Reavivados por Sua Palavra


ZACARIAS 10, Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
17 de janeiro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Pedi ao SENHOR chuva no tempo das chuvas serôdias, ao SENHOR, que faz as nuvens de chuva, dá aos homens aguaceiro e a cada um, erva no campo” (v.1).


Para compreendermos melhor a linguagem profética com relação às chuvas, precisamos entender o símbolo. Na região da Palestina, a chuva temporã caía durante o outono no tempo de semear a terra garantindo assim, a colheita do inverno. Sem essa chuva a semente não germinava, por isso, essa chuva era necessária para fazer brotar a semente. A chuva serôdia caía durante as primeiras semanas da primavera antes da colheita, ela era necessária para fazer com que a plantação amadurecesse para a colheita. Percebem o sentido espiritual?

Antes de Sua ascensão, Jesus fez uma promessa aos Seus discípulos: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis Minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra” (At 1:8). O derramamento das chuvas, portanto, refere-se ao derramamento do Espírito Santo. Mas muitos têm desmerecido a importância da primeira, pensando que apenas a segunda é segurança de salvação. A chuva temporã do Espírito é tão valiosa quanto a serôdia. Na verdade, é aquela que prepara o cristão para receber esta última. Para fazer brotar a semente do evangelho no coração, diariamente, é-nos ofertado o privilégio de receber do Espírito Santo gotas de poder que preparam a nossa vida para a porção dobrada. É um processo onde o Agricultor (Jo 15:1) é quem define o melhor momento para a colheita.

No entanto, o profeta nos exorta a pedir pela chuva “no tempo das chuvas serôdias” (v.1). E como saber se já é chegado este tempo? A continuação do capítulo nos fornece uma resposta digna de reflexão. Ela inicia da seguinte forma: “Porque os ídolos do lar falam coisas vãs…” (v.2). Trazendo para o contexto atual, vocês conseguem identificar os contemporâneos “ídolos do lar”? Creio que não foi difícil identificar. Vamos começar pela “assassina” de virtudes: a televisão. Sua funcionalidade, basicamente, é a de passatempo. No entanto, esta função tem sido a causa de graves problemas: diminuição da leitura, ociosidade, sedentarismo, obesidade, transtornos psicológicos, redução ou extinção da espiritualidade, dentre outros. Estamos ou não estamos, diante de um ídolo moderno? Sem falar nos smartphones, tablets, computadores e vídeo games que, pelo mau uso, têm sido grande causa de lares desestruturados ou destruídos.

Através destes meios, a humanidade tem visto mentiras e ofertas de “consolações vazias”, andando como ovelhas, aflitas, “porque não há pastor” (v.2). Este versículo, portanto, mais parece uma descrição de nossos dias do que um recado para o antigo Israel. Não é exatamente esta a realidade do mundo atual? As pessoas aceitam um consolo que acaba com a primeira decepção e, então, vão em busca de mais em um poço cujas águas nunca terão o poder de saciar a sede da alma. Foi este o quadro que Jesus apresentou à mulher samaritana (Jo 4:13-14). A água dos poços desta vida jamais poderá satisfazer o coração que tem sede da eternidade (Ec 3:11). Mas a água que Cristo nos oferece é uma abundante chuva que sacia a sede, que rega a plantação e que prepara o cristão para ser recolhido no celeiro do Senhor.

Pois bem, diante desta realidade, vejamos o que nos diz o apóstolo Paulo: “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos” (Rm 13:11). Nunca houve um tempo tão oportuno para fazermos o pedido de Zacarias 10:1. Sem desmerecer a importância da tecnologia e dos meios de comunicação, que também nos têm sido valiosos na pregação do evangelho, precisamos estar em constante atitude de vigilância para não substituirmos o assim diz o Senhor pelo assim diz o homem. E esta foi a sequência da fala do profeta referindo-se aos pastores insensatos, “os bodes-guias” (v.3). Ai daqueles que pregam mentiras ou meias-verdades a fim de conquistar um maior público-alvo! Já dizia o sábio: “Aquele que aborrece dissimula com os lábios, mas no íntimo encobre o engano; quando te falar suavemente, não te fies nele, porque sete abominações há no seu coração” (Pv 26:24-25; Pv 6:16-19). É ou não é motivo para estarmos de olhos bem abertos?

Todo aquele que tem compreendido que chegado é o tempo de pedirmos que Deus nos toque por herança a porção dobrada do Seu Espírito (2Rs 2:9), como Eliseu, confiará na provisão divina e por Ele será atendido. Será como valente na batalha, “porque o SENHOR está com” ele (v.5), “o seu coração se regozijará no SENHOR” (v.7). “Ainda que” espalhados “por entre os povos, eles se lembram” de Deus “em lugares remotos; viverão com seus filhos e voltarão” (v.9).

Percebem que Deus deseja salvar “tu e tua casa” (At 16:31)? Não despreze a repreensão do Espírito Santo, pois ela é para a tua salvação e de tua família. Se tão somente você fizer da tua casa um altar de adoração ao único e verdadeiro Deus, Ele os fortalecerá e vocês “andarão no Seu nome, diz o SENHOR” (v.12).

Bom dia, lares de esperança!

Desafio do dia: Estabeleça no culto familiar diário um momento para memorização de trechos da Bíblia. Guarde em seu coração e de seus filhos a Palavra que liberta (Sl 119:11).

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus
#Zacarias10
#RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: