Reavivados por Sua Palavra


2 REIS 19 by Jobson Santos
9 de setembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2rs/19

Ezequias havia perdido a fé no poder de Deus para obter a vitória e se voltou para o dinheiro, mesmo tirando ouro do próprio templo do Senhor. Ele havia permitido que os guerreiros da Assíria plantassem dúvidas no coração de toda a nação de Judá, não apenas em seus líderes. A provação com o reino da Assíria quebrou este rei. Ele percebeu seu erro em não entregar essa situação a Deus e finalmente chamou o profeta Isaías.

O que essa história tem a ver conosco? Não temos um exército acampado fora de nossas casas e pode até haver momentos em nossas vidas em que nos sentimos mais Assírios do que Israelitas. Às vezes não parece que Deus está do nosso lado. Mas e se reformularmos isso? Talvez devêssemos estar do lado de Deus. Se o escolhemos, escolhemos a vida, a prosperidade e a vitória sobre os inimigos em nossas vidas. Atualmente, nossos inimigos se parecem menos com exércitos de assírios e mais com legiões de demônios e dores escondidas em nossos armários.

Em vez de tentar tirar do seu templo ouro suficiente para pagar seus inimigos, confie em Deus para derrotar seus inimigos internos. Deixe que Ele faça o que Ele faz de melhor e escolha estar do lado de Deus sempre.

Solana Campbell
Aluna
Academia Adventista dos Grandes Lagos
Cedar Lake, Michigan, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=578
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



2 REIS 19 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
9 de setembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



2 REIS 19 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by jquimelli
9 de setembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

II REIS 19 – O remanescente torna-se cada vez menor quando a extensão do pecado torna-se cada vez maior. Satanás não perde tempo, intrepidamente ele aperfeiçoa suas investidas; pois, desenvolvendo o pecado ele sufoca os fieis servos de Deus – reduzindo-os!

No contexto deste capítulo Israel sofria no cativeiro assírio. O povo de Judá estava sozinho no cenário mundial para representar o Deus universal. Por conseguinte, Satanás preparou-se para atacá-los por meio de seus agentes. A pressão foi grande. Os argumentos foram intimidantes. A vitória de Senaqueribe parecia certa.

• Como Deus reagirá?

Ezequias percebeu o beco sem saída em que ele e o povo de Deus se encontravam. Notou a força e o ataque contra sua nação e seu Deus. Suas atitudes? Foi para o templo! Mandou chamar o profeta Isaías (vs. 1-5).

O resultado? A situação piorou mesmo após receber uma mensagem de esperança sobre a intervenção divina.

• Quando pecadores recorrem a Deus em busca de auxílio, Satanás intensifica seus ataques, fortalece seus argumentos, pressiona com maior força na tentativa de intimidar ainda mais, com objetivo de forçar uma concessão dos fieis.

Embora tal estratégia funcione com a maioria das pessoas, as quais cedem em sua fé frente aos desafios impostos pelas hostes do mal, Ezequias nos mostra o segredo da vitória (vs. 6-34).

Nas palavras de Charles G. Martin, “a reação de Ezequias entrou para a história como um modelo de humildade e esperança, pois ele estendeu-a [a carta] perante o Senhor (v. 14) e orou com teologia sadia – não eram deuses (v. 18) – e com preocupação zelosa para que todos os reinos da terra saibam que só tu, Senhor, és Deus (v. 19; cf. 5:15)”.

O fim da história revela-nos a imprudência de desrespeitar a Deus. Ele enviou apenas um anjo, o qual numa noite massacrou 185.000 soldados assírios incrédulos e, os próprios filhos de Senaqueribe o mataram enquanto adorava seu falso deus – o qual não o protegeu (vs. 35-37).

DEUS…
• …não Se deixa escarnecer!
• …ouve todo ataque contra Ele e contra Seu povo!
• …atende cada oração sincera daqueles que clamam a Ele!
• …envia um anjo para mudar radicalmente o rumo da história!
• …venceu no passado, vence no presente e vencerá no futuro!

Esta história prova que orar resulta em vitória! Ore mais! – Heber Toth Armí.



2REIS 19 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
9 de setembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Inclina, ó Senhor, o ouvido e ouve; abre, Senhor, os olhos e vê; ouve todas as palavras de Senaqueribe, as quais ele enviou para afrontar o Deus vivo” (v.16).

Eu não sei você, mas fico maravilhada todas as vezes que leio: “Assim diz o Senhor” (v.20). A força desta expressão revela o poder de Deus e manifesta a segura certeza de que Ele tem o controle de todas as coisas. O que vimos no capítulo de ontem não foi uma afronta de Senaqueribe a Judá ou ao rei Ezequias, mas “contra o Santo de Israel” (v.22). Confiante em sua coleção de vitórias, o rei Assírio estava certo de que triunfaria sobre Judá. Mas os deuses das demais nações que havia destruído eram “obra de mãos de homens, madeira e pedra; por isso, os destruíram” (v.18). Pela primeira vez, Senaqueribe afrontou “o Deus vivo” (v.16), e isto não ficaria sem resposta.

Ezequias humilhou-se diante de Deus e consultou ao profeta Isaías. Seu coração estava angustiado, mas permaneceu confiante de que o Senhor falaria por intermédio de Seu servo. O “Assim diz o Senhor” (v.6) iniciou com as palavras que ele mais precisava ouvir: “Não temas”. E ao ler a carta de Senaqueribe, Ezequias “subiu à Casa do Senhor” (v.14) e ali expôs a carta da afronta perante Deus em oração e súplica. O abrir de um coração a Deus expulsa dele a corrupção da carne para dar lugar à ação do Espírito. A primeira atitude de Ezequias deve ser a nossa, diante de qualquer dificuldade. A oração deve ser sempre a primeira ação do cristão. Ezequias orou e pediu oração ao justo Isaías: “ergue, pois, orações pelos que ainda subsistem” (v.4). E “muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo” (Tg.5:16).

Mesmo que os inimigos afrontem os justos do Senhor, um só destes a suplicar move o coração de Deus a por eles guerrear. Como fez Ezequias, Deus nos chama a estendermos perante Ele as “cartas” que nos afligem. O Deus Criador Se inclina e ouve, olha e vê, tudo o que se passa neste mundo, e, principalmente, na vida de Seus filhos. Se tão somente confiarmos no Senhor, orando sempre sem esmorecer (Lc.18:1), Ele nos dirá: “Eu te ouvi” (v.20).

Quando alguém afronta ou maltrata um justo de Deus, está a afrontar o próprio Deus. E todas as palavras de maldição ou obras malignas acabam voltando para o mesmo lugar de onde veio: “Pelo caminho por onde vier, por esse voltará… diz o Senhor” (v.33).

Se você julga impossível livrar-se de algum inimigo, saiba que quem segue a atitude de Ezequias, calando-se diante da afronta e abrindo o coração ao Senhor, sem demora a justiça vem, e o “Anjo do Senhor” (v.35) age em nosso favor. Não conheço teus inimigos e nem as afrontas que eles têm feito. Mas eu conheço e prossigo em conhecer o “Senhor, Deus de Israel, que está entronizado acima dos querubins” (v.15) e que faz o inimigo voltar pelo mesmo caminho por onde veio. Porque “o zelo do Senhor fará isto” (v.31), por amor de Seu próprio nome e por amor de todo aquele que, como Davi, tem buscado ser um servo segundo o coração de Deus.

Portanto, “não temas por causa das palavras que ouviste” (v.6), pois servimos ao Deus “grande em conselho e magnífico em obras; porque os Teus olhos estão abertos sobre todos os caminhos dos filhos dos homens, para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas obras” (Jr.32:19). Vigiemos, oremos, perseveremos e confiemos na justiça de Deus!

Bom dia, homens e mulheres de oração!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Reis19 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



2 REIS 19 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
9 de setembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



2 REIS 19 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
9 de setembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

983 palavras

Rasgou as suas vestes. As palavras dos mensageiros de Senaqueribe não eram ameaças vazias. Relevos dos palácios de Nínive e de Khorsabad revelam as crueldades dos assírios nas localidades tomadas por meio do cerco. Horrores indescritíveis ocorreriam se o cerco a Jerusalém fosse feito. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol 2, p. 1059, 1060.

Isaías. Essa é a primeira referência no livro dos Reis ao profeta Isaías… A obra desse poderoso profeta foi desempenhada nos reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias (Is. 1:1). Isaías teve um longo ministérios antes de ser mencionado no livro dos Reis. Os relatos históricos preservados nesse livro geralmente são breves e muitos itens são omitidos. CBASD, vol 2, p. 1060.

Dia da angústia. Por muitos anos, Isaías predisse que este tempo chegaria. Esta foi uma das maiores crises que Judá enfrentou e, sem a intervenção divina, a situação conduziria a nação à ruína final. CBASD, vol 2, p. 1060.

filhos são chegados à ora de nascer. Metáfora de uma crise nacional grave (Jr 30:6). Bíblia de Estudo Andrews.

Deus, terá ouvido. Os mensageiros assírios difamaram e ridicularizaram o grandiosos Deus do Céu, colocando-O em pé de igualdade com os deuses das nações ao redor. A honra de Deus estava em jogo e, por causa do amor a Seu próprio nome, era de se esperar que Ele interviesse em favor de Judá. CBASD, vol 2, p. 1060.

O Deus vivo. E contraposição com os não-deuses de 18.33-35. Bíblia de Estudo NVI Vida.

A expressão designa a Yahweh como aquele cuja vida é original, não emprestada, não derivada. CBASD, vol 2, p. 1060.

remanescente. Os que permaneciam em Judá depois de Senaqueribe ter capturado muitas cidades e inúmeras pessoas. Bíblia de Estudo NVI Vida

Não temas. A tendência humana é temer Dante da crise, mas o Senhor, em Sua misericórdia, envia mensagens de encorajamento. CBASD, vol 2, p. 1060.

Meterei nele um espírito. Por meio de um espírito de insegurança e medo. Bíblia de Estudo NVI Vida

Deus despertaria um sentimento de ansiedade e medo em Senaqueribe. CBASD, vol 2, p. 1060.

E lá o farei morrer à espada. Aqui, o futuro assassinato de Senaqueribe é vinculado com sua blasfêmia contra o Deus vivo. Bíblia de Estudo NVI Vida

Enviar mensageiros. Senaqueribe esperava provocar a capitulação de Ezequias antes que os egípcios atacassem. CBASD, vol 2, p. 1060.

Tiraca. O último faraó da dinastia etíope. Bíblia de Estudo Andrews.

12 Éden. Aqui se refere a uma região localizada no sul de Art, e não ao jardim do Éden. Bíblia de Estudo Andrews.

14 Recebido a carta. Os mensageiro assírios possivelmente apresentaram sua mensagem oralmente e por escrito: oralmente aos mensageiros de Ezequias, já que o próprio Ezequias não saiu para vê-los , e por escrito para que a carta fosse entregue ao rei. CBASD, vol 2, p. 1061.

Estendeu-a perante o Senhor. É o que devemos fazer com qualquer problema, expondo-o perante Deus, através da oração. Bíblia Shedd.

15 Acima dos querubins. A referência é o santo shekinah, a glória miraculosa que simbolizava a presença pessoal de Deus e que aparecia acima do propiciatório entre os dois querubins. CBASD, vol 2, p. 1061.

21 A virgem.Jerusalém resistiu a todos os esforços dos assírios contra ela e não permitiu se contaminar. Esta personificação de Jerusalém com uma mulher é uma ilustração comum (ver Is 23:12; 52:2; Lm 2:13; Mq 4:10). CBASD, vol 2, p. 1062.

22 O Santo de Israel. Esta é a frase preferida de Isaías. Ele a utiliza 27 vezes em seu livro. CBASD, vol 2, p. 1062.

23 Altos cedros. Os assírios planejavam cortar os lindos cedros do Líbano para seu próprio uso. De modo figurado, a frase significa a completa devastação de todo o país, inclusive a ruína dos majestosos palácios da nação e seus orgulhosos habitantes  (ver Is 2:12-17; 10:33, 34). CBASD, vol 2, p. 1062.

24. Cavei e bebi. O sentido parece ser que Senaqueribe se sentia capaz de enfrentar qualquer dificuldade. As montanhas não o interrompiam, ele saltava sobre elas. Os desertos não o paravam, ele os atravessava, cavando sus próprias fontes de água. Os rios não o impediam, ele os secava debaixo de seus pés. CBASD, vol 2, p. 1062.

Rios do Egito. A terra do Nilo estava do outro lado do deserto e era cortada por vários canais. Senaqueribe estava se gabando que isso não seria um obstáculo para ele, pois eles desapareciam diante dele. CBASD, vol 2, p. 1062.

26 Debilitados. Deus permitiu o sucesso dos exércitos assírios. A Assíria poderia ter se tornado uma poderosa influência para o bem no mundo se tivesse seguido a reforma que resultara da pregação de Jonas (Jn 3:5-10). Quando os ninivitas trocaram o arrependimento tempo;ario por sua antiga idolatria e desejaram conquistar o mundo, eles destruíram a Assíria como nação. CBASD, vol 2, p. 1062.

27 O teu sair, e o teu entrar. Ou seja, “tudo o que você fizer”. Bíblia de Estudo Andrews.

29 Por sinal. Durante o restante do ano corrente, o povo conseguiria encontrar alimento suficiente no campo. No ano seguinte (possivelmente sabático), eles também conseguiriam alimento originado do que cresceria novamente no campo. E, no terceiro ano, eles retomariam a semeadura e a colheita. As atividades agrícolas corriqueiras foram interrompidas pelas presença dos exércitos assírios na terra. CBASD, vol 2, p. 1063.

32. Sairá. Grandes áreas de Judá foram completamente devastadas pelos exércitos assírios. É possível que muitos tenham se reunido em Jerusalém para escapar do ataque violento de Senaqueribe. Agora, desta cidade sairia um remanescente para repovoar e restaurar a terra.CBASD, vol 2, p. 1063.

32 Com escudo. Os soldados envolvidos no cerco eram protegidos por enormes escudos para se aproximarem dos muros da cidade.CBASD, vol 2, p. 1063.

Levantar tranqueiras. As representações destas rampas são mostradas em relevos assírios. Eram colocadas junto aos muros para que os aríetes chegassem às partes superiores e mais fracas das defesas.CBASD, vol 2, p. 1063.

37 Terra de Ararate. Textos assírios apoiam a informação de que os assassinos de Senaqueribe e uma grande facção de rebeldes fugiram para o “Ararate”, na região da Armenia, ao norte. CBASD, vol 2, p. 1063.

O fim de Senaqueribe, que aqui é descrito encerrando o relato daquele invasão, ocorreu exatamente vinte anos mais tarde, em 681 a.C. Bíblia Shedd.

 




%d blogueiros gostam disto: