

 

Comentário da rodada anterior:

Nomes são muito importantes. Ao começar uma amizade, você primeiro procura descobrir o nome da pessoa e pronunciá-lo corretamente. Deus também tem diversos nomes que descrevem e nos ajudam a entender Seu caráter. Seu nome está acima de todos os nomes . “Louvem todos o nome do SENHOR, pois somente o seu nome é exaltado; a sua majestade está acima da terra e dos céus” Salmo 148:13, NVI. Alguns de Seus nomes são: Elohim (Deus) , El Shaddai (Senhor Deus Todo-Poderoso), Adonai (Senhor e Mestre), Jehovah Shalom (O Senhor é paz), Jehovah Jireh (O Senhor proverá).

Em Êxodo 34, o Senhor se aproximou de Moisés e se revelou a ele. Lemos: “E passou diante de Moisés, proclamando: ‘Senhor, Senhor, Deus compassivo e misericordioso, paciente, cheio de amor e de fidelidade, que mantém o seu amor a milhares e perdoa a maldade, a rebelião e o pecado. Contudo, não deixa de punir o culpado…’ ” (Êxodo 34:6-7, NVI). Este é o meu Deus! Ele é maravilhoso! Seu caráter O torna santo e separado. É por isso que na oração do Senhor somos instruídos a dizer: “Santificado seja o Seu nome”.

Em Provérbios 18:10 lemos que “O nome do Senhor é uma torre forte; os justos correm para ela e estão seguros” (NVI). Que poder existe no nome do Senhor! ” Satanás treme e foge diante da mais débil alma que se refugia nesse nome poderoso” O Desejado de Todas as Nações, p. 130.

“Senhor, que eu traga honra e glória ao Seu santo nome hoje. Proteja-me na torre forte de refúgio do Seu poderoso nome. Amém”.

David A. Steen
Professor Emérito
Universidade Andrews

Fonte: https://reavivadosporsuapalavra.org/2017/04/17/



PROVÉRBIOS 18 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
19 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

621 palavras

2 Externar o seu interior. Ou seja, o insensato fala o que passa em sua mente e o que acredita ser a sabedoria (ver Pv 12:23; 13:36; 15:2; 17:28). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1137.

4 Águas profundas. São sujas, obscuras (comparar com 20:5). Bíblia de Estudo Andrews.

5 Ser parcial com o perverso. Comparar com Lv 19:15; Dt 1:17; Pv 24:23-25; 28:21. CBASD, vol. 3, p. 1137.

Qualquer tipo de favoritismo era condenado na lei (v. Lv 19.15; Dt 1.17; 16.19). Bíblia de Estudo NVI Vida.

6 Por açoites brada a sua boca. Convida o castigo (comparar co  17:10; Dt 25:2). Bíblia de Estudo Andrews.

O insensato entra em confusão por causa de suas palavras imprudentes. CBASD, vol. 3, p. 1137.

7 Sua própria destruição. Quando expressa seus pensamentos, o insensato revela sua loucura e seu caráter pecador. Portanto, é pela boca que traz punição sobre si. CBASD, vol. 3, p. 1137.

8 Mais interior do ventre. Parece indicar algo agradável, divertido. Bíblia de Estudo Andrews.

9 Negligente. O preguiçoso não consegue produzir sua parte, por isso fica no mesmo nível da pessoa desperdiçadora e destruidora. CBASD, vol. 3, p. 1137.

10 Torre forte. O nome do Senhor representa tudo que Deus é para Seu povo. … Somente a graça divina dá esperança de salvação ao pecador. Coberto por essa graça, o pecador é como uma fortaleza invencível a Satanás e suas tentações (ver DTN, 324; TM, 16, 18; MDC, 119). CBASD, vol. 3, p. 1137.

11 Imagina. É somente em aparência que o rico forma uma “alta muralha”. Alguma mudança no mercado, uma série de infortúnios e a proteção se esvai. A defesa que Deus oferece é real e indestrutível (ver Pv 10:15; 18:10). CBASD, vol. 3, p. 1137.

12 Diante da honra. José, Moisés e Daniel passaram pela disciplina do cativeiro ou do exílio antes dos momentos de grande honra (ver Pv 15:33; 16:18; T5, 50). CBASD, vol. 3, p. 1137.

14 Sustém. O espírito corajoso de muitos homens e mulheres que sofreram acidentes ou doenças incapacitantes testemunha da verdade da primeira oração. CBASD, vol. 3, p. 1137.

16 Presente. A palavra para “presente” neste versículo é diferente da traduzida por “suborno” em Provérbios 17:8. Todos amam quem dá presentes (ver cap. 19:6), e o doador logo ganha acesso a círculos distintos como um amigo bem-vindo. CBASD, vol. 3, p. 1137.

17 O que começa. Ou seja, o primeiro a defender sua causa. CBASD, vol. 3, p. 1137.

Parece justo. Uma visita a um tribunal demonstrará esta verdade. CBASD, vol. 3, p. 1137.

21 O que bem a utiliza. Ou, “aquele que a ama” (ARC). A língua pode manchar uma reputação e levar o indivíduo à pobreza ou à morte. Mesmo sendo tão pequena, consegue causar danos enormes. Quando usada em harmonia com a vontade de Deus, para alegrar ou proclamar o evangelho, é capaz de fazer muito bem. Quem ama a língua, mimando-a e dando a ela livre domínio, causará muitos prejuízos, os quais retornarão sobre si mesmo (ver Mt 12:36; Tg 3; Ed, 235; T5, 57). CBASD, vol. 3, p. 1138.

22 O bem. Obviamente Salomão estava falando da esposa ideal, uma mulher prudente e virtuosa, que é leal em apoiar o marido nos esforços de servir ao Senhor (Pv, 12:4; 19:14; 31:10; cf. CBV, 359). Aquele que se une a uma esposa como essa recebe, de fato, um favor de Deus. CBASD, vol. 3, p. 1138.

23 O pobre. O rico pode responder como quiser, e as pessoas não se ofendem abertamente, pois desejam sua amizade. Já o pobre precisa medir suas palavras para não ofender aqueles de quem depende sua sobrevivência (ver Pv 14:21; 17:5). CBASD, vol. 3, p. 1138.

24 O homem que tem muitos amigos sai perdendo. Há muitos amigos que não são verdadeiros, os quais esgotam nossos recursos e não permanecem ao nosso lado no momento de calamidade. CBASD, vol. 3, p. 1138.

Mas há amigo mais chegado do que um irmão. O sentido principal desta afirmação sem dúvida é que os amigos, às vezes, vão embora (ver Pv 17:17). A linguagem da expressão pode ser aplicada a Cristo, o amigo fiel e verdadeiro, que nunca falaha (ver T2, 271). CBASD, vol. 3, p. 1138.



PROVÉRBIOS 18 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de julho de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“O solitário busca o seu próprio interesse… mas há amigo mais chegado do que um irmão” (v.1 e 24).

O capítulo de hoje inicia com a solidão egoísta e termina com o firme fundamento de uma verdadeira amizade. A irmandade tão aclamada na Bíblia é uma relação que envolve os aspectos físico, mental e espiritual. Físico, pelo prazer da companhia. É maravilhoso estar perto de quem gostamos, principalmente se somos correspondidos. Mental, porque envolve sentimentos e emoções. Com nossos amigos compartilhamos momentos alegres e tristes, e dividimos confissões e vitórias. E, por fim, espiritual, porque a nossa comunhão com Deus ou a negligência dela, terá uma grande influência no crescimento ou no declínio de nossas amizades.

Diante desta introdução, pergunto: Quantos amigos você tem? Ou seria melhor perguntar: Quantos amigos de verdade você tem? O que a Bíblia nos diz hoje é que é melhor ter um amigo verdadeiro do que um milhão de seguidores no Instagram. Uma amizade genuína não pode ser comparada a um milhar de colegas. Mas, e se não temos em quem confiar? E se as pessoas que mais amamos nos decepcionam? “Torre forte é o nome do Senhor, à qual o justo se acolhe e está seguro” (v.10).

Amigos são atraídos uns pelos outros por afinidades, certo? Eu diria que, nem sempre. Muitos têm ido por este caminho e se decepcionado quando percebem que os gostos podem ser parecidos, mas não são eles que unem pessoas. Eu tenho uma amiga que considero como uma irmã. A nossa amizade vem desde a infância e, sinceramente, se fôssemos depender de gostos parecidos para sermos amigas, na infância mesmo nossa amizade teria acabado. Sempre fomos muito diferentes e nossos projetos de vida até nos separaram por algum tempo, mas a amizade nunca esmoreceu. Nem a distância nos separa uma da outra. Sabem porquê? Porque fomos unidas não por gostos e preferências iguais, mas porque decidimos nos acolher na mesma Torre forte (v.10).

Sobre isto, escreveu Ellen White: “Se vocês desejam ter visão ampla, pensamentos e aspirações nobres, escolham amigos que fortaleçam os princípios corretos” (Só para jovens, p.110). Não há exemplo mais precioso do que o do nosso Salvador. Ele andava com todos e procurava ajudar a todos, mas escolheu para o Seu convívio particular doze homens bem diferentes uns dos outros. E, dentre os doze, havia três que Lhe foram uma especial companhia e refrigério nos momentos mais difíceis e marcantes de Seu ministério terrestre.

Os lábios do insensato” (v. 6) e “as palavras do maldizente” (v. 8) devem ser evitados. E “se eles afirmam ser cristãos”, diz Ellen White, “devem ser mais temidos ainda” (Só para jovens, p.110). Dê mais valor a um amigo que lhe diz uma verdade do que vários que lhe enchem de elogios. Não pense que você é forte o suficiente para sentar “na roda dos escarnecedores” (Sl.1:1) e sair dali ileso. Não seja “negligente na sua obra” (v. 9) de procurar o saber (v.15). Não permita que a transformação do seu caráter seja maculada por companhias que não lhe edificam. Você não deve fazer acepção de pessoas para ajudar ou amar, mas precisa ser sábio no quesito confiança e relacionamento íntimo. Se ainda não tem forças o suficiente para agir diferente do insensato, não junte-se a ele ou acabará tendo o mesmo destino. Que o Senhor seja a sua Torre forte, pois somente de lá surgem amizades que edificam! Vigiemos e oremos!

Feliz semana, amigos de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Provérbios18 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



PROVÉRBIOS 18 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Jeferson Quimelli
19 de julho de 2020, 0:40
Filed under: Sem categoria

PROVÉRBIOS 18 – O orgulho é o maior veneno contra a sabedoria verdadeira. O plano de Deus é que sejamos humildes para depender de Sua sabedoria em cada situação da vida, a fim de sermos bem sucedidos!

“O livro de Provérbios é uma antologia inspirada de sabedoria hebraica. Esta sabedoria, no entanto, não é meramente intelectual ou secular. É principalmente a aplicação da fé revelada às tarefas da vida diária”; portanto, “a mensagem do livro de Provérbios é sempre relevante” (Earl C. Wolff).

Os ensinamentos de Provérbios “cobrem todo o horizonte dos interesses práticos do cotidiano, tocando em cada faceta da existência humana. O homem é ensinado a ser honesto, diligente, autoconfiante, bom vizinho, cidadão ideal e modelo de marido e pai. Acima de tudo, o sábio deve andar de forma reta e justa diante do Senhor” (W. T. Purkiser).

“A sabedoria tem relação direta com tornar-se preparado para honrar os pais, criar nossos filhos, lidar com dinheiro, conduzir a sexualidade, batalhar e exercitar liderança, usar bem as palavras, tratar os amigos com gentileza, comer e beber saudavelmente, cultivar emoções e atitudes em relação aos outros de modo pacífico. Amarrada a todos esses itens está a instância em que nosso modo de pensar e corresponder a Deus é a coisa mais prática que fazemos. Na questão de praticidade, nada, absolutamente nada precede a Deus” (Eugene Peterson).

Então, vamos estudar Provérbios? O capítulo em questão trata sobre…
• Individualistas, egoístas (v. 1);
• Faladores (vs. 2, 4, 7-8, 13, 20-21);
• Maldade (v. 3)
• Advogar (v. 5, 17);
• Brigas (v. 6);
• Preguiça e relaxo (v. 9);
• Salvação (v. 10);
• Ricos (v. 11, 23);
• Orgulho e humildade (v. 12);
• Estado de ânimo (v. 14);
• Sabedoria (v. 15);
• Presentes (v. 16);
• Decisões (v. 18);
• Amizade (v. 19, 24);
• Esposa (v. 22);
• Pobres (v. 23).

Saber relacionar-se, falar, evitar o mal, agir com justiça e misericórdia, trabalhar, lidar com desafios da vida, decidir, etc. é a essência da sabedoria, a qual só é possível praticá-la sobe a operante influência do Espírito Santo em nossa vida.

Com Deus e Sua revelação nos é possível alcançar a sabedoria! Com declarações diretas, somos confrontados em nossa ignorância a fim de buscarmos o que nos falta. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí




%d blogueiros gostam disto: