Reavivados por Sua Palavra


GÊNESIS 3 – Comentado por Rosana Barros by Ivan Barros
15 de outubro de 2018, 0:30
Filed under: Sem categoria


“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (v.15).


Deus havia criado tudo para eles. Toda a atmosfera do Éden era sublime e perfeita. Estavam nus e não se envergonhavam porque estavam cobertos pela glória de Deus. “Mas” (v.1), havia alguém observando o primeiro casal. Um inimigo cuja existência Deus já os havia prevenido. O Senhor fizera de tudo para protegê-los e afastá-los do mal. Contudo, jamais poderia privá-los de sua liberdade. Eles não estavam presos à circunstância de um mundo perfeito, teriam ali uma oportunidade de escolha. Da forma que Deus escolheu nos amar, Ele espera que O amemos, mas jamais exigirá isso de nós. O amor de Deus liberta! E foi com esta finalidade que Deus colocou no meio do jardim duas árvores diferentes das demais. Uma era a árvore da vida (representando a obediência), que lhes concederia a dádiva da vida eterna; outra, a árvore do conhecimento do bem e do mal (representando a desobediência), que lhes provocaria a morte.

Conhecemos a história. Infelizmente, eles escolheram mal, e, por isso, ainda vivemos neste mundo de pecado. A astúcia de Satanás superou a expectativa do recém-criado casal. Um animal falante despertou a curiosidade da mulher que, longe de seu marido, considerou dar ouvidos à serpente mesmo percebendo a proximidade da árvore que o Senhor havia ordenado não comer. Houve primeiro, portanto, uma confusão visual. Então, ela ouviu a serpente falar. Satanás lançou dúvida sobre a ordem de Deus, e, logo em seguida, mentiu: “É certo que não morrereis” (v.4). A terceira sedução do Maligno implantou no coração da mulher a mesma cobiça que o expulsou do Céu: “como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal” (v.5).

O resultado desta odiosa conversa foi que a mulher viu, se agradou, desejou, tomou o fruto, comeu e ainda compartilhou sua desgraça com Adão (v.6). Percebam o caminho percorrido pelas sendas do mal: A contemplação gera simpatia; a simpatia gera o desejo; o desejo gera o contato com o que é desejável; o contato gera o pecado; o pecado gera consequências que também atingem a outros; e “o salário do pecado é a morte” (Rm.6:23). Fico encantada com a paciência e a misericórdia do Senhor para conosco! Desde a primeira queda, Ele tem feito a mesma pergunta à cada ser humano: “Onde estás?” (v.9). A tentativa do casal de se cobrir e de se esconder revela a primeira consequência do pecado: o medo, “porque estava nu, tive medo, e me escondi” (v.10).

A Bíblia diz, amados, que “o perfeito amor lança fora o medo” (1Jo.4:18). Deus não lhes lançou palavras de dura advertência, mas iniciou um diálogo que consistiu em quatro perguntas, uma maldição sobre a serpente e a primeira promessa messiânica das Escrituras. Logo após, Ele declarou o que a mulher e o homem sofreriam como resultado de sua má escolha, os vestiu com “vestimenta de peles” (v.21) e anunciou a inevitável expulsão do casal de seu lar edênico. Mas antes mesmo de Deus dizer: “Haja luz” (Gn.1:3), Ele disse: Haja cruz!

O descendente, Cristo Jesus (Ap.12:5), seria magoado pela serpente, Satanás, (Ap.12:9) mas, na cruz, Cristo venceu, pagando o preço pela escolha errada de nossos primeiros pais e pelos nossos pecados. E, assim como um dia o Senhor fez roupas para Adão e Eva e Ele mesmo “os vestiu” (v.21), muito em breve Ele nos vestirá com as vestiduras brancas da justiça eterna de Cristo: “O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida” (Ap.3:5).

Por pensar que o Messias viria do ventre de sua mulher, Adão lhe deu “o nome de Eva” (v.20), que significa “vida”. Ele entendeu o plano da salvação. Eles foram vestidos com o primeiro sacrifício e, muito em breve, serão despertados do sono da morte para receberem do Cordeiro de Deus, o derradeiro Sacrifício, as vestes imaculadas que o pecado lhes roubou. Preparemo-nos para presenciar o reencontro mais aguardado de todos os tempos: entre o primeiro e o segundo Adão (Rm.5:19).

Bom dia, alvos do amor do Criador!

Dica de leitura: “O Grande Conflito”, capítulo 40, tópico “O encontro dos dois Adões”.

Rosana Garcia Barros

#PrimeiroDeus #Gênesis3 #RPSP


Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Comente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: