Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 7 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
8 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

684 palavras

1 Guarda as minhas palavras. Isto é, obedece-me. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1089.

2 A menina dos teus olhos. Figura de linguagem que expressa preciosidade extrema. CBASD, vol. 3, p. 1089.

3 Aos dedos. Desta forma, sempre à vista, servindo de lembrete constante (ver Dt 6:8; 11:18). CBASD, vol. 3, p. 1089.

4 Minha irmã. Símbolo de associação íntima. CBASD, vol. 3, p. 1089.

6 Por minhas grades. As janelas das casas orientais não eram revestidas de vidro, como das casas de hoje, mas, sim, com uma treliça de madeira, que permitia ao ocupante da casa ver do lado de fora, ao passo que a visão de quem se encontrava fora era obscurecida. CBASD, vol. 3, p. 1089.

Olhando eu. O escritor escolhe usar uma generalização concreta, em vez de proferir generalidades abstratas, acrescentando força a sua instrução. Pode ter contado um caso real ou uma parábola. CBASD, vol. 3, p. 1089.

9 Na escuridão da noite, nas trevas. Literalmente, “na pupila [do olho] da escuridão e das trevas”. A pupila da noite se refere ao período de escuridão total, entre o crepúsculo e o raiar do dia. O jovem errou ao se colocar no caminho da tentação. Talvez ele não tivesse intenção deliberada de pecar, mas sentiu prazer ao se aventurar nos limites da transgressão. O caso dele é típico de muitos transgressores morais da atualidade que permitem associações indiscretas sem a intenção de vender a alma à luxúria vil. De repente, se veem numa armadilha da qual não parecem ter poder para se libertar. Deveriam ter repugnado com clareza a primeira sugestão do mal. “Não manuseies isto, não proves aquilo, não toque aquiloutro”(Cl 2:21) é o único rumo seguro a tomar em tais situações.”Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia”(1Co 10:12). CBASD, vol. 3, p. 1089.

10 Sai ao encontro. O fato de a mulher sair tarde da noite já dá um indicativo de seu caráter. No Oriente, as mulheres de boa reputação ficavam isoladas e não costumavam deixar os recintos do lar à noite, certamente não sem companhia. CBASD, vol. 3, p. 1089.

11 Inquieta. Os v. 11 e 12 descrevem o caráter da mulher vil de modo geral, não necessariamente sua conduta naquela ocasião. Ela não era como as “boas donas de casa” às quais Paulo elogiou (Tt 2:5). CBASD, vol. 3, p. 1089.

14 Sacrifícios pacíficos. Neste tipo de sacrifício, o animal apresentado era dividido entre o sacerdote e o ofertante (ver Lv 7:11-19). A mulher afirmou ter cumprido seus votos naquele dia e estar celebrando com uma festa em casa, para a qual convidou o jovem tolo. CBASD, vol. 3, p. 1090.

15 Saí ao teu encontro. Ela tenta convencer o ingênuo de que estava procurando especialmente por ele e de que o estima muito. CBASD, vol. 3, p. 1090.

19 O meu marido não está em casa. Um forte elemento de tentação é apresentado: a ideia de segurança, de não ser descoberto. Sem a restrição imposta pelo medo de ser pego e punido, a condição da sociedade seria muito pior do que é. Poucos na atualidade são refreados pela atuação do Espírito Santo no coração (ver Gn 6:5). Nesta era degenerada, em que as pessoas são fracas e o pecado é forte, o povo de Deus deve transformar a sabedoria e o entendimento em seus companheiros íntimos, e se aproximar tanto do Salvador que até o pensamento do pecado seja logo expulso da mente (2Co 10:5). No entanto, o pecado que é evitado apenas pelo medo da condenação ainda assim polui a alma (ver com. de Mt 5:28). … Já se observou habilmente que o caráter pode ser avaliado por aquilo que uma pessoa faria caso soubesse que nunca seria descoberta. CBASD, vol. 3, p. 1090.

21 Com as suas muitas palavras. Literalmente, “instrução abundante”. Fica evidente que a adúltera usava uma linha de raciocínio planejada com cuidado. CBASD, vol. 3, p. 1090.

22 Ao matadouro. Os bois podem caminhar tranquilamente para o matadouro e ficar calmos diante da morte. CBASD, vol. 3, p. 1090.

25 Para os caminhos dela. O único proceder seguro é rejeitar instantaneamente as primeiras insinuações do mal e evitar se colocar no caminho da tentação (ver Gn 39:13; 1Co 6:18). Aquele que já se encontra preso deve procurar se libertar de imediato das cadeias que o amarram. Todos devem se proteger da familiaridade indevida (T5, 591-603). CBASD, vol. 3, p. 1090.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: