Reavivados por Sua Palavra


NÚMEROS 4 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
10 de fevereiro de 2019, 7:36
Filed under: Sem categoria


“Segundo o mandado do Senhor, por Moisés, foram designados, cada um para o seu serviço e a sua carga; e deles foram contados, como o Senhor ordenara a Moisés” (v.49).


Como vimos no capítulo anterior, não bastava ser um levita para assumir a obra de Deus no santuário. Havia uma hierarquia e divisão de cargos e funções que designava cada um em um serviço determinado. Havia também condições para que este serviço pudesse ser realizado a fim de preservar a vida dos próprios levitas. Certos objetos do tabernáculo precisavam ser preparados por Arão e seus filhos antes que os levitas tivessem acesso a eles para os transportar. A arca da aliança, por exemplo, além dos objetos e móveis utilizados no lugar Santo, precisavam ser cuidadosamente cobertos antes que os filhos de Coate tivessem acesso a qualquer deles, para que não morressem.

Através destas regras acerca do transporte do santuário, tanto os levitas quanto os demais filhos de Israel recebiam preciosas lições sobre santidade, reverência e temor do Senhor. Cada vez que precisavam levantar acampamento e marchar, todo o povo podia ver com que ordem e decência os levitas carregavam as coisas sagradas. Era um trabalho que lhes exigia grande responsabilidade e cuidado para com as “coisas santíssimas” (v.19). Enquanto permanecessem fiéis ao mandado do Senhor, Ele os abençoaria e protegeria em todas as suas viagens. Engana-se quem pensa que Deus não requer mais de Seu povo o mesmo cuidado e zelo para com a Sua obra. Cada discípulo de Jesus é chamado a realizar um serviço específico na grande obra final, e precisamos permitir que o Senhor nos indique este exato dever.

Após o Pentecostes, os discípulos foram capacitados para uma obra mundial, de proclamar as boas-novas de salvação em Cristo Jesus. O Espírito Santo falou a Filipe para ir ao encontro de um eunuco etíope e lhe ensinar as Escrituras (At.8:29). O apóstolo Pedro recebeu instruções do Espírito Santo, após uma visão, de ir pregar também aos gentios (At.10:20). Paulo foi impedido pelo Espírito Santo de ir a determinado lugar, e, através de uma visão, entendeu para onde deveria ir naquele momento (At.16:7-10). O mesmo Espírito permanece guiando os filhos de Deus hoje, e nosso papel é tão somente estar atentos para ouvir a Sua voz: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Ap.2:7).

Não podemos lidar com a sagrada obra do Senhor conforme nos apraz, mas precisamos entender qual seja a vontade de Deus em nossa lida nesta terra. Ele não exigiu que os sacerdotes tomassem para si todos os encargos do templo, mas designou uma tribo inteira para auxiliá-los. Também não colocou sobre os ombros de uns poucos o peso de carregar o santuário, mas dividiu as funções a fim de que não fossem sobrecarregados. O primeiro convite que Jesus nos faz é o de ir até Ele depondo a Seus pés todo o nosso cansaço e sobrecarga, e trocarmos pelo Seu jugo suave e Seu fardo leve (Mt.11:28-30). Só então estaremos aptos para realizar a obra que Ele nos designou conforme o Espírito nos for guiando. Entender isto é crucial para que o Reino de Deus avance em seus propósitos e o Senhor nos acrescente, dia a dia, os que vão sendo salvos (At.2:47).

Há um inimigo que conhece muito bem a ordem e disciplina celestial, que já compôs o cenário do Céu na perfeita obra dos anjos, mas cuja rebelião o expulsou do lugar de Deus. E ele faz de tudo para distrair o povo de Deus e impedi-lo de avançar ordenadamente aproveitando-se da fragilidade de professos cristãos para isso. Ellen White escreveu:

“Satanás bem sabe que o sucesso apenas pode acompanhar a ação ordenada e harmoniosa. Bem sabe que tudo que se relaciona com o Céu se acha em perfeita ordem, e que sujeição e disciplina perfeita caracterizam os movimentos da hoste angélica. Ele estuda e faz esforços para levar os cristãos professos o mais longe possível da disposição ordenada por Deus; portanto, engana até o povo professo de Deus, e faz-lhes crer que a ordem e a disciplina são inimigas da espiritualidade” (A Igreja Remanescente, p.24).

Precisamos estar atentos para ouvir o Espírito do Senhor a nos indicar cada passo que devemos dar no sagrado dever missionário e no cuidado para com a Sua Casa de Oração. Se atendermos ao primeiro chamado de Cristo: “Vinde a Mim” (Mt.11:28), certamente seremos habilitados a cumprir a Sua ordem: “Ide” (Mt.28:19). E eis que Ele estará conosco, “todos os dias, até à consumação do século” (Mt.28:20).

Feliz semana, igreja ordenada do Deus vivo!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Números4 #RPSP

Comentário em áudio:
https://www.youtube.com/user/nanayuri100
https://www.youtube.com/channel/UCzzqtmGdF4UqBopc6CRiqLA


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: