Reavivados por Sua Palavra


II Samuel 21 by jquimelli
24 de abril de 2016, 1:00
Filed under: Sem categoria

Comentário devocional:

Os gibeonitas, um remanescente dos amorreus, haviam feito um acordo mútuo com os israelitas durante o tempo de Josué. Sem nenhuma justificativa conhecida, Saul havia massacrado alguns dos habitantes desta cidade, que estava no território de Benjamim. A fome sobre a terra foi o castigo de Deus pelos atos de Saul.

Na sequência, Davi cedeu ao pedido dos gibeonitas de lhes entregar sete homens da família de Saul para serem enforcados, como uma reparação daquilo que Saul havia feito para eles.

Antes disso, os homens de Jabes-Gileade haviam ido furtivamente até a cidade de Bete Seã, à noite, onde os filisteus tinham prendido os corpos de Saul e Jônatas a um muro, e roubaram os corpos, descendo-os do muro e trazendo-os para casa e dando a eles uma sepultura honrosa. Depois deste episódio com os gibeonitas, Davi foi a Jabes-Gileade, recuperou os ossos de Saul e Jônatas, acrescentou-lhes os ossos dos sete homens, e os enterrou dignamente, no túmulo do pai de Saul (v. 12-14). Então “Deus respondeu às orações em favor da terra de Israel” (v. 14 NVI).

Deus respondeu, não por causa da morte dos sete descendentes de Saul, mas porque os gibeonitas ficaram satisfeitos com a justiça e se voltaram para Deus.

Querido Deus,
Estamos vivendo em um mundo de divisões e mudanças de posicionamentos e acordos. Também a religião verdadeira está comprometida em todos os níveis, mas através de tudo isso, temos a certeza que irá guiar, conduzir, proteger e também cuidar de nós, em nossas necessidades diárias. Em nome de Jesus. Amém.

 

Koot van Wyk
Kyungpook National University
Sangju, Coréia do Sul

 

Também disponível em: http://www.revivalandreformation.org/bhp/pt/biblia/2sa/21 e https://www.facebook.com/ReavivadosPorSuaPalavra
Texto original: http://www.revivalandreformation.org/bhp/en/bible/2sa/21 e http://revivedbyhisword.org/en/bible/2sa/21/
Texto traduzido anterior: https://reavivadosporsuapalavra.org/2013/01/28/
Tradução: Jeferson Quimelli/Pr Jobson Santos/Gisele Quimelli/Cindy Tutsch
Texto bíblico: II Samuel 21 
Comentário em áudio
Leituras da semana programa Crede em Seus Profetas: Patriarcas e Profetas, cap. 22



II Samuel 21 – Comentário Pr Heber Toth Armí by jquimelli
24 de abril de 2016, 0:45
Filed under: Sem categoria

II SAMUEL 21 – Lendo este capítulo estamos quase concluindo nossa reflexão no segundo livro de Samuel. Visualizando o conteúdo inspirado desde o primeiro livro da Bíblia, é fácil perceber que…

• Desde quando Satanás penetrou nosso planeta, a história mundial foi marcada por grande conflito entre o bem e o mal, o qual é bem percebido pelo povo de Deus.

Sendo privilegiados com a Palavra de Deus acessível a nós, podemos conhecer o caminho do bem para, então, desviarmos das avenidas do mal que tem o inferno como destino.

A Bíblia é um livro diferente, incomparável, com temas sublimes. Ela foi escrita por homens, mas sobrenaturalmente inspirada pelo Espírito Santo. Analisando os capítulos 21 a 24 do livro bíblico em apreço, onde está revelado o final do reinado de Davi, o Comentário Bíblico Africano destaca:

“Estes capítulos estão organizados de acordo com um requintado plano literário: dois relatos de pragas, um no começo e outro no final (21:1-14; 24:1-25), duas listas (21:15-22; 23:8-39) e, no meio, duas canções (22:1-51; 23:1-7)”.

Precisamente no capítulo em foco, destacam-se estes pontos:

1. A falha de Saul e as consequências de um voto desrespeitado; e, o evidente o amor de Rispa como mãe. Desta forma, a literatura bíblica evidencia as consequências das más atitudes, mas também exalta o exuberante amor de uma mãe (vs. 1-14).

2. Os pequenos podem vencer gigantes no poder de Deus. O menor alcança vitória sobre o menor quando existe confiança no Senhor. A literatura bíblica não esconde a força do mal; contudo, revela também a vitória dos débeis que dependem dEle (vs. 15-22).

O texto bíblico não despreza, nem humilha ou desvaloriza a figura feminina. O texto inspirado revela características sobressalientes e relevantes das mulheres na sociedade:

• A sabedoria da mulher vale mais que a força de milhares de homens; o que seria do mundo sem o toque feminino? (sobre essa verdade, confira II Samuel 19);
• O papel da mãe é importante para todo homem, e, o amor da mãe, que é incomparável, é essencial e vital em toda cultura, povo e nação.

Reflita: Alimentar preconceito à Bíblia é obstáculo à sua interpretação. A superficialidade e falta de familiaridade com Seu Autor são barreiras que inviabilizam a valorização do Livro mais importante do mundo! – Heber Toth Armí



II Samuel 21 – Comentário Rosana Barros by jquimelli
24 de abril de 2016, 0:40
Filed under: Sem categoria

‪#‎rpSp‬ ‪#‎2Samuel21‬

"… Há culpa de sangue sobre Saul e sobre a sua casa, porque ele matou os gibeonitas" (v. 1, up).

Para o pecado existe uma remuneração chamada morte (Romanos 6:23). É inevitável. Ou melhor, seria, se o texto de Romanos não continuasse dizendo que "o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso SENHOR".
Todos nascemos e em algum momento morremos. Mas ninguém está preparado para esta que é a pior consequência do pecado.
Saul cometeu pecados sem pensar nas consequências. E, em decorrência disso, as suas gerações sofreriam muitos danos e perdas. A morte de sete de sua linhagem e o sofrimento de todo um povo que padeceu de fome por três anos consecutivos, são provas de que nada do que façamos atinge só a nós mesmos, mas geralmente afetam aqueles que estão mais próximos de nós, ou aqueles que mais amamos. Nossa, mas isso é uma injustiça, não? Pagar pelos erros de outro? Sim. E quem disse que o pecado gera justiça? Vivemos neste mundo vil porque um dia o pecado entrou aqui por um homem. "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque TODOS pecaram" (Romanos 5:12). Entendem? O pecado é como uma doença contagiosa. Quando ele entrou no mundo, TUDO mudou. O homem sentiu, a natureza sentiu e foi se alastrando geração após geração até nos alcançar.
Quando Cristo veio a este mundo a Bíblia relata que Ele chorou em pelo menos três ocasiões (João 11:35; Lucas 19:41; Lucas 22:44). Cristo não chorou pelo que as ocasiões lhe causaram, Cristo chorou pela situação miserável do homem que Ele mesmo havia criado (João 1:1-3) para ser perfeito. Jesus contemplou e viveu na pele as mazelas que o pecado causou.
Mas, meus amados, assim como Davi poupou a vida de Mefibosete porque havia feito uma aliança com Jônatas; Deus poupará a vida de todos aqueles que aceitam a aliança com Cristo. Pois se alianças terrenas devem ser cumpridas, muito mais a aliança de sangue, do precioso sangue de Jesus, esta JAMAIS falhará!
Um dia, Davi teve que enfrentar um gigante, hoje lemos que ele teve que enfrentar mais quatro, e foi vitorioso. Porque assim como foi com Golias, ele não estava só, mas o SENHOR dos Exércitos lutava por ele. Porque pode surgir um exército de gigantes diante dos filhos do Reino, Deus promete derrotar um após o outro. E nem a morte é um gigante invencível que possa nos separar de um Cristo que a venceu (Romanos 8:38)!
O pecado pode causar dores aqui, mas Deus promete que, muito em breve, a dor não mais existirá (Apocalipse 21:4).
Vivemos em um mundo de pecado em que já nascemos pecadores (Salmo 51:5), mas, se crermos (João 3:16), iremos, muito em breve (Apocalipse 3:11), para um novo Lar onde a verdadeira justiça reinará.
Prepare-se aqui para viver lá!
Pois, O REI VEM VINDO!

Bom dia, filhos do Reino!

*Leiam ‪#‎2Samuel‬ 21

Rosana Garcia Barros



II Samuel 21 – Comentários selecionados by jquimelli
24 de abril de 2016, 0:30
Filed under: Sem categoria

1 Os capítulos 21 a 24 são uma espécie de apêndice ao livro de Samuel; compõe-se de eventos históricos e complementos poéticos, cuja ordem cronológica é irregular. O trecho de 21.1-14 [vingados os gibeonitas], por exemplo, deve ser colocado cronologicamente, antes do capítulo 9 (Bíblia Shedd).

2 pelos filhos de Israel. Nesta ofensa Saul não estava sozinho. Como rei de Israel, ele estava agindo com o povo e em favor dele. O povo, sem dúvida, o apoiou em sua campanha para exterminar os gibeonitas, e assim, a culpa recaía não só sobre o rei, mas também sobre eles. Isso explicaria por que o Senhor permitiu que a punição pela ofensa de Saul caísse sobre Davi e seu povo. A nação toda estava envolvida na violação do solene juramento feito mais de 400 anos antes por Josué e pelos príncipes da congregação. Sob a capa do zelo nacionalista de Saul, existia um espírito de egoísmo, orgulho e arrogância que era totalmente estranho à humildade, imparcialidade e ao elevado propósito que Deus exigia de Seus filhos (CBASD-Comentário Bíblico Adventista do 7º Dia, vol. 2, p. 762).

3 que resgate vos darei […]? Davi devia ter dirigido esta pergunta a Deus, assim como fizera a respeito à causa da fome. O relato não declara que Davi tenha levado o caso ao Senhor, nem afirma que aquilo que os gibeonitas e o que Davi fez em resposta a isso estava em harmonia com o que Deus teria exigido a fim de corrigir a situação. A ação de Saul fora uma representação errônea da religião de Yahweh. Sua atitude provavelmente refletia a dos israelitas em geral, que, após a morte de Saul, continuaram a mostrar hostilidade para com esses estrangeiros que viviam em seu meio e a quem haviam prometido proteger. Era altamente essencial que a religião de Deus fosse vindicada. Não é revelado precisamente o que Deus teria exigido para alcançar esse fim. Um dos principais objetivos de se confessar as faltas para os que foram prejudicados é anular, tanto quanto possível, a má influência do ato errôneo. Pessoas têm ficado completamente desanimadas e têm perdido a salvação como resultado de erros alheios. É dever daquele que foi pedra de tropeço fazer tudo o que puder para tentar remover a causa de ofensa (CBASD, vol. 2, p. 762).

abençoem. Como o juramento feito [em nome do Senhor] a eles tinha sido violado, terim o direito de invocar a maldição divina sobre a terra (Bíblia de Estudo NVI, Vida)

6 Nos deem sete homens, para que os enforquemos. Este castigo (hebyoka) era previsto apenas para os apóstatas (Nm 25.4) e não se aplicava, propriamente, aos descendentes de Saul. Mas os gibeonitas, gente manhosa, já haviam enganado Israel uma vez (Js 9:3-15); e não é de estranhar que, aproveitando-se das circunstâncias a seu favor, repetissem a façanha. Se Davi tivesse consultado somente a Deus e não aos gibeonitas (3, 4), provavelmente a resposta seria outra (Bíblia Shedd).

em Gibeá.Gibeá foi a cidade onde Saul nasceu (1Sm 10.26; 11:44). Parece adequado que a expiação pelo crime de Saul fosse feita em sua cidade natal. […] Contudo, não há razão para se crer que a execução desses descendentes de Saul fosse considerada como um sacrifício humano expiatório e que, portanto, tivesse de ocorrer em Gibeá, como se fosse mais aceitável ali (CBASD, vol. 2, p. 762).

10 tomou um pano de saco e o estendeu para si. Rispa estendeu o pano de saco como um abrigo do sol forte (Andrews Study Bible).

Desde o princípio da ceifa; que se dava nos meses de abril e maio. Até que sobre eles caísse a água do céu, maias ou menos no mês de outubro(Bíblia Shedd).

15-22 Esta crônica [gigantes mortos pelos homens de Davi] é colocada, por alguns, depois do cap. 5, e, por outros, depois do cap. 12 (Bíblia Shedd).

19 e Elanã … o belemita, feriu Golias. Davi matou Golias de Gate; este homem, de acordo com 1 Cr 20.5, era um “irmão de Golias…” [Lami] (Andrews Study Bible).




%d blogueiros gostam disto: