Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 7 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
19 de outubro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Disse o Senhor a Noé: Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque reconheço que tens sido justo diante de Mim no meio desta geração” (v.1).


Já vimos que o nome “Noé” significa “descanso, repouso”. De uma forma ilustrativa, podemos dizer que houve no mundo antediluviano um período de descanso. Por intermédio de Noé, Deus convidara as pessoas a entrar em Seu repouso se tão somente aceitassem entrar na arca. Porém a rejeição foi geral, não fosse por Noé e sua família. Há quem defenda que Noé foi o pior evangelista de todos os tempos. Pela não aceitação de sua pregação, julgam seu ministério um exemplo de fracasso evangelístico. Quais foram os métodos específicos que ele usou para difundir a mensagem, não sabemos, mas a Bíblia revela o princípio que norteou a sua missão: “E tudo fez Noé, segundo o Senhor lhe ordenara” (v.5).

Noé foi obediente à palavra de Deus. Ele não escolheu o seu ministério. Deus o escolheu para aquele ministério. Ele não agiu de acordo com o que achasse ser o melhor, depondo diante do altar de Deus a oferta de Caim, mas agiu em plena harmonia com o “Assim diz o Senhor”, depondo diante do altar de Deus a agradável oferta de Abel. Independente da deplorável situação da humanidade, opiniões contrárias, perseguições e zombarias, e do fato que até então nunca havia chovido sobre a Terra, ele seguiu a passos firmes na obra que lhe fora confiada. Sobre sua trajetória, escreveu Ellen White:

“Enquanto Noé estava a apregoar sua mensagem de advertência ao mundo, suas obras testificavam de sua sinceridade. Assim foi que sua fé se aperfeiçoou, e se evidenciou. Ele deu ao mundo o exemplo de crer precisamente o que Deus diz. Tudo quanto possuía, empregou na arca. Ao começar a construir aquele imenso barco em terra seca, vinham de todos os lados multidões para verem a estranha cena, e ouvir as palavras sinceras, fervorosas, do pregador original. Cada pancada desferida na arca era um testemunho para o povo” (Patriarcas e Profetas, p. 56, 57).

A mensagem dada a Noé não foi de todo rejeitada a princípio. A gigantesca construção chamou a atenção de todos, e atraía tanto ouvintes quanto críticos. O mundo ficou dividido entre simpatizantes e acusadores, até que chegou o momento da decisão e os adeptos apenas a uma simpática cortesia acabaram por finalmente se unir à turba escarnecedora. Isto, porém, não significou uma derrota para o idoso pregador, e sim o cumprimento das palavras do Senhor: “Porque estou para derramar águas em dilúvio sobre a terra para consumir toda carne em que há fôlego de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra perecerá” (Gn.6:17). A presciência de Deus não é motivo para a destruição de vida alguma. A vida de Noé, suas palavras, a construção da arca, sua família, tudo servia de porta-voz do Céu chamando todos ao arrependimento genuíno e à salvação.

Noé e sua família foram os únicos a entender que entrar pela porta da arca não era simplesmente uma fuga do dilúvio, mas um passo decisivo na direção de Deus. Noé creu na promessa e seguiu pela fé: “Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda se não viam, temeu, e, para salvação de sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé” (Hb.11:7). A vida deste homem de Deus nos deixou um legado de fé, amor e perseverança. Diante de um desafio incomum e humanamente impossível, decidiu confiar no Senhor e assim reger o seu lar no temor de Deus. Se ele não tivesse compreendido que o seu principal público-alvo estava dentro de sua casa, teria levado consigo qualquer esperança futura.

Noé não fracassou em sua missão. Ele teve 100% de aceitação aonde o seu exemplo falou mais do que palavras e marcou mais do que marteladas. Que tipo de influência temos sido dentro de casa? Como membro de uma família, você tem cumprido fielmente o seu papel? Noé não foi escolhido por Deus simplesmente por se abster dos costumes mundanos de sua geração, e sim porque no meio da balbúrdia desta geração corrompida e depravada, ele conhecia a Deus. E, por conhecer a Deus e reconhecer-Lhe a voz, exerceu uma influência transformadora sobre sua família. A abstinência das coisas deste mundo não foi a causa da salvação de sua casa, mas o resultado da salvação. Noé e sua família entenderam que o propósito principal da missão não era o serviço da arca do Senhor, mas servir ao Senhor da arca.

Bom dia, família bendita de Deus!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis6 #RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: