Reavivados por Sua Palavra


SALMO 61 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
3 de abril de 2020, 0:45
Filed under: Sem categoria

“Desde os confins da terra clamo por Ti, no abatimento do meu coração. Leva-me para a rocha que é alta demais para mim” (v.2).

Assim como desfrutamos de dias felizes, também enfrentamos dias tristes. Isso é natural, dada a nossa condição como pecadores e o mundo caído em que vivemos. E isso fica bem evidente nos Salmos de Davi. No palácio como um rei, ou nas cavernas como um fugitivo, seu coração anelava por Deus. Sua constante dependência do Senhor e confiança em Suas promessas lhe apontava a distância inalcançável entre criatura e Criador. Somente pela graça de Deus, mediante a fé, nossa vida pode ser colocada na santa altitude.

Enquanto fugia de Saul, sua vida estava em perigo, mas foi no conforto do palácio que quase pereceu. Embriagado pelas baixas paixões, cometeu atrocidades e carregou em seu coração o terrível fardo da morte de seu fiel valente. Davi aprendeu da forma mais triste que nada em sua vida era digno de honra. Que o fato de ter sido escolhido por Deus não lhe conferia mérito algum, e sim uma maior responsabilidade; que sua posição real não era nada se não fosse levado para o mais alto lugar: “para a rocha” (v.2).

Os dias tempestuosos nos ajudam a lembrar que dependemos dAquele que acalma as tempestades. Que por maiores que sejam as nossas responsabilidades e por melhor que avaliemos o nosso desempenho em cumpri-las, absolutamente nada do que fazemos é computado nos arquivos do Céu como degraus para a salvação. Cristo é a escada que nos conduz ao santo lugar. Uma verdade que Ele mesmo declarou: “Em verdade, em verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem” (Jo.1:51).

Apesar dos momentos de queda e de fraqueza, Davi escolheu olhar para o passado com as lentes da misericórdia divina e olhar para o futuro com as lentes da fé. Ainda que o nosso coração esteja abatido, o Senhor nos convida a entregá-lo em Suas mãos e permitir que Ele o transforme na firme morada do Espírito Santo. É tempo de confissão e de arrependimento. É tempo de olhar para Cristo e dEle aprender. É tempo de, pela graça de Deus, sermos homens e mulheres prudentes: “Todo aquele, pois, que ouve estas Minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha” (Mt.7:24-25). E a rocha é Cristo (1Co.10:4)! Vigiemos e oremos!

Bom dia, firmes sobre a Rocha!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Salmo61 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: