Reavivados por Sua Palavra


PROVÉRBIOS 22 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
23 de julho de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

961 palavras

1 Ser estimado. O jovem costuma achar empolgante ficar na companhia de pessoas com padrões mentais e morais inferiores, mesmo sem querer imitá-los. No entanto, essa empolgação é comprada por alto preço. Perde-se o bom nome e há o perigo de se adotar alguns dos modos de pensar e agir dos ímpios, depois que a familiaridade embotar a sensibilidade moral. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 1150, 1151.

2 O rico e o pobre. Deus não faz acepção de pessoas (At 10:34). Todos os seres humanos são Seus filhos, e Ele deseja a salvação de todos (Tt 2:11). O rico e o pobre inevitavelmente se encontram. Os ricos dependem dos pobres para vários serviços que o dinheiro pode comprar e também para multiplicar seus recursos. Quando os ricos reconhecem a fraternidade com os pobres e sua dependência deles, usando a riqueza para o avanço do bem comum, Deus aceita tal ação como se fosse feita para o serviço dEle. Quando os pobres servem com fidelidade àqueles que os empregam, também estão servindo ao Mestre de todos (ver Pv 14:31; 17:5; Mt 25:40; Ef 6:5; 1Pe 2:18). CBASD, vol. 3, p. 1151.

3 O prudente. Há um contraste interessante entre o singular e o plural nas duas partes deste versículo: “o prudente”se encontra no singular e “os simples”, no plural. É raro encontrar pessoas de visão; já os simples são comuns. CBASD, vol. 3, p. 1151.

6 No caminho em que deve andar. Muitos pais veem neste versículo uma sanção para forçar as crianças a seguir a profissão ou ofício que eles acham melhor para elas. Dessa forma, acabam trazendo sofrimento e decepção sobre si mesmos, pois o filho, depois de crescer, costuma optar por um caminho completamente diverso. Em vez disso, o versículo aconselha os pais a saber e ensinar o caminho em que seu filho poderá ser mais útil para si e para os outros e no qual terá mais realização. A posição específica na vida designada a uma pessoa é determinada por suas capacidades (Ed, 267). CBASD, vol. 3, p. 1151.

7 O rico domina. No hebraico, há um contraste entre singular e plural evidente em “rico”, que se encontra no singular e “pobres”, no plural (ver com. do v. 3) . CBASD, vol. 3, p. 1151.

8 Segará males. Colhemos aquilo que plantamos (Jó 4:8; Gl 6:7). CBASD, vol. 3, p. 1151.

9 Será abençoado. Outro aspecto da regra do v. 8. Quem semeia generosidade colhe bênçãos (2Co 9:6). CBASD, vol. 3, p. 1151.

10 E com ele se irá. Permitir que o escarnecedor permaneça em nossa companhia é convidar problemas. Deve haver um elemento de seleção decidida em nosso processor de formação de um grupo de amigos íntimos (1Co 5:11). CBASD, vol. 3, p. 1151.

11 O rei. Em contraste com o escarnecedor do versículo anterior, o puro de coração fala com suavidade e espalha paz por onde passa. Tal pessoa é bem-vinda até mesmo na realeza, pois seus elogios são evidentemente sinceros (ver Pv 16:13). CBASD, vol. 3, p. 1151.

13 Um leão está lá fora. O caráter absurdo das desculpas que o preguiçoso dá para não trabalhar revela o quanto o seu caráter já foi deteriorado. A chance de um leão que devora gente ou de um assassino estar solto pelas ruas da cidade ou vila, em qualquer época, é muito pequena, mesmo assim, isso se torna desculpa para a indolência (Pv 26:13). CBASD, vol. 3, p. 1152.

15 Estultícia. O trabalho da hereditariedade na mente das crianças pequenas mostra de forma consistentes que elas são dadas à rebeldia e à malícia. A estultícia parece ser parte essencial da infância. É trabalho dos pais fazer uso criterioso da instrução e da correção, a fim de venceer o mal que eles mesmos transmitiram aos filhos (ver Pv 19:18; 23:13; 29:15). CBASD, vol. 3, p. 1152.

16 Empobrecerá. A LXX traduz o versículo desta forma: “Aquele que oprime o pobre aumenta os próprios recursos; contudo, dá aos ricos, para diminuí-los.” CBASD, vol. 3, p. 1152.

19 Para que a tua confiança esteja. Estes provérbios foram escritos para encorajar a confiança no Senhor , não no ser humano. Embora deem destaque para a sabedoria, enfatizam que só existe sabedoria verdadeira aliada ao temor do Senhor (Pv 1:7; 9:10; 15:33). CBASD, vol. 3, p. 1152.

21 A certeza das palavras da verdade … a fim de que possas responder claramente aos que te enviaram. É possível que alguns dos versos que se seguem tenham sido escritos especialmente para um desses mensageiros levar de volta ao seu senhor. CBASD, vol. 3, p. 1152.

22 Porque. Este conselho parece ser dirigido aos juízes que se assentavam “à porta” (ver Rt 4:1-11), com o objetivo de adverti-los contra o favorecimento do rico e a opressão do pobre, com vista a lucros pessoais. CBASD, vol. 3, p. 1152.

23 Defenderá a causa deles. O Senhor assumirá a causa dos aflitos e lhes fará justiça, às vezes por meios milagrosos (ver 2Rs 4:1-7). CBASD, vol. 3, p. 1152.

24 Não te associes. O perigo de se associar a uma pessoa dada a ataques de raiva é que a ira e a impaciência podem fomentar uma reação parecida em quem está perto. Existe também a possibilidade de sofrer diretamente com a raiva. CBASD, vol. 3, p. 1152.

28 Marcos antigos. A terra era marcada por pequenas pilhas de pedras ou por colunas maiores, quando elas estavam disponíveis. Sem métodos precisos de vigilância, era fácil mover um marco e desafiar a pessoa fraudada a provar que isso havia acontecido. Esse tipo de retirada era um delito comum, a julgar pelos decretos contra a prática (Dt 19:14; 27:17; cf. Jó 24:2; Pv 15:25). CBASD, vol. 3, p. 1153.

29 Perito. A diligência sozinha não é suficiente para fazer uma pessoa avançar a um cargo elevado, embora seja uma qualidade necessária para o sucesso em qualquer posição. A palavra hebraica tem o sentido de “habilidoso” (traduzida por “versado”, em Ed 7:6). Em conjunto, a  ideia apresentada é a de uma pessoa rápida, habilidosa e pronta para servir. CBASD, vol. 3, p. 1152.

Perante reis será posto. A narrativa bíblica apresenta relatos elogiosos da vida de pessoas em quem a verdade declarada neste versículo foi exemplificada [José, Daniel e Paulo, p. ex.]. CBASD, vol. 3, p. 1152.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: