Reavivados por Sua Palavra


JOSUÉ 6 by jquimelli
23 de abril de 2019, 1:00
Filed under: Sem categoria

Texto bíblico: http://biblia.com.br/novaversaointernacional/josue/js-capitulo-6/

O capítulo 6 de Josué conta a história da destruição de Jericó por Deus. Os planos que Deus dá aos israelitas através de Josué são muito detalhados e precisos. A todos os envolvidos foi dito exatamente o que fazer durante todo o processo de uma semana.

Incluídos nesses planos estavam as instruções para salvar a prostituta Raabe e sua família. Ela escondeu os espiões israelitas e pediu asilo em troca. Deus não apenas concedeu seu pedido salvando a ela, sua família e suas posses, mas ela também recebeu um presente muito especial. O livro de Mateus nos diz que Raabe se casou com o homem israelita Salmon (Mt 1:5). Um dos descendentes de Raabe foi Jesus Cristo. Ela foi uma das ancestrais do Messias.

A vida pode ser muito complexa e corrida. Pode ser fácil acreditar que você não tem importância, mas a verdade é que você está no plano de Deus e para Ele você é muito importante. Você pode sentir que não é ninguém, mas Deus ama você. Ele sabe quem você é, onde você mora, os detalhes da sua vida, e Ele quer usar você em Seus planos se você estiver disposto a deixá-lo!

Laura Muse
Capelã de saúde
Coffeyville, Kansas, EUA

Fonte: https://www.revivalandreformation.org/?id=439
Equipe de tradução: Pr Jobson Santos, Jeferson e Gisele Quimelli



JOSUÉ 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR ADOLFO SUÁREZ by Maria Eduarda
23 de abril de 2019, 0:55
Filed under: Sem categoria



JOSUÉ 6 – COMENTÁRIO PR HEBER TOTH ARMÍ by Maria Eduarda
23 de abril de 2019, 0:45
Filed under: Sem categoria

Quando portas e janelas estiverem fechadas, confie e espere no Deus verdadeiro, Ele arrebentará o muro para abrir passagem para você.

Perto de introduzir na Terra Prometida, começando a ver promessas concretizarem-se e, após santificar-se, consagrar-se e orientar-se com Deus, Israel está à frente da primeira cidade do plano divino, a ser conquistada. No capítulo em estudo, nota-se que DEUS…

1. …Ensina quanto à tomada da cidade (vs. 1-7);
2. …Delineia a “batalha” contra Jericó (vs. 8-21);
3. …Prescreve como agir após a “batalha” (vs. 22-27).

As instruções visando à conquista de Jericó não tinham lógica humana: Rodear a cidade amuralhada durante seis dias sem que nada acontecesse. Uma semana fazendo a mesma coisa. Isso tudo em silêncio, exceto na sétima volta.

Na última volta, as trombetas deveriam soar com força e, todo o povo deveria gritar a todo pulmão. Então, os muros de Jericó desabariam como uma fina parede frágil de cristal – embora fossem duplos, novos, largos e fortes. Qualquer estrategista humano declararia impossível qualquer vitória seguindo tal estratégia.

• Seguir orientações de Deus parece absurdo; pessoas próximas podem alegar que você ficou enlouquecido(a) por segui-las. Entretanto, não te preocupes com falatórios, preocupe-se em depender de Deus. Assim, as portas se abrirão, ou muros ruirão ou, qualquer obstáculo será removido para você avançar!

Raabe era única moradora de Jericó que decidiu salvar-se; certamente encontrou sérias oposições ao abandonar a fé dos ancestrais para aderir à fé dos inimigos de Jericó. Sozinha entre tantos pagãos idólatras, sua casa foi a única a ficar intacta ao caírem os muros – familiares e amigos que estavam em sua casa também foram salvos.

Raabe está na genealogia de Cristo (Mateus 1:5), junto aos heróis da fé (Hebreus 11:31), equiparada a Abraão (Tiago 2:25).

MEDITE:

• Nada impedirá àquele que em tudo depender de Deus.
• Quando anjos tocarem fortemente suas trombetas anunciando o retorno do Messias, surgirão salvos de lugares e cidades que nunca imaginamos. Deus preza, protege e salva àqueles que entregam-Lhe a vida!
• Ainda que você esteja sozinho(a) na fé no verdadeiro Deus, serás lembrado(a) no dia do retorno de Cristo e, recolhido(a) pelos anjos!
• A salvação requer fé, confiança, dependência de Deus e paciência!

“Senhor, faz-me perseverante como Raabe. Dá-me fé e coragem para não retroceder!” – Heber Toth Armí.



JOSUÉ 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
23 de abril de 2019, 0:30
Filed under: Sem categoria

“Então, entraram os jovens, os espias, e tiraram Raabe, e seu pai, e sua mãe, e seus irmãos, e tudo quanto tinha; tiraram também toda a sua parentela e os acamparam fora do arraial de Israel” (v.23).


Cercado pelos exércitos de Israel, o povo de Jericó buscou fortalecer sua segurança e cerrar as portas da cidade a fim de que ninguém entrasse ou saísse de lá. Terrível sensação de incapacidade tomou conta dos corações que desmaiavam de ansiedade e de medo. Do lado de fora de seus muros podiam avistar a jovem e robusta comitiva de Israel que deixava bem clara a sua intenção de tomar a cidade.

Contudo, algo inesperado aconteceu. Ao perceberem os inimigos a aproximação dos homens armados de Israel, tremeram e temeram, mas tudo o que viram fora um desfile com direito a “fanfarra” de trombetas. De alguma forma, porém, aquela primeira ação de Israel causara grande desconfiança e perturbação ao povo de Jericó. No dia seguinte, imagino que os muros, outrora evitados, ganharam novos espectadores para assistir ao desfile marcial de Israel. E assim, se deu durante sete dias.

No sétimo dia, porém, ao notarem que o desfile que dantes era limitado a apenas uma volta ao redor da cidade, se estendeu por uma volta a mais, e outra, e de novo… até que, no final da sétima volta, o toque das trombetas soou diferente e, pela primeira vez, Jericó ouviu a voz dos filhos de Israel que gritando a plenos pulmões, testemunharam o poder de Deus derrubando os imponentes muros de Jericó como se fossem feitos de pez.

Ninguém daquela cidade seria poupado, a não ser por Raabe e sua família. “Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu em paz aos espias” (Hb.11:31). E mediante a sua confiança em Deus e disposição em servi-Lo, além de ter salvado toda a sua casa e de ter sido incluída na ilustre galeria dos heróis da fé, Raabe faz parte da mais privilegiada genealogia de todos os tempos: a genealogia de Jesus Cristo (Mt.1:5).

Mas além de Raabe, gostaria de destacar também a atitude daqueles dois espias, que mesmo sendo anônimos, a Bíblia relata que se tratavam de dois jovens (v.23). Aqueles jovens certamente haviam compreendido o real significado da misericórdia divina. O ultimato de Deus de destruir as ímpias nações de Canaã poderia tê-los feito negar o pedido de Raabe, mas o relacionamento que mantinham com o Senhor não os permitira deixar de reconhecer naquela mulher uma verdadeira adoradora do Deus a Quem serviam.

Todos, adultos, jovens, velhos e crianças, podem ter participação ativa na obra do Senhor. Nossa influência pode estar a colaborar ou prejudicar no bom andamento desta obra. Quantas “Raabes” estão ao nosso redor apenas aguardando que entremos em suas casas e lhes apresentemos o cordão escarlata da salvação em Cristo Jesus. Raabe não apenas recebeu dois espias em sua casa, ela recebeu uma dupla missionária que soube identificar a necessidade daquela mulher e ajudá-la a encontrar o verdadeiro Deus.

Você ainda não possui uma dupla missionária? Ore ao Senhor e peça que lhe mostre alguém de espírito voluntário. Lembrando aos casados, que vocês já são uma dupla missionária; e aos solteiros que procurem, preferencialmente, alguém do mesmo sexo para este fim. “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim” (Mt.24:14). Vigiemos, oremos e apressemos o grande Dia do Senhor!

Bom dia, missionários de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Josué6 #RPSP

Comentário em áudio:
youtube.com/user/nanayuri100



JOSUÉ 6 – VÍDEO COMENTÁRIO PR RONALDO DE OLIVEIRA by Maria Eduarda
23 de abril de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria



JOSUÉ 6 – COMENTÁRIOS SELECIONADOS by jquimelli
23 de abril de 2019, 0:05
Filed under: Sem categoria

 

1518 palavras

Jericó. Era importante pelo tamanho, riqueza e, acima de tudo, bloqueava a entrada dos israelitas na terra. Bíblia Shedd.

Atual Tell es Sultan, sítio arqueológico de mais de duas dezenas de cidades da antiguidade, edificadas e destruídas, uma em cima da outra. … A colina (Tel, colina artificial, composta de ruínas superpostas) mede quase 400 m por 200 m. Como Jericó pode ter sido um centro para a adoração do deus-lua (Jericó significa provavelmente “cidade da lua”), Deus estava destruindo não somente as cidades de Canaã, mas também a religião cananéia. Bíblia de Estudo NVI Vida.

estava rigorosamente fechada. No hebraico, esta declaração é enfática, e indica que as portas não só estavam fechadas, como também protegidas por ferrolhos e barras. CBASD – Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, vol. 2, p. 188.

entreguei. A predição divina era tão certa que é afirmada como se já tivesse ocorrido. … Desta maneira, a sentença d morte de Jericó estava irrevogavelmente assegurada. No que refere a seus habitantes, eles tiveram muitas oportunidades de buscar a salvação do Deus de Israel. Se assim o tivessem desejado, todos poderiam ter sido salvos, assim como Raabe e sua família. O Senhor “deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (1Tm 2:4). CBASD, vol. 2, p. 188.

todos os homens de guerra. Isto é, todos os que marchassem em volta da cidade deviam ser homens de guerra. Isto não incluía necessariamente o exército inteiro, mas, sim, representantes de cada tribo. Parece que pessoas comuns não foram incluídas. Um número tão grande teria formado um cortejo desajeitado demais. CBASD, vol. 2, p. 188.

 trombetas. Neste trecho há três palavras [hebraicas] usadas para especificar o tipo de trombeta: 1) Shofar, que é o nome especial para trombeta; 2) Geren indica “chifre”, i.e., “trombeta de chifre”; e 3) Yobel que significa “carneiro”, i.e., “chifre de carneiro”. Estas eram as trombetas de celebração ou jubileu, porque a entrada na Palestina era ocasião de grande celebração. Os sacerdotes usaram o sinal de celebração e não o de guerra (Lv 25.9). Bíblia Shedd.

rodeais a cidade. A lição era direcionada aos israelitas. … Ele desejava dar aos israelitas tempo para desenvolver fé (PP, 493). … O povo precisava compreender de maneira plena que a batalha não era dele, mas do Senhor. Deus poderia fazer grandes coisas em favor dos israelitas, se estes cooperassem com Ele. A fé nada mais é do que aceitação e completa cooperação dom o plano de Deus. CBASD, vol. 2, p. 189.

diante do SENHOR. Tal como se lê em 3.11 (nota), a presença da arca é identificada com a presença do próprio Senhor. Bíblia de Genebra.

10 nem fareis ouvir a vossa voz. O solene silêncio da procissão proporcionava, aos sitiadores da cidade, uma oportunidade ideal para meditar e refletir. Deus tinha o objetivo de impressionar o coração deles com uma grande lição de fé. Não é fácil aprender esse tipo de lição e, com frequência, é necessário muito tempo. Se o Senhor sempre respondesse imediatamente as orações, não haveria a oportunidade de exercitar ou de desenvolver a fé. A demora ensina a depender de Deus e a confiar nEle. Esse resultado, porém, só se obtém se o período de espera é dedicado à silenciosa meditação e ao exercício da plena submissão ao plano divino. Muitas bênçãos são perdidas por não se permanecer em silêncio perante o Senhor e esperar que Ele opere. “Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus” (Sl 46:10). CBASD, vol. 2, p. 189.

15 rodearam a cidade sete vezes. O povo de Deus estava sendo treinado diariamente na paciência, na obediência e na humildade. Deixemos que Deus execute todas as coisas por nós! Comentário Bíblico Devocional Velho Testamento. F. B. Meyer.

Considerando que o povo usou sete dias para dar as voltas, um desses dias foi o sábado. Essa constatação levanta o seguinte questionamento: marchar em torno da cidade estava em harmonia com o espírito da verdadeira observância do sábado? É importante notar que o sábado é dedicado a Deus, e qualquer coisa que Ele ordene fazer nesse dia estará em harmonia com o espírito de sua observância. De acordo com a ordem divina, o sábado não deve ser usado para seguir os próprios caminhos, nem para fazer a própria vontade (Is 58:13). Mas, seguramente, podemos dedicar suas horas sagradas a fazer o que Deus ordena que se faça (ver Mt 12:5). CBASD, vol. 2, p. 189.

16 Gritai. A obediência implícita nesse ato foi uma demonstração notável de fé (ver Hb 11:30). Naquela hora crucial, Israel agiu com unanimidade e singularidade de coração. Se tivesse continuado com essa disposição de ânimo, o curso de sua história teria sido completamente diferente. Eles teriam cumprido o plano divino, e seu testemunho haveria se espalhado a todo mundo. Jerusalém teria se consolidado para sempre como o centro de um grande reino espiritual. CBASD, vol. 2, p. 189.

17 condenada. Do heb. herem. Este substantivo também pode ser traduzido por “um objeto ou uma pessoa consagrada”, para destruição ou para uso santo, e, portanto, excluído do uso comum (Lv 27:28, 29). … Jericó devia ser banida e nenhuma parte de sua riqueza poderia ser dedicada a uso pessoal. Todos que nela viviam estavam completamente separados para a destruição. CBASD, vol. 2, p. 190.

Esta palavra foi pronunciada contra Jericó; ela foi a primeira cidade vencida na Palestina e isso por meio de milagre. Assim, ela pertencia ao Senhor como primícia do julgamento divino. Bíblia Shedd.

18 e assim torneis malditos o arraial de Israel e o confundais (ARA; NVI: “trarão desgraça e morte ao acampamento de Israel”). Se Israel tomasse para si mesmo alguma coisa consagrada a Deus, a própria nação seria sujeita à destruição. Bíblia de Estudo NVI Vida.

somente viverá Raabe… e os que estiverem com ela. O juízo divino não exclui a graça. A misericórdia que ela buscou em 2.12 lhe seria conferida. Bíblia de Genebra.

21 destruíram totalmente. Para alguns, esse ato parece repleto de barbárie e crueldade. No entanto, uma cuidadosa investigação de todo os caminhos e das obras de Deus, de acordo com a revelação das Escrituras, leva a uma conclusão diferente. É preciso lembrar que os israelitas agiram em obediência estrita a ordens divinas (Dt 20:16, 17), e qualquer acusação contra eles consiste numa acusação direta contra a retidão dos juízos divinos. Os cananeus tinham chegado ao limite de seu tempo de graça. Deus lhes dera uma oportunidade adequada para se arrepender, assim como proporciona a cada pessoa neste mundo (1Jo 1:9; 2Pe 3:9). Chega o momento em que a misericórdia não pode prosseguir sem interferir na justiça divina. Quando chega esse momento, o Senhor precisa agir, a fim de ser fiel a Seu caráter, que inclui tanto a misericórdia como a justiça. Muitas vezes, é um ato de amor destruir os que já tiveram oportunidade, para impedir que o mau exemplo corrompa outros (ver PP, 492). Se os habitantes de Jericó assim o tivessem desejado, todos poderiam ter recebido a salvação que Raabe e sua casa alcançaram. CBASD, vol. 2, p. 190.

Os habitantes da costa oriental do Mediterrâneo [Palestina e Fenícia] eram tão corruptos e depravados quanto os mais perversos que já passaram por esta Terra. Eles criaram uma religião de luxúria. Entregavam seus filhos para serem queimados vivos em sacrifício ao deus Moloque. Levítico 18 descreve brevemente a rebelião moral dos cananeus. … De acordo com a Bíblia, os cananeus eram tão vis que a própria terra os “vomitou” (ver Lv 18:28). … Durante mais 400 anos [após Abraão e Gn 15:16] , geração após geração dos amorreus teve permissão para viver e praticar abominações cada vez maiores. Sé então, Deus ordenou a destruição. É razoável chegar à conclusão de que a aniquilação dos cananeus foi decretada porque a medida da iniquidade havia se completado, e nada mais se ganharia ao lhes estender misericórdia adicional. A destruição dos filhos junto com os pais se justificava porque a geração mais jovem seguiria exatamente o caminho de todas as gerações que a haviam precedido, pois a tendência para a corrupção, a rebelião e a depravação estavam arraigadas e dominantes em sua natureza, assim como na de seus pais. Destruir os pais e deixar viva a geração mais jovem significaria tão somente a preservação da semente da corrupção. … a destruição da geração mais jovem se torna tão razoável quanto a destruição dos mais velhos. CBASD, vol. 2, p. 193.*

23 fora do arraial. Essa expressão pode descrever um estado temporário (v. 25), devido à imundícia cerimonial(p. ex., Lv 13.46). Bíblia de Genebra.

No devido tempo, foi recebida na congregação de Israel, provavelmente depois que ela e sua parentela foram instruídas na religião de Yahweh e se purificaram de seus costumes e suas crenças pagãs. CBASD, vol. 2, p. 190.

25 e habitou no meio de Israel. A fé de Raabe é ressaltada duas vezes no NT (Hb 11.31; Tg 2.25). Bíblia de Estudo NVI Vida.

26 Maldito… seja o homem. No caso de Jericó, sem dúvida, a maldição tinha o propósito de manter a lembrança de destruição da cidade sempre diante dos olhos das gerações por vir. As ruínas da cidade continuariam a prestar um mudo depoimento, mas uma nova cidade construída no velho lugar apagaria qualquer vestígio de tal recordação. A maldição foi pronunciada por ordem divina (ver 1Rs 16:34). … O cumprimento desta predição se encontra registrado em 1Reis 16:34. CBASD, vol. 2, p. 191.

 

* Para mais sobre a questão da destruição em larga escala dos habitantes de Canaã, leia CBASD, vol. 2, p. 191-196.




%d blogueiros gostam disto: