Reavivados por Sua Palavra


EZEQUIEL 10 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
1 de janeiro de 2021, 0:50
Filed under: Sem categoria

701 palavras

10.1 – 11.25 A glória do Senhor parte lentamente do templo na carruagem-trono, sai da cidade em direção ao oriente e para sobre o monte das Oliveiras, para ver se havia pelo menos mais alguém que se converteria e viveria (ver 18:30-32) antes de terminar a fase investigativa do juízo e executar a sentença sobre o povo. A cena lembra a pausa de Jesus no mesmo monte das Oliveiras 600 anos mais tarde, chorando por Sua cidade amada , mas fadada à ruína (Lc 19:41-44); aponta para a longanimidade futura de Deus no tempo do fim, não querendo que ninguém pereça (2Pe 3:9-13). O juízo executivo sobre Judá é anunciado (Ez 11:1-13) e o profeta deixa uma mensagem de esperança e restauração futura para aqueles que enfrentariam o exílio (v. 14-20). Bíblia de Estudo Andrews.

1 Olhei. A visão descrita em Ezequiel 1:15 a 28 reaparece. Na expansão do firmamento é vista, como antes, a semelhança de um trono de safira. Ezequiel não menciona ninguém sobre o trono, mas o fato de que havia um ser ali fica implícito pela forma verbal “falou, que ocorre no versículo seguinte. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 4, p. 666.

Querubins. “Querubim”é uma transliteração da forma plural hebraica kerubim. Os “querubins” do cap. 10 correspondem aos “seres viventes”do cap. 1. Na teologia hebraica u  querubim é um ser de natureza sublime e celestial, de forma humana, mas com asas. Querubins guardaram os portões do paraíso (Gn 3:24). As estátuas em cima do propiciatório, tanto no tabernáculo como no templo de Salomão, eram chamadas de querubins (Êx 25:18; 1Rs 6:23; cf. 1Sm 4:4; 2Sm 22:11). CBASD, vol. 4, p. 666.

2 Ao homem. O capitão dos seis ministros de juízo (Ez:9:2) recebe a ordem de encher as mãos com brasas acesas e espalhá-las sobre a cidade. O ato simboliza a iminente destruição da cidade. Não se sabe ao certo se esse símbolo na verdade significa o meio pelo qual ocorreria a destruição (2Cr 36:19). O templo e a cidade foram queimados pelos caldeus. CBASD, vol. 4, p. 666 .

3, 4, 18, 19 Querubins … esperavam ao lado da carruagem-trono vazia; a glória de Deus parou na entrada do templo, chegou e ocupou seu lugar no trono da carruagem, moveu-se pelo monte do santuário e parou pela última vez à porta oriental da cidade. Bíblia de Estudo Andrews.

4 se levantou a glória do SENHOR. Os movimentos da glória do Senhor podem representar que a Presença divina se preparava para deixar o templo. CBASD, vol. 4, p. 666.

5 A voz. O fato de as asas estarem em movimento sugere que os querubins se preparavam para deixar o templo (ver Ez 1:24). CBASD, vol. 4, p. 666.

Deus Todo-Poderoso. Do heb. ‘El-Shadai, um título frequente de Deus. CBASD, vol. 4, p. 666.

6 Toma fogo. Os movimentos simbolizam a íntima ligação entre o Céu e os eventos da terra. O curso da história não é o resultado da atuação de forças cegas. Por trás das marchas e contramarchas dos eventos humanos, Deus está operando Seus propósitos (ver com. [CBASD] de Ez 1:19). CBASD, vol. 4, p. 666.

9 Quatro rodas junto aos querubins. Os v. 9 a 17 repetem, em grande parte, a descrição dada no cap. 1 (ver com. [CBASD] ali. Há algumas variações. A repetição não é acidental, pois aqui os movimentos são dados em conexão com o progresso da narrativa, e Deus é mostrado como estando diretamente ligado aos eventos que levariam à queda de Jerusalém. A visão dos seres viventes junto ao rio Quebar foi de caráter geral, mostrando a mão de Deus em toda a história; a que foi dada em Jerusalém foi específica, mostrando a mão divina num evento significativa. entre as variações está a menção da abundância de olhos (Ez 10:12). Eles cobrem todo o corpo do querubim, bem como os aros das rodas (Ez 1:18). Esses olhos, sem dúvida, simbolizam vigilância e inteligência. Mostram que nada pode escapar aos olhos de Deus, uma vez que “todas as coisas estão descobertas e patentes aos olhos dAquele a quem temos de prestar contas” (Hb 4:13). … O v. 14 não ocorre na LXX, o que deixa em dúvida a forma correta do texto. CBASD, vol. 4, p. 666, 667.

19 E se elevaram. No v. 3, os querubins se colocam “ao lado direito da casa”. O deslocamento para a porta oriental prepara para a partida definitiva. CBASD, vol. 4, p. 667.

20 São estes. Estas palavras tornam evidente que ele viu a mesma coisa nas duas visões. CBASD, vol. 4, p. 667.

 

Texto completo do comentário de hoje:

Este é um capítulo onde há movimento, mas ao contrário do capítulo 8, onde Ezequiel é transportado para Jerusalém e para o Templo, o que se movimenta aqui é a glória de Deus.

A glória de Deus se move do lugar Santíssimo até o portão oriental do Templo e, em seguida, a glória de Deus deixa a cidade completamente. Sem a presença da glória de Deus, Jerusalém está condenada. Não é coincidência que Judá tenha desistido de Deus em favor de seus ídolos e agora Deus pareça desistir de Judá por causa de sua tola confiança nos seus ídolos. A glória de Deus havia permanecido durante séculos no lugar Santíssimo, mas agora ela se foi por causa da desobediência do povo.

O que você faria se descobrisse que Deus havia decidido se afastar do prédio da igreja onde você congrega por causa da sua rebelião e idolatria? Como você se sentiria se descobrisse que, apesar de seus hinos e orações no sábado pela manhã, Deus não estava mais em sua igreja? Eu penso que eu e os líderes da minha igreja iríamos nos humilhar e nos lançar sobre a misericórdia de Deus. Veremos, entretanto, no capítulo 11, que esta não foi a reação de Judá quando a glória de Deus deixou o templo.

Apesar da partida de Deus, os líderes de Judá não se humilharam diante do Senhor e Ezequiel descreve que não foi sem pesar que a glória de Deus os abandonou. À medida que Sua glória e os querubins se moviam, em cada local onde passavam houve uma pausa no movimento. Este movimento pode ser descrito como hesitante.

Minha família gosta muito de visitar outras famílias, quando os adultos passam horas em conversação e as crianças brincam. Mas, quando chega a hora de voltar para casa, a despedida leva quase o mesmo tempo que permanecemos juntos. Começamos nosso adeus na sala de estar, fazemos uma pausa no corredor e, em seguida, mais uma pausa na entrada. Nós andamos e paramos várias vezes, porque nós realmente não queremos ir embora.

Deus se afastou de Jerusalém com relutância, porque Ele não queria deixá-los sem dar a Judá amplas oportunidades para implorar: “Senhor, por favor, não vá! Nós não queremos que vás embora. Podes ficar mais tempo?”

Deus é o mesmo ontem, hoje e sempre. Ele está ansioso para ouvir hoje Seus filhos pedindo a sua ajuda e implorando por Sua presença. Louvai o nosso Deus para sempre porque a Sua misericórdia dura para sempre. Pr. Eric Bates, EUA, publicado em: https://reavivadosporsuapalavra.org/2014/07/07/


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: