Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 15 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
16 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

1119 palavras

1 A resposta branda. Esta declaração é tão verdadeira que mesmo quando o procedimento é usado por enganadores habilidosos, a resposta branda lhes permite controlar suas vítimas e levá-las a sofrer grande perda. O natural para o homem e a mulher é reagir com raiva. Desse podo, a dificuldade aumenta e as feridas se tornam mais duradouras. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1125.

3 Contemplando. Ou melhor, “vigiando”. Às vezes, as crianças recebem a impressão de que Deus as vigia para encontrar razões para culpá-las; na verdade, nosso Pai celestial nos vigia com o olhar amoroso e compassivo de quem conhece a fragilidade de nossa natureza (ver Sl 33:13; 90:8; 103:13, 14; Hb 4:13). CBASD, vol. 3, p. 1125.

4 A língua serena. Literalmente, “língua que cura”. O tipo de cura que uma língua serena é capaz de operar é demonstrado pela declaração ocntrastante: “quebranta o espírito”. As feridas causadas por uma língua perversa se alojam no coração e na mente. Palavras ferinas costumam causar dor por anos; elas sugam a energia física e mental, além de atrapalhar a vida espiritual. A língua que cura, por aliviar essas feridas e colocar fim às perdas, é bem caracterizada como uma árvore da vida (ver Tg 3:1-10; CBV, 492; T4, 256; OE, 120. CBASD, vol. 3, p. 1125.

8 É abominável. O contraste apresentado no versículo é entre o sacrifício do pecador, que tem a expectativa de comprar o favor divino e continuar impune em pecado, e a simples oração do justo, que leva ao Senhor o sacrifício de um coração submisso. O perdão de Deus não está “a venda por preço nenhum; é sempre um dom gratuito, disponível a todos que decidem abandonar seus pecados (ver 1Sm 15:22; Is 1:11; Jr 6:20). CBASD, vol. 3, p. 1125.

9 O caminho do perverso. O bondoso não só acompanha a justiça; ele a busca persistentemente. CBASD, vol. 3, p. 1125.

11 O além. Uma análise dos vários versículos em que a palavra ocorre mostra que she’ol é uma alusão figurada ao lugar para onde as pessoas vão quando morrem (Gn 37:35; 1Sm 2:6; Jó 7:9; 14:13; Sl 49:14, 15). … Em nenhuma passagem, o she’ol é caracterizado como um lugar de castigo após a morte. Esse conceito foi posteriormente ligado a gehena (Mc 9:43-48) [lugar de fogo inextinguível], não ao hades, a palavra grega que traduz she’ol de forma apropriada, com apenas uma exceção (Lc 16:23). CBASD, vol. 3, p. 1125, 1126.

O abismo. Do heb ‘abaddon, do radical ‘abad, “extraviar-se”, “perecer”. Sobre ‘abaddon como um lugar de destruição, ver Jó 26:6. O sentido desta passagem parece claro. Se Deus conhece o caráter e tem o registro dos atos dos que já morreram, quanto mais pode Ele discernir o coração e a mente dos vidos (ver Sl 33:13-15; 90:8; 139:1-16; Hb 4:12, 13)!. CBASD, vol. 3, p. 1126.

12 O escarnecedor. O escarnecedor do bem se une ao pecador endurecido para rejeitar instruções e conselhos (ver Is 29:20, 21). CBASD, vol. 3, p. 1126.

13 O coração alegre. O rosto brilha de alegria quando o coração se encontra cheio de luz e paz. Mas o espírito é quebrantado pela tristeza constante no coração. Quando a ansiedade tem permissão para reinar, a resistência se enfraquece cada vez mais, até que o poder da mente por fim se abate. Os problemas mentais refletem na condição física do corpo (ver Pv 17:22; Ls, 255-258; PJ, 167, 168). CBASD, vol. 3, p. 1126.

15 Todos os dias do aflito são maus, mas a alegria do coração é banquete contínuo. A segunda oração sugere que pode ser a aflição mental que torna todos os dias maus. Os pessimistas se preocupam demais com o passado, que não podem mudar, e com o futuro, o qual não conhecem. Isso os impede de aproveitar com sabedoria o presente, o único que lhes pertence. Essa atitude de melancolia mancha a visão da pessoa e sua reação aos outros. O coração alegre e contente festeja no pouco que recebe com gratidão, esquece os problemas que ficaram para trás e olha para frente com alegria e confiança, rumo a um futuro sob o cuidado amoroso do Pai celestial (Lc 12:22-32). CBASD, vol. 3, p. 1126.

16 Melhor é o pouco. As riquezas ilimitadas de um mundo perfeito serão derramadas sobre todos aqueles que alcançarem perfeição de caráter (ver 1Tm 6:6-10, 17-190. CBASD, vol. 3, p. 1126.

19 É plana. Ou seja, elevada e nivelada como uma passarela. A atitude interior afeta todo o ambiente. O preguiçoso se fixa na ideia de evitar tudo que se pareça difícil; no entanto, quanto mais pensa em problemas, mais problemas vê. Enquanto o justo se encaminha constantemente para a direção do Céu, as dificuldades desaparecem à sua frente, pois a fé move a mão de Deus, e ele anda passo a passo numa estrada plana e elevada do restante do mundo. CBASD, vol. 3, p. 1126.

20 Despreza a sua mãe. Até mesmo quando o filho cresce o suficiente para perceber que sua mãe é humana e falível como os outros seres humanos, os íntimos laços criados tendem a preservar o respeito salutar por ela. Só quem perdeu a decência é capaz de destruir as memórias da infância de tal modo a desprezar a própria mãe (Pv 10:1; CBV, 376-378). CBASD, vol. 3, p. 1126.

23 O homem se alegra. Quando alguém dá uma resposta adequada ou um conselho sábio, sente-se alegre por ter conseguido fazer o bem (ver Pv 10:31, 32; 25:11). CBASD, vol. 3, p. 1126.

26 Os desígnios. As ações surgem dos pensamentos ou desígnios (Pv 23:7; Mc 7:21). Quando alguém é impedido, por circunstâncias externas, de realizar um mau desígnio, isso não lhe tira a culpa. CBASD, vol. 3, p. 1127.

27 O que odeia o suborno. O tema principal parece ser a aceitação de subornos para perverter a justiça (ver Dt 16:19; Is 1:23; Ez 22:12). Aquele que é tão ganancioso que se rebaixa a ponto de vender a honra não conquistará riquezas duradouras. Mais cedo ou mais tarde, suas ações serão conhecidas, e a família que viveu com luxo imerecido de repente se descobrirá pobre. CBASD, vol. 3, p. 1127.

29 Longe dos perversos. O Senhor não está longe de ninguém, a não ser daqueles que se recusam a buscá-Lo. Quem coloca os próprios desejos à frente da obediência a Deus descobre que seus pecados o separam do Senhor (ver Pv 15:8; Is 59:1-4). CBASD, vol. 3, p. 1127.

30 Boas-novas. Salomão aponta para a relação íntima entre os pensamentos ou humores e a condição física do corpo (ver v. 13; POv 16:24). CBASD, vol. 3, p. 1127.

32 Rejeita. Aquele que rejeita a instrução é irresponsável. Os assuntos em questão podem parecer simples, mas toda decisão afeta o destino eterno (ver Pv 8:36). CBASD, vol. 3, p. 1127.

33 Precede a honra. O temor do Senhor é a humildade verdadeira. Esse estado é necessário para receber a instrução capaz de tornar a pessoa sábia. Nas questões seculares, é igualmente verdadeiro afirmar que a honra verdadeira só é obtida por quem se mostra humilde o bastante para aprender a subir a escada do sucesso de quem já teve essa experiência (ver Pv 18:12; Mt 23:12; Tg 4:6). No exemplo de Cristo, a humildade e o sofrimento antecederam a grande exaltação (Fp 2:5-11; Hb 12:2; 1Pe 1:11). CBASD, vol. 3, p. 1127.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: