Reavivados por Sua Palavra


O LIVRO DE I SAMUEL by jquimelli
6 de junho de 2019, 12:00
Filed under: Sem categoria



I SAMUEL 1 by jquimelli
6 de junho de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-samuel/1sm-capitulo-1/

Foi numa das primeiras festas anuais em Siló que Ana expressou a sua dor perante Deus e pediu para ter um filho do sexo masculino. Se o Senhor fizesse isso por ela, ela prometeu que daria seu filho de volta ao Senhor por todos os dias da sua vida.

Este era o tipo de mãe que o Senhor estava procurando. Pouco tempo depois, ela deu à luz ao pequeno Samuel e fez tudo o que pode, por meio de suas orações e exemplo, a fim de prepará-lo para o Senhor. Não foi fácil para ela levar Samuel até Siló e deixá-lo lá, como havia prometido. Não há dúvidas de que o pequeno Samuel estava constantemente em seus pensamentos. Isto pode ser observado pelas túnicas que ela fazia para ele, ano após ano, conforme ele crescia, até tornar-se um jovem. A fé em Deus que o pequeno Samuel tinha foi primeiro observada em sua mãe.

Embora a Bíblia não diga nada diretamente sobre o amor de Samuel por sua mãe, certamente deve ter sido muito forte. Tente imaginar a alegria da reunião familiar por ocasião das festas anuais em Siló! Esta história demonstra a poderosa influência espiritual de uma mãe que ora.

David Manzano
Pastor aposentado

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=485
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



1 SAMUEL 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
6 de junho de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I SAMUEL 1 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ  by Maria Eduarda
6 de junho de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Desconheço o autor desta frase, mas creio encaixar no relato inspirado deste capítulo:

“Não ir na igreja porque lá tem gente hipócrita, é como não ir à academia porque lá tem pessoas fora de forma”.

Creio que se houvessem mais líderes com o espírito de Ana e menos membros com o espírito de Eli, a igreja seria mais saudável; todavia, como a igreja é lugar para pecadores, não conservatório/museu para “santos”, mais parecida a hospital que a tribunal, devemos abrigar pessoas como Ana e como Eli e seus filhos.

Antes de entrar diretamente na reflexão do texto, considere:

1. Na Bíblia hebraica o livro de Rute localiza-se logo após Provérbios, como um exemplo real de uma mulher virtuosa.

2. A história de Rute acontece no período dos juízes, quando o caos predominava na sociedade, na política e na religião de Israel; contudo, mesmo vindo do paganismo moabita, Rute converteu-se em mulher virtuosa conforme Provérbios 31:10-31.

3. Samuel foi o último dos juízes, embora não esteja no livro de Juízes. Portanto, observe:

• Quando os juízes eram imorais, quando a depravação moral alcançou a quase todos os habitantes da Terra Prometida, quando o sacerdócio/ministério estava corrompido pelos filhos de Belial, quando Satanás diminuía a esperança e o preparo para a vinda do Messias, Ana pôs-se a orar, não a reclamar; foi ao templo, não isolou-se…

• Ana tornou-se instrumento de Deus para levantar um juiz em Israel que promovesse reavivamento espiritual e reforma moral. Na ausência de um líder espiritual comprometido, Ana decidiu preparar um filho com a ajuda de Deus mesmo diante de uma impossibilidade: Esterilidade.

Ana fazia parte de um casamento bígamo (vs. 1-2); além de estar em desvantagem quanto a filhos, sua rival a irritava provocando-a incessantemente, levando-a as lágrimas e a tristezas profundas, ao ponto de perder o apetite (vs. 3-8).

Contudo, ela foi ao templo buscar ajuda de Deus; entretanto, ela foi mal interpretada, questionada, criticada e ofendida pelo líder religioso, o qual, após ouvi-la ficou compadecido e a enviou embora desejando que seu pedido fosse respondido (vs. 9-18).

Deus misericordiosamente atendeu sua súplica. Ela teve um bebê, Samuel. E, consagrou-o ao Senhor: Ela deixou seu menino junto aos filhos de Belial, no templo (vs. 19-28)!

Meditemos! Aprendamos! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.



1SAMUEL 1 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
6 de junho de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Por este menino orava eu; e o Senhor me concedeu a petição que eu Lhe fizera” (v.27).


Iniciamos hoje o primeiro livro de um dos profetas mais significativos de Israel. E o livro inicia com o relato do pedido de sua mãe e de seu nascimento. Elcana, seu pai, tinha duas mulheres: Ana e Penina. Penina tinha filhos, mas Ana era estéril. Todos os anos, Elcana ia com sua família a Siló para adorar ao Senhor no templo. Ele levava sacrifícios e porcionava entre Penina e seus filhos, contudo, para Ana, ele “dava porção dupla, porque ele a amava” (v.5). A sua rival, provavelmente não satisfeita com a predileção de Elcana, provocava Ana “excessivamente para a irritar” (v.6), se valendo de sua esterilidade. E a reação de Ana era chorar e ficar sem comer.

Elcana sofria ao ver a tristeza de sua amada e procurava lhe consolar sendo o melhor marido que poderia ser. Vimos ontem que Rute foi louvada como sendo melhor do que sete filhos. Hoje, Elcana afirma ser melhor do que dez filhos. Isto significa que, por mais que Penina a provocasse, por mais que não tivesse filhos, Ana era completamente cercada do amor de seu marido. A atitude nobre de Ana em não responder às provocações de Penina já revelava o seu caráter manso e pacífico.

Temos muitas coisas a destacar neste capítulo. Já vimos que entre Ana e Elcana havia o maior de todos os dons: o amor. E, apesar de seu sofrimento, Ana demonstrava em sua atitude para com Penina mais uma virtude do fruto do Espírito: a mansidão. Mas seu coração estava arrasado! Como almejava ser mãe e colocar um filho nos braços de seu amado esposo! Estando, pois, em Siló, no templo do Senhor, “levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou abundantemente” (v.10). Ela abriu o seu coração a Deus e fez um voto, prometendo que, se Deus a concedesse um filho varão, ela o devolveria a Ele para servi-Lo “todos os dias de sua vida” (v.11).

Em atitude de humildade, Ana clamou que Deus atendesse ao seu pedido. “Ana só no coração falava” (v.13), mas seus lábios se moviam. Aquele quadro de extrema angústia fez com que o sacerdote Eli pensasse que ela estivesse bêbada. Mas ao perceber que se tratava de uma petição, ao notar a sinceridade de propósito de Ana, Eli a consolou e a despediu com uma bênção. Então Ana voltou a comer e já não estava mais triste. Nem os constantes insultos de Penina poderiam lhe roubar a paz que lhe preencheu o coração. Sabia que, dali por diante, Deus lhe mudara a sorte. Porque muito se humilhou, Deus muito a honrou. Nasceu-lhe um filho varão e o “chamou Samuel, pois dizia: Do Senhor o pedi” (v.20).

Eu não sei quanto a você, mas a vida de Ana me faz pensar o quanto eu preciso de cada virtude do Espírito Santo em minha vida. Ana não respondeu às provocações de Penina, mas escolheu assumir uma atitude humilde perante Deus, e Deus lhe deu descanso. A mansidão e humildade de coração nos leva a confiar que o Senhor tem tudo sob controle e que podemos confiar-Lhe tudo o que nos aflige. Ana poderia ter levado Samuel ao templo quando fosse mais maduro, mas em seus braços ensinou o menino que nada era mais importante do que amar a Deus.

Mesmo sendo “ainda muito criança” (v.24), Samuel foi entregue aos cuidados de Eli com o caráter firme e íntegro. Jesus disse: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus” (Mt.18:3). Assim como Samuel aprendeu no colo de sua mãe as preciosas lições que o tornaram um homem de Deus, e como Ana, que aos pés de seu Salvador encontrou o verdadeiro descanso, que aceitemos o convite que Jesus nos faz todos os dias: “Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei… e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma” (Mt.11:28-29). Vigiemos e oremos!

Bom dia, crianças de Jesus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Samuel1 #RPSP

Comentário em áudio:
youtube.com/user/nanayuri100



I Samuel 1 – Comentários selecionados by jquimelli
6 de junho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

772 palavras

No cânon hebraico, os dois livros de Samuel formam um só. É um dos livros mais cristológicos, se não o mais cristológico do AT, pois o reino de Davi, todo ele, praticamente refere-se ao reino vindouro de Cristo (ver 25.1n [“Samuel criou duas instituições: a Monarquia e o Ensino. Aquela, na pessoa de Davi, tipifica a Cristo….”]). Bíblia Shedd.

2 duas mulheres. Nos tempos do AT, a poligamia desqualificava o homem para qualquer cargo religioso. CBASD, vol. 2, p. 481.

3 subia de ano em ano para adorar. Conquanto vivesse num ambiente ímpio, fica evidente que a espiritualidade de Elcana era viva. Mesmo que Hofni e Fineias fossem corruptos, ele era fiel em sua adoração e em oferecer sacrifícios. O mesmo ocorreu com Ana e Simeão nos dias de Cristo (Lc 2:25-38) e deve ser verdade em todos os tempos. A aliança com Cristo não deve depender das obras dos outros. CBASD, vol. 2, p. 481.

provocava excessivamente. Assim como sucedeu com Satanás no Céu, a inveja por causa da atenção destinada a outro, seja no lar ou em qualquer lugar, dá lugara uma malícia escarnecedora e exasperada que se expressa a cada passo em pequenas gotas de zombaria. … No entanto, assim como o publicano [Lc 18:10-14], Ana não pagou injúria com injúria, mas ocultou sua dor e chorou lágrimas silenciosas. CBASD, vol. 2, p. 481, 482.

11 ao Senhor o darei. Talvez Deus já esperasse havia tempo por aquela entrega. Poderia ter-lhe tornado fértil antes, mas estaria Ana pronta para assumir tal responsabilidade? A sabedoria do mundo ensina que a oração não é essencial e que não é possível haver resposta real para as preces, porque isso violaria as leis na natureza, e os milagres seriam impossíveis. É parte do plano de Deus conceder, em resposta à oração da fé, o que não daria de outra maneira (GC, 525). Também é parte do plano do Céu que o ser humano se entregue voluntariamente à ação do Espírito Santo, assim como Cristo fez quando esteve na Terra. CBASD, vol. 2, p. 482.

14 bêbada. A embriaguez era um problema mesmo os adoradores no santuário. Andrews Study Bible.

17 Vai-te em paz. A paz sobrevém somente quando cessam as hostilidades, quando há vitória ou entrega plenas. Depois de fazer tal entrega ao Senhor, Ana descobriu que a inimizade de Penina pararam de magoá-la. Podia dizer com Seu Salvador: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23:34). CBASD, vol. 2, p. 482.

20 Samuel. “Seu nome é Deus”. Ana refere-se ao nome dAquele que ouviu a sua oração (ver 3.20; 25:1). Bíblia Shedd.

É interessante descobrir que Samuel era descendente de Coré (1Cr 6.33-38), que tão violentamente se opôs à decisão do Senhor de transformar os filhos de Arão em sacerdotes (ver Nm 16). Essa é uma evidência de que os filhos não são punidos pelos pecados de seus antepassados. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 481.

22 desmamado. De acordo com 2 Macabeus 7.27, as mães hebreias costumavam desmamar seus filhos aos três anos de idade. Como Samuel ficaria para sempre na presença do Senhor, é provável que Ana tenha prolongado o período de desmamar para uma idade mais avançada, de 4 a 6 anos. Bíblia Shedd.

para lá ficar para sempre. Ana quis dizer que Samuel seria nazireu durante toda a vida… Um fragmento do livro de I Samuel encontrado na quarta caverna de Khirbet Qumran, publicado em 1954, declara especificamente que Samuel era nazireu. CBASD, vol. 2, p. 483.

23 Respondeu-lhe Elcana. Elcana consentiu com o voto de sua esposa (Nm 30:6, 7) e, de acordo com I Samuel 1:21 [“o seu voto”], o transformou num voto próprio. … Elcana foi profundamente tocado pela consagração de sua esposa e de todo o coração se uniu a ela em seu desejo. CBASD, vol. 2, p. 483.

26-28 Para fazer o que prometera (1:11), Ana desistiu daquilo que ela mais queria – seu filho – e o apresentou a Eli para que servisse na casa do Senhor. Ao dedicar seu único filho a Deus, Ana estava dedicando sua vida e seu futuro inteiros a Deus. Porque a vida de Samuel pertencia a Deus, Ana, na verdade, não estava desistindo dele. Na verdade, ela estava o devolvendo a Deus, que é quem havia concedido Samuel a Ana no começo. Estes versos ilustram o tipo de ofertas devemos dar a Deus. Life Application Study Bible Kingsway.

27 Por este menino orava eu; e o SENHOR me concedeu a petição que eu Lhe fizera [Pelo que também o trago como devolvido ao Senhor…]. A tradução literal do versículo seria: “A respeito deste menino, eu me interpus, e o Senhor me deu o pedido que pedi a Ele, e também me encontro obrigada ao pedi-lo ao Senhor.” Ana reconhecia com exultação que sua dádiva para Deus fora, antes de tudo, uma dádiva dEle para ela. CBASD, vol. 2, p. 484.



1 SAMUEL 1 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
6 de junho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: