Reavivados por Sua Palavra


I SAMUEL 2 by jquimelli
7 de junho de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/1-samuel/1sm-capitulo-2/

Neste capítulo, a justiça fiel do menino Samuel é contrastada com a maldade dos filhos de Eli que estavam servindo como sacerdotes no templo. Os dois jovens levitas estavam usando suas posições para enganar os filhos de Israel e executar seus esquemas depravados. O versículo 12 diz: “Os filhos de Eli eram ímpios; não se importavam com o Senhor”. Eles estavam fazendo essas coisas porque não conheciam a Deus pessoalmente e não se importavam com a natureza sagrada de seus deveres.

Samuel é descrito de maneira bem diferente. O verso 11 diz que ele “começou a servir o Senhor sob a direção do sacerdote Eli. ” e o versículo 26 nos diz que ele cresceu “sendo cada vez mais estimado pelo Senhor e pelo povo.” É claro que a mãe de Samuel conhecia e amava o Senhor (2:1-10). A vida de Samuel evidencia que sua mãe deve tê-lo ensinado a desenvolver seu próprio relacionamento com Deus.

Efésios 2: 8 nos diz que somos salvos pela graça através da fé. Para ter verdadeira fé em Deus e ter uma vida piedosa, devemos conhecer o Senhor e ter um relacionamento com Ele. Este relacionamento com Deus cresce através do tempo gasto em oração e estudo da Bíblia.

Laura Muse
Capelã de saúde
Kansas EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=484
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



1 SAMUEL 2 – VÍDEO COMENTÁRIO PR. ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
7 de junho de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



I SAMUEL 2 – COMENTÁRIO PR. HEBER TOTH ARMÍ  by Maria Eduarda
7 de junho de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Mulheres não são desprezadas na Bíblia como muitos machistas pensam, ou como creem o movimento feminista. Em nossa Bíblia, o livro de Samuel vem após o livro de Rute, uma mulher; e começa falando de Ana, uma mulher que, com suas orações mudou a história de uma nação.

• O capítulo em apreço começa com o cântico de Ana, a qual não era iletrada, inculta, sem conhecimento teológico. Seu cântico é profundo e sua teologia é correta (vs. 1-10).

• Na sequência, o autor contrasta o mau comportamento dos filhos do Sumo Sacerdote Eli que eram péssimos exemplos à comunidade, com o destacado caráter do menino Samuel que, não servia a Eli, mas ao Senhor perante Eli (vs. 11-26).

• Finalmente, o capítulo encerra com uma profecia declarada diretamente ao Sumo Sacerdote Eli do que o Senhor faria em breve a sua casa por ter negligenciado a Casa do Senhor, Sua obra e a educação dos filhos e das pessoas que ele liderava espiritualmente (vs. 27-36).

Existe uma gritante diferença entre Ana como mãe, e Eli como pai, neste relato inspirado. Ana consagrou Samuel ao Senhor, Eli permitiu que seus filhos se consagrassem ao pecado. Ana era mãe dedicada espiritualmente e resoluta na educação espiritual de seu filho; Eli era relapso, negligente quanto ao mau comportamento dos filhos. Ana conduziu Samuel a Deus; Eli, mesmo na Casa de Deus, permitiu que seus filhos caíssem em pecados horríveis. Ana honrava mais a Deus do que a seu filho; Eli honrava mais a seus filhos que a Deus!

• Você se identifica mais com Ana ou Eli?

Inserido à profecia contra a casa de Eli trazida por um homem de Deus (v. 27) há duas premissas teológicas significativas (v. 30):

1. Deus honra àqueles que O honram;
2. Deus humilha àqueles que O desprezam;

Ana teve um filho que foi uma bênção para a nação inteira. Eli teve vergonha de seus filhos. Ana teve o prazer de ter o primeiro juiz de Israel que tornou-se profeta. Eli teve o desprazer de ter seus filhos registrados na Bíblia como filhos de Belial, trazendo maldição à família.

Nossa sociedade precisa de mais mães como Ana e, a igreja precisa de menos pais como Eli. Então, experimentaríamos mais reavivamentos!

Reflita! – Heber Toth Armí.



1SAMUEL 2 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
7 de junho de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Abençoou, pois, o Senhor a Ana, e ela concebeu e teve três filhos e duas filhas; e o jovem Samuel crescia diante do Senhor” (v.21).


O cântico de Ana demonstra a sua profunda gratidão a Deus e, ao mesmo tempo, revela o seu relacionamento pessoal com Ele. Exaltando os atos de justiça do Senhor, Ana expressou a sua alegria em ter Ele ouvido e atendido ao seu clamor. O capítulo de hoje também apresenta contrastes: a sabedoria de Ana na educação de Samuel e a negligência de Eli para com seus filhos; a fidelidade e obediência de Samuel e o “mau procedimento” (v.23) e rebelião de Hofni e Fineias. Ana instruiu o pequeno Samuel nas Sagradas Escrituras. E não havia um momento sequer desperdiçado em que não ensinasse o menino no temor do Senhor.

Em contrapartida, a educação dispensada a Hofni e Fineias acabou por revelar a condescendência de Eli para com os crimes de seus filhos, o que lhes custaria um trágico fim. Notem que tipo de sacerdotes eram eles: “Eram, porém, os filhos de Eli filhos de Belial e não se importavam com o Senhor” (v.12). Eles não faziam caso de Deus e nem tampouco das coisas sagradas. “Era, pois, mui grande o pecado destes moços perante o Senhor” (v.17). Quando Eli finalmente resolveu repreendê-los, seus corações obstinados já haviam decidido de que lado do conflito estavam. Os anos de negligência por parte de Eli refletiram em uma casa desordenada e em filhos iníquos.

Ana teve um papel fundamental e decisivo na vida de Samuel. Ela o dirigiu, conforme as Escrituras, sob a orientação do próprio Deus, e demonstrou tanto zelo em sua missão de mãe, que Deus a abençoou com mais cinco filhos. “Todavia, será preservada em sua missão de mãe, se ela permanecer em fé e amor, e santificação, com bom senso” (1Tm.2:15). E foi justamente o que aconteceu com Ana. Deus a preservou em sua missão, tornando-a capaz de discipular seu filhinho e inculcar-lhe na mente infante o amor, a sabedoria e a fé através de seu exemplo piedoso.

Eli foi conivente com o mau procedimento de Hofni e Fineias. Notem que eles ministravam no templo como sacerdotes. Ou seja, estavam na igreja, tinham título de igreja, vestes de igreja, mas um coração duro e rebelde. Enquanto Ana cumpriu fielmente a sua sagrada obra do lar, Eli foi condescendente com sua prole. Enquanto Samuel crescia conforme a ordem do Senhor, os filhos de Eli cresceram sob o manto de seus próprios temperamentos indomados. Enquanto Samuel crescia firme sobre a única Rocha, os filhos de Eli afundavam sobre um fundamento arenoso.

A repreensão deve ser encarada como parte integrante no processo de educação de uma criança, e não um excesso. Deve ser considerada uma declaração de amor, assim como diz o Senhor: “Eu repreendo e disciplino a quantos amo” (Ap.3:19). Se um filho age errado e os pais não o corrigem, estão lhe motivando a permanecer no erro. E isso, meus amados, não é amor, é inconseqüência. A criança só aprenderá a fazer o que é correto, se lhe for mostrado como agir corretamente. Por melhores e importantes que sejam as palavras, elas jamais terão o mesmo impacto que o exemplo. Permita que o Senhor lhe molde e lhe instrua acerca de como ser um pai ou uma mãe segundo o Seu coração, e, com toda certeza, como Ana, você se alegrará no Senhor e Ele lhe exaltará a força a papai ou mamãe conforme os Seus propósitos.

Bom dia, papais e mamães segundo o coração de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #1Samuel2 #RPSP

Comentário em áudio:
youtube.com/user/nanayuri100



I Samuel 2 – Comentários selecionados by jquimelli
7 de junho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

685 palavras

O meu coração se rejubila no SENHOR. Ana… Adquiriu uma nova visão do poder de Deus, evidente por Seu controle sobre as forças ocultas da natureza, neutralizando em silêncio as forças do mal que a desanimavam e derrotavam, fazendo com que um ambiente negativo contribuísse imensamente à profundidade e plenitude de sua alegria. Ana entendeu de uma nova maneira a aliança feita com seus antepassados, de que os filhos de Deus se tornariam uma bênção para todas as nações. A canção de Ana foi uma profecia inspirada referente a Davi e ao Messias (PP, 572). A experiência de Ana pode ter resultado na maior bênção que poderia se manifestar na vida de Penina. Deus estava tão ávido por salvar Penina como por redimir Ana. E haveria maneira melhor de fazer isso co que mostrando a exaltação de uma alma que confiava nEle e não pagava mal com mal? CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 488.

3 Contém o princípio de não falar mal de seu semelhante. Bíblia Shedd.

nem saiam coisas arrogantes. Aqueles que, como Penina, se sentem fortes pelo próprio poder sofrem ao colher o fruto de seu egoísmo, que é a morte espiritual. Deus, porém, é capaz de dar vida até mesmo aos que estão espiritualmente mortos. Cristo ofereceu a Judas as mesmas oportunidades que pedro teve. No entanto, um se entregou e o outro não. CBASD, vol. 2, p. 488, 489.

arco. Símbolo de poder e força. Na época, o arco era a arma mais poderosa (2Sm 1.18). Bíblia Shedd.

sete filhos. Sete, o símbolo da perfeição e da plenitude, representa uma família numerosa e feliz. Bíblia Shedd.

O SENHOR empobrece e enriquece. Ana reconheceu que sua salvação do opróbrio viera de Deus, que a engrandecera muito acima da zombaria de penina. … Encontrou inspiração para compor uma canção muito acima do alcance de sua experiência e, sob a orientação do Espírito Santo, apontou para a alegria dos remidos quando estiverem sobre o mar de vidro entoando um “novo cântico” (Ap 14:3). A felicidade de Ana não foi um deleite egoísta, mas uma compreensão ampliada do caráter de Deus, como aquela que levou os “filhos de Deus” a rejubilar diante da criação do mundo (Jó 38:7). … Ana tinha o Céu no coração, pois aprendera a amar o mundo como Cristo o ama (ver DTN, 331, 641). CBASD, vol. 2, p. 489.

colunas, para os gregos teriam o seu sentido real; para os hebreus, cuja linguagem é pitoresca, as colunas têm um sentido abstrato; simbolizam os princípios que regem o mundo. Bíblia Shedd.

25 o SENHOR os queria matar. Literalmente, “agradava ao Senhor levá-los a morrer”. Eles rejeitaram o controle protetor de Deus, escolheram o próprio caminho egoísta e abandonaram deliberadamente o conselho do Céu. Ao mandar embora o anjo do Senhor (Sl 34:7), selaram sua condenação. Foram os filisteus que os mataram (1Sm 4:10, 11); no entanto, Deus permitiu a morte porque tinham se recusado a segui-Lo. “Deus não fica em relação ao pecador como executor da sentença contra a transgressão; mas deixa entregues a si mesmos os que rejeitam Sua misericórdia, para colherem aquilo que semearam” (GC, 36). CBASD, vol. 2, p. 491.

31 cortarei o teu braço. “Acabarei com o teu poder”. Os descendentes de Eli, da casa de Itamar (1Cr 6:3), perderam os seus direitos (1Rs 2.27) para com os casa de Eleazar (1Rs 2.35). Bíblia Shedd.

33 morrerão na flor da idade. Indica que todos morrerão moços e de modo violento (4.11; 22.18). Bíblia Shedd.

35 um sacerdote fiel. As Escrituras não indicam o sacerdote em quem se cumpriu esta profecia. Alguns eruditos pensam que se refere a Zadoque, da linhagem de Eleazar, a quem Salomão deu o sacerdócio quando Abiatar, descendente de Itamar, foi deposto por colaborar com Adonias na tentativa de tomar o posto de Salomão (1Rs 2:27, 35). Outros acreditam que se refere a Cristo, e outros ainda que a profecia se cumpriu em Samuel e em sua obra. Porém, a lição importante dessa declaração reside no fato de que o ser humano não pode impedir o cumprimento final do desejo de Deus de restaurar Sua imagem no coração da humanidade. CBASD, vol. 2, p. 492.

36 Os descendentes de Eli chegaram a mendigar por um emprego no templo, para não morrerem de fome. Bíblia Shedd.



1 SAMUEL 2– VÍDEO COMENTÁRIO PR. RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
7 de junho de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria




%d blogueiros gostam disto: