Reavivados por Sua Palavra


ZACARIAS 13, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
20 de janeiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Se alguém lhe disser: Que feridas são essas nas Tuas mãos?, responderá Ele: São as feridas com que fui ferido na casa dos Meus amigos” (v.6).


A idolatria e as falsas profecias tornaram Jerusalém um antro de pecado e de impureza (v.1). Tomados por “espírito imundo” (v.2), muitos se intitulavam profetas, falando “mentiras em nome do SENHOR” (v.3). A situação era tão alarmante, que mesmo os pais dariam fim à vida de seus filhos caso ousassem profetizar (v.3). Suas vestes de profeta não mais poderiam enganar, pois suas palavras não tinham nenhuma comunhão com suas ações.

Apesar de haver divergência teológica quanto à aplicação do verso seis, creio na corrente que diz referir-se a Jesus. As evidentes chagas do amor ficarão para sempre gravadas nas mãos e pés do nosso Salvador. E, perante o Universo, Suas cicatrizes serão uma eterna lembrança do alto preço da redenção. O bom Pastor foi ferido, Suas ovelhas ficaram dispersas, porém, jamais desamparadas (v.7). “Em toda a terra” (v.8) haverá uma separação entre as ovelhas que perecerão e as que restarão (v.8). Estas últimas irão passar por uma espécie de prova de fogo até que reconheça: “O SENHOR é meu Deus” (v. 9).

Três mensagens extremamente relevantes estão contidas neste capítulo. A primeira é que Deus não tolera “o pecado e a impureza” (v.1). A segunda é que vestir-se “de manto de pelos” (v.4) pode até enganar por um tempo, mas, um dia, o conteúdo contrasta com a embalagem. E a terceira, e não menos importante, é que o processo de purificação na vida do cristão envolve provas que o conduzem ao verdadeiro conhecimento de Deus. Ele descobre que “a salvação implica algo mais do que aceitar a Deus uma vez. É continuar aceitando-O hoje, amanhã, na próxima semana, e todos os dias até que Ele volte” (Morris Venden, Como Conhecer a Deus, p. 55).

Muitos de nós estamos dispostos a declarar-nos cristãos, vestir-nos como cristãos, mas não estamos dispostos a passar provações por amor a Cristo. Esquecemos que, logo após o batismo, “Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto” (Mt 4:1). O processo de purificação não é fácil. É um processo doloroso, desconfortável e angustiante. Mas quando terminar, “Ele verá o fruto do penoso trabalho de Sua alma e ficará satisfeito” (Is 53:11), dizendo: “é Meu povo” (v.9).

Busque ao Senhor em primeiro lugar a cada dia. Ore e estude a Bíblia como nunca fez antes. A comunhão diária não é garantia de salvação, mas abre as portas para que o Salvador possa habitar em seu coração. “Provai e vede” (Sl 34:8).

Feliz sábado, “terceira parte” (v.9)!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Zacarias13
#RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: