Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 6 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
18 de outubro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Porém Noé achou graça diante do Senhor” (v.8).


As primeiras gerações se foram, novas gerações surgiram e a beleza inicial foi se dissipando. As cores já não eram as mesmas, a paisagem foi sendo modificada e cada vez mais cardos e espinhos apareciam em dissonância com a bela vegetação. Os animais que dantes eram mansos foram revelando em seu trato um comportamento de natureza perigosa. Apesar da “supermáquina” humana ter recebido habilidades e características à imagem e semelhança de seu Criador, o tempo começou a mostrar que, assim como o restante da criação, ela também morre. Até que surgiu uma geração diferente de todas as outras. Refiro-me à história do dilúvio.

A geração antediluviana chegou ao limite da impiedade. O povo era tão perverso que se Deus não tomasse uma providência, certamente não existiríamos. Mas Ele chamou um servo para construir uma saída para o que, humanamente, seria impossível de se resolver. A corrupção do gênero humano havia se multiplicado a ponto do Senhor ter Se entristecido de ter criado o homem (v.6). Não confundam o arrependimento humano com o divino. O homem se arrepende do que fez de errado; Deus não Se arrependeu do que fez, pois tudo o que faz é perfeito; Deus aplica o Seu juízo, ou deixa de aplicá-lo (como o foi na história de Jonas; Jn.3:10), movido de profunda dor e piedade. Deus, portanto, lamentou profundamente o que viu (v.5)! Porém, num cenário de grande escuridão, Ele enxergou luz. Um homem decidiu andar na contramão de sua geração: “Noé achou graça diante do Senhor” (v.8).

Moisés, inspirado por Deus, deixou escrito nas Escrituras a biografia de Noé em apenas uma sentença: “Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os Seus contemporâneos; Noé andava com Deus” (v.9). A Bíblia revela que “havia gigantes na terra… varões de renome, na antiguidade” (v.4). Mas eu pergunto: Qual deles teve seu nome revelado na Bíblia ou na História? Eles podem ter sido homens de muito prestígio e fama na Terra, mas nenhum deles possuía o que era preciso para se achar graça diante de Deus. Nenhum deles “andava com Deus”. Em meio a um mundo destruído pelo pecado, o Senhor encontrou um coração justo e íntegro e o capacitou para uma obra única e de consequências eternas.

Os “filhos de Deus” (v.6) não pensaram duas vezes e tomaram para si mulheres que não eram tementes a Deus. Contraíram matrimônio sem a aprovação divina e o resultado foi tão danoso que a corrupção foi geral. O mundo tornou-se um lugar horrível de se viver. Os descendentes de Sete contaminaram-se com as filhas de Caim. Mas eles não habitavam junto da descendência de Caim. Ou seja, eles foram até lá. Permitiram que Satanás lhes aguçasse a curiosidade e foram ver a “formosa” estratégia que o Maligno arquitetou. “São os olhos a lâmpada do corpo”, disse Jesus (Mt.6:22). Se os nossos olhos forem maus, todo o nosso corpo será envolto em trevas. Se os nossos olhos estão voltados para este mundo, todo o nosso corpo manifesta que pertencemos a este mundo. É uma consequência inevitável, como declara Ellen White:

Contemplando o mal, tornaram-se os homens transformados na imagem deles, até que Deus não mais pôde tolerar sua impiedade, e foram arrebatados pelo dilúvio” (Fundamentos da Educação Cristã, p. 422).

A grande preocupação de Deus desde o princípio tem sido com a forma como lidamos com o livre arbítrio. Muitos confundem liberdade com libertinagem e deturpam o ideal divino com relação à nossa livre escolha. Amados, o Espírito Santo não vai agir “para sempre no homem, pois este é carnal” (v.3). As nossas escolhas são reflexos diretos ou da ação divina, ou da ação da carne. Não há meio termo. O mesmo que aconteceu no período antediluviano, vai acontecer no tempo que antecederá a segunda vinda de Cristo: “Com efeito, o mistério da iniquidade já opera e aguarda somente que seja retirado Aquele que agora o detém” (2Ts.2:7).

Estamos vivenciando, hoje, a retirada do Consolador desta Terra. Muitos têm rejeitado o último clamor por considerar a mensagem exagerada e radical, assim como o foi nos dias de Noé. Oh, meus irmãos, não se enganem! O Senhor tem pressa em cumprir a Sua promessa para que os Seus filhos não pereçam! Filhos que se recusam a prostrar-se diante dos ídolos deste mundo. “Eles anunciarão entre as nações a Minha glória”, diz o Senhor (Is.66:19), assim como fez o Seu servo Noé, “consoante a tudo o que Deus lhe ordenara” (v.22). O Senhor estabeleceu uma aliança com Noé e cumpriu a Sua promessa com a salvação dele e de toda a sua casa (v.18). O Senhor estabeleceu uma aliança eterna com o Seu povo e virá para salvar a Sua família do Céu, “os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap.14:12). Noé escolheu obedecer e foram salvos ele e a sua casa. A Palavra de Deus está em suas mãos. Qual será a sua escolha?

Bom dia, família do Céu!

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis6 #RPSP

Nota: Grande parte do comentário de hoje (e dos próximos dias), foi extraída do meu segundo livro, “O Último Chamado de Deus“. Para quantos queiram adquiri-lo, bem como o primeiro livro, “Com Lágrimas de Amor“, entrar em contato pelo email: nanayuri7@gmail.com


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: