Reavivados por Sua Palavra


2 REIS 23 by jquimelli
13 de setembro de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://pesquisa.biblia.com.br/pt-BR/NVI/2rs/23

A reforma de Josias foi notável. Sua determinação em remover a adoração de ídolos do país foi completa e foi deste modo que ele foi lembrado: “Antes dele, não houve rei que lhe fosse semelhante, que se convertesse ao SENHOR de todo o seu coração, e de toda a sua alma, e de todas as suas forças, segundo toda a Lei de Moisés “(v.25).

No entanto, tudo isso não poderia interromper a destruição do país. As invasões do Egito e da Babilônia eram iminentes. Alguns poderiam perguntar: qual o proveito, então, de seguir a lei de Deus?

Devemos ter claro que obedecer às ordens e à lei de Deus é sempre a coisa certa a fazer. Mas existem consequências em desobedecer a Deus. Josias reformou a nação, mas anos de idolatria danificaram profundamente a lealdade do povo a Deus. Simplesmente remover os locais de adoração de ídolos não era suficiente. A mudança tem que vir de dentro.

Mas a mudança também pode ser superficial e, às vezes, pode enganar todos ao nosso redor. Mas não pode enganar a Deus. No fundo de nossos corações, nós conhecemos a verdade sobre nós mesmos. Diz a Testemunha fiel e verdadeira: “tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu” (Ap 3:17).

Precisamos de verdadeiro reavivamento e reforma!

Daniel Jiao
União Missão Chinesa
Hong Kong

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=582
Equipe de tradução: Pr. Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



2 REIS 23 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
13 de setembro de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



2 REIS 23 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ  by Maria Eduarda
13 de setembro de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Reforma do templo sem reforma de vida é perda de tempo. Melhorar estruturas sem mudança espiritual não passa de melhorias sem valor para Deus.

Focar projetos de construção ou reformas de lugares de culto será desperdício de investimentos sem reavivamento e reforma espirituais. Os quais só acontecerão quando se considerar a Bíblia mais importante que plantas arquitetônicas, projetos e construções.

O novato rei Josias fez muito mais que os veteranos reis que o antecederam. Considerando que nenhum avanço era honroso sem crescimento espiritual, ele focou na aplicação aos súditos os inspirados princípios revelados.

Descobrir a mensagem bíblica faz total diferença na vida humana. “A descoberta do Livro da Aliança intensificou as reformas de Josias e levou à renovação da aliança com Deus” (Bíblia de Estudo Andrews).

Josias “já havia reparado a maior parte do templo… Agora ele tomava providências para estabelecer um novo pacto que confirmasse o pacto mosaico. Era essencial que todas as leis, ritos e costumes do yahwismo fossem rigidamente observados. A essência moral desse pacto eram os Dez mandamentos. Josias desejava voltar aos caminhos antigos, e seu novo pacto com o povo convidava a todos os habitantes do reino a fazer retorno juntamente com ele” (Russell Norman Champlin).

Reflita…

• A espiritualidade autêntica foca na revelação escrita de Deus, e nos mandamentos escritos pelo Seu próprio dedo. O povo faz aliança com Deus, converte-se e retorna à obediência (vs. 1-3).

• A reforma de vida passa pela morte de Cristo/páscoa. Após destruir o que não presta para Deus, importa focar no sacrifício de Cristo (vs. 4-28).

• Não sendo automático, o reavivamento espiritual precisa de decisão pessoal – não é genético, nem passa de geração a geração. Após morrer Josias, seus sucessores (Joacaz e Jeoiaquim) foram indignos do cargo que ocuparam (vs. 29-37).

O reavivamento de Josias foi interrompido por líderes corruptos; consequentemente, os sinais do cativeiro israelita já eram evidentes.

• O pecado não perdoa seus súditos; quando encontra espaço, ele faz estrago! Deus perdoa nossos pecados, busque-O!

• O Deus que esteve disponível a Josias esteve também a Joacaz e Jeoiaquim; está disponível a você e a mim também.

Nunca se preocupe com tua idade ao fazer algo grande para Deus! Tome atitude focando na Bíblia e em Cristo! Deus te usará! – Heber Toth Armí.



2REIS 23 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
13 de setembro de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Antes dele, não houve rei que lhe fosse semelhante, que se convertesse ao Senhor de todo o seu coração, e de toda a sua alma, e de todas as suas forças, segundo toda a Lei de Moisés; e, depois dele, nunca se levantou outro igual” (v.25).

Que versículo poderoso e ao mesmo tempo reflexivo! Ele é o ponto culminante do capítulo de hoje. O amor que Josias devotava a Deus era tremendo e tão especial que não houve, depois dele, rei semelhante. Josias foi um líder que teve influência sobre o povo, só que, ao contrário dos demais reis, a sua influência foi extremamente positiva. Em mais da metade do capítulo percebemos o cuidado de Josias em abolir tudo aquilo que profanasse a verdadeira adoração ao Senhor. E estes versos nos dão uma visão ampliada de até que ponto chegou a rebeldia da nação eleita. Imagens de escultura, monumentos às abominações das nações vizinhas, prostituição cultual dentro do templo de Deus, altares profanos, sacrifícios humanos, incensários dedicados aos astros, consulta a médiuns e feiticeiros, faziam parte da lista detestável dos pecados de Judá.

Quando Deus instituiu Suas leis a Israel, não lhes apresentou novidades, mas lhes deixou documentado tudo o que desde o início havia estabelecido. Lá no Éden ocorreu a primeira quebra da aliança entre Deus e o homem. Desde então, teve início a história de rebelião da humanidade e da longanimidade do Criador a fim de salvá-la. A Bíblia mudou a vida de Josias, e como todo aquele que é nascido de Deus, ele não poderia guardar a bênção para si. Todo o povo foi convocado, “desde o menor até ao maior” (v.2) para ouvir o “Livro da Aliança que fora encontrado na Casa do Senhor” (v.2).

Ontem, vimos que Deus tem uma obra bem maior do que imaginamos, que não se restringe a quatro paredes. Notem, no versículo 3, que Josias fez aliança perante o Senhor junto à coluna do templo, “e todo o povo anuiu a esta aliança” (v.3). A coluna é o que sustenta a estrutura. E sabem o que é a coluna do Senhor, de acordo com a Sua Palavra?

“É a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade” (1Tm.3:15). O que Josias fez foi reconduzir o povo a ser novamente coluna da verdade, que é a Palavra de Deus. E o fez movido de grande coragem, tomando atitudes que poderiam lhe causar uma severa retaliação. Josias considerou mais valioso fazer o que era certo do que a sua própria vida. Oh, quanto necessitamos, hoje, conforme escreveu Ellen White, de “homens que, no íntimo de seu coração, sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus” (Educação,  p.57).

A igreja do Deus vivo é detentora da verdade que liberta. E a Páscoa celebrava justamente isso: libertação. Antes de começar a escrever com o Seu próprio dedo os dez mandamentos em tábuas de pedra (Êx.31:18), assim disse o Senhor: “Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão” (Êx.20:2). Por isso que Tiago chama a Lei de Deus de “lei da liberdade” (Tg.2:12). Porque é o que ela faz, ela liberta. Ela é avessa ao pecado, portanto, nos leva para mais junto de Deus.

Mas a descendência de Josias não perseverou em permanecer fiel. Joacaz fez o que era mau, e foi capturado e morto pelo rei do Egito. Eliaquim, cujo nome foi mudado para Jeoaquim, foi constituído rei não pela vontade do Senhor, mas também a mando do rei do Egito. Ou seja, amados, o pecado nos faz retornar para o nosso estado original de escravidão.

Talvez você esteja no Egito, ou pior, talvez o Egito esteja em você. Deus nos convida hoje a fazer aliança com Ele, para O seguir, guardar os Seus mandamentos, de todo o nosso coração, e de toda a nossa alma, e com todas as nossas forças, cumprindo as palavras desta aliança, que estão escritas no Livro de Deus, a Bíblia. Esta é uma decisão que só compete a mim e a você tomar. Estamos estudando as Escrituras capítulo por capítulo, sem pressa. E o desejo de examiná-la tem aumentado cada dia mais. Não é assim?

Que o Senhor continue nos reavivando e que nosso testemunho neste mundo deixe a marca da verdadeira piedade. Como fez Josias, vigie, ore, abra o seu coração a Deus, clame por auxílio e busque fazer o que é correto.

Bom dia, piedosos do Senhor!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #2Reis23 #RPSP

Comentário em áudio: youtube.com/user/nanayuri100



2 REIS 23 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
13 de setembro de 2019, 0:10
Filed under: Sem categoria



2 REIS 23 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
13 de setembro de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

1016 palavras

1 todos os anciãos de Judá … se juntaram a ele. Líderes sábios consultam outros líderes. Josias reuniu todos os líderes da nação para ver se algo poderia ser feito para impedir a calamidade anunciada, ou fazer com que o juízo vindouro fosse temperado com misericórdia. Ao anunciar a destruição, Deus não impede o arrependimento e a reforma. Não haveria nada a perder ao colocar diante do povo o terrível destino que o ameaçava caso persistisse na iniquidade. Era necessária conversão a Deus e à justiça, e Josias estava decidido a fazer tudo para trazer um reavivamento nacional. CBASD, vol. 2, p. 1077.

4 Cedrom. Vale que corria de norte a sul pelo lado leste de Jerusalém, entre a cidade e o monte das Oliveiras. Os campos do Cedrom estavam possivelmente na parte norte do vale, que era ampla (ver Jr 31:40). CBASD, vol. 2, p. 1077.

Para Betel. Para um lugar considerado como amaldiçoado e impuro, a fim de que o solo de Judá não fosse contaminado. CBASD, vol. 2, p. 1077.

5 os sacerdotes que os reis de Judá estabeleceram. Jeroboão [e Manassés e Amom] “constituiu sacerdotes dos mais baixos do povo, que não eram dos filhos de Levi” (1Rs 12:31, ARC). CBASD, vol. 2, p. 1077.

6 tirou … o poste ídolo … o queimou. Esta era a imagem de escultura de Aserá, feita por Manassés (2Rs 21:3, 7). … A imagem de Aserá era possivelmente feita de madeira recoberta com metal e podia ser queimada com facilidade (ver Dt 7:25). CBASD, vol. 2, p. 1078.

7 prostitutos cultuais (ARC). O relato de que homens e mulheres depravados, devotados à prostituição religiosa, estavam alojados em uma casa ao lado do templo é um lamentável comentário do colapso moral que havia entre o professo povo de Deus. As práticas perversas e orais desenvolvidas ali eram parte da cerimônia idólatra da época. Em seus dias, Ezequiel denunciou as “terríveis abominações” realizadas na área do templo (Ez 8:5-17). As piores infâmias da adoração cananeia haviam se introduzido no santo templo de Deus. Dificilmente Judá poderia, sozinho, ter afundado tão profundamente no pecado. CBASD, vol. 2, p. 1078.

10 profanou a Tofete. Este era o local no vale de Hinom onde se praticava o culto bárbaro de oferecer seres humanos como sacrifício a Moloque (ver Is 30:33. Jr 7:31; 19:6; 32>35), inclusive os filhos de Acaz e Manassés (2Rs 16:3; 21:6; 2Cr 28:3; 33:6). CBASD, vol. 2, p. 1078.

Hinom. Um vale a oeste a sul de Jerusalém. A parte sul foi considerada [por Josias] como um local de destruição e abominação por causa dos horrores dos sacrifícios humanos e da poluição… Mais tarde tornou-se o lixão da cidade. No NT, o vale de Hinom, do heb Ge Hinnom, foi utilizado como símbolo do local de destruição dos ímpios. Em referências posteriores, a palavra “inferno” é uma tradução do grego geena, uma transliteração do hebraico Ge Hinnom [filhos de Hinom] (Mt 5:22, 29, 30; 10:28; 18:8, 9; 23:15, 33; Mc 9:43-48; Lc 12:5; Tg 3:6). CBASD, vol. 2, p. 1078.

13 defronte de Jerusalém. Ou seja, para o oriente da cidade. Os pontos cardeais eram determinados a partir do leste. A mão esquerda apontava para o norte, a mão direita para o sul e as costas, ao oeste. CBASD, vol. 2, p. 1079.

monte de Destruição. Possivelmente a encosta sul do monte das Oliveiras, assim chamada com desprezo, para mostrar repulsa a abominável adoração idólatra realizada no leste do santo templo. CBASD, vol. 2, p. 1079.

16 o homem de Deus. Ver 1Rs 13:1, 2. CBASD, vol. 2, p. 1079.

17 do homem de Deus. Ver 1Rs 13:23-30. CBASD, vol. 2, p. 1079.

24 aboliu também Josias os médiuns. A demonologia se apoderou dos israelitas. O povo estava servindo ao senhor das trevas e não ao Senhor do Céu. Os demônios eram sua companhia diária, não os anjos. Eles ouviam aos espíritos do mal e não ao Espírito Santo. Josias procurou purificar a terra de tudo que se relacionasse com demonismo e das abominações que a adoração aos demônios trazia consigo. CBASD, vol. 2, p. 1080.

os ídolos do lar. Do heb terafim. [Ver Gn 31:19 – Raquel; Jz 17:5; 18:14-20 – Mica; 1Sm 19:13 – Mical). CBASD, vol. 2, p. 1080.

26 o SENHOR não desistiu. Infelizmente, as reformas que o bom rei Josias iniciou afetaram a maioria do povo apenas superficialmente, Um cuidadoso estudo das profecias de Jeremias revela que a condição religiosa do povo estava longe do ideal (ver Jr 2:12, 13; 3:6-11; etc.). CBASD, vol. 2, p. 1080.

28 Quanto aos mais atos. A reforma de Josias ocorreu no 18º ano [quando ele tinha 26 anos, ver 2Rs 22:1], e ele reinou por 31 anos [até os 39 anos de idade]. Nada é registrado sobre esses últimos 13 anos de reinado. CBASD, vol. 2, p. 1080.

29 subiu Faraó-Neco, rei do Egito, contra o rei da Assíria. Na verdade, Neco marchou para o norte para ajudar os assírios contra Babilônia(ver 2Cr 35:20). … o termo “Assíria” é [aqui] utilizado para designar Babilônia como o poder que dominava a maior parte do território que antigamente pertencia ao império assírio. Os escritores clássicos geralmente utilizam “Assíria” nesse sentido (ver Heródoto, i.178). CBASD, vol. 2, p. 1081.

Tendo saído contra ele o rei Josias. Nessa época, Neco não queria contender com Josias (2Cr 35:21), mas desejava atravessar o Eufrates para lutar com os exércitos de Babilônia. CBASD, vol. 2, p. 1081.

Megido. Uma importante fortaleza na parte sul da planície de Esdraelom, na rota das caravanas que saem do Egito em direção ao norte da Síria. Josias se posicionou num ponto onde a estrada emergia sobre a planície, a fim de atacar os egípcios que saíam do desfiladeiro. CBASD, vol. 2, p. 1081.

30 o levaram morto. Josias foi morto. Ele foi à batalha disfarçado (2Cr 35:22), como fez Acabe quando lutou contra os siros e perdeu a vida (1Rs 22:30). Quando ferido por uma flecha, Josias percebeu a gravidade do ferimento e foi tirado da batalha em outro carro e levado para Jerusalém, morrendo ali ou no caminho (ver com. De 2Cr 35:24, 25). … Em contraste pelo lamento pela morte de Josias está o fato de que seus ímpios filhos não seriam pranteados (Jr 22:10l 18). CBASD, vol. 2, p. 1081.

32 Fez ele [Jeocaz] o que era mau. Nem mesmo os filhos de Josias se apegaram às reformas que ele havia instituído. A nação estava mais uma vez se encaminhando para a destruição. CBASD, vol. 2, p. 1081.

34 ali [Jeocaz] morreu. Isto estava em harmonia com a profecia feita por Jeremias … (Jr 22:10-12). CBASD, vol. 2, p. 1082.

35 Fez ele [Jeoaquim] o que era mau. Segundo Jeremias, ele era extravagante, ambicioso, opressor, injusto, ímpio e sanguinário (Jr 22:13-17; 26:20-23; 36:23). CBASD, vol. 2, p. 1082.




%d blogueiros gostam disto: