Reavivados por Sua Palavra


2 REIS 21 by jquimelli
11 de setembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2rs/21

“Manassés tinha doze anos de idade quando começou a reinar” (v. 1). Obviamente, ele nasceu durante os últimos 15 anos de vida de Ezequias. E fez o mal aos olhos do Senhor. Por que Manassés fez o mal quando teve todas as oportunidades de fazer o bem? A influência de seu pai Ezequias provavelmente não foi inteiramente positiva. Assim, o bom fundamento que Ezequias estabeleceu se perdeu em uma geração.

Que perda! A Escritura diz: “Manassés os desviou, ao ponto de fazerem pior do que as nações que o Senhor havia destruído diante dos israelitas” (v. 9 NVI). Os líderes têm grandes responsabilidades, e a cobrança de Deus sobre eles é enorme, especialmente quando eles estão liderando a nação. Assim, os líderes devem ser homens de Deus, devem pedir a Deus para que seja seu guia, de modo que não levem pessoas ao erro.

Os líderes também devem ter cuidado com suas ações, porque eles estão sendo observados. O melhor é não tornar-se pedra de tropeço para o povo. Às vezes, mesmo que a ação em si não esteja errada, se ela pode ser interpretada de forma errada, os líderes devem evitar estes procedimentos.

Que possamos aprender a sermos líderes sábios, líderes que escutam a Deus e também às necessidades de seu povo.

Daniel Jiao
União Missão Chinesa
Hong Kong

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=580
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



2 REIS 21 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
11 de setembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Assim como existem ateus bons, existem crentes em Deus que são maus. Contudo, Deus é sempre bom com cristãos, pagãos, crentes e incrédulos. Seu alvo é salvar a todos, independente de quão pecaminoso sejamos.

“A história está eivada de homens maus. Os anais da História estão repletos de homens que deixaram um rastro sombrio na nossa lembrança: Homens facínoras, assassinos, monstros bestiais, pervertidos celerados e déspotas sanguinários. Os arquivos da História foram manchados por homens incendiários como Nero, traidores como Judas, perversos como Adolf Hitler, truculentos como Mao Tsé Tung”.

Após relembrar a hediondez dos históricos atos humanos, Hernandes Dias Lopes declarou: “Talvez nenhum desses homens tenha excedido em perversidade a Manassés, o 13º rei de Judá, cujo reinado se estendeu em Jerusalém, por 55 anos, de 697 a 642 a.C.” Além de tantas coisas erradas, promíscuas e cruéis, ainda “ele matou os próprios filhos. Matou os filhos de outras pessoas. Ele mandou serrar ao meio o profeta Isaías”.

Você quer encontrar Manassés lá no Céu? Deus desejou tanto isso, que trabalhou muito pela conversão dele; até que, no final de sua vida, ele se rendeu ao Deus Salvador (II Crônicas 33). Agora, porém, analisemos o capítulo em apreço:

1. Lista de horríveis pecados cometidos por Manassés (vs. 1-9):
• Seguiu práticas que Deus abominava nos gentios;
• Desfez toda a reforma espiritual feita por Ezequias, seu pai;
• Adorou e serviu a todos os astros celestiais;
• Profanou os altares da casa de Deus;
• Praticou feitiçaria e envolveu-se com bruxaria e espíritas;
• Provocou ira a Deus;
• Substituiu a adoração verdadeira pela falsa, desviando o povo do Deus verdadeiro;
• Fez pior que as nações que Deus havia punido por meio de Israel.

2. Deus não cruzou os braços. Ele não permitiu que Satanás prevalecesse sobre Seu amado povo. Ele arregaçou as mangas e tomou providências para corrigir tamanha barbaridade (vs. 10-17).

3. Amom, filho de Manassés, não foi nada melhor que seu pai. Porém, após 2 anos, Josias reinou em seu lugar; e, este foi uma luz a brilhar em meio às densas trevas pecaminosas (vs. 19-26).

Por Deus, todos seriam salvos e vencedores neste nítido grande conflito entre o bem e o mal; entretanto, Ele respeita àqueles que preferem perder-se!

O que você prefere? – Heber Toth Armí.



2 REIS 21 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
11 de setembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria



2REIS 21 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
11 de setembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“E queimou a seu filho como sacrifício, adivinhava pelas nuvens, era agoureiro e tratava com médiuns e feiticeiros; prosseguiu em fazer o que era mau perante o Senhor, para o provocar à ira” (v.6).

E a pausa das abominações teve fim mais uma vez. De Ezequias, que andava diante de Deus “com fidelidade, com inteireza de coração” (2Rs.20:3), para Manassés, que fez “o que era mau perante o Senhor” (v.2). Enquanto o pai era um homem de oração, o filho era um adivinho e agoureiro. Enquanto o pai servia somente ao Senhor, o filho servia “a todo o exército dos céus” (v.5). Enquanto o pai consultava o profeta do Senhor, o filho consultava “médiuns e feiticeiros” (v.6). Enquanto o pai pôs abaixo os altos e postes-ídolos, o filho tratou de reerguê-los (v.3).

Manassés começou a reinar em Judá com apenas “doze anos de idade” (v.1). Portanto, ele foi concebido após a cura de Ezequias. O que me faz pensar que Ezequias não precisava da cura para obter a certeza do favor de Deus, mas a misericórdia divina foi tanta para com ele que lhe concedeu o milagre, mesmo sabendo que este geraria um filho ímpio e que levaria o povo a uma degradação sem precedentes. De qualquer forma, teremos uma ideia ainda mais ampla da misericórdia de Deus quando estudarmos a vida de Manassés pela relato do livro de 2 Crônicas.

Certo é que se Ezequias houvesse morrido daquela enfermidade, Manassés não haveria nascido, porém, ao mesmo tempo, Josias, neto de Manassés, não existiria e não teria deixado um legado tão lindo que estudaremos a partir de amanhã. O povo tinha uma tendência muito forte em seguir o seu rei. O que a liderança fazia, o povo repetia. Tão logo Ezequias morreu, seu filho fez ressurgirem as práticas pagãs. “Manassés de tal modo os fez errar, que fizeram pior do que as nações que o Senhor tinha destruído de diante dos filhos de Israel” (v.9).

Quando a liderança do lar é falha, os filhos serão movidos pelas próprias tendências de um caráter mal desenvolvido. Ezequias foi um homem reto diante de Deus, mas o fim de sua vida ao invés de ter sido aproveitado para a instrução de seu novo herdeiro, foi gasto com alianças políticas que de nada serviriam. Assim, a corrente de uma má educação foi transmitida ao filho de Manassés, Amom, que “andou em todo o caminho que andara seu pai” (v.20).

Tanto a história de Ezequias, quanto a história de Manassés nos mostra que não são atos de bondade que nos salvam, mas a bondade do Senhor. Não há em nós mérito algum, porque “todos se extraviaram e juntamente se corromperam; não há quem faça o bem, não há nem sequer um” (Sl.53:3). Graças a Deus por Seu infinito amor! Não existe pecado tão grande que Deus não perdoe e nem vida tão suja que Ele não limpe e a torne branca “como a neve” (Is.1:18).

Manassés foi um dos piores e quem sabe o mais sanguinário rei de Judá, mas bastou uma oração (2Cr.33:12), bastou uma oportunidade, para que o amor perdoador do Senhor o constrangesse e o transformasse. Jesus só espera uma oportunidade para apagar as nossas iniquidades e nos conduzir pelo caminho eterno. Então, a nossa vida refletirá a Sua vida e ainda que morramos, descansaremos para que, muito em breve, escutemos o eco da voz do Mestre a nos chamar para o início de uma vida sem fim: “Vinde, benditos de Meu Pai” (Mt.25:34). Uma recompensa que não merecemos, mas que, pelos méritos de Cristo, receberemos. Vigiemos e oremos!

Bom dia, salvos pela graça de Cristo!

*Deixe nos comentários (até meio-dia) o seu pedido de oração:

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Reis21 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



2 REIS 21 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
11 de setembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



2 REIS 21 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
11 de setembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

875 palavras

1 doze anos de idade. Manassés nasceu depois da enfermidade grave de Ezequias (v. 20.6). Bíblia de Estudo NVI Vida.

cinquenta e cinco anos. O reinado mais longo de todos os monarcas de Israel e Judá. Bíblia de Estudo Andrews.

697-642 a.C., incluindo-se uma co-regência de dez anos (697-686) com seu pai Ezequias. Bíblia de Estudo NVI Vida.

2 Fez ele o que era mau. O reinado de Manassés foi o pior período de apostasia na história de Israel [aqui, no sentido do reino todo, Israel+Judá]. Bíblia de Estudo Andrews.

Este reinado foi o mais negro e ímpio de todos os reinados de Judá. É difícil compreender como um rei tão piedoso [Jotão] (15:34), tenha sido pai de um filho injusto como Acaz (16:2-3). De igual modo Josias, o restaurador do culto no Templo (22.2-7), era filho do idólatra Amom (21:19-22). Talvez as mãos tivessem exercido maior influência do que os próprios reis, na criação dos herdeiros do trono. É interessante notar, nestes capítulos, os nomes das mães (21.1; 21.19; 22.1). Bíblia Shedd.

3 tornou a edificar os altos que Ezequias , seu pai, havia destruído. Manassés desfez as reformas espirituais do reinado de seu pai. Bíblia de Estudo Andrews.

como fizera Acabe. Manassés era o Acabe de Judá (v. 1Rs 16.30-33). Bíblia de Estudo NVI Vida.

exército dos céus. O Sol, a Lua e as estrelas. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 1070.

Manassés inaugurou a adoração a estrelas, prática provavelmente de origem assíria, muito embora Dt 4:19; 17:3 proíba com toda clareza o culto aos corpos celestes. Bíblia de Estudo Andrews.

5 Quanto à astrologia dos povos de além do rio Eufrates, sem justificar-se os atos de Manassés, pode-se mencionar que ele tinha de obedecer os reis da Assíria, e que o paganismo daquelas bandas tinha livre entrada em Judá. O rei da Assíria, Esarhadão (681-669 a.C.), invadiu ao Egito e incluiu Manassés na suas lista de súditos. Bíblia Shedd.

6 queimou a seu filho. Como Acaz (16.3), Manassés deu-se ao paganismo com todas as suas forças. Abraçou a magia negra do oriente, expressamente proibida pela Lei de Moisés (Dt 18.10-14). Bíblia Shedd.

7 poste-ídolo. Feito para a adoração a Aserá, deusa da guerra e da fertilidade. Bíblia de Estudo Andrews.

11 os amorreus. Designação genérica dos vários grupos étnicos que habitavam Canaã antes da conquista israelita (Gn 15:16). Bíblia de Estudo Andrews.

a Judá fez pecar. Assim como Jeroboão levou Israel a pecar (1 Rs 15.34-16.2), Manassés foi a causa do pecado nacional de Judá; não obstante seus erros, arrependeu-se no cativeiro (2 Cr 33.12-13). Bíblia Shedd.

13 o cordel de Samaria. Metáfora de julgamento. Bíblia de Estudo Andrews.

Deus mediria Jerusalém pelo mesmo padrão que utilizou com Samaria (ver Am 7:7-9; Lm 2:8). Não haveria parcialidade. CBASD, vol. 2, p. 1071.

14 remanescente da minha herança. Quando o Reino do Norte foi destruído, Judá se tornara o remanescente da herança do Senhor. Bíblia de Estudo NVI Vida.

Uma referência ao Cativeiro na Babilônia, para onde muitos judeus foram deportados em 605 a.C. (24.13) e em 587 a.C. (25.11). Bíblia Shedd.

15 A história de Israel era uma história de violações da aliança. Com o reinado de Manassés, a taça da ira de Deus transbordou, e tornou-se inevitável (v. 21.1-4) o castigo do exílio da terra prometida. Bíblia de Estudo NVI Vida.

16 sangue inocente. A idolatria do rei resultou em violência social. Segundo a tradição judaica, o profeta Isaías sofreu martírio durante o reinado de Manassés. Bíblia de Estudo Andrews.

Referência a pessoas piedosas, e até mesmo talvez aos profetas, martirizados pela sua oposição às iniquidades de Manassés (cf. v 10, 11). segundo umaradição judaica (sem substanciarão de outras fontes) Isaías foi serrado pelo meio durante o reinado de Manassés (v. Hb 11.37). Bíblia de Estudo NVI Vida.

17 Quanto aos mais atos. Alguns detalhes importantes a respeito de Manssés foram omitidos pelo escritor do livro dos Reis: a sua captura pelos capitães da Assíria, a remoção para babilônia e seu arrependimento ali, a restauração de seu reinado e as reformas religiosas após seu retorno (2Cr 33:11-19). CBASD, vol. 2, p. 1071.

seu pecado. O relato de Manassés, em Reis, apresenta poucos detalhes sobre as iniquidades de seu reinado. Ele não somente ofereceu seu próprio filho como sacrifício humano, mas encorajou tais abominações no vale de Hinom [vale profundo ao sul de Jerusalém] (2Cr 33:6; cf. 2Rs 23:10). Ele permitiu o estabelecimento de casas para os sodomitas nas proximidades do templo (2Rs 23:7) e removeu a arca da aliança do templo (2Cr 35:3). CBASD, vol. 2, p. 1071.

19 Amom. Este nome é idêntico ao nome do deus-sol egípcio Amim. Manassés pode ter escolhido o nome do filho a fim de demonstrar sua relação com essa divindade egípcia. CBASD, vol. 2, p. 1071.

20 Fez [Amom] o que era mau. A apostasia de Manassés imprimiu o mal sobre Amom e moldou sua vida de modo irremediável. Durante a última parte do reinado de Manassés, as festividades idólatras foram controladas (2Cr 33:16), mas, então [com Amom], a idolatria recuperou o controle, e toda a terra foi arrastada numa maré de iniquidade. … O profeta Sofonias, que viveu durante a época de Josias, descreveu essa triste situação (ver Sf 1:8, 9, 3:1-4). CBASD, vol. 2, p. 1071.

Amom não participou do humilde arrependimento que caracterizou Manassés, seu pai, nos dias finais da vida deste (v. 2Cr 33.12-19). Por certo, restaurou as práticas idólatras que manasses abolira – pois estas estavam em prática, de novo, nos dias de Josias (v. 23.5-7, 12). Bíblia de Estudo NVI Vida.

24 povo da terra. A expressão se refere à população em geral. Bíblia de Estudo Andrews.




%d blogueiros gostam disto: