Reavivados por Sua Palavra


MALAQUIAS 4, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
25 de janeiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que Eu não venha e fira a terra com maldição” (v.6).


Em todo o nosso estudo do Antigo Testamento, descobrimos pelo menos duas certezas: a primeira, é que o pecado é mau e destrói e a segunda, é que precisamos de um Salvador. O nosso destino eterno depende das escolhas que fazemos e a quem estamos servindo, hoje. A ideia que o mundo cristão em geral tem sobre “os soberbos” e os perversos (v.1) está muito aquém do conceito bíblico. Espero que tenhamos compreendido este conceito através da história de Israel. Toda a religiosidade daquela nação havia se transformado em ofensa diante do Senhor. Com a boca professavam santidade, mas na prática tornaram-se piores do que os povos vizinhos. O conhecimento de Deus não tem a ver com rituais e sacrifícios, mas com uma vida disposta a render-se à vontade de Deus ainda que “ande pelo vale da sombra da morte” (Sl 23:4).

A doutrina de que existe um inferno onde os ímpios serão consumidos por toda a eternidade acaba com as verdades de que “Deus é amor” (1Jo 4:8) e que Ele é um Juiz justo que destruirá a morte, o luto, o choro e a dor (Ap 21:4). Como o Senhor destruiu Sodoma e Gomorra com “fogo eterno” (Jd 1:7) e até hoje essas cidades não estão queimando, assim o juízo final será eterno em suas consequências, “de sorte que não lhes deixará nem raiz nem ramo” (v.1). Aprendemos com o sábio Salomão que a morte é um sono (Ec 9:5) e que, no tempo determinado pelo Senhor, Ele mesmo, “dada a Sua palavra de ordem, ouvida a voz do Arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro” (1Ts 4:16). Também aprendemos esta verdade no livro de Daniel: “Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno” (Dn 12:2). Ora, qual seria a lógica de ressuscitar os justos para eles retornarem para um Céu que já habitavam ou os ímpios para retornarem a um lugar onde já sofriam? Ou porque Jesus ressuscitaria Lázaro para tirá-lo do Céu e devolvê-lo a este mundo escuro? Percebem? Haverá um lago de fogo para a destruição definitiva de Satanás, seus anjos e os ímpios e há um Céu para os justos, mas, me permitam usar uma linguagem popular para explicar que a Bíblia deixa claro que tanto um como o outro ainda não estão abertos ao público.

Cristo, o “Sol da justiça” (v.2), nasceu e trouxe salvação aos que temem o nome do Senhor. Em Sua primeira vinda, cumpriu com perfeição a missão que o Pai lhe confiou, ser o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. E diante de tamanho amor e graça, a Sua ressurreição nos deu a vitória sobre “o último inimigo a ser destruído”: a morte (1Co 15:26). E Aquele que foi “obediente até à morte e morte de cruz” (Fp 2:8), nos pede que lembremos “da Lei de Moisés” (v.4). Este capítulo não foi um recado apenas ao antigo Israel e mais uma profecia messiânica, mas uma mensagem ao atual “Israel de Deus” (Gl 6:16), para que esteja preparado para “o grande e terrível Dia do SENHOR” (v.5). Semelhante a João Batista que veio “no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado” (Lc 1:17), “antes da segunda vinda de Cristo uma obra semelhante será feita por aqueles que pregam as três mensagens angélicas ao mundo” (CBASD, v. 4, p.1247).

Lembrai-vos” (v.4) é um chamado de um Pai que deseja a felicidade eterna de Seus filhos e um reforço ao mandamento em que Ele disse: “Lembra-te” (Êx 20:8). Todos os que são tementes a Deus, estão ouvindo o Seu último chamado e buscando viver em obediência assim como foi com Noé: “Pela fé, Noé, divinamente instruído acerca de acontecimentos que ainda não se viam e sendo temente a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa; pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé” (Hb 11:7). Contudo, infelizmente, “muitos dos que ouvem a mensagem – o maior número deles – não darão crédito à solene advertência. Muitos serão achados desleais aos mandamentos de Deus, que são uma prova do caráter. Os servos de Deus serão chamados entusiastas. Os ministros aconselharão o povo a não os ouvirem. Noé recebeu o mesmo tratamento enquanto o Espírito o impelia a dar a mensagem, quer os homens quisessem, quer não a quisessem ouvir” (Ellen G. White, TM, pág. 233, 1895).

A Bíblia diz que “Noé andava com Deus” e fazia “consoante a tudo o que Deus lhe ordenara” (Gn 6:9 e 22), salvando a si mesmo e a sua família. Está na hora, e já chegou, de erguermos um clamor tão alto quanto o foi o de Noé. É tempo de toda a Terra ser iluminada com a glória da última e solene mensagem (Ap 18:1): “Caiu, caiu a grande Babilônia e se tornou morada de demônios, covil de toda espécie de espírito imundo e esconderijo de todo gênero de ave imunda e detestável… Retirai-vos dela, povo Meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos” (Ap 18:2 e 4). O Espírito Santo está convocando e reunindo os filhos de Deus de todas as nações e unindo-os num só exército de oração. De todos os cantos deste mundo Deus tem ouvido o clamor do Seu povo, “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap 14:12). E, ao contrário do que se prega e do que se pensa, Ele não usará instrumentos grandiosos para completar a Sua obra, mas “usará maneiras e meios pelos quais se verá que Ele está tomando as rédeas em Suas próprias mãos. Surpreender-se-ão os obreiros com os meios simples que Ele usará para efetuar e aperfeiçoar Sua obra de justiça” (Ellen G. White, TM, pág. 330, 1885).

Que hoje, amanhã e cada dia até aquele grande Dia, seja esta a nossa decisão: “Eu e minha casa serviremos ao SENHOR” (Js 24:15). Já chega de tanto sofrimento! Já chega de tanta desonra ao nome do Senhor! Coloque a sua vida nas mãos do grande “EU SOU” (Êx 3:14) e permita que Ele faça de você um meio simples de pregar  “um evangelho eterno” (Ap 14:6) em sua casa e de sua casa para o mundo.

Bom dia, “vós outros que temeis” o nome do Senhor (v.2)!

Desafio do dia: Reforce o convite aos seus amigos e familiares para darmos início ao estudo do Novo Testamento.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Malaquias4
#RPSP


1 Comentário so far
Deixe um comentário

Amem

Comentário por Humberto




Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: