Reavivados por Sua Palavra


SALMO 69 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by Jeferson Quimelli
11 de abril de 2020, 0:50
Filed under: Sem categoria

775 palavras

O Salmo 69 é o lamento de um homem afligido e atormentado pela hostilidade de seus companheiros, que sofre por causa de sua fé em Deus. Embora o salmista descreva seu próprio sofrimento, escritores do NT demonstraram que várias passagens se aplicam tambem a Cristo, que sofreu sem ter pecado. Paulo confirma que Davi é o autor deste salmo (Rm 11:9). CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 3, p. 892.

1 Salva-me. No v. 1 está a tônica do salmo. CBASD, vol. 3, p. 892.

2 Que não dá pé. Isto é, “sem chão para pisar”. CBASD, vol. 3, p. 892.

Corrente. Do heb. shiboleth, “uma corrente de ‘agua”, traduzido como “ribeiro” em Isaías 27:12. Shiboleth é a palavra que os efraimitas não foram capazes de pronunciar quando confrontados por Jefté. CBASD, vol. 3, p. 892.

3 Clamar. Do heb. qara’, pedir auxílio. CBASD, vol. 3, p. 892.

Secou-se-me. Isso de tanto falar (ver com. do Sl 22:15). CBASD, vol. 3, p. 892.

4 Os que, sem razão, me odeiam. Jesus usou estas palavras para falar de Si mesmo (ver Jo 15:25). CBASD, vol. 3, p. 892.

6 Por minha causa. O salmista promete não fazer nada que envergonhe os filhos de Deus. O princípio enunciado aqui é um excelente lema para uma conduta cristã digna. Jamais se deve fazer algo que venha desonrar a causa de Deus. CBASD, vol. 3, p. 892.

7 Por amor de Ti. A causa real era a devoção do salmista a Deus. Os percadores desprezam os que servem a Deus (ver MDC, 32). A conduta dos filhos de Deus envergonha os ímpios. CBASD, vol. 3, p. 893.

8 Tornei-me estranho a meus irmãos. Com este versículo e também com os v. 9 e 20, Cristo predisse, por meio de Davi, o tratamento que Ele receberia na Terra (ver AA, 225). CBASD, vol. 3, p. 893. CBASD, vol. 3, p. 893.

Aos filhos de minha mãe.  Numa sociedade como a dos hebreus, filhos de um mesmo pai com frequência não tinham a mesma mãe (ver Sl 50:20). CBASD, vol. 3, p. 893.

9 O zelo da Tua casa. O santuário é o objeto do zelo do salmista. Davi demonstrou seu zelo ao trazer a arca para o monte Sião (ver 2Sm 6:12-19) e ao desejar construir uma habitação permanente para o Senhor em Jerusalém (ver 2Sm 7:2). fez o mesmo ao reunir material para a construção que não lhe foi permitido erigir (ver 1Cr 28:14-18; 29:2-5). e ao instruir Salomão com respeito ao templo (1Cr 28:9-13). Quando Jesus expulsou os cambistas  e os mercadores do templo, os discípulos se lembraram do que foi escrito dEle: “o zelo da Tua casa me consumirá” (ver Jo 2:16; DTN, 158; AA, 225). Na obra de Deus não existe lugar para servos displicentes. CBASD, vol. 3, p. 893.

As injúrias. Paulo aplicou esta passagem a Cristo, que “não agradou a Si mesmo”(ver Rm 15:3; cf. Sl 89:50, 51; Jr 20:8). CBASD, vol. 3, p. 893.

11 Escárnio. Do heb. mashal, “dito proverbial” ou “zombaria”; traduzido como “ditado”no Sl 44:14. CBASD, vol. 3, p. 893.

12 Os que à porta se assentam. Pode ser uma referência aos magistrados (ver com. de Rt 4:1), que se uniam à ralé para ridicularizar o salmista, ou uma alusão aos preguiçosos que se sentavam junto às portas da cidade (ver com. do Sl 9:14). CBASD, vol. 3, p. 893.

Beberrões. Literalmente, “bebedores de bebida forte”. O salmista era tema de zombaria de canções satíricas e obscenas de homens embriagados (ver Sl 35:15, 16); ele era alvo de zombaria nas piadas mais baixas (ver Jó 30:9). CBASD, vol. 3, p. 893.

13 Em tempo favorável. Literalmente, “tempo de favor”. CBASD, vol. 3, p. 893.

17 Responda-me depressa. O salmista não tem dúvidas de que irá perecer se não receber logo auxílio. CBASD, vol. 3, p. 893.

20 Opróbrio. Os v. 20 e 21 tem aplicação messiânica (ver Mt 27:34, 48; DTN, 746; AA, 225; PR, 691). CBASD, vol. 3, p. 893.

Por piedade. Comparar com Is 63:5. No Getsêmani o Salvador desejou que alguém o amparasse no Seu sofrimento (ver DTN, 687, 688). Mais tarde, foi abandonado por todos os discípulos (ver Mt 26:56; Mc 14:50). O versículo expressa completa solidão. CBASD, vol. 3, p. 894.

21 Alimento. Do heb. baruth, “pão da consolação”, cujo significado é o alimento fornecido ao enlutado por seus amigos. O emprego da palavra enfatiza a hipocrisia da atitude de seus inimigos. CBASD, vol. 3, p. 894.

Fel. Do heb. ro’sh, “erva venenosa”, traduzido como “veneno”(Dt 32:33; Jó 20:16) e “erva venenosa”(Os 10:4). Segundo Marcos 15:23, o “fel” oferecido a Jesus eera mirra. CBASD, vol. 3, p. 894.

22 Sua mesa torne-se-lhes. O v. 22 dá início a uma série de imprecações que continua até o v. 28. CBASD, vol. 3, p. 894.

25 Morada. O salmista ora para que a morada de seus inimigos seja assolada e que eles pereçam. Este texto se aplica ao cargo que Judas ocupava (ver At 1:20). CBASD, vol. 3, p. 894.

31 Um boi ou um novilho. O mais perfeito sacrifício levítico não se compara ao sacrifício de um coração agradecido. CBASD, vol. 3, p. 894.

32. Reviva. Isto é, seja encorajado, reavivado (ver Sl 22:26). CBASD, vol. 3, p. 894.

34 Céus. O chamado para louvar a Deus inclui toda a criação. CBASD, vol. 3, p. 894.


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.



%d blogueiros gostam disto: